Trilha

17 jan14:59

As sete quedas de Abelardo Luz

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Uma das mais belas paisagens do Brasil, as Sete Quedas de Guaíra, foram inundadas no início da década de 80 com a formação do Lago da Hidrelétrica de Itaipu. Pois Santa Catarina mantém intacta suas sete quedas, situadas no rio Chapecó, em Abelardo Luz.

Alguns dizem que a paisagem é uma miniatura de Foz do Iguaçu. E não dá para negar que a paisagem é uma das mais belas do Estado. Algumas cachoeiras chegam a 20 metros de altura.

Uma das melhores visões do local é da frente do Hotel Quedas, onde há um banco que convida para sentar e apreciar com calma a arquitetura que as águas do rio esculpiram entre as rochas. É uma imagem inspiradora que pode transformar namorados em poetas.

E quem gosta de fotografia terá um cenário de tirar o fôlego e fazer inveja aos amigos. Não dá para não fazer a trilha pela ilha que divide as águas do rio Chapecó.

Passar pelas pinguelas de madeira balançando dá uma sensação de aventura. Apesar de ter uma escada de pedras a trilha não é muito árdua, a menos que a pessoa tenha alguma limitação de saúde ou muita preguiça. Dá para fazer o trajeto em 30 minutos. Mas o ideal é ir apreciando o caminho, observando a vegetação da Mata Atlântica e parando em alguns pontos para captar imagens das quedas. Ou apenas ficar parado, olhando, gravando a imagem na retina.

Também dá para entrar na água e refrescar os pés. Só não é recomendável o banho, porque há muitas pedras, fendas e pontos lisos que podem provocar acidentes. Um dos blocos de pedra desenhados pela água é conhecido como “Dedo de Deus”.

Destaque também para a queda do “Véu da Noiva”, onde é praticado rappel. O Parque das Quedas é um ótimo lugar para quem quer dar uma caminhada por trilhas e busca um local mais sossegado. Até um beija flor fez seu ninho no local onde funciona uma lanchonete. O Hotel Quedas também é um bom local para convenções.

Quem gosta mais de “muvuca”, acampar ou então um local mais seguro para dar banho nas crianças deve ir até a Prainha. Lá o rio tem uns 200 metros de largura que dá para atravessar sem molhar o joelho. Também há uma área de camping que chega a reunir cinco mil pessoas nos finais de semana de maior movimento. Só que não dá para se estressar com o barulho de som. Quem quiser só ir durante o dia fazer um churrasco no local, também pode. E quem busca menos movimento deve ir durante a semana.

O que não pode é mergulhar na cachoeira que tem logo abaixo, em virtude das pedras. Na cidade não tem muita infraestrutura. Mas vale a pena passar um final de semana lá. Quem for fanático por futebol pode até perguntar o local exato onde nasceu Paulo Roberto Falcão, o “Rei de Roma”, que atuou no Internacional e na Seleção Brasileira. Ele nasceu próximo das Quedas do Rio Chapecó, nas margens da rodovia SC 467. Provavelmente foi daí que ele tirou inspiração para fazer belas jogadas.


Abelardo Luz

Como chegar: Quem for de avião até Chapecó, vai até a BR 282 e, em Xanxerê, pega a SC 467 até Abelardo Luz. São 90 quilômetros de Chapecó.


Prainha

Como Chegar: Entra na cidade de Abelardo Luz e vai até rodovia Amantino Spagnol. Há uma sinalização para dobrar à esquerda e aí segue até o final. São seis quilômetros até o local.

Atrações: Área rasa de banho no Rio Chapecó, cascata, piscina com tobogã, arborismo, tirolesa, parque infantil, quadra de vôlei de areia, campo de futebol sete e área de camping com banheiros, churrasqueiras.

Entrada: É cobrada só nos finais de semana: R$ 10 por pessoa

Piscinas: R$ 10 por pessoa.

Onde ficar: Chalés para quatro pessoas, com fogão e geladeira. Tem que levar roupa de campa e utensílios domésticos. Preço: R$ 100 por dia.

Camping: R$ 15 por dia por pessoa

Outras informações pelo telefone 49 3445-4213 ou 49 8882-8826.

Quedas do Rio Chapecó

Como chegar: Para quem vai de Xanxerê a Abelardo Luz segue pela SC 467, passa a cidade de Abelardo Luz, a ponte sobre o rio Chapecó e depois entra à esquerda.

Atrações: Quedas do Rio Chapecó, trilhas pela mata, pista de cordas tirolesa e rappel.

Visita ao parque: R$ 10 por pessoa com o guarda-vida. Mas também é possível visitar gratuitamente sem o guia.

Trilha com orientador com tirolesa e rappel: R$ 50 por pessoa. Somente aos sábados, às 8 horas, 10 horas e 14 horas e com grupos de pelo menos 15 pessoas.

