Unochapecó

23 out11:23

Abertas inscrições para Semana de Estudos Jurídicos

A XX Semana de Estudos Jurídicos e o III Simpósio Jurídico de Chapecó serão realizados entre os dias 26 e 28 de outubro. É uma iniciativa da coordenação do curso de Direito da Unochapecó e tem o tema “Direito e relações internacionais”. Tem a finalidade de permitir a socialização e o debate de temas jurídicos e contemporâneos relevantes, com vistas à aproximação entre a comunidade acadêmica e o mundo jurídico e à formação jurídica-cidadã dos participantes.

As inscrições podem ser feitas pelo endereço www.unochapeco.edu.br/inscricoes, até segunda-feira, 24 de outubro. A programação será desenvolvida nos turnos matutino e noturno, no Clube Recreativo Chapecoense.

As discussões serão sobre sete temas, entre eles o comércio eletrônico e legislação aplicável e os crimes de alta tecnologia e a dignidade da pessoa humana. Outras palestras tratarão sobre: União Européia e o direito internacional privado; aspectos jurídicos do estabelecimento empresarial; formação da prova digital e perícia eletrônica; princípio da vedação do retrocesso no Direito do Trabalho; e Santa Catarina nas relações internacionais.

Entre os palestrantes estão advogados e docentes da Unochapecó e das universidades federais de Santa Catarina, do Rio Grande do Sul e de Minas Gerais. O evento conta com o apoio do Diretório Acadêmico do curso de Direito, do Sindicato do Comércio da Região de Chapecó (Sicom) e das editoras Atlas e Saraiva.


Comente aqui
22 out08:01

Gteu apresenta “Extremus: variação sob(re) a pele”

O Grupo de Teatro Expressão Universitária (Gteu), da Unochapecó, fará uma nova apresentação do espetáculo “Extremus: variação sob(re) a pele”. Desta vez o evento ocorre no Sesc Chapecó, neste sábado, 22 de outubro, às 20h. O espetáculo tem como tema central a aceitação da mistura e da variação presente no que é humano.

Para a coordenadora do Gteu, professora Inajá Neckel, o evento é uma forma de dar continuidade ao processo de apresentações do espetáculo para um exercício efetivo do fazer teatral. Sobre o espetáculo, a professora afirma que, durante a apresentação, os atores vão se relacionando e criando um diálogo vertical sobre questões inquietantes e universais.

- Os atores colocam ao público movimentos interiores nem sempre lineares, mas sim variáveis, e encontram a solução em pequenas e breves atitudes de compaixão – disse Inajá.

Ainda sobre o espetáculo, a coordenadora afirma que o grupo trabalhou para diminuir a distância entre a instrumentalização dos atores e a construção do espetáculo.

- Por isso, partimos da construção de études, que são pequenas cenas muito precisas servindo tanto ao treinamento do ator quanto de material ao diretor para a elaboração das cenas – explica Inajá.


O grupo e a participação

O Grupo de Teatro Expressão Universitária retomou suas atividade em agosto de 2010 e atualmente conta com 15 participantes. O grupo tem como objetivo o estabelecimento de um espaço voltado à experimentação teatral, fomentando e disseminando a prática do teatro como uma das ações de extensão na Unochapecó. O grupo é aberto para a comunidade interna e externa e os ensaios ocorrem aos sábados, das 14h às 18h30, no bloco L do campus da Universidade.


Comente aqui
21 out15:06

Incubadora de Seara realiza estudos sobre cadeias produtivas

Para subsidiar as bases para o desenvolvimento regional sustentável, a Unochapecó, em parceria com a Universidade do Contestado (UnC/Concórdia), executa o projeto de implantação de uma incubadora de base mista na região de Seara. Com financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), a incubadora vai atender toda a região da Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR Seara).

O projeto já está em fase de execução e tem ações já consolidadas, como os estudos sobre as cadeias produtivas de madeira e turismo. Apresentadas em reunião do Conselho de Desenvolvimento Regional, realizada em Itá no último dia 18, as pesquisas indicam dados importantes sobre os dois ramos de atuação regional e apontam caminhos para melhorar e garantir mais qualidade nas ofertas regionais dos setores de madeira e turismo.

Além disso, o núcleo gestor da incubadora já está formado e passa por capacitações para atuar na comunidade. O grupo é composto por um representante indicado pelo poder público de cada município que faz parte da SDR: Seara, Arvoredo, Paial, Xavantina, Arabutã, Lindóia do Sul, Itá e Ipumirim e representantes da Unochapecó, UnC/Concórdia, Epagri e Cresol.

Com a implantação efetiva da incubadora, as ações de consultoria e assessoria a empreendimentos locais, que já estão sendo desenvolvidas na região, terão maior suporte e poderão atender demandas superiores às que hoje são trabalhadas. Mais recentemente, um estudo relacionado à arquitetura regional também foi implantado nas cidades de Seara e Itá, visando ampliar os espaços de memória destas cidades e criar modelos de paisagismo.

