Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de junho 2013

Dos anos 90

30 de junho de 2013 9

Crédito: Miramax

Gente, felizes daqueles que podem usufruir das maravilhas da TV paga… Olha só que ideia boa do canal TCM. Eles elegeram o mês de agosto para homenagear o cinema noventista. Até o dia 31 a emissora exibe (sempre às 22h) um título que marcou aquela década. Claro que, na minha opinião, faltaram vários (como foram esquecer do Trainspotting, um dos meus filmes mais preferidos), mas tem ótimos títulos para rever (e alguns nem tanto, como assim Babe – O Porquinho Atrapalhado???).

Mas vamos a alguns dos que eu destacaria…

Os Imperdoáveis (eu adoro western, prefiro os mais antigos, mas esse cumpre muito bem o papel. Como não amar Clint Eastwood, gelado até o osso, com um cano na mão, proclamando a célebre frase: “eu já matei tudo que anda ou se arrasta, agora estou aqui para matar você”. Demais!)

Cães de Aluguel (TCM podia ter escolhido Pulp Fiction, que foi mais marcante na década de 1990. Mas Cães de Aluguel veio antes e levou ao grande público o estilo nonsense de Tarantino. Os diálogos são maravilhosos e o sangue jorra solto _ lembram da cena final, uma pintura, hehe. Gosto muito deste filme e não é comum vê-lo passar na TV, então, aproveitem)

Os Bons Companheiros (clássico é clássico, e este filme é daqueles que eu poderia assistir por mais umas 820381238 vezes. Deve ser mesmo o melhor filme de gângster da década, me corrijam se eu estiver errada… É Scorsese em ótima forma e sempre vale a pena ver, sem contar que tem De Niro no elenco…)

Filadelfia (pra não dizer que só falei de tiros, hehe. Esse é um drama bem massa. Faz um tempão que assisti, mas lembro que era bem competente na abordagem da temática da Aids. Tom Hanks ganhou Oscar e Urso de Prata pela atuação)

Tá bom, chega de blá, blá, blá, confira a lista completa da programação e não esqueça de comentar que filme acrescentaria para homenagear a década de 1990.

01/08 – ATÉ O LIMITE DA HONRA (G.I. Jane, 1997)
02/08 – ARMAGEDDON (Idem, 1998)
03/08 – CÃES DE ALUGUEL (Reservoir Dogs,1992)
04/08 – A LISTA DE SCHINDLER (Schindler’s List, 1993)
05/08 – OS IMPERDOÁVEIS (Unforgiven, 1992)
06/08 – QUERO SER JOHN MALKOVICH (Being John Malkovich, 1999)
07/08 – MÁQUINA MORTÍFERA 3 (Lethal Weapon 3, 1992)
08/08 – UM SONHO DE LIBERDADE (The Shawshank Redemption,1994)
09/08 – MATRIX (The Matrix,1999)
10/08 – O CASAMENTO DO MEU MELHOR AMIGO (My Best Friend’s Wedding,1997)
11/08 – MAGNÓLIA (Magnolia, 1999)
12/08 – O FUGITIVO (The Fugitive, 1992)
13/08 – A FAMÍLIA ADDAMS (The Addams Family,1991)
14/08 – SOLDADO UNIVERSAL (Universal Soldier, 1992)
15/08 – A OUTRA HISTÓRIA AMERICANA (American History X, 1998)
16/08 – O SHOW DE TRUMAN: O SHOW DA VIDA (The Truman Show, 1998)
17/08 – O HOMEM DA MÁSCARA DE FERRO (The Man in the Iron Mask, 1998)
18/08 – BABE – O PORQUINHO ATRAPALHADO (Babe, 1995)
19/08 – CIDADE DOS ANJOS (City of Angels, 1998)
20/08 – A MÃO QUE BALANÇA O BERÇO (The Hand That Rocks the Cradle, 1992)
21/08 – O CORVO (The Crow, 1994)
22/08 – DAYLIGHT (Idem,1996)
23/08 – MARTE ATACA! (Mars Attack!, 1996)
24/08 – FILADELFIA (Philadelphia, 1993)
25/08 – OS BONS COMPANHEIROS (Goodfellas, 1990)
26/08 – CAINDO NA REAL (Reality Bites, 1994)
27/08 – OS DONOS DA RUA (Boyz’n the Hood, 1991)
28/08 – WATERWORLD – O SEGREDO DAS ÁGUAS (Waterworld, 1995)
29/08 – QUEIMA DE ARQUIVO (Eraser, 1996)
30/08 – DE OLHOS BEM FECHADOS (Eyes Wide Shut, 1999)
31/08 – SEVEN – OS SETE CRIMES CAPITAIS (Seve

