Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Imperatriz Dona Leopoldina leva Cuba para o Porto Seco

21 de janeiro de 2015 1

00a9b58a

 

RENATO DORNELLES
renato.dorneles@diariogaucho.com.br

A Imperatriz Dona Leopoldina segue à esquerda. A escola da Zona Norte da Capital, que no ano passado, homenageou Luiz Carlos Prestes, nos 90 anos da famosa coluna, agora terá a ilha de Cuba como tema.
– Tínhamos cinco temas como opções, mas optamos por Cuba – explica a presidente da escola, Juciane Afrausino.
A escolha do enredo ocorreu antes do início das negociações entre Cuba e Estados Unidos, que colocaram a ilha nas principais manchetes da mídia mundial.
– Foi uma coincidência, pois já tínhamos decidido quando o (Barack) Obama (presidente norte-americano) e o Raúl Castro (presidente cubano) resolveram conversar – brinca Juciane.
A União Nacional dos Estudantes (UNE), com suas lutas, e o ex-governador do Rio Grande do Sul e do Rio de Janeiro Leonel Brizola já foram também homenageados pela Imperatriz, dentro de uma linha esquerdista.
Para o enredo deste ano, intitulado Tenho Samba Com Rumba! Sou Imperatriz y soy Cuba!, a escola conta com apoios importantes, como o da Associação Cultural José Martí e da Associação Luiz Carlos Prestes. Duas alas abordarão a Revolução Cubana, comandada por Fidel Castro em 1959.
Haverá espaço também para motivos religiosos. A Santería (que é um conjunto de sistemas religiosos relacionados que funde crenças católicas com a religião tradicional iorubá, praticada por escravos e seus descendentes em Cuba), virá ao lado do Candomblé, que é uma religião semelhate praticada no Brasil.
A escola
Cores: laranja, preta e branca
Símbolo: coroa de Imperatriz ornada com os louros da vitória
Bairro: Rubem Berta
Presidente: Juciane Afrausino
Carnavalesco: Leandro Valente
Intérprete: Alexandre Belo
Diretor de carnaval: comissão
Mestre-sala e porta-bandeira: Chula e Priscila
Enredo: Tenho Samba Com Rumba! Sou Imperatriz y soy Cuba!

Como vai:
A escola vai desfilar com quatro carros alegóricos e dois pede passagem. Além da Santería e do Candomblé (que estarão no carro sobre as religiões). Outros aspectos que aproximam ou assemelham Cuba do Brasil serão abordados. O abre-alas lembrará a capital Havana e o bairro boemio da Lapa, no Rio. Canavais também estarão presentes. Por fim, a quarta alegoria retratará a integração Brasil-Cuba.

O samba
Tenho Samba Com Rumba! Sou Imperatriz y soy Cuba!
Autores: Vinicius Maroni, Vinicius Brito, Saimon, Tom Astral e Arilson Trindade

Venha cantar com a Leopoldina
Revolução, comunidade
Cubana, laranja, latina
E caribenha a preferida da cidade

Aos olhos de um pescador
Que leva a vida tecida na rede
A água abençoou
Banhou de fé a alma dessa gente
Mãe negra do Rio de cá
E Índia do mar de lá
Senhora Aparecida
“la Virgen de Caridad”
Duas terras, uma origem
No destino, um só clamor
E os tambpres da Negra Imperatriz
Rompem os grilhões da dor

“Soy batuquero en la Santería”
Sou batuqueiro no Candomblé
“Mi Madre Rumba” na Leopoldina
Dona do Samba, “muy caliente” é…
Na Liberdade, hei de acreditar
“Tener” bravura, revolucionar
“Arriba, pero sin” perder ternura
A esperança desse povo a imperar
Toque o tambor, traz a cachaça
E uma dose de rum…
“Yo me voy” com a Imperatriz
A bailar na multidão
Sou um eterno devoto do meu pavilhão
(Minha cubana Imperatriz)

Comentários (1)

  • Dorian R. Bueno diz: 22 de janeiro de 2015

    Olá Juciane e equipe !!!
    Confesso que ainda não escutei nenhum samba de enredo com a devida atenção, mas tive a oportunidade de ler algumas letras.
    A tua comunidade Leopoldina, está de parabéns !!!
    Imagino a melodia, levada da harmonia feita especialmente para o Alexandre Belo ser estandarte de ouro.

    Abs. Dorian Bueno – POA

Envie seu Comentário