Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de julho 2013

Disparos em Caxias

31 de julho de 2013 0

Notícia boa sobre as atrações do Cineserra, festival de audiovisual que vai movimentar Caxias do Sul de 18 a 21 de outubro. Está confirmada para o último dia de programação uma palestra da cineasta Juliana Reis. Depois de um bate-papo que promete ser bem bacana, haverá exibição do primeiro longa dirigido por Juliana. Diparos estreou em 2012 e conta com Caco Ciocler no elenco. A história acompanha o caso de um fotógrafo que sofre um assalto, mas acaba encurralado entre os papéis de vítima, cúmplice e testemunha.

O longa participou da seleção oficial do Festival do Rio e levou os prêmios de Fotografia, Montagem e Ator Coadjuvante para Caco Ciocler.

Prestem atenção na luz noturna super bem cuidada que já dá para sacar no trailer. Fiquei curiosa para ver!

Os eleitos de Spike Lee

30 de julho de 2013 3

Crédito: Imagem Filmes

Não esperava menos de ti, Spike Lee.

É que o cineasta norte-americano, que dá aulas de cinema na New York University, incluiu o longa brasileiro Cidade de Deus na lista de filmes indispensáveis que compartilha todos os anos com seus alunos. Lee chama o compilado com 86 títulos de “lista de filmes que eu acho que você deve ver”.

Para mim, Cidade de Deus (dirigido por Fernando Meirelles e Katia Lund) é uma obra-prima, do início frenético atrás da galinha ao final apoteótico estilo duelo western pós-moderno. No trailer do longa tem uma definição da revista Variety que considero certeira: “um nocaute visual e uma metralhadora na edição”.

As cores, a fotografia, a montagem, a trilha, o roteiro, os diálogos…acho tudo muito perfeito. Vale lembrar que a maioria dos atores do longa era moradora da favela mesmo e participou de oficinas de interpretação até se tornar profissional.

Baita acerto do Mr. Lee acrescentar este filme à sua lista. Ficou curioso para saber os outros escolhidos do diretor e professor? Aqui abaixo estão os 10 primeiros (os títulos não seguem uma escala de importância, vão pela ordem alfabética dos diretores):

1 – Vício Frenético, de Abel Ferrara
2 – Rashomon, de Akira Kurosawa
3 – Yojimbo – O Guarda-Costas, de Akira Kurosawa
4 – Ran, de Akira Kurosawa
5 – Janela Indiscreta, de Alfred Hitchcock
6 – Um Corpo que Cai, de Alfred Hitchcock
7 – Intriga Internacional, de Alfred Hitchcock
8 – Bonnie e Clyde – Uma Rajada de Balas, de Arthur Penn
9 – O Conformista, de Bernardo Bertolucci
10 – O Último Tango em Paris, de Bernardo Bertolucci

Lugar de filme

29 de julho de 2013 0

Tem filmes que realmente fazem a gente querer entrar na telona, conhecer aquelas paisagens, respirar aquele ar. O caso é que um amigo estava me falando em juntar uma grana para viajar até o Condado dos Hobbits, descrito com riqueza de detalhes por J.R.R. Tolkien e transformado em realidade pelo diretor Peter Jackson (das trilogias Senhor dos Anéis e O Hobbit). Como a galera não é boba nem nada, já faz um tempo que o condado virou atração turística na Nova Zelândia. O lugar faz a alegria de nerds do mundo todo que pagariam qualquer quantia para ter prazeres como o de entrar na casa do Bilbo ou beber no Green Dragon Pub. O cenário é muito real e permanece intacto, igualzinho aos filmes, para visitação.

Dá uma olhada aqui e visite o site www.hobbitontours.com.

Sem dúvida, eu adoraria ir até lá, mas fiquei pensando também que outros sets de filmagem gostaria de visitar. Particularmente, adoraria entrar numa cidadezinha daquelas construídas para filmar westerns. Tipo aquela vilinha bem clássica que aparece no início de Por uns Dólares a Mais, com direito a estação de trem, saloon, e tudo mais. Ou imagine estar no interior daquela nave de 2001: Uma Odisséia no Espaço ou percorrendo a mansão dos Corleone, de O Poderoso Chefão. Ah, também queria muito conhecer aquela ponte ferroviária linda da cena do trem em Conta Comigo. Essa deve existir de verdade, mas será que ainda está por lá?

Bom, muitos seriam os lugares de filmes que eu gostaria de estar ou ter estado. Vocês lembram de algum cenário que poderia virar atração turística?