Parceria com a Vitrine

29 de junho de 2013 0

Se você é um daqueles que aguardava pela chance de ver bons títulos nacionais na Sala de Cinema Ulysses Geremia, já pode comemorar. Além do projeto Documento Brasil, que vai exibir quatro documentários até o final de julho, a Unidade de Cinema e Vídeo da Secretaria da Cultura está em tratativa para fechar parceria inédita com a distribuidora Vitrine Filmes.

Até o final deste mês tudo deve estar acertado para, a partir de agosto, a sala receber longas e curtas da Vitrine em sua programação. Conforme Conrado Heoli, coordenador da unidade, a ideia é que Caxias seja uma das cidades a integrar o projeto Sessão Vitrine. Assim, a cidade passaria a receber os lançamentos da Vitrine em duas sessões mensais — que devem ocorrer além da programação normal da sala, ou seja, os espectadores ganham mais opções de filme…

Animado entre tantos bons títulos distribuídos pela Vitrine (o aclamado O Som ao Redor é um exemplo), Heoli espera que uma das sessões na Sala de Cinema Ulysses Geremia possa ser do brasiliense A Cidade é uma Só?, de Adirley Queirós. Nós também!

Confere o trailer:

O preferido do Nery

28 de junho de 2013 6

Crédito: Daniela Xu

Quem gosta de cinema em Caxias certamente conhece ou, pelo menos, já ouviu falar do moço sorridente aí da foto. É o Nery, da San Remo, locadora que tem no acervo cerca de três mil filmes considerados clássicos ou de arte, é só entrar lá para se perder numa infinidade de boas opções. Ele é personagem de uma reportagem publicada na revista Almanaque deste final de semana sobre lugares mais conhecidos pelo nome do dono do que pelo nome do estabelecimento em si. No meio do bate-papo Nery elegeu o seu filme preferido de todos os tempos. Confere:

— Gosto muito do Filhos do Paraíso, um filme iraniano sobre dois irmãos que só têm um par de sapato para usar. É um dos que mais me tocou e até hoje me faz pensar. Aquela história de que a gente se queixa da vida por nada.

A direção é de Majid Majidi. Filhos do Paraíso concorreu ao Oscar de melhor filme estrangeiro ao lado do italiano Vida é Bela (que levou a estatueta) e do nacional Central do Brasil, em 1999. Confesso que não assisti esse, mas fiquei com muita vontade só pela empolgação do Nery falando da história.

Encontrei o trailer somente sem legendas (com narração em inglês), mas tá valendo né:

Frota e o cinema

27 de junho de 2013 0

E o que vocês me dizem desta? O Alexandre Frota tá querendo transformar em filme a sua biografia — que, a propósito, ainda nem foi lançada. Nome de filme o livro até tem, curte só: Identidade Frota: A Estrela e a Escuridão. Mas que barbaridade! Daí que o cara até já havia escolhido quem deveria filmar sua história: ninguém menos que Fernando Meirelles. O diretor de Cidade de Deus disse que não está interessado no momento, mas não questionou o potencial da trama para virar um roteiro.

Até que, pensando bem, os altos e baixos da carreira de Frota poderiam render né. Eu, que adoro um filme junkie com personagens decadentes, fico imaginando a cena real que o próprio ator descreve abaixo (a declaração foi concedida ao G1):

— Quero mostrar uma história coesa, da estrela que fui e sou a escuridão em que vivi, drogado, caído no canto de um quarto de hotel de quinta, chorando porque estava me matando, com um prato de cocaína e uma garrafa de vodka quente pela metade nas mãos.

Uou! Mas só um pedido a quem for abraçar esse projeto: não coloquem o próprio Frota para interpretar a si mesmo. Digamos que a imagem dele já está um tanto desgastada em função de outro tipo de cinema né…

Crédito: Reprodução

Projeto bacana no UCS Cinema

26 de junho de 2013 2

Se julho será marcado pela exibição de documentários nacionais na Sala de Cinema Ulysses Geremia, agosto chega com mais produção tupiniquim, mas no UCS Cinema. Aliás, como é bom ver a sala que deixou de ter programação comercial lá na virada de 2011 para 2012 sendo ocupada com um projeto interessante e bem estruturado.

