Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Chapecoense vai tentar efeito suspensivo para Souza

05 de abril de 2012 0

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A Chapecoense ingressou ontem com um pedido um efeito suspensivo na punição de Souza, que na terça-feira foi condenado pelo Tribunal de Justiça Desportiva a ficar fora dos gramados até a recuperação de Heber, atacante do Figueirense, que teve fratura de fíbia e tíbula após um carrinho do zagueiro.

Sirli Freitas / Agência RBS

No lance da partida Figueirense 3 x 0 Chapecoense o árbitro José Acácio da Rocha não marcou nem falta, por entender que o zagueiro foi na bola. Mas posteriormente o Tribunal de Justiça Desportiva suspendeu preventivamente o jogador, por entender que houve força desproporcional no lance. Mesmo antes do julgamento de terça-feira Souza já não atuou contra Joinville e Metropolitano.

O advogado Marcelo Zolet, que é assessor jurídico da Chapecoense, disse que o clube vai tentar mostrar que o zagueiro não representa risco para seus colegas, como entendeu o tribunal, pois atua há três anos em Santa Catarina e nunca foi expulso. Zolet disse que o lance foi uma fatalidade e espera que o zagueiro possa atuar até o julgamento final, já que a Chapecoense também encaminhou um recurso ao pleno do TJD, pedindo a absolvição do zagueiro ou redução da pena. Zolet considera que a punição é desproporcional ao lance. Caso não consiga resultado o passo seguinte é recorrer ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva, no Rio de Janeiro. A Chapecoense vai lembrar o caso do zagueiro Bolívar, do Internacional, que também foi condenado num primeiro julgamento a ficar afastado dos gramados até a recuperação do jogador Dodô, do Bahia, que teve rompimento de um ligamento do joelho esquerdo. No STJD Bolívar teve a pena reduzida para quatro jogos.

Ontem Souza era a imagem da insatisfação. Ele chegou a fazer alguns exercícios na academia mas depois pediu para ser dispensado do treinamento, para conversar com o advogado e o técnico Itamar Schulle. Ontem a direção pediu para ele não dar entrevista.

Envie seu Comentário