Xaxim

13 jan17:46

Enterradas em Xaxim as três vítimas de acidente

Foram enterradas no final da tarde deste domingo, no Cemitério Municipal de Xaxim, as três vítimas de um acidente ocorrido no sábado, às 18 horas, na BR 480, em Chapecó. Jaqueline Scarlett Cachoeira Ambrosi, 16 anos, Nicolas Cachoeira, 5 anos e. Daniela Zamboni, 25 anos, estavam no Fiat Palio placas de Erechim que colidiu contra um Vectra placas de Chapecó.
Daniela chegou a ser socorrida pelos Bombeiros e encaminhada ao Hospital Regional do Oeste, onde morreu ao dar entrada.
O Fiat Palio ia de Erechim para Xaxim. O Vectra vinha em sentido contrário. A colisão foi no quilômetro 125 da BR 480, próximo aos silos da Aurora Alimentos, num trecho conhecido como Acesso Plínio Arlindo De Nês. Os 7,6 quilômetros que ligam a cidade de Chapecó ao trevo da BR 282 estão sendo duplicados. Em virtude das obras há trechos com cones e desvios. Mas o acidente ocorreu numa reta.
O policial rodoviário federal Felisberto Chagas de Souza disse que o boletim de ocorrência deve ser concluído em cinco dias. Ele disse que a pista no local não está em boas condições mas acredita que o principal fator para a colisão foi o excesso de velocidade. Em virtude das obras a velocidade recomendada é de 40 quilômetros por hora.
Chagas confirmou que o Fiat Palio invadiu a pista contrária, onde ocorreu o choque. O condutor do Palio, Jorge Luís Cachoeira, 29 anos, chegou a ser internado no Hospital Regional do Oeste, de onde teve alta no domingo pela manhã. Ele chegou a acompanhar o velório realizado na capela mortuária do Bairro Alvorada, em Xaxim. Em virtude dos ferimentos ficou a maior parte do temo em repouso, numa sala anexa. Disse não lembrar do momento que antecedeu o acidente.
As vítimas fatais era sua mulher, Daniela, o filho, Nicolas, e a sobrinha, Jaqueline. Outra sobrinha que estava no carro, Débora Cristina Cachoeira, 15 anos, teve fratura da bacia e permanece internada no Hospital Regional do Oeste.
O condutor do carro, a mulher e o filho moravam em Erechim. De acordo com familiares o casal estava levando as sobrinhas, que foram passar alguns dias de férias no Rio Grande do Sul, para Xaxim. O acidente foi a menos de 30 quilômetros de casa.
Familiares, amigos e colegas de escola foram ao velório e ao enterro.
No outro veículo envolvido no acidente havia três pessoas: o  condutor Jonas Sartori, 32 anos, e os passageiros Alessandro Legramanti, 33 anos, e Fernanda Rafaelly Paludo, 27 anos. Eles saíram feridos, foram atendidos pelos Bombeiros e Samu e não precisaram ser internados.

Além dos três óbitos no acidente do final a tarde de sábado, na BR 480, em Chapecó, outras duas mortes de trânsito ocorreram no mesmo dia, na Região Oeste.
O primeiro acidente foi à 1h15, na BR 282, no trevo de acesso a Ponte Serrada. Houve uma colisão frontal entre um Gol de Xanxerê e uma F 350, de Navegantes. Morreu o condutor do Gol, Gilberto da Costa, 27 anos, que morava em Ponte Serrada.  O condutor do outro veículo, Sanildo da Silva Góis, de 37 anos, saiu ileso.
O segundo acidente com morte foi às 22h39, no bairro Jardim Itália, em Chapecó, envolvendo dois veículos.Houve três feridos e um óbito, Francisco Augusto de Lima, que morreu no local. A Polícia Militar e o Samu, que atenderam a ocorrência, informaram que só poderiam fornecer mais detalhes na segunda-feira.