Então, daí que a partir de agosto o espaço sediará a Mostra de Cinema Brasileiro. O projeto é coordenado por Elisabete Souza (a curadoria é da produtora caxiense Varsóvia) e foi aprovado pela Lei de Incentivo à Cultura (LIC) de Caxias. Até junho do ano que vem — vejam que ótimo, quase um ano! — a sala exibirá duas sessões de produções nacionais a cada sábado e domingo. Às 16h, a atração será sempre um curta ou animação dedicado ao público infantil. Às 18h, terá sempre um longa de destaque histórico ou cultural. O projeto prevê ainda um programa de curtas locais, na telona uma vez por mês.

Imperdível né, e a entrada será gratuita! Assim que eu souber alguns títulos previstos na programação divido aqui com vocês.

Alguém faz o favor de trazer?

25 de junho de 2013 13

Mas que lamentáável. O Lugar Onde Tudo Termina, com Ryan Gosling no elenco, não deve estrear nos cinemões daqui (pelo menos em Caxias). A produção de Derek Cianfrance (que já tinha dirigido Gosling em Blue Valentine) estreou no Brasil na sexta passada, mas aqui, necas… Bento Gonçalves poderia nos surpreender (como já aconteceu outras vezes) e trazer a boa pedida para Serra.

No longa, Gosling aparece como Luke, um motoqueiro cheio de tatuagens, cabelo descolorido e camiseta do Metallica (até aí, eu já curti) que precisa de uma grana para cuidar da mulher e do filhinho recém-chegado. Daí que a história dele vai cruzar com a de Avery, policial honesto vivido pelo talentoso Bradley Cooper.

Malvado, porém com boas intenções, o personagem de Gosling me lembrou um pouco (me refiro apenas ao estereótipo) o motorista sangue frio de Drive. Parece que o palitinho nos dentes, neste caso, foi trocado por um cigarro — o olhar apático e o pezinho na criminalidade permanecem, mas a quantidade de sangue escorrendo, creio que não será a mesma.

Ah, e como se não bastasse, o filme tem até Ray Liotta (do clássico absoluto Os Bons Companheiros, que vale por qualquer outro filme ruim que ele tenha estrelado depois) no elenco.

Curte o trailer!

Docs nacionais

24 de junho de 2013 2

Tem projeto bem bacana vindo por aí na Sala de Cinema Ulysses Geremia, que fica lá no Centro de Cultura Ordovás. Já consolidada em Caxias por oferecer opções menos comerciais na telona, a sala deve abrigar em julho a primeira edição do Documento Brasil. Será uma mostra de documentários nacionais com sessões nos horários e dias já tradicionais: quintas e sextas, às 19h30min, e sábados e domingos, às 20h. Conforme o coordenador da Unidade de Cinema e Vídeo da prefeitura, Conrado Heoli, a ideia é que o projeto se torne anual. Nesta primeira edição deve rolar ainda alguma sessão comentada, fica ligado que a gente avisa aqui..

Confira a lista de títulos que você poderá assistir:
Elena: acompanha a busca de Petra Costa (que também dirige a produção) pela irmã atriz, em Nova York
Doméstica: com direção de Gabriel Mascaro, o doc surgiu a partir do material de sete cineastas, que filmaram o cotidiano de suas empregadas domésticas
O Dia que durou 21 Anos: de Camilo Tavares, revela o envolvimento norte-americano num dos momentos históricos mais terríveis da história do Brasil: o Golpe de 1964 e a ditadura militar
Referendo: de Jaime Lerner, aborda a discussão sobre o desarmamento no Brasil

Ah, por causa dessa programação especial em julho, a estreia desta semana na Sala de Cinema, o francês Depois de Maio, ficará em cartaz apenas até domingo.

Documentário Elena. Crédito: Espaço Filmes

Cara de um

24 de junho de 2013 3

Não sou lá muito fã do Ashton Kutcher, mas ainda é muito cedo para dizer que ele não representa uma boa escolha para personificar no cinema um dos maiores (se não o maior) revolucionário da indústria de computadores. É, o bonitinho foi designado para viver Steve Jobs, o criador da Apple.

