Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Ciclistas reais...

02 de agosto de 2017 0

Baseado em fatos reais.

De repente eu a vi, pedalando em roupas comuns. Sim, muitos ainda não entendem.
Confesso que chamou minha atenção. Me dirigi até ela e dei bom dia. Começamos a prosear:

-Eu trabalho numa casa, e minha patroa me deu esta bicicleta!
-Sempre fui de transporte coletivo, mas os congestionamentos eram frequentes, principalmente na volta quando estava mais cansada e com vontade de chegar no meu lar.

Eu complementei; -Pois é tem muito carro na rua bloqueando o fluxo de veículos e pessoas.
-Verdade, agora que eu venho de bicicleta, nunca mais fiquei parada, e já faço isto há uns dois anos!
-Complementei; -E a saúde deve ter ficado boa, não?
-Nossa nem fico mais cansada final do dia e acho que não compro remédio para nada faz teeeeeeeempo! (risos)

ciclofaixadedomingoDetalhe ela vinha pedalando em um dia de semana, no espaço da Ciclovia de Domingo,  e me relatou que foi este espaço que a estimulou a usar a bicicleta!

Perguntei quem era a patroa dela, não quis se identificar, respeitei, por isso nem foto, nem o nome da ciclista  escreverei aqui.
Mas o relato vale a pena.

Fiquei curioso, pois como conheço muitos (as) ciclistas, quem sabe conhecia.
Durante a conversa, como já escrevi acima, ela disse que as vezes atrasava e gastava um bom dinheiro. A patroa conversou com ela. Como morava perto, pela conversa calculei algo em torno de 5 a 7 quilômetros, chegaram a inteligente conclusão que uma bicicleta seria ideal. Afinal de bicicleta esse trecho pode ser feito em velocidade de passeio, em menos de 30 minutos.

Sim, a bicicleta nova, foi dada pela patroa, muito legal essa atitude.
Um simples gesto dela, conferiu saúde. economia e muita mobilidade urbana para esta senhora simpática, sorridente e “Cycle-chic”.

PS. Cycle-chic = pessoas normais, em roupas normais, pedalando normalmente!

ciclovia-de-coqueiros-em-florianc3b3polis

 

Envie seu Comentário