Ufólogo

17 out15:29

Círculos no Oeste viram caso de polícia

Darci Debona/darci.debona@diario.com.br

O aparecimento de círculos em lavouras de trigo do Oeste pelo quinto ano consecutivo acabou virando caso de polícia. A proprietária da área onde os agroglifos foram encontrados, Liana Faccio, registrou boletim de ocorrência na delegacia de Ipuaçu.

Para ela o que danificou seu trigo não tem nada de extraterreno e sim foi causado por terráqueos, dos quais ela vai buscar indenização.

Ela até contratou um vigia para evitar que curiosos aumentassem ainda mais os danos à sua lavoura de trigo. Vilson Cunico está ganhando R$ 50 a R$ 60 por dia para cuidar da lavoura. Mas às vezes ele precisa do reforço de Dercílio Bernardes, que trabalha para a família Faccio. Bernardes tem que deixar de cuidar da lavoura para dar uma de vigia.

Os dois também são céticos em relação aos cerca de 30 círculos, que atingiram aproximadamente meio hectare, o equivalente a cinco mil metros quadrados, metade de um campo de futebol. –Não tem grande coisa, é só trigo amassado- desfez Bernardes. –Isso é gente que está fazendo- completou Cunico.

Ontem pela manhã o delegado da comarca de Abelardo Luz, João Luiz Miotto, e o investigador Renan Gatti, estiveram no local. E apesar de algumas pessoas ainda ficarem assustadas e até pensando em extraterrestres, os policiais não têm dúvida. –É uma brincadeira de mau gosto- afirmou Miotto. –É coisa de desocupados- completou Gatti.

Eles afirmam que os responsáveis pelo dano na lavoura serão identificados e punidos. No local eles viram sinais de que, no meio dos círculos, há diferença na textura, mostrando que o local serviu de base para amassar o trigo, provavelmente com corda e tábua. –Está achatado e com bastante terra- afirmou Miotto.

Além de indenização cabível os responsáveis podem responder por crime de dano ao patrimônio, que tem pena prevista de seis meses a um ano de detenção.

O presidente do Grupo de Estudos de Astronomia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Adolfo Stotz Neto, disse que os agroglifos encontrados no Oeste são pura brincadeira, como ocorreu desde a década de 70 na Europa.

Ele brincou que estes sinais sempre surgem em lavouras de trigo e não deixam nenhum outro sinal que não sejam as plantas amassadas. Não há sinais de algo queimado pela ação de alguma energia e não há registros em outras plantações.

Stotz Neto disse que não tem lógica alguém viajar distâncias inimagináveis para chegar na Terra e fazer círculos. Ele citou que, para chegar na estrela mais próxima, seria necessário viajar 4,5 anos na velocidade de 300 mil quilômetros por segundo. Com a atual tecnologia disponível na Terra, levaria 70 mil anos.

Ele afirmou que o universo deve ser habitado, mas isso é questão probabilística, ainda não comprovada. Mas ele não acredita que Ipuaçu seja um lugar privilegiado no universo onde a cada ano os extraterrestres vem deixar suas mensagens.

Já o prefeito de Ipuaçu, Denilso Casal, está entre os que pensam o contrário. –Isso é um fenômeno que o ser humano não faz- declarou. Normalmente os círculos são encontrados em feriados ou após finais de semana, num raio de três quilômetros da cidade. Já foram registrados círculos também em Ouro Verde, Bom Jesus e Xanxerê, que são cidades vizinhas. Ou seja, é bem provável que esses ETs sejam do Oeste mesmo.


Comente aqui
08 nov10:18

Invasão de círculos no Oeste

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br*

Atenção Terra! O Oeste Catarinense está sendo invadido por círculos misteriosos nas lavouras de trigo. No dia 31 de outubro os dois primeiros apareceram em Bom Jesus. No dia 4 de novembro apareceu mais um em Ouro Verde. Agora, em Ipuaçu, foram oito no domingo, igual no filme Thor, e mais dois na segunda-feira. O interessante é que os sinais são sempre em lavouras de trigo. Vai ver que os extraterrestres estão sem farinha.

O primeiro a encontrar os círculos foi o supervisor de uma empresa de Ipuaçu, Marcelo Bianchi, que voltava de um jogo de futebol em Abelardo Luz. Ele disse que tinha tomado umas cervejas e parou para liberar o excesso de líquido no organismo, quando avistou os sinais a um quilômetro de distância. –Olha lá, baixaram os ETs- exclamou. -Um colega logo me chamou de burro- completou.

Ele logo ligou para alguns conhecidos e foi até o local verificar os sinais. –Quando cheguei aqui me arrepiei- contou, acreditando na possibilidade de que não se trata de obra de um terráqueo.