Também serão realizadas, nas próximas semanas, visitas a municípios da região, por consultores do projeto, com a finalidade de aprofundar conhecimentos da realidade regional, especialmente em relação a demandas de capacitação, e implementar cursos de capacitação de acordo com as necessidades locais dos municípios.


Comente aqui
20 out11:49

Professora da Unochapecó realiza exposição na Irlanda

“Lar Longe de Casa” é o tema de exposição realizada em Dublin, na Irlanda, e da qual participa a professora e artista plástica Márcia Moreno, que também é coordenadora do curso de Artes Visuais da Unochapecó. Essa exposição faz parte de projeto também realizado em Chapecó, de 15 a 20 de setembro, e da qual participou o artista irlandês James Moore.

James Moore e Márcia Moreno.

A iniciativa consta, além da exposição, de oficinas, realizadas em Chapecó no mês de setembro com a finalidade de proporcionar um olhar reflexivo e crítico sobre a arte contemporânea, tendo como parâmetro obras de artes internacionais. Aberta com a presença de representante da embaixada brasileira na Irlanda, Teresa Cristina Abreu, a exposição permanecerá até 4 de dezembro.

A exposição “Lar Longe de Casa”, com obras dos dois artistas, ocorre no Museu Pearse e sua abertura teve a presença do curador Brian Crowley.



Comente aqui
19 out19:01

Fórum debate questões ligadas à assistência social

Nesta quinta-feira, dia 20, a Unochapecó sedia o 8º Fórum Temático da Sociedade Amigos de Chapecó (SAC), que debaterá o tema Assistência Social. O evento ocorre a partir das 8h30, no auditório 1 do bloco R, com a presença de autoridades municipais e profissionais ligados à assistência social.

A primeira palestra será ministrada pela professora da Unochapecó Elisônia Renk, sobre “A institucionalização da Assistência Social como Política Pública e ampliação dos Direitos Sociais”. Serão abordadas questões referentes à aplicação e função da assistência social no Brasil, visto os muitos problemas enfrentados no país.

Na sequência, às 10h45, a diretora presidente da Fundação de Assistência Social e Cidadania de Chapecó – FASC, Belenite Frozza, fala sobre a “Política Municipal de Assistência Social”. Neste âmbito, Belenite apresentará ações centrais aplicadas em Chapecó e como elas são desenvolvidas.

Após as palestras acontecem as discussões em grupos e, ao fim do encontro, será redigido o documento oficial do 8º Fórum para ser incorporado ao documento geral, que inclui todos os temas discutidos pela SAC em 2011. O encerramento do encontro está previsto para as 17h.

Esse Fórum Temático, faz parte do projeto Chapecó 2030, e é organizado pela Sociedade Amigos de Chapecó – SAC, em parceria com a Unochapecó, ACIC, SDR e Prefeitura Municipal. O projeto Chapecó 2030 tem o objetivo de promover 10 fóruns temáticos para debater questões relativas ao futuro da cidade. Já foram realizados fóruns sobre: agricultura, economia, esporte e lazer, meio ambiente, saúde, educação, cultura e agora, assistência social. O próximo Fórum acontecerá no dia 24 de novembro, com tema espaço e infraestrutura.


Comente aqui
14 out18:02

Aulão para o Enem

Está chegando a hora. Nos próximos dias 22 e 23 de outubro acontecem as provas do Enem.

E para você que está se preparando para o Exame Nacional do Ensino Médio vai uma dica.  Neste sábado tem aulão no Ginásio de Esportes da Unochapecó. Mais de 1.400 estudantes são esperados. De manhã as aulas começam às 08h30min e à tarde às 13h30 min.

A inscrição deve ser feita pelo site da universidade www.unochapeco.edu.br, no link aulão pré-enem.


Objetivo do Enem

Criado em 1998, o Enem objetiva avaliar o desempenho do estudante ao fim da escolaridade básica. Neste ano, terá as provas realizadas nos dias 22 e 23 de outubro, às 13h. Podem participar alunos que estão concluindo ou que já concluíram o ensino médio em anos anteriores.

O exame será composto por quatro provas objetivas com 45 questões cada e por uma redação. No dia 22 serão realizadas as provas de Ciências Humanas e suas Tecnologias (Geografia e História) e de Ciências da Natureza e suas Tecnologias (Física, Química e Biologia) e no dia seguinte de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias (Língua Portuguesa e Literatura), Redação e Matemática e suas Tecnologias.

Os gabaritos das provas objetivas serão divulgados na página do Inep, no endereço eletrônico www.inep.gov.br, até 26 de outubro. Os participantes poderão acessar os resultados individuais do Enem 2011 a partir de 4 de janeiro de 2012, mediante inserção do número de inscrição e senha ou CPF e senha.

