Xaxim

13 ago16:18

Funcionários da Diplomata paralisaram abate em Xaxim

Darci Debona |darci.debona@diario.com.br

Cerca de 400 funcionários da Diplomata fizeram uma paralisação parcial na manhã desta segunda-feira, na unidade de Xaxim. Os funcionários reclamavam o pagamento do mês, que deveria ter sido feito no dia 7. Pela manhã, ao serem informados que receberiam o salário em cheques, muitos funcionários não aceitaram, por temor de falta de fundos ou demora na compensação.

Eles fizeram uma paralisação parcial. Após uma conversa entre representantes da empresa e do Sindicato das Indústrias de Carnes e Derivados de Xaxim, incluindo uma consulta ao banco para ver se o pagamento tinha fundos, o trabalho foi retomado, no final da manhã.

De acordo com o presidente do Sindicato, Pedro Kalinoski, houve um problema de compreensão sobre o pagamento. Ele confirmou o atraso e disse que o sindicato está acompanhando a situação. Mas acredita que a empresa fará a normalização dos pagamentos.

Recentemente avicultores ligados à Diplomata também reclamaram do atraso no pagamento dos lotes e até no fornecimento da ração.

A assessoria de imprensa da Diplomata informou que a empresa está passando por dificuldades financeiras, em virtude da crise no setor. Entre os fatores da crise estariam um aumento da produção, altos custos do milho e da soja e também a falta destes produtos no mercado interno. O milho e a soja representam 85% da ração.

Em virtude da crise, que obrigou a Diplomata a suspender os abates em Londrina e Mandirituba, onde abatiam 110 mil aves por mês, a empresa solicitou no início do mês um pedido de recuperação judicial, na justiça de Cascavel.

De acordo com a assessoria o pedido foi aceito e vai permitir à empresa negociar mais prazo com os credores. Esse pedido não deve afetar o pagamento do salário dos funcionários.

Em Xaxim a Diplomata tem 2,3 mil funcionários e abate 220 mil frangos por dia.

2 comentários
10 ago14:56

Estudos da Terceira Idade reinicia atividades em Xaxim

Permitir o acesso ao ensino e às atividades de extensão e ampliar o horizonte de pessoas que não tiveram a oportunidade de frequentar escolas ou ações da universidade. Esse é o objetivo do projeto Estudos Abertos à Terceira Idade, desenvolvido pela Unochapecó e pela Prefeitura Municipal de Xaxim, e que iniciou as atividades deste semestre.

Desenvolvida na forma de curso de extensão, a iniciativa começou em julho de 2011, com 100 estudantes, em quatro turmas. No primeiro semestre deste ano passou a contar com mais duas, totalizando 150 alunos, mesmo número agora mantido nos seis grupos.

Os participantes que exercem a possibilidade de voltar a estudar ou ingressar na educação através da frequência em um curso de extensão, têm idade entre 60 e 80 anos. Conforme Lucile da Rosa Francescato, coordenadora do Projeto Permanente de Estudos e Assessoria em Educação, da Diretoria de Extensão da Unochapecó, neste semestre são ofertados às turmas módulos que abordam seis temas. Os conteúdos tratam sobre: lazer e cultura; história e geografia; saúde; turismo e fenômenos religiosos; saúde e meio ambiente; e psicologia.

O curso Estudos Abertos à Terceira Idade tem a duração de dois anos, com o total de 320 horas de aula. São oito módulos no total, com dois ministrados a cada semestre. As atividades ocorrem nas segundas, quintas e sextas-feiras.


Comente aqui
08 ago13:43

Xaxim recebe o Programa “Fala Jovem” da Alesc

A Celer Faculdades recebe recebe pela segunda vez o programa “Fala Jovem” da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc). O encontro será às 19h30 desta quinta-feira, dia 9 d agosto, no auditório da instituição.

No programa de auditório os acadêmicos da instituição vão debater, questionar e argumentar sobre o tema “A Importância do Jovem na Política” com a presença dos parlamentares estaduais e convidados, acompanhados da atração musical, garantida pela banda Velhos Modos.