Ufólogo Ivo Dohl afirma que os círculos foram feitos com tecnologia.

O radialista de Xanxerê e ufólogo Ivo Hugo Dohl está crente de que os círculos de Ipuaçu são feitos por uma energia de uma tecnologia mais avançada, diferente do que ocorreu em Bom Jesus e Ouro Verde. –O trigo não está quebrado e sim como se tivesse dobrado pé por pé- explicou. Ele já enviou o material para centros de estudo de ufologia em São Paulo e na Inglaterra. Mas não sabe explicar porque esses círculos surgem desde 2008 na região Oeste.

A estudante de Jornalismo Mirian Cruz até tentou pisotear o trigo pra ver se ficava igual. –Não tem como fazer- constatou. Funcionários da propriedade onde foram encontrados os sinais, informaram que não viram nenhum movimento diferente no domingo, muito menos nave espacial. –Acho que vieram a pé- disse um dos funcionários.

-É sacanagem, não passa de brincadeira de uma piazada- disse Alessandro Brinquer, que trabalha em outra propriedade do mesmo dono da área. Na cidade de Ipuaçu, alguns dão risada quando questionados sobre o fato. Outros ficam apreensivos. –É um mistério- diz o borracheiro Valdecir Vargas. A proprietária de um posto de combustível, Eliamar Serraglio, disse que um monte de gente já parou no local para pedir informações. –Bastante gente está perguntando- afirmou.

Para o astrônomo e presidente do Grupo de Estudos do Planetário da UFSC, Adolfo Stotz Neto, os sinais são grotescos e de fácil confecção, além de terem sido feitos rapidamente. –Mais uma vez se trata de brincadeira- concluiu o professor.

O certo é que os sinais viram atração turística. Tanto que a Prefeitura de Ipuaçu até adotou fotos dos primeiros círculos, que apareceram em 2008, no material de divulgação do município. Coisa de outro mundo.


*Colaborou Juliano Zanotelli


1 comentário
07 nov09:27

Oito novos círculos no Oeste

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

A formação encontrada na lavoura de trigo no começo da noite do domingo, dia 6, em Ipuaçu, surpreende pelo tamanho. São oito agroglifos, denominação dada aos círculos, estão em uma área de 50 metros.

Em novembro de 2008 desenhos semelhantes foram encontrados numa plantação da cidade. Para o ufólogo Ivo Hugo Dohl, que esteve no local, a formação parece ser autêntica. Já o astrônomo e presidente do Grupo de Estudos do Planetário da Universidade Federal de Santa Catarina Adolfo Stotz Neto, diz que as marcas podem ter sido produzidas por moradores.

— Não é possível que esses desenhos só apareçam em campos de cereais. Por que não acontece pouso em uma plantação de café, ou de cana-de-açúcar? Porque só é fácil confeccionar com uma corda, uma tábua e uma estaca, em duas pessoas, em um campo de trigo, cevada ou qualquer coisa semelhante — explicou.

Nos últimos dias foram encontrados três círculos na região Oeste, um em Ouro Verde e dois em Bom Jesus.


6 comentários
04 nov14:21

Círculo encontrado em Ouro Verde

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

A formação circular, denominada agroglifo, encontrada na manhã desta sexta-feira, dia 4, em Ouro Verde é idêntica aos dois círculos encontrados em Bom Jesus, na segunda-feira, dia 31 de outubro. Os desenhos foram localizados na Propriedade de Delazir Barreta, na linha Barreta, interior do município.

O terceiro círculo encontrado na região Oeste tem cerca de 12 metros de diâmetro, com anel externo de um metro da planta em pé e outro amassado também de um metro. Em novembro de 2008 um círculo semelhante também foi encontrado numa lavoura de trigo.

Segundo o ufólogo, Ivo Hugo Dohl, que visitou a plantação, no local existem marcas de equipamento agrícola, como um trator. Ele acredita que os desenhos tenham sido feitos por moradores.

- Próximo ao grande círculo encontrei pequenas formações de 30 centímetros. Parece que alguém treinou para fazer um desenho perfeito. Foi usado uma espécie de estaca no centro como um compasso para amassar a planta. Mais acredito que a formação não foi feita por seres extraterrestres – disse o ufólogo.


Círculo pode ser visto da Prefeitura

O círculo é visível do prédio da prefeitura de Ouro Verde, que fica no centro da cidade.

O secretário de planejamento, Douglas Costacurta, que trabalha no terceiro andar, ficou surpreso ao olhar pela janela e ver o círculo.

