Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
  • Notícias da Chapecoense

    Esse blog foi desaticado em janeiro de 2013. Desde então todas as notícias da Chapecoense são publicadas no site do Diário Catarinense, inclusive com uma capa exclusiva para o Verdão do Oeste. Acesse: http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/esportes/chapecoense/

    Leia mais »

    0

Notícias da Chapecoense

19 de junho de 2013 0

Esse blog foi desaticado em janeiro de 2013. Desde então todas as notícias da Chapecoense são publicadas no site do Diário Catarinense, inclusive com uma capa exclusiva para o Verdão do Oeste.

Acesse: http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/esportes/chapecoense/

Chega a nova grama na Arena Condá

16 de janeiro de 2013 3

Começaram a chegar nesta quarta-feria os rolos da nova grama da Arena Condá. Serão necessários quatro dias para o transporte das 20 carretas que vem de São José dos Ausentes-RS. A grama chega em rolos de 70 centímetros de largura, 30 metros de comprimento e cinco centímetros de altura, que são colocados sobre a base onde foram instalados os sistemas de irrigação e drenagem.

O tipo da grama é a Bermuda, utilizada nos melhores estádios do país. O enraizamento da grama leva 45 dias. A previsão é  que o novo gramado será utilizado no primeiro jogo do returno, no dia 10 de março, contra o Joinville.

O investimento no projeto é de R$ 639 mil.  A empresa responsável pela obra é a Prumo Construtora e Incorporadora, de Chapecó.

A Chapecoense vai mandar seus quatro jogos do primeiro turno do Catarinense em Xanxerê, no estádio Josué Annoni.

Na Chapecoense, Rodrigo Gral mira a artilharia em seu primeiro Catarinense

16 de janeiro de 2013 0

Ele nasceu em SC e via os jogos no Condá, mas precisou correr o mundo antes de jogar seu primeiro EstadualFoto: Sirli Freitas

DARCI DEBONA
darci.debona@diario.com.br

Uma das atrações do Catarinense 2013 é o atacante Rodrigo Gral. Natural de Santa Catarina, pela primeira vez ele disputa o campeonato do seu Estado e quer brigar pelo título e pela artilharia.

Depois de passagens por Grêmio, Seleção Brasileira Sub-20, Flamengo e times do Japão, Catar e Brunei, o atacante quis defender as cores do time de sua terra, a Chapecoense. No ano passado, ajudou o clube do Oeste a conquistar a vaga na Série B do Brasileiro, inclusive fazendo dois gols e atingindo a marca pessoal de 500 gols na carreira. Isso participando de apenas um tempo na maioria das partidas e tendo ficado fora das semifinais devido a uma lesão muscular.

Gral chegou até a pensar em parar de jogar, aos 35 anos. Mas a possibilidade de pela primeira vez disputar o Catarinense o motivou a continuar. E o atacante promete não ser coadjuvante. Nos amistosos de preparação, ele mostrou qualidade. Marcou dois na goleada por 4 a 0 diante do Olaria, de Xanxerê, e fez os dois da vitória por 2 a 1 diante do Passo Fundo-RS. Isso que ele jogou apenas um tempo em cada teste.

Para iniciar bem o campeonato, o atacante até reduziu seu período de férias para apenas 10 dias. Ele aproveitou para curar a lesão na coxa direita e ainda fazer um reforço muscular. Nos treinos, Gral também vem se destacando pela qualidade nas finalizações. Até o técnico Gilmar Dal Pozzo reconhece que o jogador é diferenciado.

— Ele é o melhor no acabamento da jogada — declarou, sem esquecer que os gols também são mérito dos companheiros que fazem a bola chegar com qualidade.

Se eles continuarem dando bons passes para Gral, a perspectiva é de muitas comemorações para a torcida da Chapecoense, que está acostumada a ter bons atacantes.

• Em entrevista concedida ao Diário Catarinense, o atacante Rodrigo Gral falou sobre a expectativa pessoal às vésperas do Estadual.

Diário Catarinense — Mesmo sendo natural de Santa Catarina, esta será a primeira vez que vai disputar o Campeonato Catarinense, não é?
Rodrigo Gral —
Sim, e isso me motivou bastante a ficar na Chapecoense. O fato de ser o primeiro ano em que vou atuar como jogador é especial. Lembro que quando era pequeno assistia aos jogos da arquibancada do Condá, quando ia com meu pai. A estreia contra o Joinville também me traz boas lembranças, pois vi jogar o Nardella, do Joinville, no final da década de 1980.