O “Fala Jovem” é um programa de auditório e foi criado para estimular a participação política da juventude, buscando aproximar os jovens estudantes do Poder Legislativo. São discutidos diversos temas, pertinente a juventude, tais como: meio ambiente, política, saúde, educação, cidadania, violência, drogas, dentre outros. Além disso, o público presente e os telespectadores ficam por dentro das ações dos Deputados Estaduais e também do Parlamento.


Comente aqui
07 ago12:34

Social: Silvia Reineher é a representante de Xaxim no Miss Mundo Santa Catarina

A representante de Xaxim no concurso Miss Mundo Santa Catarina 2013 é Silvia Reineher. A bela tem 21 anos, 1,72 metros de altura, é modelo e auxiliar administrativo.

O concurso será realizado entre os dias 17 e 19 de agosto de 2012 em Itá. A final do concurso está marcada para noite do dia 19 de agosto no Clube Cruzeiro.


Comente aqui
23 jul16:44

Social: Chá da Rede Feminina foi realizado em Xaxim

Foi realizado no sábado, dia 21 de julho, a 16ª edição do Chá das Tortas, promovido pela Rede Feminina de Combate ao Câncer de Xaxim. O evento que aconteceu no Salão Paroquial.

Além das guloseimas tradicionais do Chá as pessoas que participaram do evento puderam assistir a um desfile de moda com as tendências do inverno. Também foram sorteados brindes durante a tarde.

Segundo a Presidente da Rede Feminina, Odete Castaman, o evento superou as expectativas e foi preparado com muito carinho pelas voluntárias.

- Praticamente todos os ingressos foram vendidos e o recurso do chá será revertido em benefício da própria Rede – disse.

A Rede Feminina está em Xaxim há 19 anos e realiza de forma voluntária o trabalho de prevenção à Saúde da Mulher.


Comente aqui
19 jul10:11

Avicultores reclamam de falta de pagamento e ração

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

O alto preço dos insumos como soja e milho estão afetando também a avicultura. Tanto que avicultores integrados da Diplomata estão reclamando do atraso no pagamento e na entrega de ração.

Três mil dos 25 mil frangos da avicultora Franciane Zimmermann morreram, pelo menos dois terços deles em função da falta de ração.

– Eles começaram a se comer – disse.

Mil foram sacrificados e outros morreram debilitados pela falta de comida. Além disso ela está com o pagamento atraso.

Avicultor Mario Nerling, de Xaxim, está sem receber os dois últimos lotes.

O avicultor Mario Nerling, de Xaxim, está com dois lotes, um que entregou em abril e outro em junho, sem receber, o que totaliza R$ 11 mil.

– Estou devendo R$ 1,5 mil no mercado, R$ 1 mil para os vizinhos e R$ 1,5 mil para o banco- explicou.

Além disso ele tem mais R$ 12 mil para pagar até o final do ano, de investimentos no aviário.

Nerling disse que além de não receber chegou a ficar quatro dias sem ração.

– Dava só água – disse.

O problema é que a falta de ração prejudicou o desenvolvimento dos frangos e também o resultado. Aves que deveriam estar com 1,2 quilos em 26 dias estão com 500 a 800 gramas.

O avicultor disse que já passou por uma crise com a Chapecó Alimentos, há nove anos, que acabou indo a falência. Por isso os produtores estão se organizando para o governo federal tome alguma medida de socorro ao setor.

O Sindicato dos Produtores Rurais de Xaxim convocou uma reunião com prefeitos de 47 municípios de Santa Catarina e Paraná, para esta quinta-feira, às 14 horas, na sede do Sindicato. O objetivo é discutir a crise.

A crise já está refletindo no comércio de Xaxim. De acordo com o presidente da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Xaxim, Aldicir Alessi, disse que as vendas nos setores ligados à agropecuária caíram 30%. A Diplomata abate 220 mil frangos por dia na unidade de Xaxim, de 250 integrados. Além disso emprega diretamente duas mil pessoas.

A empresa reconheceu dificuldades financeiras por meio de sua assessoria de imprensa. O motivo seria a suspensão de alguns contratos de exportação. A empresa informou ainda que o fornecimento de ração estava sendo normalizado.