- Na verdade olhei agora pela manhã e fiquei surpreso ao ver algo diferente na lavoura. Ele fica a uma distância de 1500 metros da prefeitura – disse Costacurta.

Na segunda-feira, dia 31, dois agroglífos foram encontrados em Bom Jesus, também no Oeste.

De acordo com Cesar Luiz Radaeli, responsável pela Delegacia de Bom Jesus, o caso não será investigado, porque até o momento não foi registrado nenhum Boletim de Ocorrência.


Astrônomo diz que não se trata de fenômeno sobrenatural

Para o astrônomo Adolfo Stotz Neto, presidente do Grupo de Estudos do Planetário da Universidade Federal de Santa Catarina, os desenhos encontrados na região são mal confeccionados. Ele garante que não se trata de nenhum fenômeno sobrenatural.

- Estes círculos em campos de cereais aconteceram inicialmente na Grã-Bretanha em fazendas com o mesmo tipo de plantação e depois se espalharam pela Europa e mundo afora – disse. O professor explica que esses círculos surgiram na década de oitenta e recentemente aportaram em solo catarinense, bem tardiamente em relação aos primeiros e que, ainda no século XX foram confessados pelos autores que os fizeram com cordas e tábuas.

- A técnica aprimorou-se e com uso de trenas e com um leve domínio de geometria e matemática desenvolveram-se verdadeiras obras de arte, bem distintas destas nossas aparições – explicou. De acordo com o astrônomo, em muitos casos ficou evidente a concordância dos proprietários que garantiam um certo marketing à sua fazenda .


1 comentário
04 nov11:21

Novo agroglifo no Oeste

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Mais um agroglifo foi encontrado numa lavoura de trigo no Oeste Catarinense. O terceiro círculo surgiu nesta sexta-feira, dia 4, em Ouro Verde. A informação é do ufólogo Ivo Hugo Dohl, que está se deslocando para o local. As primeiras informações dão conta de que o círculo de aproximadamente 19 metros tenha surgido durante a madrugada.

O círculo é visível do prédio da prefeitura de Ouro Verde que fica no centro da cidade.

O secretário de planejamento Douglas Costacurta, que trabalha no terceiro andar, ficou surpreso ao olhar pela janela e ver o círculo.

- Na verdade olhei agora pela manhã e fiquei surpreso ao ver algo diferente na lavoura. Ele fica a uma distância de 1500 metros da prefeitura – disse Costacurta.

Em novembro de 2008 um círculo semelhante ao encontrado nesta sexta-feira surgiu numa lavoura de trigo.

Na segunda-feira, dia 31, dois agroglífos foram encontrados em Bom Jesus, também no Oeste.


Comente aqui
31 out23:45

Dois agroglífos são encontrados em Bom Jesus

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Dois agroglífos foram encontrados em uma plantação de trigo na tarde desta segunda-feira, 31, na SC 467 que liga Abelardo Luz a Bom Jesus. Moradores avistaram os desenhos, visíveis da rodovia na linha Tiradentes, e comunicaram a Prefeitura de Bom Jesus. O ufólogo, Ivo Hugo Dohl foi até o local analisar as imagens. Ele acredita que os círculos não são autênticos e podem ter sido feitos por populares.

As duas formações distantes cerca de 150 metros uma da outra e a 300m da rodovia, tem formações com cerca de 12 metros de diâmetro com anel dobrado de 30 cm.

Para o Ufólogo, um deles pode ter sido feito há mais de duas semanas, pois o trigo já está voltando a ficar em pé.

- Acredito que os desenhos tenham sido feitos por pessoas. Eles não são autênticos pela posição disforme das plantas e caules que estão dobrados e quebrados. Posso estar enganado, mas acredito que não foram feitos por extraterrestres – disse.

Ele encaminhou fotografias para análise. O caso será investigado.

Desenhos como os encontrados nesta segunda-feira já foram registrados na região Oeste. Em novembro de 2008, Ipuaçu ficou conhecida internacionalmente com desenhos semelhantes encontrados em lavouras de trigo. No mesmo ano, os agroglifos surgiram também em Faxinal dos Guedes, Formosa do Sul e Xanxerê.

Em 2009, um desenho em forma de seta em uma plantação de trigo levou muitos curiosos a uma fazenda em Ipuaçu. Neste mesmo os desenhos levantaram polêmicas sobre fraudes.


Diferenças

Ivo explica que o desenho autêntico é aquele produzido por algum tipo de energia. – O trigo não é dobrado ele é acamado – disse. Diferente do encontrado em Bom Jesus. – Esses desenhos podem ter sido criados com ajuda de garrafas pets cheias de areia amarradas em um cabo de vassoura – acrescenta.


3 comentários