DC — Em dois amistosos, você fez quatro gols. Sua meta é brigar pela artilharia?
Gral —
Primeiro vem a meta coletiva, que é ser campeão. Sei que é difícil, pois tem cinco ou seis concorrentes ao título. Mas nós temos um grupo bom. Cerca de 70% da base que conquistou o acesso para a Série B permaneceu. E isso motiva mais ainda, pois sei que, com um grupo qualificado, dá para brigar pela artilharia. Essa é uma meta pessoal que pode ajudar a conquistar a meta coletiva.

DC — Na Série B você chegou durante o campeonato e não conseguia atuar durante os 90 minutos, ficando até fora das semifinais. Acha que agora terá condições de atuar o tempo inteiro?
Gral —
Normalmente jogadores que vêm do exterior têm um período de adaptação. O Luís Fabiano, do São Paulo, que é mais novo do que eu, levou três meses para jogar. Eu, com 35 anos, tive que jogar e render. A comissão técnica até afirmou que não esperava tanto. Só que das sete partidas que disputei, terminei apenas uma. Agora tive uma preparação como não tive nos dois últimos anos. Fiz um reforço muscular com o preparador físico Anderson Paixão e ele detectou pontos fracos.

Preparação física é um dos trunfos da Chapecoense para a temporada 2013

15 de janeiro de 2013 0

Foto: Sirli Freitas

DARCI DEBONA
darci.debona@diario.com.br

A preparação física é novamente uma das apostas da Chapecoense para fazer bonito no Catarinense. Para isso, o time manteve o preparador físico Anderson Paixão, um dos responsáveis pela campanha que levou o time à semifinal do Estadual do ano passado e garantiu o acesso à Série B do Brasileiro.

E não vem demonstrando muita compaixão com os atletas neste início de temporada. Na segunda-feira, sob um calor próximo de 30 graus, Anderson fez os jogadores suarem bastante no Centro de Treinamento da Água Amarela.

O preparador físico tem que aproveitar ao máximo o tempo, porque a preparação iniciou apenas em 26 de dezembro. Paixão disse que o trabalho inicial foi de reforço muscular, para evitar lesões e suportar a carga de dois jogos por semana do início do campeonato. Ele afirmou que, mesmo com pouco tempo de preparação, a resposta dos jogadores deve ser boa. O aspecto negativo é que o cansaço dos atletas deve ser maior após os jogos.

Anderson Paixão recusou uma proposta para trabalhar com o pai, Paulo Paixão, na comissão técnica do Inter. Ele justificou que não queria voltar a ser auxiliar e aposta no reconhecimento de seu trabalho na Chapecoense. O crescimento do clube o motivou a ficar. Aos 33 anos, Anderson tem mestrado em Ciências Aplicadas da Atividade Física pela Universidade de Córdoba, na Espanha.

Ele procura aplicar metodologias modernas de preparação, adaptadas à realidade do clube. Por isso a Chapecoense vem novamente com força em 2013.

Dal Pozzo quer Chapecoense “mais compacta”

14 de janeiro de 2013 0

Na última semana de preparação para o campeonato Catarinense o técnico da Chapecoense, Gilmar Dal Pozzo, pretende trabalhar a “compactação” da equipe. Ele avaliou que o time deu alguns espaços nos testes contra o Passo Fundo, sábado, e o time amador do Olaria, na quinta-feira passada.

A Chapecoense venceu o jogo treino contra o Olaria por 4 a 0 e o amistoso contra o Passo Fundo por 2 a 1. Destaque para o atacante Rodrigo Gral, que fez dois contra o Olaria e os dois contra o Passo Fundo. Isso que ele jogou apenas um tempo em cada confronto. –Vou me doar para poder fazer a diferença e vamos em busca do título- disse Gral, que pretende brigar pela artilharia do campeonato.

Para o técnico Gilmar Dal Pozzo, Gral é o melhor jogador do time na finalização. Mas ressaltou que todo o time tem mérito para que a bola chegue com qualidade no ataque. O treinador disse que a equipe precisa valorizar mais a posse de bola.

Ele citou que, no amistoso contra o Passo Fundo, em que a equipe levou um gol aos cinco minutos, pesou a diferença do tempo de preparação. Enquanto o time Gaúcho estava há quase dois meses se preparando a Chapecoense estava treinando há duas semanas.

Dal Pozzo gostaria de fazer mais amistosos mas não havia tempo hábil para isso, já que o time atuou até 30 de novembro na Série C e os jogadores voltaram até alguns dias antes do término das férias.

