Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "cineserra"

Premiado no CineSerra

05 de novembro de 2015 0
Crédito: Mateus Luedke Pinto, divulgação

Crédito: Mateus Luedke Pinto, divulgação

Com menos de três minutos de duração, o curta Menu arrebatou os jurados do festival CineSerra e levou quatro importantes prêmios no âmbito regional: melhor filme de ficção, roteiro, ator (para Jean Carlo Dal’Aalba) e direção de arte (Carine Panigaz). A produção é uma parceria entre o diretor Filipe Mello e o roteirista Quim Douglas Dalberto. A dupla se conheceu depois de comandar alguns encontros de cinema.

– A conclusão destes encontros foi o coletivo A+O. Ficamos tão pilhados em fazer cinema que estamos fazendo há três anos – explica o diretor.

O filme foi gravado em 2014, mas só ficou pronto este ano. A locação tinha de ser especial, já que a produção brinca com o universo dos filmes de western.

– A ideia inicial para a locação era o interior de Vila Oliva, mas acabamos mudando para o centro de Cazuza Ferreira. Pensamos muito antes de decidir, pois sabíamos que isto seria essencial para trazermos a estética necessária – conta o diretor.

Veja o curta aqui

Vencedores do CineSerra

02 de novembro de 2015 0
Crédito: Carlos Bovo

Crédito: Carlos Bovo

Parabéns aos vencedores da terceira edição do CineSerra, premiados na noite de domingo. Entre os destaques estão a produção caxiense Menu, do diretor Felipe Mello, no âmbito regional; e o curta de ficção Caçador, de Rafael Duarte e Taísa Ennes Marques, no âmbito estadual.

Confira a lista completa:

CERTAME REGIONAL

CATEGORIA FILME DE FICÇÃO E DOCUMENTÁRIO

Melhor filme ficção: “MENU” – Dir. Filipe Mello

Melhor filme documentário: “O AVIADOR” – Dir. Giancarlo Duarte e Marcelo Sanguitão

Melhor direção: ANA CRISTINA PAULUS, BOCA MIGOTTO E FELIPE GUE MARTINI por “Consertam-se gaitas”

Melhor roteiro: QUIM DOUGLAS DALBERTO por “Menu”

Melhor fotografia: GIANCARLO DUARTE por “O Aviador”

Melhor direção de arte: CARINE PANIGAZ por “Menu”

Melhor edição: BOCA MIGOTTO e MATHEUS PICCOLI por “Consertam-se gaitas”

Melhor trilha sonora original: GIANCARLO DUARTE por “O Aviador”

Melhor ator: JEAN CARLO DAL’ALBA por “Menu”

CATEGORIA VIDEOCLIPE

Primeiro Lugar

“The Song Can Kill You” – Spangled Shore – Dir. Dani Rossi

Segundo Lugar

“Eu vou ficar aqui” – Franciele Duarte – Dir. Filipe Mello

Terceiro Lugar

“É assim que vai ser” – 3 Versus – Dir. Lissandro Stallivieri

CERTAME ESTADUAL

CATEGORIA FILME DE FICÇÃO E DOCUMENTÁRIO

Melhor edição: FELIPE IESBICICK por “Luz Natural”

Melhor fotografia: RAFAEL DUARTE por “Caçador”

Melhor roteiro: CAMILA VON HOLDEFER e ULISSES DA MOTTA por “Luz Natural”

Melhor direção: RAFAEL DUARTE e TAÍSA ENNES MARQUES por “Caçador”

Melhor filme ficção: “CAÇADOR” – Dir. Rafael Duarte e Taísa Ennes Marques

Melhor filme documentário: “MEMÓRIAS EM SAL DE PRATA” – Dir. Boca Migotto

Melhor atriz: ARACI ESTEVES por “Gotas de Fumaça”

Melhor ator: SAMUEL REGINATTO por “Caçador”

Melhor trilha sonora original: CHICO PEREIRA por “Luz Natural”

Melhor direção de arte: MARIANA GARCIA VASCONCELLOS por “Descompasso”

Menção Honrosa ficção: “ENTRE NÓS”, de Maciel Fischer

Menção Honrosa documentário: “PRA FICAR NA HISTÓRIA”, de Boca Migotto

CATEGORIA VIDEOCLIPE

Primeiro Lugar

“Pain” – Hibria – Dir. Deivis Horbach

Segundo Lugar

“Polegar Solitário” – Los Marias – Dir. Carlos Teston

Terceiro Lugar

“Keeping the dream alive” – Daydream XI – Dir. Ulisses da Motta

Do bar para a telona

29 de outubro de 2015 0
Crédito: La Fábrica

Crédito: La Fábrica

Foi num livro com receitas de drinks – assinado por um autor de nome Michael Jackson (?) – que Joe Pieta viu pela primeira vez algumas fotos de pubs europeus. Foi fisgado de cara e resolveu reproduzir aquelas ambientações na tranquila e pacata Garibaldi. Aconteceu que, a partir de 1984, a cidade passou a ser conhecida como “lá onde fica o Bar Joe”. Essa história de mais de três décadas é contada no documentário Paredes que Falam, do diretor Éverton Rigatti. A estreia será no encerramento do festival CineSerra, em sessão gratuita às 16h deste domingo, na Sala de Cinema Ulysses Geremia.

Joe é daquelas figuras que seguram o ritmo num filme documental, e Rigatti explora bem a faceta falante (e humorada) do dono do bar. As histórias são contadas em tom muito espontâneo, valorizando o clima de conversa entre personagem e diretor. Sorridente e gesticulando como um legítimo gringo, Joe aparece em cena quase sempre emoldurado pelas belas luzes e garrafas atrás do balcão – ambiente, aliás, onde a maior parte das pessoas está acostumada a vê-lo. “Sou bodegueiro, não sou star”, Joe faz questão de salientar.

Mas o filme não se resume a ouvir a história de um dos bares mais queridos da região pela boca do próprio dono e seus familiares. Rigatti e a equipe da produtora caxiense La Fábrica foram buscar outros personagens que ajudam a dimensionar a importância da existência do espaço. Há desde um remember de um dos hits mais tocados no bar – Fotografia, da banda Rebeldes – até a volta proposital da primeira banda que ocupou aquele palco – a Casa de Fundos. Para quem não está acostumado com o universo do bar, há ainda descobertas como o hilário barman Valdemar.

Rigatti sabe que contar a história do Bar Joe é remeter à juventude de boa parcela dos roqueiros da Serra. Na verdade, é remeter à juventude dele mesmo. Por isso o texto em off que abre o documentário é muito bem-vindo: “volto para entender quem eu sou e, nessa arqueologia pessoal, vou resgatando um pouquinho do meu passado, na história de tanta gente que fez do Bar Joe o seu lugar no mundo”. Além disso, o relato também combina com a frase de François Truffaut que fecha a produção “faço filmes para realizar meus sonhos de adolescente”.

Programação do CineSerra

16 de outubro de 2015 0

Está chegando a hora, pessoal. Já saiu a programação completa do festival CineSerra (veja abaixo), que ocorre de 22 de outubro a 1 de novembro. Além de Caxias, as sessões circulam por Garibaldi, Bento Gonçalves, Flores da Cunha e Gramado.

Estão abertas até o dia 22 as inscrições para participar do dois workshops oferecidos nesta edição do CineSerra. No dia 24/10, a produtora audiovisual Larissa Bermudez ministra a aula “Direção de Produção – A hora de colocar o projeto em prática”. Já no dia 31/10 é a vez do jornalista e montador Alfredo Barros falar sobre “Montagem cinematográfica e narrativa audiovisual”. Os workshops são gratuitos e as inscrições podem ser feitas pelo blog cineserra.blogspot.com.br

Confira a programação completa do festival:

QUINTA | 22/10/15
EXIBIÇÕES DE FILMES SELECIONADOS
Local: Auditório da CIC
GARIBALDI
Horário: 19h

SIANE SALVADOR – “Oásis Íntimo”, direção de Alex Milesi (Caxias do Sul)
POEIRA, de Paulo Tavares (Santa Maria e Toropi) – Ficção
ABELARDO, de Ane Siderman (Uruguaiana) – Documentário
HIBRIA – “SHALL I KEEP ON BURNING”, direção de Deivis Horbach (Porto Alegre) – Videoclipe
HEURECA, de Lucas de Souza (Bento Gonçalves) – Ficção
VELHO HIPPIE – “Flor Lilás”, direção de Daniel Vargas (Caxias do Sul)
MENU, de Filipe Mello (Caxias do Sul) – Ficção
MEMÓRIAS EM SAL DE PRATA, de Boca Migotto (Porto Alegre) – Documentário
BED DEATH, de Rafael Syd (Ivoti e Porto Alegre) – Ficção

SEXTA | 23/10/15
EXIBIÇÕES DE FILMES SELECIONADOS
Local: Teatro do SESC
BENTO GONÇALVES
Horário: 20h

SPLANGED SHORE – “The Song Can Kill You”, dir. Daniela Rossi (Caxias e Santa Tereza) – Clipe
HUSKY, de Filipe Ferreira (Porto Alegre) – Ficção
DO INTERIOR, de Filipe Mello (Caxias do Sul) – Documentário
KING JIM – “PRA SEMPRE”, dir. de João Divino e Pia Azevedo (Porto Alegre) – Clipe
ATRAVÉS DA PORTA, de Márcio Kinzeski (Capivari do Sul) – Ficção
MEMÓRIAS DO VALE DOS VINHEDOS, de Michel Marchetti da Rosa (Bento) – Documentário
3 VERSUS – “É assim que vai ser”, dir. de Lissandro Stallivieri (Caxias do Sul) – Clipe
GOTAS DE FUMAÇA, de Ane Siderman (Porto Alegre) – Ficção
GIGI AMOROSO, de Marco Antônio Zamboni Zalamena (Bento Gonçalves) – Ficção
LOS MARIAS – “POLEGAR SOLITÁRIO”, dir. de Carlos Teston (Passo Fundo) – Clipe

SESSÃO ESPECIAL DE FILMES SELECIONADOS COM DEBATE
Local: FSG / Auditório do Prédio “F”
CAXIAS DO SUL
Horário: 19:30

CADERNOS DE GUERRA, Alan M. Furtado (PoA, Flores da Cunha, Otávio Rocha) – Ficção
DESCOMPASSO, de Rodolfo de Castilhos Franco (Porto Alegre) – Ficção
BED DEATH, de Rafael Syd (Ivoti e Porto Alegre) – Ficção
LUZ NATURAL, de Ulisses da Motta Costa (São Leopoldo) – Ficção
MEMÓRIAS EM SAL DE PRATA, de Boca Migotto (Porto Alegre) – Documentário

SÁBADO | 24/10/15
WORKSHOP 01 (ver link específico no blog)
Local: FSG / Sala A220 Prédio A
CAXIAS
Horário: 9:00 (início)

EXIBIÇÃO de longa-metragem (Circuito de Cinema Italiano)
Preview Cineserra:
“O Vinho Perfeito” de Ferdinando V. Orgnani
Local: Sala de Cinema Ulysses Geremia
CAXIAS
Horário: 18h

EXIBIÇÕES DE FILMES SELECIONADOS
Local: Centro de Eventos da FAURGS
GRAMADO
Horário: 20h

ZAVA – “A Verdade”, direção de Samuca Bovo (Caxias do Sul) – Videoclipe
A BRINCADEIRA, de Guilherme Petry (Porto Alegre) – Ficção
PORTAS DE BRONZE, de Ruy Fritsch (Caxias do Sul) – Documentário
APENADOS PICS – “Hip Hop Além das grades”, dir. de Apenados Pics (Caxias do Sul) – Clipe
ENTRE NÓS, de Maciel Fischer (Pelotas) – Ficção
CONSERTAM-SE GAITAS, de Ana C. Paulus, Boca Migotto e Felipe Gue Martini (Bento) – Doc
LUZ NATURAL, de Ulisses da Motta Costa (São Leopoldo) – Ficção
PRA FICAR NA HISTÓRIA – VILLA FITARELLI, de Boca Migotto (Porto Alegre) – Documentário
FRANCIELE DUARTE – “Eu vou ficar aqui”, direção de Filipe Mello (Caxias do Sul)

DOMINGO | 25/10/15
EXIBIÇÃO de longa-metragem (Circuito de Cinema Italiano)
Preview Cineserra:
“O Vinho Perfeito” de Ferdinando V. Orgnani
Local: Sala de Cinema Ulysses Geremia
CAXIAS
Horário: 18h

QUINTA | 29/10/15
EXIBIÇÕES DE FILMES SELECIONADOS
Local: Espaço Cultural São José
FLORES DA CUNHA
Horário: 20h

O AVIADOR, de Giancarlo Duarte e Marcelo Sanguitão (Bento Gonçalves) – Documentário
NEM ISSO, de Luiz Alberto Cassol (Porto Alegre) – Ficção
RUTERA – “Cheia de Onda”, dir. Danni Rossi e Gabriela Demore (Caxias) – Videoclipe
A ESTRANHA NA CANTINA, de Fernanda Pertile (Caxias do Sul) – Ficção
GENERAL BONIMORES – “VINTÉM”, direção de Carlos Teston (Passo Fundo)
CADERNOS DE GUERRA, Alan M. Furtado (PoA, Flores da Cunha, Otávio Rocha) – Ficção
FRANCIELE DUARTE – “Eu vou ficar aqui”, dir. Filipe Mello (Caxias do Sul) – Videoclipe
CAÇADOR, de Rafael Duarte e Taísa E. Marques (Canoas, São José dos Ausentes) – Ficção

Local: SESC
CAXIAS DO SUL
Horário: 12h

KING JIM – “PRA SEMPRE”, direção de João Divino e Pia Azevedo (Porto Alegre) – Videoclipe
DO INTERIOR, de Filipe Mello (Caxias do Sul) – Documentário
ATRAVÉS DA PORTA, de Márcio Kinzeski (Capivari do Sul) – Ficção
ZAVA – “A Verdade”, direção de Samuca Bovo (Caxias do Sul) – Videoclipe
PORTAS DE BRONZE, de Ruy Fritsch (Caxias do Sul) – Documentário
A BRINCADEIRA, de Guilherme Petry (Porto Alegre) – Ficção
3 VERSUS – “É assim que vai ser”, direção de Lissandro Stallivieri (Caxias do Sul) – Videoclipe
HEURECA, de Lucas de Souza (Bento Gonçalves) – Ficção

Local: Sala de Cinema Ulysses Geremia – Centro de Cultura Ordovás
CAXIAS DO SUL
Horário: 20h

E SE…, de Roberto Nichetti (Caxias do Sul) – Ficção
DESCOMPASSO, de Rodolfo de Castilhos Franco (Porto Alegre) – Ficção
LIBERTINO – “Rock in Cabaret”, direção de Fernando Menegatti (Bento Gonçalves) – Videoclipe
CONSERTAM-SE GAITAS, de Ana C. Paulus, Boca Migotto e Felipe Gue Martini (Bento) – Doc
HIBRIA – “PAIN”, direção de Deivis Horbach (Porto Alegre) – Videoclipe
RETRATOS, de Cíntia Dutra (Caxias do Sul) – Ficção
RAFA SCHULER – “Besame Mucho”, direção de Lissandro Stallivieri (Caxias do Sul) – Videoclipe
LUZ NATURAL, de Ulisses da Motta Costa (São Leopoldo) – Ficção
J L MC – “Nessa Avenida”, direção de Filipe Mello (Caxias do Sul)

SESSÃO ESPECIAL DE FILMES SELECIONADOS COM DEBATE
Local: FSG / Auditório do Prédio “F”
CAXIAS DO SUL
Horário: 19:30

MEMÓRIAS DO VALE DOS VINHEDOS, de Michel Marchetti da Rosa (Bento) – Documentário
DOCE, de Shaiane Silveira (Caxias do Sul) – Ficção
COMO MATAR UM SUICIDA, de Celso Perotto (Caxias do Sul) – Ficção
MENU, de Filipe Mello (Caxias do Sul) – Ficção
A VIDA É DELAS, de Adriane Amantino, Camila Ruzzarin e Maiara Calgaro (Caxias) – Doc

SEXTA | 30/10/15
EXIBIÇÕES DE FILMES SELECIONADOS
Local: SESC
CAXIAS
Horário: 12h

RUTERA – “Cheia de Onda”, dir. Danni Rossi e Gabriela Demore (Caxias do Sul) – Clipe
FREQUÊNCIAS DO INTERIOR, de Neli Mombelli (Santa Maria) – Documentário
E SE…, de Roberto Nichetti (Caxias do Sul) – Ficção
GENERAL BONIMORES – “VINTÉM”, direção de Carlos Teston (Passo Fundo) – Videoclipe
PRA FICAR NA HISTÓRIA – VILLA FITARELLI, de Boca Migotto (Porto Alegre) – Documentário
NEM ISSO, de Luiz Alberto Cassol (Porto Alegre) – Ficção
MEMÓRIAS EM SAL DE PRATA, de Boca Migotto (Porto Alegre) – Documentário
VELHO HIPPIE – “Flor Lilás”, direção de Daniel Vargas (Caxias do Sul) – Videoclipe
GIGI AMOROSO, de Marco Antônio Zamboni Zalamena (Bento Gonçalves) – Ficção
HIBRIA – “SHALL I KEEP ON BURNING”, direção de Deivis Horbach (Porto Alegre) – Videoclipe

Local: Sala de Cinema Ulysses Geremia – Centro de Cultura Ordovás
CAXIAS
Horário: 20h