1 comentário
09 dez10:28

Homem morre em acidente envolvendo três veículos, em Xaxim

Um acidente envolvendo três veículos com placas de Chapecó e Caçador resultou na morte do passageiro Juliano Augusto Borges, de 28 anos, no final da tarde do sábado, 8. A colisão ocorreu no Km 524 da BR-282, em Xaxim.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal de Xanxerê, o condutor do Pálio em que estava Borges perdeu o controle do carro em uma curva e bateu na lateral de um Vectra, que desviou para o acostamento. Porém, o impacto causado pela batida fez com que o Pálio voltasse para a pista e colidisse de frente com um caminhão.

O condutor do Pálio, Ronaldo Luiz Pereira, de 21 anos, sofreu lesões leves e o passageiro Vanderson de Meda, 25 anos saiu ileso. Do Vectra, apenas um menino de 12 anos teve ferimentos leves. Já o motorista Edes Brás Iaramenco, 32 anos e passageira Ivanete Borin, 40 anos, saíram ilesos.

O motorista do caminhão, placas de Caçador, Jeferson Rodrigo Leuchtenberger, 23 anos, também não se feriu.


Comente aqui
03 dez17:00

Decoração natalina de Xaxim será inaugurada no domingo, dia 9

A decoração natalina de Xaxim será inaugurada no domingo, dia 9 de dezembro, na Praça Frei Bruno. Nesta data acontece desfile com carros alegóricos, apresentação de orquestra de violinos e contação de histórias.

Dentre as atrações da programação de Natal, está o Trem de Natal, e a presença do Papai e Mamãe Noel, na Praça. A cada noite um casal estará recebendo as cartinhas, conversando e tirando fotos com as crianças.


Comente aqui
28 nov08:51

Expectativa para a venda de frigoríficos movimenta o Oeste

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A crise da Diplomata, que foi afastada na semana passada da administração da unidade de Xaxim, reacendeu a discussão sobre a atuação da massa falida da Chapecó Alimentos, que chegou a figurar entre as quatro maiores agroindústrias do país. O afastamento da Diplomata, inclusive, foi dado após ação judicial encaminhada pelo síndico da massa falida, Alexandre Brito de Araújo.

O responsável por administrar os ativos e passivos da Chapecó Alimentos, que suspendeu as atividades em 2003 e teve a falência decretada em 2005. No ano em que a empresa suspendeu as atividades, as cinco unidades frigoríficas da Chapecó Alimentos — nas cidades de Chapecó, Xaxim, Santa Rosa (RS), Cascavel (PR) e Amparo (SP) — foram arrendadas com opção de compra pelas arrendatárias.

Araújo disse, na semana passada, que pretende encaminhar a venda das unidades em 2013. O negócio não seria feito no formado de leilão, e sim uma “venda extraordinária”. As unidades seriam oferecidas preferencialmente para os arrendatários, que teriam que obedecer a alguns critérios.

Eles teriam que pagar, no mínimo, o valor das avaliações feitas em 2009 corrigidas pelo INPC. Feito o cálculo, o patrimônio estaria avaliado em R$ 615 milhões. A venda seria feita em lotes separados por unidade produtiva.

O negócio também teria que ser aprovado pelos detentores de 2/3 dos créditos da falência. Os maiores credores, em valores de 2005, são o BNDES, com R$ 283 milhões, o IFC, com R$ 99 milhões, e o Banco do Brasil, com R$ 52 milhões.


Proposta de venda está em análise pelos credores

A proposta de venda já foi encaminhada para os credores e está sob análise. O síndico da massa falida estima que bastam cinco ou seis dos principais credores aprovarem para encaminhar a negociação. Das cinco unidades, somente a de Amparo (SP), que foi arrendada pela Frango Forte, que também está em processo falimentar, não está produzindo. Neste caso, a oferta seria feita para outro grupo.

O mesmo vale para a unidade de Xaxim, arrendada pela Diplomata, que está com dificuldades e opera somente com metade da capacidade até 21 de dezembro, quando interromperá a produção. Nessa data, a Diplomata também deve deixar a unidade, segundo decisão judicial. A massa falida da Chapecó Alimentos negocia com a Aurora para que assuma o frigorífico na cidade.

A Aurora já arrenda o frigorífico de Chapecó e tem interesse em adquirir a unidade definitivamente. As outras unidades, de Santa Rosa, operando com a Alibem e a de Cascavel, que foi assumida pela Globoaves, estão abatendo normalmente. As duas empresas não se manifestaram sobre possível negociação das unidades.


