Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Nivaldo quase eterno, jogador está há seis anos na Chapecoense

04 de agosto de 2012 1

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A experiência do goleiro Nivaldo é um dos trunfos da Chapecoense para a partida de hoje, contra o Brasiliense, às 16 horas, em Taguatinga-DF. O goleiro de 38 anos está há seis anos no clube e voltou a ser titular na rodada passada, contra Duque de Caxias, em que a Chapecoense venceu por 1 a 0.

Sirli Freitas/Agência RBS

Nivaldo chegou no clube em 2006, numa época de “vacas magras”. Ele lembra que não estava muito empolgado em vir jogar em Chapecó. Mas, naquele mesmo ano, a Chapecoense foi campeã da Copa RS. No ano seguinte, veio a conquista do Campeonato Catarinense e Nivaldo foi considerado o melhor goleiro da competição.

A conquista e o carinho da torcida foram os motivos que levaram Nivaldo a ficar tanto tempo no clube. –Fui bem recebido e valorizado aqui- lembrou. Para ele a partida inesquecível foi no empate por 2 a 2 contra o Criciúma, que garantiu o título. Em 2009 veio o vice-campeonato estadual e a vaga na Série C do Campeonato Brasileiro. Mas também a pior partida de Nivaldo. Na semifinal contra o Macaé, a Chapecoense precisava fazer 3 a 0 e fez. Mas aí o goleiro levou um gol de fala pelo meio das pernas e mais um gol contra. A Chapecoense ficou fora da final. Mas Nivaldo recebeu mais aplausos do que vaias. –Ainda bem que a gente já estava classificado- consola-se.

Em 2010 ele conseguiu jogar apenas uma partida, devido a uma lesão. Seu reserva, Ricardo, se destacou e foi para o Figueirense. No ano seguinte, nova lesão. Aí chegou Rodolpho, que foi um dos destaques do título catarinense. Nivaldo virou reserva. No início de 2012, recuperou a titularidade após uma lesão de Rodolpho.

Nivaldo foi bem e continuou com a camisa um mesmo com a recuperação de Rodolpho. Até sofrer uma nova lesão no returno. Rodolpho voltou a ser titular até o jogo contra o Duque de Caxias.

O goleiro pensa em fazer um bom campeonato e conquistar o acesso para a Série B do Campeonato Brasileiro, que seria para coroar uma trajetória de sucesso pelo clube. Nesse período em Chapecó, teve até uma conquista extracampo, que foi o nascimento do filho João Pedro, que está com dois anos.

A Série C pode ser o último campeonato do goleiro, que está com 180 jogos pela Chapecoense. Quem sabe ele possa conquistar mais um título antes de se aposentar. Mas a bandeira com os dizeres Nivaldo Eterno, essa ele já garantiu.

FICHA TÉCNICA

BRASILIENSE

Welder

Luan

Ênio

Leandro Camilo

Bocão

Andrade

Ferrugem

Hugo

Baiano

André Luiz

Luiz Carlos

Tecnico: Ney da Matta

CHAPECOENSE

Nivaldo

Fabiano

Souza

André Paulino

Eliomar

Wanderson

Paulinho Dias

Athos

Willian

Técnico: Itamar Schulle

Horário: 16h

Arbitragem: Carlos Ronne Casas de Paiva, auxiliado por Rener Santos de Carvalho e Jean Rodrigues da Silva

Local: Estádio Elmo Serejo Farias (Serejão), em Taguatinga-DF

Comentários (1)

  • balthar marques diz: 4 de agosto de 2012

    a torcida do joinville em interlagos, sp, acompanha o jogo de hoje, em brasilia, vibrando com a chapecoense e o crescimento do futebol catarinense. vamos ganhar!

Envie seu Comentário