Lerner votou sim no referendo

27 de julho de 2013 0

Crédito: Cíntia Helena

A boa para este sábado é conferir a última sessão comentada da programação do Documento Brasil na Sala de Cinema Ulysses Geremia. O diretor do documentário Referendo, Jaime Lerner, estará em Caxias a partir das 16h para conversar com os espectadores sobre o seu filme.

Como eu já tinha escrito aqui, o filme foca atenções no referendo que ocorreu em 2005 no Brasil. Os eleitores puderam votar SIM ou NÃO para a pergunta: “o comércio de armas e munição deve ser proibido no Brasil?”. O NÃO venceu com 64% dos votos e Jaime Lerner resolveu investigar o porquê oito anos depois.

Em entrevista ao blog Cinecessário, Lerner revelou que votou SIM em 2005:

– Manteria o mesmo voto hoje. Mas não abro o voto no filme, embora ele não busque ser “neutro”, não acredito em filme neutro, sem um ponto de vista. Mas o filme não é panfletário e não está a serviço do meu voto. Ele busca, mais do que formar opiniões, levantar questionamentos, esclarecer, informar, fazer ligações e causar uma reflexão.

Bem, para ouvir o cineasta falar mais sobre a produção é só correr lá na Sala de Cinema neste sábado, às 16h.

Maniac proibido na Nova Zelândia

26 de julho de 2013 0

Acho uma barbaridade o fato de ainda haver censura com relação à arte. A vítima da vez foi o filme Maniac, estrelado por Elijah Wood, que foi banido dos cinemas da Nova Zelândia. A produção dirigida por Franck Khalfoun também foi excluída da programação do Festival Internacional de Cinema da Nova Zelândia. O organizador teria justificado: “estão dizendo que a natureza do filme, misturada ao comportamento psicótico do ator Elijah Wood, é mais do que preocupante, que é potencialmente perigoso nas mãos da pessoa errada – que não é um filme para festival”.

Preocupante é uma atitude dessas….o que é um filme para festival então? Fiquei me perguntando.

Bom, o filme é um remake do cult de William Lustig, lançado em 1980. Elijah Wood encarna o psicótico (e assassino) dono de uma loja de manequins que fica obcecado por uma fotógrafa. Maniac teve première no festival de Cannes, ano passado. No Brasil, a estreia está prevista para setembro. Vamos torcer que não haja censura por aqui. Afinal, esse papel já não é cumprido pelas indicações de classificação etária em cada filme? Basta que os cinemas controlem.

Pessoalmente, achei o trailer tri bom. E vocês?

Saiba mais sobre Referendo

25 de julho de 2013 0

Crédito: Jaime Lerner

Pessoal, nesta quinta-feira estreia o último filme da programação do Documento Brasil, iniciativa engajada em trazer bons documentários nacionais para a Sala de Cinema Ulysses Geremia. Depois de títulos como Elena, Doméstica e O Dia que Durou 21 Anos, o filme que encerra a mostra é Referendo, que discute a questão das armas no Brasil. A produção propõe uma reflexão sobre o plebiscito do desarmamento, votado pelos brasileiros em 2005.

Atualmente, o filme também está na programação do 9º Festival Internacional de Cine de Los Derechos Humanos, que vai até domingo, na Bolívia. Em Caxias, dá para assistir as sessões nesta quinta e sexta, às 19h30min, e sábado e domingo, às 20h. No sábado também haverá sessão comentada com a presença do diretor Jaime Lerner, às 16h.

Aliás, Lerner conversou com o blog Cinecessário sobre o filme. Confira algumas das respostas (vou deixar uma delas para sábado, dia em que ele estará em Caxias)

Cinecessário: Qual foi tua principal motivação para fazer esse documentário?
Jaime Lerner:
Fiquei perplexo com a virada. Até julho, as pesquisas apontavam uma vitória do SIM, pela proibição da venda de armas. Havia todo um movimento, todo um engajamento da população no sentido de pedir o desarmamento (das armas e dos espíritos). A vitória do SIM, na minha opinião, teria um valor simbólico muito forte. E, de repente, de maneira constante, esta onda começou a virar até que o SIM sofreu uma derrota acachapante. Fiz o filme para tentar entender, refletir sobre o que realmente aconteceu.

Cinecessário: Como o filme tem sido recebido pelos espectadores ao redor do Brasil?
Lerner:
O filme é polêmico, ele é construído como um grande debate. Nas sessões que acompanhei, que debati com o público, as reações que obtive de pessoas que viram são no sentido de que é um filme forte, que trata de um tema importante de uma maneira impactante. O filme foi visto também em Montevideo (no festival Atlanticdoc) e em Buenos Aires ( no Festival de Cinema Político de Buenos Aires). E o público não brasileiro também respondeu ao filme. Na pagina do FB sobre o filme (www.facebook.com/referendolongametragem), há muitos comentários do pessoal pró armas, que só viu o trailer mas questiona muito por que fazer um filme sobre o assunto. Acho que o tema é e infelizmente será atual ainda por muito tempo.