Patrimônio total da Chapecó Alimentos: R$ 615 milhões

Total de dívidas da empresa: R$ 1 bilhão


A história da Chapecó

— A Chapecó Alimentos iniciou suas atividades em 1952, em Chapecó;

— Em 1999, o controle acionário passou para a Alimbras, do grupo argentino Macri, após dificuldades financeiras;

— No auge da empresa, ela chegou a ter 5 mil funcionários, a abater 5 mil suínos e 490 mil aves por dia;

— Em 2003, a empresa enfrentou falta de capital de giro e milhares de frangos morreram. As unidades foram paralisadas;

— Houve negociação para venda, mas sem acordo final. A solução foi arrendar as unidades com opção de compra.


O que aconteceu com as unidades da empresa:

— De Chapecó: arrendada para a Aurora, tem 1.723 funcionários. Incluindo granjas, está avaliada em R$ 167 milhões;

— De Xaxim: arrendada para a Diplomata, tem 1,1 mil funcionários. O lote que inclui a unidade, os incubatórios, granja e fábrica de ração, está avaliado em R$ 187 milhões;

— Santa Rosa (RS): arrendada para a Alibem, tem 1,5 mil funcionários, abate 3 mil suínos por dia. O lote, que inclui o frigorífico, a fábrica de ração e granjas, tem custo estimado de R$ 124 milhões;

— Cascavel (PR): arrendada para a Globoaves, tem 1,2 mil funcionários. O frigorífico, junto com incubatório e fábrica de rações no Distrito de Marechal Bormann, em Chapecó, está avaliado em R$ 96 milhões;

— Amparo (SP): arrendada para a Frango Forte, que, em 2008, entrou em pedido de recuperação judicial, está parada. A unidade está avaliada em R$ 30 milhões;

— Outros bens da Chapecó Alimentos: filiais comerciais (R$ 10 milhões), marca (não avaliada).


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
24 nov18:15

Xaxim recebe a I Pedalada e Caminhada da Celer

Neste domingo, dia 25 de novembro, acontece em Xaxim a I Pedalada e Caminhada Celer. O evento será realizado a partir da 9 horas, na Praça Frei Bruno.

Na ação, coordenada pelo curso de Educação Física da Celer, estão previstas diversas atividades recreativas e mateada. Toda comunidade está convidada.


Comente aqui
23 nov18:36

Justiça determina afastamento da Diplomata

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

O síndico da Massa Falida da Chapecó Alimentos, Alexandre Brito de Araújo, tomou posse do frigorífico de Xaxim que estava sob administração da Diplomata desde 2003. Ele cumpriu uma decisão liminar do juiz da 3ª Vara Cível do Fórum de Chapecó, Marcelo Volpato de Souza, que decretou nulidade do contrato de arrendamento da Chapecó Alimentos para a Diplomata.

A decisão foi baseada num pedido da massa falida da Chapecó, que agiu após pedidos de sindicatos rurais, de trabalhadores, associação comercial, Prefeitura, Câmara de Vereadores e Câmara de Dirigentes Lojistas.

-Eles nos pediram providências já que havia animais morrendo no campo e havia risco de deterioração do capital da empresa- afirmou Araújo.

Ele informou que mesmo com a decisão de afastamento da Diplomata, autorizou a continuidade dos abates pela empresa até o dia 21 de dezembro, já que existem animais no campo. No entanto a Diplomata está autorizada somente a retirar produtos do frigorífico. Nenhum equipamento ou bem móvel pode ser retirado.

A Diplomata entrou com pedido de Recuperação Judicial e vem enfrentando problemas com atraso no fornecimento de ração, atraso no pagamento de funcionários e com fornecedores. Também estava devendo mais de R$ 3 milhões em aluguel.

O síndico da Massa Falida informou que já está conversando com a Aurora Alimentos. –Vamos formalizar um contrato- afirmou. O objetivo é garantir a continuidade da produção.

