Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Neném faz a diferença na Chapecoense

12 de julho de 2012 0

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Um dos jogadores mais identificados com a torcida da Chapecoense, o meia Neném, voltou a mostrar sua importância no domingo passado, contra o Vila Nova.

Sirli Freitas/Agência RBS

O meia, que era titular desde o catarinense do ano passado, não iniciou a partida pois o técnico Itamar Schulle avaliou que ele não teria condições de jogar os 90 minutos.

– O Neném teve uma infiltração durante a semana – justificou.

Neném confirmou uma inflamação no joelho esquerdo, mas pensava que poderia atuar. –Fiquei surpreso mas respeitei a decisão do professor- disse. O time perdia por 1 a 0 no primeiro tempo e, no intervalo, Schulle chamou Neném.

Ele entrou no time em sete minutos a Chapecoense fez dois gols.

– O time encaixou comigo, o Athos, o Eliomar e o Wanderson e passou a ter mais posse de bola – avaliou.

O Vila Nova até empatou novamente mas o Verdão do Oeste fez o terceiro e garantiu a vitória.

Neném já vem oscilando fases de titularidade com a reserva na Chapecoense. Em 2009 começou na reserva no Campeonato Catarinense e depois virou titular, um dos destaques na campanha do vice-campeonato. No mesmo ano, no acesso da Série D para a Série C, começou como titular e virou reserva.

QUASE 150 JOGOS

Em 2010 foi titular no estadual e, no segundo semestre, transferiu-se para o Joinville. Voltou em 2011, quando foi reserva de Cléverson no Campeonato Catarinense mas entrou e foi decisivo nos jogos finais. Também foi titular na Série C do Campeonato Brasileiro.

Em 2012, foi titular no Catarinense e na Série C até o jogo passado. Neném já conta com quase 150 jogos com a camisa verde e branca.

– Faltam dois ou três jogos – calcula.

O catarinense de Urubici espera atingir a marca como o dono da camisa 10 do Verdão.


OUTROS JOGOS QUE NENÉM ENTROU E FEZ A DIFERENÇA

- Em 2011, na final do returno do Campeonato Catarinense, a Chapecoense perdia por 2 a 0 quando o técnico Mauro Ovelha chamou Neném e Everton Cezar, que estava no banco. Os dois entraram no time, a Chapecoense foi para a final e foi campeã.

- Na final do Campeonato Catarinense de 2011 Neném novamente estava no banco. A Chapecoense empatava por 0 a 0 com o Criciúma e perdia o título em casa. No segundo tempo, Neném entrou e cobrou a falta que resultou no gol contra de Carlinhos Santos, dando o título para o time do Oeste.

Envie seu Comentário