Universidade Federal da Fronteira Sul

05 set16:26

Aulas na Universidade Federal da Fronteira Sul serão retomadas

Representantes do comando de greve dos docentes, procuradoria e representantes do corpo discente e docente da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) decidiram após reunião na terça-feira, dia 4, retomar as aulas nos campi da Instituição.

Para os campi de Realeza/PR, Chapecó, Cerro Largo/RS e Erechim/RS, a reposição das aulas referentes ao primeiro semestre letivo de 2012 inicia no dia 10 de setembro.

A Reitoria orienta para que os alunos matriculados em cursos de graduação ofertados nesses campi retornem para a Universidade na segunda-feira.

Outra decisão tomada na reunião é que os docentes não deverão realizar avaliações e trabalhos que ficaram pendentes nesta primeira semana. Esses deverão ser realizados a partir do dia 17 de setembro.

No Campus Laranjeiras do Sul o segundo semestre letivo de 2012 poderá ser iniciado no dia 12 de setembro.


Comente aqui
25 jun10:25

UFFS de Chapecó poderá ter aulas de Medicina em 2014

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Chapecó poderá ter aulas de Medicina na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) em 2014. A previsão foi repassada pelo reitor Jaime Giolo, em entrevista coletiva concedida hoje pela manhã, no prédio da Reitoria, na Avenida Getúlio Vargas, em Chapecó.

– A hipótese mais provável é em 2014 mas numa previsão mais ousada até poderia ser ofertada no segundo semestre de 2013 – disse o reitor.

Mas, para isso, é necessário o envolvimento da Universidade, das lideranças comunitárias e do poder público. A possibilidade de Chapecó também sediar um curso de Medicina foi confirmada na semana passada, em reunião de lideranças políticas de Chapecó, o deputado federal Pedro Uczai, o reitor e representantes do Ministério de Educação.

Há cerca de duas semanas havia sido anunciada a criação de 40 vagas de Medicina da UFFS para Passo Fundo. A decisão causou reação em Chapecó que passou a pressionar para que fosse também contemplada com o plano nacional de expansão dos cursos de Medicina. De acordo com o reitor, Jaime Giolo, foi essa mobilização mostrando que Chapecó também tinha condições de sediar o curso que acabou sensibilizando o Ministério.

Chapecó também vai pleitear 40 vagas. Para isso um projeto deve ser encaminhado ao Ministério da Educação até setembro. Esse projeto dever indicar o número de leitos, médicos, residências médicas, estrutura de saúde, laboratórios, hospitais e investimentos. Giolo disse que é fundamental ter o compromisso dos governos municipal, estadual e federal na ampliação da estrutura de saúde. Ele afirmou que uma das exigências é de cinco leitos hospitalares atendidos pelo Sistema Único de Saúde para cada vaga ofertada. Como são 40 vagas seriam necessários 200 leitos. O Hospital Regional do Oeste tem 300 leitos. Mas há também o curso de Medicina da Unochapecó e por isso resta ver se o Ministério da Educação não vai exigir mais leitos.

–Vamos buscar essas vagas em toda a região – explicou Giolo.

Em relação a laboratórios a UFFS disse que tem condições de receber o curso, pois quatro laboratórios devem estar concluídos até o início do ano que vem e alguns contemplam a área da saúde, com o curso de Enfermagem.

O projeto deve ser concluído até setembro. Depois disso será encaminhado para o Ministério da Educação e passará por vistoria do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) e avaliação do Conselho Nacional de Saúde.


Comente aqui
22 jun12:46

Servidores da UFFS fazem paralisação em Chapecó

Parte dos 205 técnico-administrativos da Universidade Federal da Fronteira Sul, em Chapecó, realizam paralisação em frente a reitoria, nesta sexta-feira. Uma das reclamações é a sobrecarga de trabalho.

Os servidores reivindicam também a melhoria no plano de carreira para técnicos de nível médio e defendem a realização de um novo concurso público.

Segundo os coordenadores do movimento, a paralisação reforça o apoio ao movimento nacional de greve que defende a manutenção do atendimento pelo SUS nos Hospitais Universitários.

- Este apoio ao movimento nacional amplia as mobilizações que já atingem 55 universidades federais em todo o país – disse a técnica Assuntos educacionais, Jaciele Sell.

Na próxima semana, a partir da segunda-feira, dia 25, professores da UFFS também devem entrar em greve.

>> Servidores do IFSC Campus Chapecó decidem paralisar a partir da segunda, dia 25

*com informações RBS TV Chapecó.


Comente aqui