A assessoria de imprensa da Aurora Alimentos confirmou o interesse em assumir a unidade de Xaxim, desde que não haja passivos. A Aurora vai fazer uma avaliação das condições da unidade. Se estiver em boas condições vai iniciar os procedimentos, recontratando os funcionários e fazendo novos contratos com os avicultores. Mas a Aurora ressalta que só irá assumir quando a Diplomata não estiver mais na unidade.

No entanto a Diplomata vai recorrer da decisão. A assessoria de imprensa da agroindústria informou que considera absurda a decisão judicial, já que existe um contrato de arrendamento com opção de compra.


Comente aqui
23 nov15:24

Female é pentacampeã da Liga Futsal Feminina

A Female (Unochapecó/NTozzo/Aurora) conquistou o quinto título seguido da Liga Futsal Feminina. O ouro veio na prorrogação, após empate em 2 a 2 com o Barateiro/Brusque (1 a 1 no tempo normal). A final foi no Ginásio Albertão, em Xaxim, na noite desta quinta-feira, dia 22.

Na ida, em Brusque, o placar foi também de 2 a 2. A Female Futsal levou o penta pela melhor campanha geral, saindo invicta com seis vitórias e quatro empates. Marcou 48 gols (melhor ataque) e sofreu 11. De quebra, ficou com a artilheira da competição: Vanessa, com 11 tentos. O vice Barateiro ficou com o Troféu Fair Play, como equipe mais disciplinada.

Faltam três campeonatos para encerrar a temporada (Catarinenses Adulto, Sub 20 e Sub 17), porém a conquista do mais importante título nacional da modalidade ainda será muito, e merecidamente, festejada. Com essa marca, Chapecó se confirma como a maior vencedora da Liga. E também confirma a hegemonia de Santa Catarina nas competições femininas da Confederação Brasileira: neste ano, o Estado venceu tudo!

Comente aqui
22 nov09:53

Diplomata paralisa abates dia 21 de dezembro

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A Diplomata informou, nesta quarta-feira, que os abates na unidade de Xaxim serão paralisados no dia 21 de dezembro. Ainda existem cerca de 3,5 milhões de aves no campo para serem abatidas.

O abate diário em Xaxim é de 120 mil animais, metade do que era no auge da produção. A empresa informou que, após algumas dificuldades enfrentadas nas últimas semanas, como problemas de corte de energia e paralisação de alguns funcionários, nesta semana a unidade está trabalhando normalmente.

O fornecimento de ração foi regularizado e o pagamento de parte do salário de outubro, que estava atrasado, teria sido quitado.

No entanto, não estão sendo entregues mais pintinhos para os avicultores, em razão da parada programada para dezembro. A Diplomata informou que deve suspender as atividades por três a quatro semanas, dando férias coletivas para os 1,1 mil funcionários com o objetivo de se reestruturar. Mas garante que a produção será retomada.

>> Diplomata anuncia suspensão de atividades

A empresa com sede no Paraná enfrenta dificuldades financeiras e entrou com pedido de recuperação judicial. Em alguns momentos, chegou a faltar ração no campo. Há atraso no pagamento dos cerca de 650 avicultores integrados e também de alguns fornecedores.

A Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar da Região Sul (Fetraf-Sul) divulgou uma nota demonstrando preocupação com a situação dos avicultores. Na semana passada, houve um ato público que reuniu cerca de 2 mil pessoas em Xaxim.

Existe aflição na cidade pois a Diplomata representa metade da arrecadação de impostos do município. De acordo com o presidente da Associação Comercial e Industrial de Xaxim, Aldicir Alessi, houve uma queda de 35% no movimento do comércio em virtude da crise da agroindústria.

A unidade de Xaxim, avaliada em R$ 148 milhões, foi arrendada pela Diplomata em dezembro de 2003, após a concordata e posterior falência da Chapecó Alimentos.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
22 nov08:49

Chapecó e Brusque decidem Liga Nacional de Futsal Feminino

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Duas equipes catarinenses decidem na noite desta quinta-feira o título da Liga Nacional de Futsal Feminino. A Unochapecó/Nilo Tozzo/Aurora/Female, enfrenta o Barateiro/Brusque, a partir das 20h15, no ginásio Alberto Sordi, em Xaxim. O time de Chapecó teve que jogar na cidade vizinha em virtude do ginásio em melhores condições.