Comente aqui
18 jul11:10

Nove são denunciados por fraudar concurso público em Xaxim

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) apresentou denúncia criminal contra nove pessoas por fraudarem concurso público do Município de Xaxim. A denúncia foi recebida pelo Poder Judiciário e os nove denunciados já são considerados réus na Ação Penal. Paralelamente, o MPSC ajuizou ação civil pública por ato de improbidade administrativa.

Os nove réus vão responder pelo crime de fraudes em certames de interesse público, com pena prevista de dois a seis anos de prisão e multa, por ter gerado dano à administração pública, podendo ser a pena aumentada, ainda, de um terço relativamente à funcionária pública. Os candidatos beneficiados, se mantiverem durante o processo as declarações prestadas na fase investigatória, poderão ser considerados réus colaboradores e, por essa razão, em caso de condenação, podem beneficiados com a redução de pena ou até mesmo a isenção, a depender do caso concreto.

Na ação civil pública, a Promotoria de Justiça requer a imposição das sanções previstas na Lei de Improbidade Administrativa: perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio; perda da função pública; suspensão dos direitos políticos de cinco a oito anos; pagamento de multa civil de até duas vezes o valor do dano; e proibição de contratar com o Poder Público, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual sejam sócios majoritários, pelo prazo de cinco anos.

Durante as investigações, a requerimento do Ministério Público, foi decretada a prisão preventiva de quatro dos envolvidos. Todavia, após 18 dias de segregação, não obstante o parecer contrário do Ministério Público, foi concedida liberdade provisória pelo Juízo da 2ª Vara da Comarca de Xaxim.

A fraude no concurso público de Xaxim foi apurada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) de Chapecó – força-tarefa composta pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), Polícias Civil e Militar e Secretaria Estadual da Fazenda – quando uma candidata procurou a Promotoria de Justiça da Comarca para denunciar que havia recebido o gabarito errado da prova. A candidata se inscreveu para o cargo de auxiliar de enfermagem e recebeu o gabarito da prova de enfermagem.

Na ocasião, a Promotoria de Justiça de Xaxim recomendou a anulação do concurso público e a Prefeitura anulou. A prova foi realizada em cinco de maio deste ano. Foram 368 inscrições para 19 cargos.


Fonte: MPSC

Comente aqui
29 jun17:53

Vinte famílias de agricultores receberam a chave da casa própria nesta sexta-feira em Xaxim

A festa foi em dobro nesta sexta-feira, dia 29, para a família Bertoncelo, da Linha Pocinho de Cima, interior de Xaxim. Eles foram uma das 20 famílias que receberam as chaves da casa própria. Conquista alcançada com o Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR) do governo federal, da Caixa Econômica Federal, tendo como entidade organizadora a Federação dos Agricultores da Agricultura Familiar (Fetaesc) e, como empresa executora o Programa de Marketing Socioambiental SOS Sustentar.

- Estamos muito felizes com a realização deste sonho. Se não tivéssemos essa ajuda, não teríamos condições de construir uma casa nova. Agora vou comprar móveis novos para o quarto de minha filha – destaca Neusa Bertoncelo, 43 anos, que comemora neste dia 30, mais um ano de vida com um grande presente: a casa nova.

O Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Xaxim, parceiro do programa, ajudou na realização de mais 300 projetos de reforma de casas e mais, 78 projetos de novas residências. Em processo final de aprovação, estão 28 projetos para casa nova e mais 35 para reforma. Para o assessor da Fetaesc, Onorino Dalapossa, a construção da nova casa é o momento de um recomeço.

- A vida ganha novo brilho com esta conquista. Vamos conseguir contemplar mais pessoas através da ajuda de todos – afirma.


Sonho real

Para o agricultor aposentado, Alvicio Avelino Solforoso, 73 anos, a casa que passará a morar é um sonho que esperou por muito tempo. Solforoso explica que a casa onde mora, atualmente, possui 60 anos e já passou por reformas, porém não teria a condição de fazer uma nova.