O Enem é utilizado como critério de seleção para os estudantes que pretendem concorrer à bolsa de estudo no Programa Universidade para Todos (ProUni). Além disso, cerca de 600 instituições de ensino superior utilizam o resultado do exame como critério de seleção para ingresso, seja complementando ou substituindo o vestibular.




Comente aqui
14 out15:54

Viveiro Florestal na Efapi 2011

Tema recorrente na sociedade atual, o meio ambiente também ganha espaço na Efapi 2011. Diversos stands da feira trabalham a educação ambiental através de atividades educativas e orientações aos visitantes. Um desses locais é o Viveiro Florestal Universitário mantido pela Unochapecó e que, além de trabalhar com espécies e sementes nativas, atua com a separação de lixo e a produção de composto orgânico.

Um dos grandes desafios deste tempo é aprender a viver de maneira mais sustentável, reutilizando objetos que antes eram simplesmente descartados sem nenhum cuidado. A preocupação com o descarte correto dos materiais tem impulsionado ações como a coleta seletiva, realizada pelo Viveiro Universitário no campus da Unochapecó.

Através de lixeiras coloridas dispostas pelo campus e investimentos para a conscientização da comunidade acadêmica é possível ter maior controle sobre os materiais que são descartados no campi da universidade. Todo o lixo reciclável é encaminhado para as cooperativas de coleta e venda destes materiais, instaladas na região, e os resíduos orgânicos são levados para o Viveiro onde são utilizados para a produção de adubos, através de um sistema conhecido como compostagem.

O bolsista do Viveiro Universitário, Adriano Keller, explica que o processo de fabricação de substratos através da compostagem é simples e pode ser feita mesmo em pequenos espaços. A técnica consiste na montagem de um bloco de materiais orgânicos intercalados: camadas de folhas, galhos ou gramas e de lixo orgânico como cascas de frutas e resto de alimentos.

Os blocos produzidos podem conter várias camadas e levar até 120 dias para se decompor completamente, dependendo do calor incidente. Porém, antes de introduzir a técnica é necessário tomar alguns cuidados.

- Não é aconselhável utilizar restos de carne ou mesmo ossos de animais, pois o tempo de de composição é diferente dos resíduos de folhas ou frutas. É importante não montar a compostagem próximo a fontes de água ou rios, para que não haja nenhum tipo de problema com os mananciais – disse Adriano.

Depois de pronto, o substrato produzido na compostagem pode ser usada na horta, em fruteiras e mesmo nas flores, como complemento aos nutrientes existentes no solo.

Além de orientar sobre a correta montagem da compostagem, o Viveiro Universitário da Unochapecó está recolhendo os dejetos dos animais que estão alocados nos pavilhões da Efapi e levando para a universidade. Depois tudo o que for coletado será transformado em adubo para ser utilizado nas plantas produzidas pelo próprio Viveiro.


Comente aqui
13 out18:52

Alface hidropônica

Um trabalho de pesquisa sobre o cultivo de alfaces hidropônicas é desenvolvido pelo curso de Agronomia da Unochapecó, em parceria com a Epagri/Cepaf. Os estudos em plantio irrigado ocorrem na unidade didática prática de ensino do curso de Agronomia, localizada no Centro de Pesquisas para a Agricultura Familiar (Cepaf), da Epagri.

A atividade é desenvolvida com base no Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) da aluna Juliete Romanelli, juntamente com a acadêmica Larisa Gaspari, sob a coordenação dos professores Gelso Marchioro e Guilherme Luiz Parize. Trata da Avaliação do crescimento da alface (Lactuca sativa L.) sobre diferentes inclinações e frequência de irrigação em cultivo hidropônico. Atualmente já está concluída a coleta de dados e os resultados serão apresentados em dezembro.

Um dos argumentos da pesquisa é que a alface apresenta grande relevância do ponto de vista econômico e quanto ao volume de comercialização, além de ser explorada em todo o território nacional o ano todo, em solo e em sistemas hidropônicos. Para a execução do experimento é utilizada a cultivar de alface Verônica, pertencente ao grupo das alfaces crespas, que apresenta ciclo de 40 a 45 dias, conforme as condições climáticas da região. De acordo com a acadêmica Juliete Romanelli, atualmente o consumidor está se preocupando mais com sua saúde e busca mudanças no hábito alimentar e o consumo de alface cresce a cada ano, sendo necessária sua produção diária durante todo o ano.


