Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Empate entre Chapecoense e Metropolitano embola a briga

13 de fevereiro de 2012 2

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

No confronto entre os dois Verdões, o do Oeste e o do Vale, ninguém se sobressaiu. O empate por 1 a 1 não foi o que os times queriam, pois ambos marcaram passo na tabela. No entanto os dois continuam na briga pelo returno. A Chapecoense foi a 16 pontos e o Metropolitano a 13. Melhor para o Metropolitano, que empatou fora de casa. Só que o time do Vale do Itajaí poderia até ter saído com uma vitória.

Mesmo jogando fora de casa o Metropolitano tomou a iniciativa da partida e por pouco não abriu o marcador aos 30 segundos, com Rafael Costa, que cabeceou de dentro da pequena área. O goleiro da Chapecoense mostrou porque tinha uma faixa atrás do gol com os dizeres “Nivaldo Eterno” e praticou uma defesa de puro reflexo. Em seguida segurou o chute de Rodrigo Ninja. Só depois de seis minutos a Chapecoense teve sua primeira conclusão ao gol. A mais perigosa foi um chute de Neném, que passou perto do poste. Mas a melhor chance do primeiro tempo foi do Metropolitano, com Rafael Costa, que ficou cara a cara com Nivaldo e tirou o goleiro. O zagueiro Leonardo, que tem o apelido de Jesus devido ao visual cabeludo e barbudo, apareceu para salvar o time.

Até o técnico da Chapecoense, Gilberto Pereira, foi atropelado pelo atacante Pantico numa disputa com Souza. Prova que o dia não era bom para os donos da casa. Isso se confirmou no início do segundo tempo, quando Rafael Costa recebeu na esquerda e chutou cruzado, na saída de Nivaldo, para marcar 1 a 0. Thiago Cristian teve a chance de definir o jogo em seguida, num contra-atauqe, mas foi individualista e concluiu para fora.

Para tentar empatar Gilberto Pereira colocou Gustavo no lugar de Gilberto Matuto e Jean Carlos no lugar de Tiago Cavalcanti. E foi de Jean Carlos o passe para Esquerdinha fazer o gol de empate, aos 14 minutos. Com a expulsão de Thiago Couto, o técnico do Metropolitano, César Paulista, reforçou a defesa e segurou o resultado até o final. E poderia ter até vencido em outra chance desperdiçada por Thiago Cristian.

A Chapecoense até teve domínio do jogo no segundo tempo. Mas não conseguiu superar a marcação do adversário. Depois de uma largada com cinco vitórias, o time do Oeste vem de uma derrota para o Joinville e um empate em casa.

Restam duas partidas fora contra o Atlético e Criciúma. O Metropolitano também enfrenta o Criciúma, na próxima rodada.

–Se vencermos o Criciúma temos condições de brigar pelo título – argumentou César Paulista.

Já Gilberto Pereira ficou entre a decepção de ter perdido dois pontos e a alegria de não ter sido derrotado.

– Nosso time oscilou muito – avaliou. Resta à Chapecoense tentar reencontrar o caminho das vitórias, agora longe do Condá.

Liderança da competição

E com a vitória do Figueirense por 1 a 0 sob o Avaí, a Chapecoense, com 16 pontos, volta a liderança do Campeonato Catarinense.

Comentários (2)

  • Nelson Neckel diz: 13 de fevereiro de 2012

    Parabéns verdão, mais precisava ter vencido ! Agora bom bora, e vamos ganhar as ultimas duas e estaremos nas finais de novo.

  • beto diz: 13 de fevereiro de 2012

    queria saber como faço pra ver os gols do rafael costa do metropolitano me mandem videos por favor

Envie seu Comentário