Pelo trailer, Jobs (com estreia no Brasil prevista para agosto) parece bem massa e mostra a trajetória do visionário desde os tempos de faculdade até o sucesso como empresário, passando por vários dilemas e conflitos, claro. O início da empresa numa casa com um bando de nerds como equipe deve ser a parte mais divertida da história. Dá uma olhada…


Mas quando o assunto é cinebiografia, de cara o que sempre chama mais atenção é a caracterização do personagem. Pense em Jamie Foxx como Ray Charles, Joaquin Phoenix como Johnny Cash, ou Meryl Streep como Margareth Thatcher. Pois é né!! Bem, nesse caso, fui procurar umas fotos do Jobs mais novo e me surpreendi: o Ashton de barbinha e cabelo lambidinho ficou bem parecido hein. Confere aí.


Ah, e já que estamos falando em caracterização, apavorante mesmo está a Naomi Watts como Lady Di. Igualzinha. O longa Diana tem previsão de estreia para outubro.

Brad não vem, mas zumbis chegam sexta

22 de junho de 2013 0

Brad Pitt cancelou a visita que faria ao Brasil neste final de semana, parece que o astro preferiu respeitar o clima de protesto que o país (de norte a sul) está vivendo. Ele viria promover o filme Guerra Mundial Z, que eu estou ansiosa para assistir. O longa é de Marc Foster, que dirigiu 007 – Quantum of Solace. A estreia está marcada para a próxima sexta _ acho que os cinemas de Caxias não vão ignorar este lançamento, pelo menos, espero que não.

O longa é baseado no livro World War Z: An Oral History of the Zombie War, de Max Brooks, o mesmo cara que escreveu o famoso Guia de Sobrevivência a Zumbis. Pelo que dá para ver no trailer do filme (confere ali embaixo), a produção é bem grandiosa, com muitos efeitos e tal. Os zumbis parecem não seguir aquele perfil clássico dos antigos filmes de George A. Romero…eles correm, por exemplo. O Brad Pitt vive um funcionário da ONU que tenta fazer de tudo para conter a pandemia de mortos-vivos.

Resta saber se, longe da simplicidade que os deu origem no cinema, os zumbis não perderão a graça. Torço muito para que não!

Muitos projetos

21 de junho de 2013 0

É muito legal ver o pessoal produzindo audiovisual em Caxias, mas também é bacaníssimo quando a galera sai daqui, vai para a Capital e segue trabalhando com isso, mostrando a que veio mesmo. É o caso do Marcelo Andrighetti, que estudou Jornalismo na UCS, se apaixonou por cinema e vem trabalhando num monte de projetos entre Caxias e Porto Alegre. Uma amostra do trabalho do cara pode ser conferida neste sábado, às 12h30min, no Curtas Gaúchos, da RBS TV. Andrighetti é o roteirista da comédia romântica O Último Chocolate. A história acompanha a batalha de Vanessa (foto), gordinha que decide travar uma luta contra a balança depois de ser confundida com uma grávida.

— Acho que o Brasil, com a nova lei da TV, passa por um momento fundamental e o roteiro nunca foi tão bem aceito como necessidade. Hoje nós temos visto muitos roteiristas ajudarem na escolha de elenco, na montagem dos projetos, na mudança de diálogos, no processo inteiro, na edição, etc, etc. Isso não é tão novo. Mas a novidade é que essa divisão de áreas facilitou para que as pessoas pudessem escrever não só para amigos, mas também para o mercado. Foi o que ocorreu dessa vez — conta ele.

Atualmente comandando a produtora Bigode de Gato, ao lado da namorada, Nicole Fischer, Andrighetti adianta alguns dos projetos em que está envolvido, seja na direção, no roteiro, na coprodução ou em parcerias. Alguns deles envolvem cenários e pessoas de Caxias do Sul.

— Os editais têm sido nosso carro chefe. Mas também estamos com projetos para canais de TV por assinatura e abertos, principalmente séries. Em novembro eu lanço o documentário Boca de Rua – Vozes de uma Gente Invisível, um filme de 10 minutos para a web que foi aprovado no Itaú Rumos, um dos mais importantes editais do país. Também entro no roteiro e direção do curta-metragem Ao Teatro, aprovado pelo Financiarte. Deve ficar pronto em setembro. Da mesma forma, pelo Financiarte, a Bigode vai lançar o videodança Abre Aspas, com direção geral da Nicole Fischer e com participação dos bailarinos da Cia. Municipal de Dança de Caxias. Sai em setembro o clipe Frases Feitas, da banda Os Oitavos, aí de Caxias, do qual assino como diretor e roteirista.

Pelo jeito, além do curta deste sábado (que, aliás, conta com outro talento daqui na equipe: o diretor de fotografia Bruno Polidoro) muita coisa boa virá por aí…