Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Viagem de 360 quilômetros para a Peneirinha

25 de outubro de 2012 3

Dois garotos que treinam há um ano na escolinha da Chapecoense, Jacson Sachet, e Leonardo Berté de Matos (foto), ambos de nove anos, vão se descolar 360 quilômetros para participar da penúltima das seis etapas catarinenses do Projeto Peneirinha Gillette, que será disputado sábado e domingo, em Lages.

Leonardo  sai nesta quinta-feira de Chapecó, como pai e a mãe. Sachet viaja na madrugada de sábado. O projeto é desenvolvido pela RBS em parceria com a Procter & Gamble, com as federações catarinense e gaúcha. As crianças selecionadas vão ganhar um ano de escolinha em seu estado e mais 15 dias de oficina esportiva num clube europeu.

Chapecoense e Barcelona no videogame

Quando não está treinando na escolinha da Chapecoense, estudando ou batendo bola com o pai no quintal de casa, Leonardo Matos gosta de jogar videogame, num confronto pouco provável: Chapecoense x Barcelona.

Ele atua como Chapecoense, mas tem como ídolo Messi, do time catalão. Tanto que ele imita o cabelo do craque argentino. Da Chapecoense, ele gosta de Rodrigo Gral. Leonardo disse que o grande incentivo para participar da seletiva veio do pai. –Ele viu e me inscreveu- afirmou.

O pai, Gilmar, disse que apóia o filho no que for preciso. Uma vez ele foi convidado a treinar no Grêmio, quando tinha 12 anos, pelo ex-jogador tricolor China. Na época morava em espumoso e os pais não deixaram.

Agora, quer tentar com o filho. Tanto o pai quanto o filho sabem que a concorrência é grande e a chance de passar para seletiva de Porto Alegre é difícil. Mas, se não der certo, será um aprendizado  para corrigir e melhorar.

Leonardo já tem 15 medalhas e ganhou torneios regionais de futsal. Seu maior sonho é treinar no Barcelona. Mas já se contenta em começar a carreira jogando na Chapecoense.

Todos os dias com a bola no pé

Jacson Sachet treina duas vezes por semana na escolinha da Chapecoense e recentemente ganhou um troféu de vice-campeão num torneio regional. Mas o futebol faz parte de sua rotina diária, segundo entrega a irmã, Graziela Sachet, que o acompanha nos treinamentos. –Temos que chamar ele no ginásio pois não volta para casa- lembrou.

Duas vezes por semana ele joga com mulheres, para completar o time. Uma vez por semana joga para o time da Vila Real. E nos demais dias, inclusive no domingo, joga com os amigos. Ele só pára para andar de bicicleta ou jogar futebol no videogame.

Jacson é fã do Neymar e cortou o cabelo parecido com o ídolo. Até jogadas parecidas, como lambreta, ele imita. Mas nas cobranças de falta se inspira em Rogério Ceni. Na Chapecoense, Rodrigo Gral é o melhor jogador, segundo ele. Jacson também joga como atacante e diz que tem com característica a força e a velocidade.

Logo que viu a inscrição para o projeto Peneirinha Gillette pediu para o pai se poderia se inscrever. – Essa semana estou só roendo unha pois sei que é difícil- avaliou. O sonho de ser jogador de futebol vem desde criança. Quem sabe ele comece agora dando o primeiro passo.

Comentários (3)

  • Alecsandro diz: 26 de outubro de 2012

    Pois eh, nossos filhos se quiseram participar, tem que viajar 360 km, pq a RBS que tem uma empresa aqui em Chapecó não trouxe esse evento para cá, cidade bem menores tiveram esse evendo, vide Lages. Sabe me dizer qual o critério utilizado Darci?

  • Alecsandro diz: 30 de outubro de 2012

    Obrigado Darci. Mas que decisão infeliz, Lages fica a 200 KM de Floripa, se fosse para unir regiões, que fosse em Chapecó, faltou bom senso nesta decisão.

Envie seu Comentário