- Com a ajuda de todos, tenho uma casa nova e realizei meu sonho. Agora vou comprar móveis para poder entrar na casa – explicou o agricultor da comunidade de Santa Lucia.

Para o casal, Silvano Balan, 23 anos, e Juliana Varnieiri, 20 anos, que irão se casar em setembro, ter a casa já construída é a chave de ouro para o início de uma história a dois.

- Trabalhamos na agricultura e para casar, precisávamos deste começo. Estamos muito felizes – explica Balan.

Para o diretor da SOS Sustentar, Rolf Sprung este programa viabiliza a valorização do agricultor familiar, oferecendo subsídios e também capacitações para aprimoramento da produção e também para aumentar a autoestima de cada um. Nesta semana, além de Xaxim, mais 39 agricultores do Extremo-Oeste foram beneficiados com a ação do programa.



1 comentário
27 jun14:57

Presos quatro envolvidos em fraude de concurso público em Xaxim

[Atualizada 20h43]

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br  – colaborou Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Quatro pessoas foram presas preventivamente nesta terça-feira em Xaxim, no Oeste do Estado, sob suspeita de envolvimento na fraude do concurso público da prefeitura local. Os presos são a primeira dama do município, Rita Vicenzi, a assistente social da prefeitura, Eliane Perosa, e sócios da SC Cursos e Treinamentos Ltda, Sandra Dell’Osbel e Emerson Dell’Osbel. A prisão foi autorizada pela juíza da 2ª Vara da Comarca de Xaxim, Surami Juliana dos Santos Heerdt . Ela atendeu ao pedido dos promotores de Justiça do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) Fabiano David Baldissarelli e Diana da Costa Chierighini. Emerson está preso no presídio de Xanxerê e as três mulheres no presídio de Chapecó.

De acordo com o promotor Fabiano Baldissarelli ,coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) de Chapecó, a prisão preventiva foi solicitada para garantir a ordem pública e evitar novos crimes.

- Diante das provas e evidências foi necessária a prisão provisória – detalhou o promotor. Ele disse ainda que soltos os suspeitos poderiam realizar outras ações. O tempo da prisão vai depender da juíza.

O Ministério Público apresentou na manhã desta quarta-feira, além dos gabaritos utilizados pela candidata que denunciou a fraude, uma folha de caderno onde foram anotadas as respostas. A folha entregue pela candidata ao MP tem o mesmo desenho de outras páginas encontradas na casa da assistente social.

- Além da candidata que apresentou este material, outros três também fizeram denúncias e disseram ter recebido as repostas em papel semelhante a este – disse o promotor Fabiano.

Foram realizadas buscas na prefeitura, empresa e casa dos envolvidos. Na casa e na empresa dos empresários foi encontrado também diversos carimbos referentes a outras empresas.

De acordo com a promotora Diana da Costa Chierighini, o GAECO de Chapecó está preparando um dossiê de cada concurso público sob suspeita no Oeste catarinense.

- Até agora já foram verificados pelo menos 17 contratos licitados com supostas fraudes – disse a promotora.

Durante todo o processo de investigação em nenhum momento apareceu o nome prefeito de Xaxim, apenas da primeira-dama, que segundo suspeita do Ministério Público teria ligado para a candidata que recebeu o gabarito na véspera do concurso, indicando onde receberia a “cola”.


Contraponto

O advogado da primeira dama, Stefan Pupiolski impretou um pedido de Habeas Corpus na tarde desta quarta-feira no Tribunal de Justiça.

Já os advogados de defesa dos demais envolvidos não foram localizados. Durante a tarde desta terça-feira a reportagem fez ligações para o escritório da empresa SC Cursos e Treinamentos Ltda mas ninguém atendeu. Também foi tentado contato com a empresa via email, que não foi respondido até o fechamento desta edição.. A reportagem entrou em contato também com o Presídio de Xanxerê que confirmou que um advogado visitou Emerson, mas não estavam autorizados a divulgar o nome dele. No dia 25 de junho a SC Cursos e Treinamentos Ltda encaminhou uma nota informando que tudo não passava de suspeita, que a empresa e seus sócios não contribuíram com nenhuma fraude no concurso de Xaxim e que as provas foram realizadas regularmente.

