Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Aos fãs do Coutinho

28 de outubro de 2013 0
Crédito: Daniela Xu, Banco de Dados

Crédito: Daniela Xu, Banco de Dados

Eduardo Coutinho já foi crítico de cinema, essa eu não sabia. O recém lançado livro que leva seu nome traz alguns dos textos que o documentarista escreveu para o Jornal do Brasil nos anos de 1973 e 1974. Todos ainda inéditos em livro. Entre as escolhidas para integrar a publicação estão críticas de filmes como Gilda, Cantando na Chuva, Loucuras de Verão e O Sétimo Selo.

O Uol selecionou alguns trechos para reproduzir. Saca este pedacinho sobre o clássico de Bergman:

“A peste, como a ameaça da bomba atômica nos anos 1950, era a destruição em massa que reduzia o homem à nudez moral e às máscaras sinistras da superstição e das religiões oficiais, impotentes para restabelecer a ligação com o divino. Filho de pastor protestante, [...] ele relaciona desde o início, no título do filme, a identidade entre a Idade Média das trevas-luzes místicas à perplexidade do intelectual contemporâneo, desiludido do progresso e da razão e ainda preso às forças religiosas do passado.”

Ah, o livro também tem uma retrospectiva bem interessante da filmografia do Coutinho, muitas entrevistas e textos de 27 críticos sobre as principais obras de sua autoria. Eu, que sou fã do trabalho dele, fiquei bem a fim de ler. Está está saindo pelas editoras Edições Sesc e Cosac Naify e custa R$ 60.

Reprodução

Reprodução

Envie seu Comentário