Trilha da mata com pista de cordas: R$ 35. Somente nos domingos, às 8 horas e 10 horas.

Onde ficar: O Hotel Quedas tem 33 apartamentos duplos e triplos com sacada de frente para as quedas. Os apartamentos têm televisão, ar e frigobar. Há piscina térmica e campo de futebol suíço. O valor é R$ 240 (triplo) R$ 180 (casal), R$ 100 (solteiro) e R$ 50 (crianças de 7 a 12 anos). Esse valor inclui café da manhã. Há versões com pensão completa que custam R$ 360 (triplo), R$ 260 (casal), R$ 140 (solteiro) e R$ 90 (crianças de 7 a 12 anos). Crianças até seis anos não pagam. Há pacotes diferenciados para Natal e Réveillon.

Outras informações pelo telefone 49 3445-4811 ou 4122.

Onde comer: O Hotel Quedas oferece refeições “a La carte” que variam de R$ 18 a R$ 35 o prato, para hóspedes e não hóspedes.

Há também o restaurante Verde Vale, na avenida Liberdade 1844, com churrasco. O preço é em torno de R$ 15.


Comente aqui
05 dez15:35

Conscientização Ambiental

Com a proposta de conscientização ambiental, os acadêmicos do segundo período do curso de Ciências Biológicas da Unochapecó promoveram, na última sexta-feira, 02 de dezembro, uma trilha interpretativa. A atividade aconteceu no espaço verde do Bairro Colatto e contou com a participação de cerca de 100 estudantes de quinta a oitava séries da Escola Municipal Diogo Alves.

Segundo a coordenadora de primeira a quinta séries da escola, Helenara Maria Clara da Silva, há um projeto escolar chamado “Meu bairro sustentável”, que promove visitas às áreas verdes do bairro, mas o trabalho realizado pela escola já não é o bastante. Diante disso, a escola percebeu a necessidade de procurar a universidade para uma parceria dos projetos em prol da comunidade. – O espaço verde do Colatto está abandonado, precisa de atenção e de revitalização disse a coordenadora.

Uma atividade semelhante acontece no Bairro São Francisco, destacou a professora Sandra Mara Sabedot, do curso de Ciências Biológicas. Ela vê na proposta uma oportunidade de aproximar a universidade das escolas, fazer a divulgação científica do curso e estimular o interesse dos alunos pela qualidade ambiental.

O projeto levou para o local um jogo de perguntas e respostas sobre meio ambiente, desafios da natureza e reciclagem, espaço para conhecer os tipos de floresta do estado de Santa Catarina e espaço de exibição de um filme educativo sobre as quatro ecologias de Leonardo Boff. Além disso, a trilha instigou a percepção do meio ambiente, através da audição e visão. No primeiro momento os alunos ouviam os sons da natureza, e no segundo aprendiam sobre as aves e tiveram a oportunidade de observá-las, procurando em meio às copas verdes do lugar. Os acadêmicos faziam a identificação e explicavam sobre as aves observadas.

A trilha foi promovida pelo projeto Natureza, Saúde e Bem-estar, do Pró-Saúde, em parceria com o projeto Biologia na Praça, do curso de Ciências Biológicas. Em 2012, o projeto Natureza, Saúde e Bem-estar terá a proposta de cuidado e revitalização que deve haver em áreas verdes da cidade, além de alertar sobre o uso consciente de bens públicos e naturais.


Comente aqui
12 nov14:52

Trilha Ecológica da Juventude

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional de Dionísio Cerqueira promove, no domingo, dia 13, a Trilha Ecológica da Juventude. Conforme o secretário de Estado, Flávio Berté, a expectativa com o evento é reunir aproximadamente 500 jovens, maiores de 12 anos, dos municípios de Princesa, Guarujá do Sul, Anchieta, Palma Sola, Dionísio Cerqueira e São José do Cedro.

A Trilha Ecológica tem uma parceria da Paróquia Divino Espírito Santo, de Dionísio Cerqueira, da Pastoral da Juventude e Grupos de Jovens dos seis municípios. Berté explica que a programação inicia às 8h com culto ecumênico. Em seguida será servido um café da manhã e depois vai acontecer a caminhada ecológica, com duração aproximada de 3 horas, pelo interior de Dionísio Cerqueira, na região do Assentamento Conquista da Fronteira. O evento terá a presença também da Polícia Militar Ambiental e dos Protetores Ambientais.

De acordo com secretário Regional, o grande objetivo da Trilha Ecológica é proporcionar um momento de reflexão espiritual para a juventude, com atividades ao ar livre que tragam a conscientização para questões ambientais que são pertinentes na atualidade.



Comente aqui