Também foi tentado contato, por telefone, para apurar o nome da advogada da assistente social. Um número foi repassado por um conhecido, porém, a advogada que atendeu disse que não tinha certeza se assumiria o caso.


>> No Oeste, 15 editais de concursos para prefeituras estão sob investigação do Ministério Público


Entenda o caso

Uma candidata que fez o concurso público de Xaxim e recebeu o gabarito errado procurou o Ministério Público para denunciar o vazamento, no dia 17 de maio. Ela se inscreveu para o cargo de auxiliar de enfermagem e recebeu o gabarito da prova para o curso de superior de enfermagem. No dia primeiro de junho uma força tarefa que incluiu o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, polícias Civil e Militar, apreendeu documentos, equipamentos de informática, provas, cartões respostas, gabaritos, listas e arquivos digitais na prefeitura, na SC Cursos e Treinamentos Ltda, empresa responsável pelo concurso, e na casa dos proprietários da empresa, Sandra e Emerson Dell’Osbel. Os materiais foram submetidos à análise do Instituto Geral de Perícias (IGP). Num segundo momento foi realizada nova busca e apreensão que encontrou papéis similares ao da cola na bolsa da assistente social do município, Eliane Perosa.

O promotor de Justiça, Fabiano Baldissarelli, já havia informado que a assistente social e a primeira dama do município, Rita Vicenzi, estavam entre os suspeitos de participar do vazamento do gabarito.

A Promotoria de Justiça de Xaxim recomendou a anulação do concurso público e o prefeito de Xaxim, Gilson Vicenzi, anulou o concurso no dia cinco de junho. A prova foi realizada em cinco de maio deste ano. Foram 368 inscrições para 19 cargos.

O Ministério Público encaminhou para a juíza de Xaxim, Surami Heerdt, um pedido de suspensão das atividades da SC Cursos e Treinamentos Ltda e da Dell’Osbel & Vieira Ltda. Também foi pedido que seja impedida de contratar com o poder público qualquer empresa que tenha como sócios Sandra Dell’Osbel e Emerson Dell’Osbel.


Comente aqui
26 jun20:17

Presos quatro envolvidos em fraude de concurso em Xaxim

Quatro acusados de participação na suposta fraude em concurso público na prefeitura de Xaxim tiveram prisão preventiva decretada nesta terça-feira pela 2ª Vara da Comarca da cidade, a pedido do Minitério Público de SC.

Entre os presos estão um funcionário público e uma pessoa envolvida diretamente com a administração pública e dois empresários. As prisões aconteceram na tarde desta terça. Um homem foi encaminhado para o presídio de Xanxerê e as três mulheres para o presídio de Chapecó.

A prisão preventiva foi pedida pelos Promotores de Justiça Fabiano David Baldissarelli e Diana da Costa Chierighini para garantir a ordem pública e para evitar novos crimes. O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) de Chapecó começou a investigar as supostas fraudes no concurso público da prefeitura de Xaxim em maio, quando uma candidata procurou a Promotoria de Justiça da Comarca para denunciar que havia recebido o gabarito errado da prova.

A candidata se inscreveu para o cargo de auxiliar de enfermagem e recebeu o gabarito da prova para o curso superior de enfermagem. Para auxiliar nas investigações, o GAECO apreendeu, por meio de três mandados de busca e apreensão, documentos, equipamentos de informática, provas, cartões respostas, gabaritos, listas e arquivos digitais. Os materiais foram submetidos à análise do Instituto Geral de Perícias (IGP).

>> No Oeste, 15 editais de concursos para prefeituras estão sob investigação do Ministério Público

A força-tarefa também colheu depoimentos. Descobriu-se, então, o vazamento do gabarito da provade enfermagem e de outroscargos do concurso,e que a fraude havia beneficiado outros candidatos. A Promotoria de Justiça de Xaxim recomendou a anulação do concurso público e a prefeitura anulou. O certame foi realizado em cinco de maio deste ano. Foram 368 inscrições para 19 cargos.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui