Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "cinema de verão"

Criançada de cinema

28 de janeiro de 2016 0
Crédito: Breno Dallas, Divulgação

Crédito: Breno Dallas, Divulgação

O saquinho de pipoca na mão da gurizada aí da foto já denuncia: é dia de cinema. Aproveitando a chegada do último fim de semana do projeto Cinema de Verão, quero falar de uma das importantes novidades dessa edição, levar filmes para crianças que participam de projetos sociais nos bairros. Essas pessoinhas faceiras aí em cima são alunas do Centro Assistencial e de Promoção Social Joana d’Arc, do Vila Ipê. O grupo conferiu clássicos da Disney no último fim de semana. Neste domingo, exatamente o dia de encerramento da edição 2016 do projeto, quem vai receber a tela grande é o Ponto de Cultura Teia Cultural, lá do bairro Kayser.

O Cinema de Verão sempre teve preocupação com a formação do público infantil – com ótimas sessões dedicadas aos pequenos –, mas é gratificante ver a arte mapeando a criançada de todos os cantos. A tentativa é para que não haja fronteiras ao poder de transformação do cinema.

– É urgente essa aproximação com as bordas, com a periferia, e uma ótima forma de nos reconhecermos a partir das diferenças. Incluir é estarmos juntos e aprendermos uns com os outros. A propósito, temos muito o que a aprender com essas comunidades periféricas que vivem à margem de uma sociedade egoísta e individualista. Descentralizar a cultura é fundamental nesse momento – comenta Robinson Cabral (segundo a partir da esquerda), idealizador da iniciativa.

Aproveitando a deixa, confira as sessões do Cinema de Verão que estão rolando à noite (veja abaixo), a dobradinha clássica que ocupa a Sala de Cinema neste sábado de madrugada (A Sombra de uma Dúvida e Freaks), além das charmosas sessões da Estação Férrea, com O Incrível Homem que Encolheu (sábado) e Cantando na Chuva (domingo).

❚ Quinta, dia 28: Jesse James – Sala Ulysses Geremia – 15h
❚ Quinta, dia 28: Carnaval Atlântida (Oscarito/ Grande Otelo) – Praça de Galópolis – 20h30min

❚ Sexta, dia 29: O Homem do Sputnik (Oscarito) – Praça de Forqueta – 20h30min
❚ Sexta, dia 29: A Sombra de Uma Dúvida + Freaks – Sala Ulysses Geremia – 23h59

❚ Sábado, dia 30: Alice no País das Maravilhas – Biblioteca Parque da Estação – 15h
❚ Sábado, dia 30: Peter Pan – Biblioteca Parque da Estação – 16h30min
❚ Sábado, dia 30: Ou Vai ou Racha – Biblioteca Parque da Estação – 18h
❚ Sábado, dia 30: O Incrível Homem que Encolheu – Estação Férrea – 20h30min

❚ Domingo, dia 31: Bambi – Ponto Teia Cultural – Kayser – 15h
❚ Domingo, dia 31: Branca de Neve e os Sete Anões – Ponto Teia Cultural – Kayser – 16h30min
❚ Domingo, dia 31: Cantando na Chuva – Estação Férrea – 20h30min

0

Cinema de Verão te convida

22 de janeiro de 2016 0
Cidadão Kane, de Orson Welles. Crédito: Divulgação

Cidadão Kane, de Orson Welles. Crédito: Divulgação

Vergonha me define, hehehe. Estive de férias, estive cheia de trabalho, enfim, sumi daqui por uns dias e acabei deixando passar várias coisas legais que aconteceram na região. Maaaas (sempre tem um mas) ainda dá tempo de badalar por aqui a terceira edição do lindo projeto Cinema de Verão, que este ano está com uma programação super supimpa.

Só para dar uma ideia, nesta sexta tem Mazzaropi em Forqueta e duas obras icônicas na Sala de Cinema Ulysses Geremia (a maestria de Hitchcock e a coragem punk de Ed Wood. Sim, o melhor e o pior filme da história, juntos, hehe). Ah, e por falar em Forqueta, lembrei da emocionante primeira sessão do Cinema de Verão da qual participei, justamente na charmosa pracinha do bairro. Relembre aqui.

No fim de semana vai ter sessão na Biblioteca Parque — animações — e ao ar livre na Estação Férrea — por lá vai rolar O Dia em que a Terra Parou e Ciadão Kane, tá bom para vocês?

Só queria dizer que ir ao cinema pode ser ainda mais espetacular quando a experiência é coletiva, de emoções compartilhadas. E tem outra: além de conferir filmes ótimos (escolhidos pelo curador e idealizador do projeto, Robinson Cabral), o Cinema de Verão é uma baita oportunidade para aproveitar essas maravilhas de dias e noites quentes, muito raros em Caxias.

Vamos todo mundo? É de graça!

❚ Sexta, dia 22: O Gato de Madame (Mazzaropi) – Praça de Forqueta – 20h30min
❚ Sexta, dia 22: Um Corpo Que Cai + Plano 9 do Espaço Sideral – Sala Ulysses Geremia – 23h59

❚ Sábado, dia 23: Você Já Foi à Bahia? – Biblioteca Parque da Estação – 15h
❚ Sábado, dia 23: A Bela Adormecida – Biblioteca Parque da Estação – 16h30min
❚ Sábado, dia 23: O Meninão (Jerry Lewis) – Biblioteca Parque da Estação – 18h
❚ Sábado, dia 23: O Dia em que a Terra Parou – Estação Férrea – 20h30min

❚ Domingo, dia 24: Dumbo – CAPS Joana D’Arc – Vila Ipê – 15h
❚ Domingo, dia 24: Pinóquio – Caps Joana D’Arc – Vila Ipê – 16h30min
❚ Domingo, dia 24: Cidadão Kane – Estação Férrea – 20h30min

❚ Segunda, dia 25: Aviso aos Navegantes (Oscarito/ Grande Otelo) – Praça Dante Alighieri – 20h30min
❚ Terça, dia 26: Roma Cidade Aberta – Sala Ulysses Geremia – 19h30min
❚ Terça, dia 26: Os Três Cangaceiros (Roland Golias/ Grande Otelo) – Rua Coberta de Ana Rech – 20h30min

❚ Quarta, dia 27: Nunca Fui Santa (Marilyn Monroe) – Sala Ulysses Geremia – 19h30min
❚ Quarta, dia 27: Entrei de Gaiato (Zé Trindade/ Dercy Gonçalves) – Lagoa do Desvio Rizzo – 20h30min

❚ Quinta, dia 28: Jesse James – Sala Ulysses Geremia – 15h
❚ Quinta, dia 28: Carnaval Atlântida (Oscarito/ Grande Otelo) – Praça de Galópolis – 20h30min

❚ Sexta, dia 29: O Homem do Sputnik (Oscarito) – Praça de Forqueta – 20h30min
❚ Sexta, dia 29: A Sombra de Uma Dúvida + Freaks – Sala Ulysses Geremia – 23h59

❚ Sábado, dia 30: Alice no País das Maravilhas – Biblioteca Parque da Estação – 15h
❚ Sábado, dia 30: Peter Pan – Biblioteca Parque da Estação – 16h30min
❚ Sábado, dia 30: Ou Vai ou Racha – Biblioteca Parque da Estação – 18h
❚ Sábado, dia 30: O Incrível Homem que Encolheu – Estação Férrea – 20h30min

❚ Domingo, dia 31: Bambi – Ponto Teia Cultural – Kayser – 15h
❚ Domingo, dia 31: Branca de Neve e os Sete Anões – Ponto Teia Cultural – Kayser – 16h30min
❚ Domingo, dia 31: Cantando na Chuva – Estação Férrea – 20h30min

Cinema de Verão: últimas chances

30 de janeiro de 2015 0

Nesta sexta, ganhei um espaço nobre no Pioneiro — a coluna 3por4 — para falar sobre o projeto Cinema de Verão, que já virou uma espécie de xodó da galera que fica por Caxias em janeiro.

Crédito: Breno Dallas

Crédito: Breno Dallas

“Não é só formação cinematográfica. Ok, talvez essa seja realmente a contribuição mais louvável do projeto Cinema de Verão. Afinal, em tempos de downloads na internet e tanta informação disponível, parece que ficamos um pouco perdidos em meio às referências que pipocam e é realmente muito feliz a ideia de oferecer ao público uma compilação de filmes indispensáveis. Parece algo do tipo “acompanhe o que esses mestres faziam lá nas décadas de 1930/1940 e tente entender o caminho percorrido até aqui”. Mas, novamente, não é só isso. Há toda uma atmosfera nostálgica na possibilidade de ver uma obra em preto e branco, numa praça, comendo pipoca ao lado de vovôs e crianças. É uma experiência linda que dá saudade do passado, mesmo se você tiver vinte e poucos anos.

Portanto, não deixe de participar deste que é o último fim de semana do projeto encabeçado por Robinson Cabral em Caxias. Além das bucólicas praças de Forqueta (dá uma olhada na lindeza do cenário acima) e Santa Lúcia do Piaí, que recebem filmes de Os 3 Patetas e o Gordo e o Magro respectivamente nesta sexta e sábado à noite; também haverá sessões sexta e sábado à tarde no UCS Cinema (tão bom ver a retomada daquele espaço) e no madrugadão da Sala Ulysses Geremia (Drácula e A Múmia juntos é covardia, hein). O encerramento é na Estação Férrea, domingo, com O Mágico de Oz. Pegue seu banquinho e chegue de mansinho.”

Aproveite o finde

24 de janeiro de 2015 0

E quais clássicos a programação do Cinema de Verão nos traz neste fim de semana?

O UCS Cinema vai receber, às 18h, sessão da obra indispensável de John Ford, No Tempo das Diligências. O western, com o icônico John Wayne no elenco, acompanha nove pessoas que se arriscam numa perigosa jornada em cima de carruagens através do Arizona, território indígena. Mas o grupo contará com a ajuda do cowboy Ringo Kid (adoro esses nomes dos heróis do faroeste).

Antes disso, também no UCS Cinema, tem A Branca de Neve e Os Sete Anões. O filme começa às 16h, mais direcionado à garotada que passeia com os pais ali pela universidade num dia de sol como este sábado.

Já às 20h30min tem Em Busca do Ouro, de Charles Chpaplin, na praça de Santa Lúcia do Piaí. As sessões no interior são sempre emocionantes. Aproveite para dar uma voltinha por essa encantadora localidade e ainda dar boas risadas com esse clássico da comédia.

No domingo, a área em frente ao Centro de Cultura Ordovás será ocupada pelos espectadores do filme Uma Noite no Rio, com Carmen Miranda como protagonista. Boa chance para descobrir qual visão sobre o Rio de Janeiro era exaltada na época. A sessão está marcada para as 20h30min.

Compareçam, levem a cadeira, é tudo de graça.

PS: bom saber que a sessão do Pesadelo Coletivo em parceria com o Cinema de Verão, ocorrida na madrugada de sexta para sábado, teve ingressos esgotados. É isso aí, pessoal!

Cinema ocupando espaços

20 de janeiro de 2015 0
Crédito: Breno Dallas

Crédito: Breno Dallas

Cinema de Verão 2 @ Breno Dallas1

Foi bem lindo ver a praça Dante Alighieri cheia de espectadores para conferir a abertura do projeto Cinema de Verão 2015, na noite quente de segunda-feira. Cerca de 200 pessoas assistiram ao belíssimo King Kong, de 1933. Legal foi perceber que a plateia não tinha somente aquelas carinhas conhecidas dos cinéfilos da cidade, vi muitas famílias, casais, crianças, rostos diferentes com os mesmos olhos atentos à história que se desenrolava na telona inflável do projeto.

O Cinema de Verão vai até o dia 1º de fevereiro e, além da praça, haverá sessões em lugares como Desvio Rizzo, Santa Lúcia do Piaí, Forqueta, Galópolis, UCS Cinema, Sala de Ulysses Geremia, Estação Férrea, etc. Na noite desta terça, é a vez do importantíssimo Tempos Modernos, de Charles Chaplin, ser exibido em Ana Rech.

Confira a programação novamente aqui embaixo.

Dia 20: Tempos Modernos (Chaplin), na Epopeia Imigrante (Rua Coberta) de Ana Rech, às 20h30min
Dia 21: Luzes da Cidade (Chaplin), na Lagoa do Desvio Rizzo, às 20h30min
Dia 22: O Garoto (Chaplin), na Praça de Galópolis, às 20h30min
Dia 23: Dumbo, no UCS Cinema, às 16h. Casablanca, no UCS Cinema, às 20h; O Circo (Chaplin), na Praça de Forqueta, às 20h30min; e Frankstein +O Lobisomem, na Sala Ulysses Geremia, à meia-noite
Dia 24: Branca de Neve e Os Sete Anões, no UCS Cinema, às 16h; No Tempo das Diligências, no UCS Cinema, às 18h; e em Busca do Ouro, na praça de Santa Lúcia do Piaí, às 20h30min
Dia 25: Uma Noite no Rio, no Centro de Cultura Ordovás, às 20h30min
Dia 26: Tarzan, na Praça Dante Alighieri, às 20h30min
Dia 27: Os 3 Patetas + O Gordo e o Magro, na Epopeia Imigrante (Rua Coberta) de Ana Rech, às 20h30min
Dia 28: Os 3 Patetas + O Gordo e o Magro, na Lagoa do Desvio Rizzo, às 20h30min
Dia 29: Os 3 Patetas + O Gordo e o Magro, na Praça de Galópolis, às 20h30min
Dia 30: Bambi, no UCS CInema, às 16h; O Morro dos Ventos Uivantes, no UCS Cinema, às 20h; Os 3 Patetas + O Gordo e o Magro, na Praça de Forqueta, às 20h30min; e Drácula + A Múmia, na Sala Ulysses Geremia, à meia-noite
Dia 31: Pinóquio, no UCS Cinema, às 18h; A Grande Jornada, no UCS Cinema, às 18h; e Os 3 Patetas + O Gordo e o Magro, na praça de Santa Lúcia do Piaí, às 20h30min
Dia 01/02: O Mágico de Oz, no Largo da Estação Férrea, às 20h30min

Começa o Cinema de Verão

19 de janeiro de 2015 0
Crédito: Divulgação

Crédito: Divulgação

Começa nesta segunda-feira nova edição de um dos projetos mais bacanas surgidos em 2014, o Cinema de Verão. A ideia é levar filmes clássicos a espaços públicos, lincando a tela grande, o espectador e a própria rua. Estive presente em algumas sessões da primeira edição do Cinema de Verão e foi emocionante. Este ano, a programação — que antes era composta só por obras de Chaplin e Buster Keaton —  surge reformulada, cheia de títulos imperdíveis.

O filme de abertura é King Kong, de 1933, dirigido por Ernest Schoedsack e Merian Cooper. Vale muito a pena ver como nasceu o mitológico mostrengo. A sessão é gratuita e começa às 20h30min, na praça Dante Alighieri. Com chuva, a função é transferida para o Sesc.

A programação vai até o dia 1º de fevereiro, com sessões todos os dias. Dá uma conferida nos filmes e locais de exibição e compareça:

Dia 19: King Kong, na praça Dante Alighieri, às 20h30min
Dia 20: Tempos Modernos (Chaplin), na Epopeia Imigrante (Rua Coberta) de Ana Rech, às 20h30min
Dia 21: Luzes da Cidade (Chaplin), na Lagoa do Desvio Rizzo, às 20h30min
Dia 22: O Garoto (Chaplin), na Praça de Galópolis, às 20h30min
Dia 23: Dumbo, no UCS Cinema, às 16h. Casablanca, no UCS Cinema, às 20h; O Circo (Chaplin), na Praça de Forqueta, às 20h30min; e Frankstein +O Lobisomem, na Sala Ulysses Geremia, à meia-noite
Dia 24: Branca de Neve e Os Sete Anões, no UCS Cinema, às 16h; No Tempo das Diligências, no UCS Cinema, às 18h; e em Busca do Ouro, na praça de Santa Lúcia do Piaí, às 20h30min
Dia 25: Uma Noite no Rio, no Centro de Cultura Ordovás, às 20h30min
Dia 26: Tarzan, na Praça Dante Alighieri, às 20h30min
Dia 27: Os 3 Patetas + O Gordo e o Magro, na Epopeia Imigrante (Rua Coberta) de Ana Rech, às 20h30min
Dia 28: Os 3 Patetas + O Gordo e o Magro, na Lagoa do Desvio Rizzo, às 20h30min
Dia 29: Os 3 Patetas + O Gordo e o Magro, na Praça de Galópolis, às 20h30min
Dia 30: Bambi, no UCS CInema, às 16h; O Morro dos Ventos Uivantes, no UCS Cinema, às 20h; Os 3 Patetas + O Gordo e o Magro, na Praça de Forqueta, às 20h30min; e Drácula + A Múmia, na Sala Ulysses Geremia, à meia-noite
Dia 31: Pinóquio, no UCS Cinema, às 18h; A Grande Jornada, no UCS Cinema, às 18h; e Os 3 Patetas + O Gordo e o Magro, na praça de Santa Lúcia do Piaí, às 20h30min
Dia 01/02: O Mágico de Oz, no Largo da Estação Férrea, às 20h30min

2015 em Caxias

28 de dezembro de 2014 0

Devo desculpas pelo sumiço aqui né, pois bem, mas vamos ao que interessa. Quero falar do que vem por aí em Caxias do Sul. Logo nos primeiros meses de 2015, devem rolar pelo menos três projetos cinematográficos bem bacanas na cidade.

Dá uma olhada:

frankenstein1


Cinema de Verão
: em sua segunda edição, a programação que leva cinema clássico às praças de Caxias deve ampliar gêneros e públicos, porém, sem perder a essência que fez tanto sucesso em 2014. Além das sessões em bairros e localidades do interior, haverá cinema no “pátio” do Centro de Cultura e no UCS Cinema, que promete ressuscitar de vez em 2015 (leia mais abaixo). A programação está demais (veja aqui) e tem até parceria com o Pesadelo Coletivo da Sala de Cinema Ulysses Geremia, com exibição dos clássicos Frankenstein, O Lobisomem, Drácula e A Múmia. O projeto ocorre de 19 de janeiro a 1 de fevereiro.

UCS Cinema: agora vai! Depois do aprendizado na Mostra de Cinema Brasileiro, Robinson Cabral e Elisabete Souza assumem de vez a gestão da programação do UCS Cinema em 2015. Por ali, pretendem exibir clássicos (foco na formação do espectador), ciclos temáticos, além de sessões infantis e adultas com filmes recentes que não chegaram aos cinemas de Caxias. A ideia é valorizar a experiência da sala escura. Cabe aos caxienses valorizar a ideia e abraçar de vez esse espaço tão bacana que é o UCS Cinema.

cabra1

Cine Como Le Gusta: deve ser festejada a volta das atividades promovidas por este que é um dos principais cineclubes da região. Eles serão responsáveis por exibir em Caxias os filmes da 9ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Hemisfério Sul. A programação será de 8 de janeiro a 31 de março, e terá filmes como A Vizinhança do Tigre (Affonso Uchoa), Cabra Marcado pra Morrer (Eduardo Coutinho), Pelas Janelas (Carol Perdigão, Guilherme Farkas, Sofia Maldonado e Will Domingos),  Que Bom te Ver Viva (Lúcia Murat), Rio Cigano (Júlia Zakia), e Sophia (Kennel Rógis). Informações aqui.

Riso e choro na Dante

10 de fevereiro de 2014 0

o garoto1


ATENÇÃO: Por causa da chuva, a sessão que ocorreria na segunda à noite foi transferida para quinta-feira, no mesmo local e horário. As exibições desta terça e quarta estão mantidas.

A mistura entre comédia e drama é muito comum no cinema, mas, convenhamos, poucos conseguem fazer isso sem cair num sentimentalismo cheio de clichês. Mas nas mãos de Charles Chaplin, riso e choro sempre andaram lado a lado, resultando normalmente em nada menos que obras-primas. Uma das mais famosas delas será exibida nesta segunda, a partir das 20h, na praça Dante Alighieri, bem no Centro de Caxias.

Em O Garoto, o memorável vagabundo Carlitos encontra um bebê abandonado e, depois de alguns percalços, decide ficar com ele. Mas a dupla vai ter que lutar bastante para conseguir permanecer junta. Na lista de “filmes para sentir” O Garoto é daqueles que nunca serão esquecidos. Chaplin tinha a manha de pegar o espectador pelo coração e ainda assim fazê-lo gargalhar da desgraça.

Ah, o filme também é uma boa oportunidade para conferir o talento infantil do menino Jackie Coogan, descoberto por Chaplin num teatro e que depois de crescido deu vida ao eterno Tio Chico, na série televisiva A Família Addams.

A sessão na Dante é a antepenúltima do projeto Cinema de Verão. Nesta terça tem O Circo, também de Chaplin, em Santa Lúcia do Piaí, e quarta tem A General, clássico de Buster Keaton, na praça de Fazenda Souza. Ambas sessões começam às 20h e têm entrada franca.

Cinema+praça=bolha de alegria

04 de fevereiro de 2014 0

chaplin1

Estive na praça de Forqueta, em Caxias, na noite de segunda-feira durante o projeto Cinema de Verão. Havia um clima tão bom no ar que me senti quase que na obrigação de compartilhar aqui com vocês. No telão, um clássico de Charles Chaplin _ o engraçadíssimo Vida de Cachorro, lançado no longínquo ano de 1918 e ainda tão especial _; na plateia, crianças, adolescentes, adultos e idosos gargalhando como se não houvesse amanhã; e no ar, o cheirinho delicioso das pipocas que estouravam no carrinho do Seu Getulio.

Antes da sessão começar, vi duas garotinhas de no máximo quatro anos cada atravessando a rua em direção à praça. Penduradas uma em cada braço da moça que devia ser mãe ou tia, elas ensaiavam um coro animado: “cinema, cinema!”. Quando o filme começou, mais gente foi chegando, gente que não ia no cinema desde a década de 1970, como o Seu Pedro, e gente que nem costuma sair muito de casa, mas adora dar risada, como a Dona Angelica. Conversei com alguns deles para uma matéria que estou fazendo sobre o centenário do personagem Carlitos e adorei conhecer cada um. Havia encantamento no olhar de todos. Na verdade, havia uma bolha de felicidade na praça de Forqueta.

Por isso, fica o convite para esta terça, quando o projeto visita a Lagoa do Rizzo, exibindo os mesmos filmes que rolaram na segunda: Vida de Cachorro, de Chaplin, e Sherlock Holmes Jr., de Buster Keaton (outro ícone da comédia). Na quarta, tem Tempos Modernos (Chaplin), novamente na Lagoa do Rizzo, na próxima segunda tem O Garoto (Chaplin) na praça Dante Alighieri, na terça tem O Circo (Chaplin) na Praça de Santa Lúcia do Piaí, e na quarta tem A General (Keaton) na Praça de Fazenda Souza. A programação completa está no site cinemadeverao.blogspot.com.br.

As sessões começam sempre depois das 20h, quando o sol começa a se esconder. A entrada é franca e a diversão garantida.

Obrigação desta quinta

30 de janeiro de 2014 2

metropolis19271_1

Obrigação desta quinta para quem curte cinema clássico é ir até o Teatro do Sesc, a partir das 20h. O projeto Cinema de Verão vai exibir o impressionante Metropolis, de Fritz Lang. Mudo e em preto e branco, o filme de 1927 é um marco na história da sétima arte e da ficção científica. A entrada é franca.

Lembrei que há alguns meses, numa entrevista com o guitarrista Andreas Kisser, do Sepultura, descobri que ele é muito fã deste filme. O último disco da banda é inspirado na obra, inclusive, e traz no título uma frase do filme: The Mediator Between Head and Hands Must be the Heart (algo como “o mediador entre a mente a as mãos deve ser o coração”).

— Eu vi uma versão mais nova do filme, com sequências que ficaram perdidas durante muito tempo. É fantástico, um clássico feito na década de 1920 com efeitos milagrosos. Mostra uma sociedade robotizada, todo mundo andando do mesmo jeito, sem liberdade, trabalhando para poucos poderem usufruir dos jardins do Éden, a gente vê muito disso hoje em dia, dessa escravidão de muitos para poucos. (No disco) a gente pôde se relacionar com temas atuais através dessa frase (The Mediator Between Head and Hands Must be the Heart), sobre não perder a condição humana. Se você tem informação na cabeça e ação pelas mãos sem ter capacidade de argumentação, protesto ou questionamento, você não é mais que um robô só recebendo informação e agindo — refletiu o guitarrista.

Vejam um trailer atual aqui: