Vereador

23 set17:37

Candidato a vereador é preso em São Miguel do Oeste sob acusação de compra de votos

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Um candidato a vereador foi preso em flagrante em São Miguel do Oeste sob acusação de compra de votos. A prisão foi na tarde do sábado dia 22, no momento em que o candidato estaria distribuindo vales de combustível em um bairro da cidade.

De acordo com o delegado Regional da Polícia Civil, Ricardo Casagrande, o candidato pagou fiança no valor de R$ 4 mil e foi liberado. Ele vai responder pelo artigo 299 do Código Eleitoral, que prevê pena de até quatro anos de reclusão e pagamento de multa.

O nome e o partido do candidato não foram informados. Maiores informações sobre o caso devem ser divulgadas em nota pela Polícia Civil.


Comente aqui
20 ago16:54

Propaganda gratuita no rádio e na TV começa nesta terça-feira

Natália Viana | natalia.viana@diario.com.br

A partir desta terça-feira (21), a eleição começa “pra valer” em Santa Catarina com a transmissão da propaganda gratuita no rádio e na televisão. Para muito, é a partir deste momento que a campanha ganha cara e começa a ser vista pelo cidadão.

Por isso, dentro da estratégia de uma campanha, poucos itens se comparam ao peso e a importância dos programas de televisão e rádio. Os primeiros a ir ao ar serão os dos vereadores, sendo que na quarta-feira é a vez dos prefeitos.

A campanha na TV será transmitidas somente para as 10 cidades catarinenses que são sede de emissora: Florianópolis. Joinville, Blumenau, Criciúma, Itajaí, Balneário Camboriú, Lages, Chapecó, Xanxerê e Joaçaba.

>> Em Chapecó o sorteio da ordem de veiculação dos programas foi definido no dia 3 de agosto

O horário eleitoral na TV começa nesta terça-feira e segue até o dia 4 de outubro, sempre em duas edições: a primeira das 13h às 13h30min e a segunda das 20h30min às 21 horas.

No rádio, a propaganda segue a mesma lógica, também em dois horários: das 7h às 7h30min e das 12h às 12h30min.

Às segundas, quartas e sextas serão apresentados os programas dos candidatos a prefeito, e nas terças, quintas e sábados o horário será distribuído entre os candidatos a vereador.

Depois, a tendência é que os projetos e propostas comecem a ganhar mais destaque. Além de tornar os candidatos mais conhecidos, a propaganda eleitoral também acaba ditando o ritmo das campanhas como um todo. Se uma das candidaturas começa a “endurecer” o discurso, fazer críticas e até mesmo denúncias, a tendência é que a parte “atacada” responda, acentuando os debates.


Comente aqui
08 ago17:22

Definida ordem de veiculação do horário eleitoral gratuito em Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Foram definidos os tempos de propaganda e ordem de veiculação dos programas eleitorais em Chapecó. Neste ano dois candidatos concorrem à vaga de prefeito e 190 concorrem a uma das 21 vagas para a Câmara de Vereadores. O horário eleitoral gratuito começa no dia 21 de agosto e vai até o dia 4 de outubro.

Participaram do sorteio realizado, no dia 3 de agosto, no Fórum da cidade representantes dos partidos, das emissoras de rádio e TV, juízes eleitorais e chefes de cartório da 35ª e 94ª Zona Eleitoral de Chapecó.

Pela ordem do sorteio, o primeiro candidato será José Caramori (PSD) e Luciano Buligon (PMDB), da Coligação “O Povo de Novo”, composta por 16 partidos (PSD, PMDB, PSDC, PR, PMN, PSDB, PRB, PPS, PTB, PP, PSC, PRP, DEM, PSB, PT do B e PSL). O tempo de veiculação é de 19 minutos e 32 segundos.

Na sequência será Pedro Uczai (PT) e Elza Fortes (PDT), da Coligação “Aliança Pela Vida”, composta por nove (PT, PTC, PTN, PRTB, PHS, PV, PPL , PC do B e PDT), que ficou com 10 minutos e 27 segundos.

Segundo o chefe do cartório da 94ª ZN de Chapecó, João Henrique Alves da Silva, uma regra eleitoral prevê que o segundo faltante, para completar os 30 minutos de veiculação, fica para a coligação que veicular por último no dia.

A ordem de veiculação dos programas é alternada a partir do segundo dia de propaganda, sendo que o último candidato do dia anterior torna-se o primeiro.

As propagandas de candidatos a prefeito serão veiculadas nas segundas, quartas e sextas-feiras, e as de vereador serão as terças, quintas e sábados. No domingo não há horário eleitoral apenas inserções.

Na TV os programas serão veiculados em dois horários das 13h às 13h30 e das 20h30 às 21h. Na Rádio, também em dois horários, das 7h às 7h30 e das 12h às 12h30.


Comente aqui
31 jul12:30

Eleições 2012: Campanha em Santa Catarina já tem 336 candidaturas rejeitadas

Natália Viana | natalia.viana@diario.com.br

Mais da metade dos pedidos de registro de candidatos a prefeito e vereador já foi julgada em Santa Catarina. Faltando cinco dias para terminar o prazo legal para os julgamentos, 9.157 registros (57,8%) foram analisados pelos juízes eleitorais. Deste total, 336 candidaturas não foram consideradas aptas a concorrer nas eleições. os 15.828 pedidos de registro apresentados por candidatos a prefeito e vereador no Estado, 9.157 já foram avaliados pelos juízes eleitorais.

O levantamento é parcial e foi feito pelo Diário Catarinense com base nas informações do sistema informatizado da Justiça Eleitoral até às 18 horas de ontem. Na pesquisa, não foram contabilizados os 690 registros de candidatura de vice-prefeitos. Deste total, 8.821 registros foram considerados aptos para a eleição, sendo 335 para candidatos a prefeito e 8.486 para vereadores. Já os outros 336 foram considerados inaptos, ou seja, não poderão concorrer. Destes, seis são candidatos a prefeito e 330 a vereador.

>> Acesse o site Eleições 2012 do Diário Catarinense

Entre os candidatos a prefeito com registro negado, quatro renunciaram a candidatura (Abelardo Luz, Angelina, Meleiro e Monte Carlo) e dois foram indeferidos (Criciúma e São José do Cedro). Entre as candidaturas indeferidas estão aquelas barradas pela Lei da Ficha Limpa. Até agora, o caso de maior repercussão foi a candidatura do atual prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro (PSDB), que foi indeferida pela acusação de abuso de poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação.

Dos candidatos a vereador com registro negado, 170 renunciaram à candidatura, 138 foram indeferidos pelos juízes e um morreu. Além disso, 17 registros “não foram conhecidos” pela Justiça Eleitoral, ou seja, nem foram analisados pelo juiz eleitoral. Na prática, significa que nem chegaram a ser analisados, seja por terem sido apresentados fora do prazo legal ou por se referir a candidaturas não homologadas em convenções feitas pelos partidos. E quatro registros foram cancelados pelos partidos.

As decisões ainda não são definitivas e cabe recurso ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC). No caso das candidaturas proporcionais, para vereadores, os partidos têm até o dia 8 de agosto para preencher as vagas ainda em aberto na coligação, desde que se respeite os percentuais por sexo. Já na majoritária, para prefeitos e vices, as siglas têm até um dia antes da eleição para fazer a substituição de um candidato.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
19 jul18:35

Criado o Dia em Defesa da Vida, da Democracia e da Justiça

O vereador chapecoense Marcelino Chiarello será homenageado com o Dia em Defesa da Vida, da Democracia e da Justiça. A Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) aprovou na terça-feira, dia 17 de julho, o Projeto de Lei 579/2011, de autoria da Bancada do PT. A data instituída é dia 28 de novembro, data em que o vereador foi encontrado morto dentro de casa em 2011.

Marcelino Chiarello foi seminarista da Diocese de Chapecó, atuou como professor de filosofia na rede pública estadual e ocupou alguns cargos durante o governo petista do município.

>> Corpo de Marcelino é enterrado novamente em Chapecó

Chiarello foi eleito vereador pela primeira vez em 2004. Em sete anos de mandato, Chiarello foi reconhecido como o líder político de oposição na Câmara de Vereadores.

O Projeto segue agora para sanção do Governador do Estado.


Comente aqui
17 jul20:32

Corpo de Marcelino é enterrado novamente

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

O corpo do vereador Marcelino Chiarello, que foi exumado na quarta-feira passada e levado para São Paulo, foi enterrado novamente ontem à tarde, no cemitério Jardim do Éden, em Chapecó. Amostras do pescoço e do nariz ficaram no Centro de Medicina Legal da Universidade de São Paulo, para exames mais detalhados. Estes exames devem indicar se Marcelino se houve homicídio ou suicídio.

O corpo chegou no aeroporto de Chapecó por volta das 17 horas. Em seguida foi encaminhado para o cemitério, retirado da urna usada no transporte aéreo e colocado no caixão onde ele havia sito enterrado anteriormente. O enterro não teve nenhuma cerimônia religiosa. Demorou menos de uma hora e foi acompanhado apenas pelo advogado da família, representante da família e policiais federais.

Três peritos vieram de São Paulo acompanhando o corpo. De acordo com o delgado da Polícia Federal de Chapecó, Oscar Biffi, resta aguardar os laudos finais do corpo e da nova perícia na casa de Chiarello, que foi realizada na Polícia Federal.

Chiarello foi encontrado morto em sua casa no dia 28 de novembro do ano passado. Ele estava enforcado no quarto de visitas. A causa de sua morte não foi esclarecida. Laudos do Instituto Médico Legal foram contraditórios. Por isso o Ministério Público solicitou que a Polícia Federal fizesse novas perícias.



Comente aqui
17 jul17:50

Corpo de Chiarello chegou em Chapecó

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

O corpo do vereador Marcelino Chiarello chegou por volta das 16h50 desta tarde no Aeroporto Municipal Serafim Enoss Bertaso em Chapecó. Ele foi enterrado novamente no cemitério Jardim do Éden por volta das 17h45.

Uma nova perícia foi realizada no Centro Médico Legal da Universidade de São Paulo (USP), em Ribeirão Preto/SP. O corpo foi exumado e encaminhado de avião para o Centro no dia 11 de julho.

O delegado da Polícia Federal, Oscar Biffi esteve no cemitério e disse que agora é preciso aguardar os laudos da perícia.


Comente aqui
12 jul07:42

Corpo de Chiarello ficará entre 7 e 10 dias em SP

[Atualizado 09h23]

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

O corpo do vereador Marcelino Chiarello, que ainda não teve sua morte esclarecida, deve ficar entre sete e dez dias em São Paulo, até retornar para Chapecó. De acordo com o delegado da Polícia Federal em Chapecó, Oscar Biffi, a perícia que será feita no Centro Médico Legal da Universidade de São Paulo (USP), em Ribeirão Preto/SP, deve levar uma semana.

O corpo vai passar por exames de ressonância magnética e tomografia, entre outros, para verificar as causas de algumas lesões que não ficaram claras nos laudos do Instituto Médico Legal e Instituto Geral de Perícias de Santa Catarina.

Alguns pontos como a fratura no nariz e uma lesão no crânio não ficaram bem claros. Tanto que os laudos foram contraditórios. O primeiro laudo, do médico Antonio de Marco, apontou para homicídio. Outro parecer, do médico Zulmar Coutinho, apontou para suicídio. E a avaliação de uma junta médica, sobre o laudo, também apontou para suicídio. Devido a essa contradição a Polícia Civil encerrou o inquérito, após três meses de investigação, de forma inconclusiva sobre a causa da morte.

Em virtude da comoção que a morte causou na cidade o Ministério Público decidiu dar sequência ao trabalho. A Polícia Federal foi requisitada e autorizada pelo Ministério da Justiça a fazer uma investigação, a partir de abril.

O delegado Oscar Biffi disse que os peritos consideraram necessária a exumação do corpo, que ocorreu ontem. Os preparativos iniciaram às 6 horas da manhã. Às 6h30 o cemitério Jardim do Éden, onde Chiarello estava enterrado, foi interditado. Um irmão de Chiarello e uma representante do advogado da família acompanharam a exumação, que levou cerca de 40 minutos. Depois disso o corpo foi colocado em outro caixão, revestido de zinco, para transporte aéreo. O corpo estava bem conservado devido a uma técnica de utilização de formol para conservação do corpo, denominada tanatopraxia. Às 9h28 o avião com o corpo de Chiarello decolou rumo a São Paulo.

Um professor da USP estava entre os oito integrantes da equipe de peritos da Polícia Federal que esteve em Chapecó. Além da exumação, eles realizaram uma nova perícia na casa de Marcelino Chiarello, que não é habitada desde sua morte. O vereador foi encontrado enforcado no quarto de visitas da casa por familiares.

Os peritos utilizaram luzes que refletem marcas de sangue e luminol, químico que também brilha em contato com sangue. Biffi disse que a Polícia Federal está analisando os laudos já elaborados pelo IGP mas fará sua própria análise. Ele afirmou que a conclusão dos laudos do cadáver e do local devem levar mais que 30 dias. –

Deve levar bem mais que isso- concluiu.




Comente aqui
11 jul15:43

Chiarello: perícia deve demorar uma semana

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

O delegado da Polícia Federal, Oscar Biffi, disse em coletiva agora a tarde que a nova perícia no corpo do vereador Marcelino Chiarello, deve demorar uma semana. Ela será realizada no Centro de Medicina Legal da USP na cidade de Ribeirão Preto em São Paulo.

- O resultado do laudo deve demorar mais de 30 dias – disse o delegado. Biffi disse ainda que a Polícia Federal quer ter uma avaliação própria sobre o acontecido.

Participaram da exumação oito pessoas, entre elas, um professor da Universidade, dois médicos legistas e peritos do Instituto de Criminalística de Brasília.

Dentro de 10 dias o corpo do vereador deve voltar para a Chapecó.

O vereador Marcelino Chiarello foi encontrado morto dentro de casa no dia 28 de novembro de 2011.


Comente aqui
11 jul10:08

Corpo de Chiarello é levado para São Paulo

[Atualizada 13h37]

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

O corpo do vereador Marcelino Chiarello foi embarcado às 8h54 desta manhã numa aeronave Caravan, no aeroporto Serafim Enoss Bertaso, em Chapecó. O destino é São Paulo, onde será feita uma nova perícia. Os trabalhos para a exumação do corpo iniciaram por volta das 6 horas da manhã. Funcionários do Cemitério Jardim do Éden e Policiais Federais instalaram uma tenda e isolaram o local com uma lona preta. O cemitério foi fechado às 6h30 para a exumação, que iniciou às 7 horas.

Cerca de 25 pessoas, entre policiais federais e civis, advogados, familiares e representantes do Ministério Público acompanharam a exumação. O trabalho levou cerca de 40 minutos. Após a retirada, o caixão foi levado até uma sala do cemitério onde foi realizada a troca para uma urna zincada, adequada para o transporte aéreo.

De acordo com o gerente da funerária responsável pelo transporte, Ademir Damacena, o corpo estava “seco” e bem conservado.

– Não tinha líquido- observou.

O motivo é que o corpo passou por tanatopraxia, que é uma técnica de uso de bactericidas à base de formol, para evitar a decomposição do corpo. Damacena disse que essa técnica é utilizada normalmente e velório, para evitar cheiro e manter os aspecto do corpo.

Às 8h15 o corpo deixou o cemitério num carro funerário e foi levado para o aeroporto municipal Serafim Enoss Bertaso. A decolagem foi às 9h28.

O avião deve pousar por volta das 11 horas em São Paulo.

Na terça-feira, os peritos da Polícia Federal de São Paulo fizeram uma nova análise na casa onde morava Chiarello. O local estava fechado desde o dia 28 de novembro de 2011, quando o vereador foi encontrado morto dentro de um quarto.

Está marcada para às 15 horas uma entrevista coletiva na Polícia Federal em Chapecó.


Comente aqui