A hidroponia

Cultivo vegetal que dispensa a utilização do solo, a hidroponia é uma técnica pela qual os elementos minerais essenciais para o crescimento da planta são fornecidos através de uma solução nutritiva. Deve ser desenvolvida em ambientes protegidos, o que possibilita o controle dos fatores adversos que possam afetar o desenvolvimento da planta. Para o desenvolvimento de plantas como a alface, são necessários 16 elementos. Eles se dividem em duas classes: elementos orgânicos (carbono, oxigênio e hidrogênio) e os elementos minerais (nitrogênio, fósforo, potássio, enxofre, cálcio, magnésio, manganês, ferro, zinco, boro, cobre, molibdênio e cloro).

No Brasil, a produção hidropônica de hortaliças vem conquistando espaço cada vez maior, devido à melhor utilização da área, precocidade na colheita, utilização mais eficiente dos nutrientes e melhor qualidade do produto final. Formam o sistema hidropônico uma estufa, moto-bomba e encanamento, reservatório para a solução nutritiva, regulador de tempo, mesa de cultivo e canais de cultivo. As plantas são depositadas nos canais de cultivo, por onde a solução nutritiva circula através de uma lâmina de água programada a cada 15 minutos, alterando com intervalo de 15 minutos durante o período diurno e de duas horas no período noturno.


Vantagens do sistema

A hidroponia apresenta uma série de vantagens, como a produção de qualidade pelo fato das plantas se desenvolverem em ambiente controlado, o trabalho mais limpo e leve, pois o cultivo é realizado longe do solo e não é necessária a prática de aeração, capinas e gradagens, e o menor emprego de mão de obra, já que as práticas são automatizadas. Além disso, a colheita é precoce, com alta produtividade, devido ao fornecimento, às plantas, de boas condições para seu desenvolvimento, pois não ocorre competição por nutrientes.

Outros aspectos positivos estão na eliminação da rotação de culturas, no menor uso de agrotóxicos e no mínimo desperdício de água e nutrientes, pois o aproveitamento dos insumos é mais racional. Também ocorre a maior higienização e controle da produção, o maior tempo de prateleira, pelo fato da alface ser colhida com a raiz, e a possibilidade da alface hidropônica ser cultivada em qualquer local.


Comente aqui
11 out18:00

Desapego à perfeição

O artista Rodrigo Cardoso, apresenta a exposição “Apenas Faça”, no Sesc Chapecó, com intervenção na Efapi 2011. O objetivo é de mostrar o desapego pelo perfeito. Digo, como é conhecido, é prestigiado no circuito de arte chapecoense, principalmente pelos seus trabalhos em grafitti. Recentemente, ele adquiriu uma linha de sprays específicos para grafitagem, que possuem uma gama maior de cores e não escorrem tão facilmente em superfícies lisas, o que facilita o trabalho do artista.

Rodrigo é estudante de Design Visual na Unochapecó. Pioneiro na street art em Chapecó, suas referências estão no grafitti e no universo relacionado à cultura e arte urbana. Na maioria de suas apresentações ele procura trazer a rua para o espaço da arte. Em 2001 o artista começou a comercializar seus grafittis, mas para ele o trabalho profissional iniciou efetivamente há dois anos e meio.

- Encaro isso como um hobby, pois em Chapecó esta forma de manifestação é fraca e não é muito reconhecida – disse.

Em sua mais recente exposição no Sesc Chapecó, suas pinturas retratam o desapego pela perfeição, deixando de lado os traços de desenhos, desapegando do modo perfeccionista de expor.

- Hoje, faço traços mais rabiscados. Apenas faço, sem olhar para trás e pensar o que poderia ser diferente – disse.

Vários de seus trabalhos já foram expostos em projetos culturais da Unochapecó, como o Unocultural. Nessa programação, Digo apresentou sua arte ao lado de Samicler Gonçalves, desenhista e quadrinista de renome nacional.

Quem vai à Efapi pode ver de perto seus grafitis. Até domingo, na entrada do pavilhão 1, através do grafitti, Rodrigo acolhe os visitantes com boas vindas. Até 2 de novembro o trabalho do artista poderá ser visto também na galeria de artes do Sesc Chapecó. Depois disso, a partir de 16 de novembro, até 30 de novembro, suas obras estarão expostas no hall de entrada do supermercado Celeiro Supercenter.


Comente aqui
03 out10:41

Jantar com Bruno Gissoni

O ator de Rede Globo, Bruno Gissoni, esteve em Chapecó no último sábado, dia primeiro. Ele participou do Mundo das Profissões organizado pela Unochapecó.

Durante o dia o ator, que interpretava o Pedro da Malhação ID,  atendeu fãs na universidade. À noite ele participou do jantar com os vencedores do Concurso Cultural Porque eu mereço jantar com Bruno Gissoni.




Na foto: Ricardo Fantinelli, William Morelo, Juliana Giongo, Lucas Ehrhardt, Mel Ehrhardt, Bruno Gissoni, Tati Paniz, Odilon Poli e Tamara Luiza de Castro.


Comente aqui