Cinecessário: O que mais te surpreendeu enquanto filmava Referendo?
Lerner:
Tive algumas surpresas, mas certamente o personagem de Ricardo Santos que cumpre pena por assalto a banco foi o mais surpreendente.

Lego no cinema

23 de julho de 2013 2

Não sei vocês, mas eu simplesmente amava os brinquedos do Lego quando era criança. Só que eram tão caros que não dava para montar muita coisa com as poucas peças que eu tinha. Talvez por isso eu tenha me surpreendido tanto quando soube que estão fazendo um filme só com peças de Lego, e alguma computação gráfica, claro.

A direção fica por conta de Phil Lord e Chris Miller, mesmos diretores de Tá Chovendo Hambúrguer.

– Tudo no nosso filme é feito de bloquinhos, até a fumaça e a água – disse Miller.

The LEGO Movie tem previsão de estreia para fevereiro de 2014 no Brasil. Até achei o trailer divertidinho, o que me dizem?

Encontro de peso

22 de julho de 2013 0

Crédito: Divulgação

Essa é para os fãs dos super-heróis da DC Comics morrerem do coração. Os estúdios Warner anunciaram uma continuação de O Homem de Aço, só que desta vez haverá participação de ninguém menos que Batman. A inspiração veio da HQ O Cavaleiro das Trevas, do mestre Frank Miller.

O anúncio foi feito durante o Comic Con 2013, o maior reduto nerd do mundo, citando um diálogo da história que reúne os maiores heróis da DC Comics. Nele, o Homem Morcego bate em Superman e avisa: “Eu quero que você se lembre, Clark, nos próximos anos, nos seus momentos mais privados, eu quero que você se lembre da mão na sua garganta. Quero que se lembre do único homem que o derrotou”. Imagina se a galera não pirou né..

A direção fica por conta de Zack Snyder.

As boas do final de semana

20 de julho de 2013 0

O final de semana está aí e tenho dicas para os cinéfilos de plantão. Bom, neste sábado, às 16h, tem sessão comentada do documentário O Dia que Durou 21 Anos (trailer abaixo), na Sala de Cinema Ulysses Geremia. O filme de Camilo Tavares traz uma abordagem interessantes sobre os fatos que levaram ao Golpe de 1964, no Brasil. A exibição terá comentários do historiador Ramon Tisott e da jornalista Cíntia Hecher. Para quem perder esta, tem outras sessões do filme às 20h, do sábado e do domingo. Ingressos custam R$ 8 e R$ 4 (estudantes e idosos).

E a Semana do Audiovisual (Seda) está chegando ao fim, mas ainda promete um monte de ações bacanas. Neste sábado, ali no ponto de cultura Núcleo Audiovisual TME (na Coronel Flores, 810), serão realizadas duas oficinas. A primeira, às 15h, trata da Organização Cineclubista e a Arte de Programar, com Ernani Viana Neto. A segunda, às 17h, aborda As Múltiplas Narrativas da Imagem, com Adri Antunes. Mais tarde, às 19h, tem captação e edição de imagens madrugada adentro e oficina estendida com Alvin Bernardi e Julia Zortéa, lá na Casa Paralela.

Para encerrar a Seda, no domingo, a Sala de Cinema Ulysses Geremia abriga sessão comentada do filme Fantasmas da Cidade (já publiquei o trailer aqui, lembram?), com a presença do diretor Daniel de Bem. Aliás, que baita iniciativa do pessoal da Seda que, pelo segundo ano, organizou tudo sem praticamente nada de verba e trouxe uma programação cheia de atrativos para o pessoal de Caxias.

Outra historinha de Welsh

19 de julho de 2013 0

Demorou, mas em breve poderemos ver mais uma adaptação cinematográfica de uma obra do autor Irvine Welsh, autor do clássico Trainspotting. O filme já tem dois trailers e parece ir naquela mesma linha de drogas, sexo, paranoias e tal. O filme chama-se Filth e a direção é do não muito conhecido Jon S. Baird.

A história é protagonizada por James McAvoy, que vive um policial escocês nada convencional. Ele tem um homicídio para investigar, mas os vícios (cocaína, mulheres, etc.) não deixam que se concentre no trabalho. O trailer dá a impressão de que o ritmo do filme é bem frenético. Eu gostei, e vocês, o que me dizem?