Mesmo assim será menos de um mês de treinamento até a estreia contra o Joinville, no próximo domingo, Dal Pozzo .

O volante Paulinho Dias disse que a manutenção da base do ano passado, com nove jogadores que atuaram como titulares, pode compensar o pouco tempo de preparação. –A gente sabe o que o companheiro vai fazer no olhar- explicou.

Na avaliação do preparador físico Anderson Paixão, o grupo foi bem nos amistosos e o trabalho foi planejado para que vá evoluindo durante a competição.

Nesta semana a Chapecoense vai mudar-se para Xanxerê, onde vai mandar os jogos do primeiro turno, em virtude da troca de gramado da Arena Condá. De terça a sábado os treinamentos serão no estádio Josué Annoni, para que a equipe fique bem adaptada ao novo gramado.

Em relação a reforços o técnico Gilmar Dal Pozzo disse gostaria de mais um ou dois atletas. A direção contrato oito reforços para o Campeonato Catarinense. Entre eles os atacantes Bruno Rangel e Ronaldo Capixaba e o volante Diego Felipe.

Chapecoense vence amistoso contra o Passo Fundo

12 de janeiro de 2013 0

Darci Debona

foto: Sirli Freitas

No último teste antes da estreia no Campeonato Catarinense a Chapecoense venceu o Passo Fundo-RS por 2 a 1, neste sábado, no estádio Josué Annoni, em Xanxerê.

O amistoso teve alguns momentos tensos. Apesar da vitória, a Chapecoense saiu atrás no placar. O time gaúcho começou melhor e fez um gol logo a cinco minutos. Aos poucos a Chapecoense foi se organizando melhor e passou a dominar o jogo. Aos 40 minutos Rodrigo Gral empatou, de pênalti, que ele mesmo sofreu.

No lance o zagueiro Julio Santos foi expulso.

Cinco minutos depois, Gral recebeu dentro da área e chutou cruzado, colocando a Chapecoense em vantagem.

Na saída de bola mais um jogador do Passo Fundo, o volante Janderson, foi expulso. O capitão do time gaúcho, o meia Claiton, que já jogou no Inter-RS e Flamengo, convocou os companheiros a deixarem o campo, reclamando da arbitragem de Maurício Rosa.

Mas os dirigentes dos dois clubes entraram em acordo e decidiram substituir os jogadores expulsos. A Chapecoense acabou sendo beneficiada também quando o a zagueiro Rafael Lima foi expulso e acabou sendo substituído por Galiardo.

A Chapecoense jogou com Nivaldo, Fabiano, Rafael Lima (Galiardo), André Paulino (Dão) e Fabinho; Wanderson (Ruan), Paulinho Dias, Diego Felipe (Dudu), Athos (Neném); Rodrigo Gral (Bruno Rangel) e Ronaldo Capixaba (Fabinho).

Chapecoense faz amistoso contra o Passo Fundo

12 de janeiro de 2013 0

DARCI DEBONA

A Chapecoense faz neste sábado o último teste antes da estreia no Campeonato Catarinense. O amistoso contra o Passo Fundo-RS, será às 18 horas, no estádio Josué Annoni, em Xanxerê. O ingresso custa R$ 10. Além de testar o time para o estadual a Chapecoense vai se adaptando ao campo onde vai sediar os quatro primeiros jogos, em virtude da troca do gramado da Arena Condá.

O primeiro teste foi na quinta-feira, num jogo treino contra a equipe amadora do Olaria, vencido por 4 a 0. Os gols foram marcados por Bruno Rangel, Fabiano e Rodrigo Gral, duas vezes. Gral, aliás, disse que tem como meta ser artilheiro do Catarinense.

Na sexta – Feira o técnico Gilmar Dal Pozzo fez um treinamento tático em Chapecó. O provável time que inicia a partida é Nivaldo, Fabiano, André Paulino, Rafael Lima e Dudu Figueiredo; Paulinho Dias, Wanderson, Athos e Neném; Rodrigo Gral e Ronaldo Capixaba.

Torcedor pode conferir obras da Arena Condá ao vivo

11 de janeiro de 2013 3

Darci Debona

Os torcedores da Chapecoense podem conferir a troca do gramado da Arena Condá pela internet. Na quinta-feira a Prefeitura de Chapecó, que está bancando a obra, instalou uma câmera no estádio.

