Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Três ciclistas de Florianópolis foram atropelados em apenas 24 horas

07 de fevereiro de 2014 2

Nas 24 horas compreendidas entre a última quarta e quinta-feira, três ciclistas foram atropelados em Florianópolis. Por volta das 19h de quarta-feira, na Avenida Ivo Silveira, em Capoeiras, um ciclista  foi atropelado e levado de helicóptero ao hospital. A vítima segue internada na UTI do Hospital Celso Ramos.

No início da manhã da última quinta-feira, na via de acesso à barra da lagoa, uma motorista derrubou a ciclista Caroline Seara, ocasionando-lhe várias escoriações.

Logo mais, por volta das 11h da manhã, também na barra da lagoa, um homem de aproximadamente 60 anos foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros, após ser atropelado em sua bicicleta por um motociclista que fugiu sem prestar socorro.

Em todos os casos, inexistem ciclovias ou ciclofaixas nos locais, tampouco há qualquer previsão de implantá-las pelo poder público. Some-se a isso a completa ausência de fiscalização de velocidade ou campanhas para educação no trânsito.

Ciclistas deslocam-se por meio de transporte não poluente e saudável, contribuindo todos os dias para a melhoria do trânsito e da qualidade de vida de Florianópolis. É necessário que a cidade retribua.

O lema cidade para as pessoas, criado pelo intelectual e arquiteto dinamarquês Jan Gehl, não pode servir apenas como um discurso conveniente. A reorientação da política urbana priorizando pedestres e ciclistas preserva os bens mais caros para a sociedade. O pai de uma família, a filha, de seus pais, o amigo, de sua turma.

A cada ciclista ferido e hospitalizado, vai se abrindo uma ferida cada vez mais difícil de ser estancada. Não se trata apenas de motoristas irresponsáveis. A omissão de socorro encontra eco em todos os setores da sociedade, principalmente na desídia com que são tratados os ciclousuários de Florianópolis.

É tempo de repensar como queremos lidar com a próxima notícia de um ciclista atropelado. Com coroa de flores nas mãos e lágrimas nos olhos ou com a cabeça erguida, desafiando a repetição da notícia.

ViaCiclo – Associação dos Ciclousuários da Grande Florianópolis

Comentários (2)

  • Daniel Biologo diz: 9 de fevereiro de 2014

    Infelizmente ainda temos a consciência ou inteligência coletiva, diariamente ignorada, enquanto o Poder Público e Sociedade “compactuarem” com as absurdas velocidades permitidas aos motorizados de transitar em nossas ruas, nada vai mudar.
    Enquanto o motor for mais importante que as pessoas, nada vai mudar.
    Não é uma questão de ser contra o carro, e sim de ser a favor da vida das pessoas!

  • Trânsito assassino, meu desabafo? | Ciclos de Vida diz: 9 de fevereiro de 2014

    [...] 08/fev, postamos aqui no Blog uma carta da ViaCiclo, “lançada” para a mídia impressa e nas redes virtuais. Ciclistas e pedestres estão [...]

Envie seu Comentário