No primeiro confronto, em Brusque, houve empate por 2 a 2. Quem vencer hoje fica com o título. Em caso de novo empate haverá prorrogação, onde Chapecó leva vantagem de jogar por nova igualdade. A Female, que está invicta na competição, busca o quinto título. Brusque, que tem apenas uma derrota em nove jogos, quer a conquista inédita.


Comente aqui
20 nov09:28

Fechamento da Diplomata, em Xaxim, já provoca prejuízos a mais de 800 integrados

Marielise Ferreira | marielise.ferreira@zerohora.com.br

A suspensão das atividades do frigorífico Diplomata, em Xaxim, já provoca prejuízos a mais de 800 integrados no norte do Rio Grande do Sul e no oeste catarinense. Avicultores que trabalhavam com a empresa deixaram de receber ração para alimentar os animais.

A crise também provocou atrasos nos pagamentos a avicultores, fornecedores e funcionários, cortes de energia elétrica e demissões. Com cochos vazios há sete dias, aviários em 60 propriedades de Erval Grande, no norte do Estado, estão contabilizando a morte dos animais. A ração, que deveria ser entregue pela empresa, começou a rarear ainda em janeiro, mas há uma semana deixou de chegar totalmente.

Na propriedade da família Mossi, os animais estão morrendo de fome.

– É terrível, os frangos estão comendo os animais que morrem para sobreviver – conta Luciane Mossi.

O produtor Gilmar de Cezaro vive o mesmo drama. No aviário onde cria 7 mil frangos, as aves deveriam consumir 1,2 mil quilos de ração por dia. Cezaro também acumula prejuízos por falta de pagamento de lotes anteriores que foram entregues para o abate, até agora R$ 11 mil.

– Estou tirando dinheiro do meu bolso para manter as aves e, pelo contrato, não posso me desfazer delas – salienta o produtor.

>> Diplomata anuncia suspensão de atividades

>> Aurora nega negociação com a Diplomata

>> Ato público pede solução para a crise da Diplomata

O Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura Familiar de Erval Grande tentou intermediar uma solução com a empresa, para reduzir os prejuízos dos produtores da cidade, mas recebeu orientação de abrir valas com retroescavadeira e enterrar os animais que morrerem de fome.

– É um baque muito grande para a região. Há produtores que já pensam em desistir das criações – salienta Milton Tonin, presidente do sindicato.

Tonin também tem aviários com 20 mil frangos, que devem se perder em dois dias por falta de ração. No Estado, a crise da Diplomata afeta municípios como Erval Grande, Faxinalzinho, Nonoai, Alpestre e Planalto.

Sindicatos da região tentam negociar com empresas como a Aurora e a Agrodanieli para que absorvam a produção, mas, para isso, os integrados precisam ter os contratos rescindidos pela Diplomata.

Conforme o prefeito de Erval Grande, Amélio Francisco Kwiecinski, (PMDB), no final de semana houve uma tentativa de acordo, sem sucesso, com a Agrodanieli, de Tapejara. Alguns produtores, no entanto, conseguiram na Justiça liminar para romper o contrato e passaram a alojar frangos da Agrodanieli.


O que diz a empresa

A Diplomata informou, por meio da assessoria de imprensa, que, devido à crise financeira enfrentada, estão sendo suspensas as atividades em Xaxim. Os produtores que trabalhavam com a Diplomata na região podem começar a procurar outras empresas para integração, já que novos lotes não serão entregues. Os valores em atraso serão pagos conforme as possibilidades da empresa.

Em recuperação judicial desde agosto, a Diplomata encerrará os abates em Santa Catarina:

A unidade de Xaxim  pertence à massa falida da Chapecó Alimentos e foi arrendada em 2003 pela Diplomata.

O frigorífico trabalhava atualmente com cerca de 500 funcionários e turno único. O abate na unidade caiu de 200 mil frangos ao dia para menos da metade.

Os últimos lotes de frangos devem ser carregados nesta semana e, depois do abate, todos os funcionários entrarão em férias coletivas.


ZERO HORA



Comente aqui