As imagens são transmitidas pelo site www.chapeco.sc.gov.br e, de acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura, o objetivo é possibilitar à população o acompanhamento dos trabalhos. Já foram implantados o sistema de drenagem e irrigação. Na próxima semana devem chegar os rolos de grama, que tem 70 centímetros de comprimento, 30 centímetros de largura e cinco centímetros de altura. A grama, do tipo Bermuda, o mesmo dos principais estádios do país, vem de São José dos Ausentes, no Rio Grande do Sul. Serão necessárias 20 carretas para transportar os rolos. A implantação do gramado vai demorar quatro dias. A partir disso são mais 45 dias para o enraizamento. O investimento no projeto é de R$ 639 mil.  A empresa responsável pela obra é a Prumo Construtora e Incorporadora, de Chapecó.

A Chapecoense vai mandar seus quatro jogos do primeiro turno do Catarinense em Xanxerê, no estádio Josué Annoni. A estreia do novo gramado será no primeiro jogo do returno, no dia 10 de março, contra o Joinville.

PM preparada para a segurança do jogo amistoso da Chapecoense

11 de janeiro de 2013 0

A 4ª Companhia de Polícia Militar esta com o policiamento preparado para garantir a segurança do jogo amistoso da Associação Chapecoense de Futebol X Passo Fundo, que acontece neste sábado, dia 12, no Estádio Josué Annoni. Conforme acordo firmado entre os organizadores e os órgãos de segurança do município, o jogo será liberado para mil torcedores, e serão empregados no evento cerca de 15 policiais militares, além de bombeiros militares e civis.

 Para que tudo transcorra com tranquilidade e segurança, o comando da Polícia Militar adverte os torcedores sobre algumas regras que devem ser cumpridas e objetos que são proibidos nos estádios. Segundo o comandante da 4ª Companhia, capitão Maurício Gonçalves Viríssimo, é proibida a entrada nos estádios com fogos e artefatos explosivos, sinalizadores luminosos e de fumaça, artefatos usados em pirotecnia, extintores de incêndio com pó xadrez ou qualquer outro tipo de fumaça ou pó, rolo de papel (por exemplo papel higiênico), guarda chuvas de qualquer tipo, capacetes de qualquer tipo, vasilhames de qualquer tipo e  armas de qualquer tipo, enfim, qualquer objeto que possa ser usados como arma (por exemplo espetinho de carne. 

“Também não é permitido o consumo e/ou venda de qualquer bebida alcoólica dentro do estádio, assim como a entrada no estádio de pessoas que estejam embriagadas. Todos os torcedores, suas bolsas e mochilas, serão revistadas, e só entram bandeiras em mastros flexível e de PVC”, esclarece o oficial.

 O capitão adverte que no caso de charanga, o responsável deverá até às 15 horas do dia do jogo, apresentar ofício constando nome, CPF, telefone e endereço de cada integrante, bem como o instrumento que o mesmo ficará responsável, um (01) para cada pessoa.

 O comandante também orienta os torcedores que vão se deslocar de carro até o estádio, que não deixem objetos expostos no interior dos veículos para evitar ocorrências de arrombamentos de furtos.

Dal Pozzo tem dúvidas para o amistoso contra o Passo Fundo

11 de janeiro de 2013 0

Darci Debona| darci.debona@diario.com.br

 Foto: Sirli Freitas

O lateral Fabinho e o volante Wanderson são algumas das dúvidas do técnico da Chapecoense, Gilmar Dal Pozzo, para o amistoso de amanhã, às 18 horas, no estádio Josué Annoni, em Xanxerê.

Wanderson sentiu dores musculares e não treinou. O lateral Fabinho Gaúcho também sentiu dores na perna direita, resultado do pênalti sofrido contra o Olaria, no jogo treino de quinta-feira. A Chapecoense venceu o Olaria por 4 a 0, com dois gols de Rodrigo Gral, um de Bruno Rangel e um de Fabiano.

Hoje o técnico Gilmar Dal Pozzo comandou um treinamento tático no campo da Aurora, no bairro Saic. O meia Dudu Figueiredo entrou no lugar do lateral Fabinho e o zagueiro Rafael Lima jogou no lugar de Wanderson, entrando o zagueiro Dão na defesa. No ataque ele também ele colocou Rodrigo Gral e Ronaldo Capixaba. Contra o Olaria o ataque inicial era formado por Fabinho Mineiro e Bruno Rangel.

O provável time é Nivaldo, Fabiano, André Paulinho, Rafael Lima e Dudu Figueiredo; Paulinho Dias, Wanderson (Dão), Athos e Neném, Rodrigo Gral e Ronaldo Capixaba.