DAYDREAM XI – “KEEPING THE DREAM ALIVE”, dir. Ulisses da Motta (Porto Alegre) – Clipe
CAÇADOR, de Rafael Duarte e Taísa E. Marques (Canoas, São José dos Ausentes) – Ficção
MEMÓRIAS DO VALE DOS VINHEDOS, de Michel Marchetti da Rosa (Bento) – Documentário
DOCE, de Shaiane Silveira (Caxias do Sul) – Ficção
GOTAS DE FUMAÇA, de Ane Siderman (Porto Alegre) – Ficção
SIANE SALVADOR – “Oásis Íntimo”, direção de Alex Milesi (Caxias do Sul) – Videoclipe
A VIDA É DELAS, de Adriane Amantino, Camila Ruzzarin e Maiara Calgaro (Caxias) – Doc
ENTRE NÓS, de Maciel Fischer (Pelotas) – Ficção
MENU, de Filipe Mello (Caxias do Sul) – Ficção

SÁBADO | 31/10/15
WORKSHOP 02 (ver link específico no blog)
Local: FSG / Sala A220 Prédio A
CAXIAS
Horário: 9:00 (início)

MOSTRA ESPECIAL DE CURTAS VENCEDORES DO
“Primeira Janela – Festival de Cinema Infanto Juvenil de POA”
Sala de Cinema Ulysses Geremia – Ordovás
CAXIAS
Horário: 16:00

EXIBIÇÕES DE FILMES SELECIONADOS
Local: SESC
CAXIAS
Horário: 12h

J L MC – “Nessa Avenida”, direção de Filipe Mello (Caxias do Sul) – Videoclipe
A ESTRANHA NA CANTINA, de Fernanda Pertile (Caxias do Sul) – Ficção
DAYDREAM XI – “KEEPING THE DREAM ALIVE”, direção de Ulisses da Motta (Porto Alegre)
A VIDA É DELAS, de Adriane Amantino, Camila Ruzzarin e Maiara Calgaro (Caxias) – Doc
LOS MARIAS – “POLEGAR SOLITÁRIO”, direção de Carlos Teston (Passo Fundo) – Videoclipe
RETRATOS, de Cíntia Dutra (Caxias do Sul) – Ficção
RAFA SCHULER – “Besame Mucho”, direção de Lissandro Stallivieri (Caxias do Sul) – Videoclipe
DOCE, de Shaiane Silveira (Caxias do Sul) – Ficção
LIBERTINO – “Rock in Cabaret”, direção de Fernando Menegatti (Bento Gonçalves) – Videoclipe
CINE OPERÁRIO, de Rafael Moschen e Maicon Firmiano (Caxias do Sul) – Ficção

Local: Sala de Cinema Ulysses Geremia – Ordovás
CAXIAS
Horário: 20h

CADERNOS DE GUERRA, Alan M. Furtado (PoA, Flores da Cunha, Otávio Rocha) – Ficção
SPLANGED SHORE – “The Song Can Kill You” dir. Daniela Rossi (Caxias/Santa Tereza) – Clipe
ABELARDO, de Ane Siderman (Uruguaiana) – Documentário
HUSKY, de Filipe Ferreira (Porto Alegre) – Ficção
CINE OPERÁRIO, de Rafael Moschen e Maicon Firmiano (Caxias do Sul) – Ficção
HIBRIA – “SHALL I KEEP ON BURNING”, direção de Deivis Horbach (Porto Alegre) – Videoclipe
COMO MATAR UM SUICIDA, de Celso Perotto (Caxias do Sul) – Ficção
O AVIADOR, de Giancarlo Duarte e Marcelo Sanguitão (Bento Gonçalves) – Documentário
POEIRA, de Paulo Tavares (Santa Maria e Toropi) – Ficção
APENADOS PICS – “Hip Hop Além das grades”, dir. Apenados Pics (Caxias do Sul) – Clipe

DOMINGO | 01/11/15
SESSÃO ESPECIAL DE LANÇAMENTO DO DOCUMENTÁRIO
“Paredes que Falam” de Éverton Rigatti
Sala de Cinema Ulysses Geremia – Ordovás
CAXIAS
Horário: 16h

Estreia no CineSerra

08 de outubro de 2015 0
Crédito: La Fábrica

Crédito: La Fábrica

A coluna festeja o filme escolhido para encerrar a programação do festival CineSerra, em Caxias. Será a primeira vez que o público poderá ver o doc Paredes que Falam, sobre o lendário Bar do Joe (esse moço sorridente da foto), em Garibaldi. A direção é de Éverton Rigatti, da produtora La Fábrica:

– Não tenho dúvida que o CineSerra já é um dos principais festivais do interior do Estado, abrindo um espaço importante para a divulgação da produção independente. Fazer a estreia lá será uma honra muito grande.

O festival começa no dia 22 de outubro. A sessão do documentário é no dia 1º de novembro, às 16h, na Sala de Cinema Ulysses Geremia.

Selecionados do CineSerra

25 de setembro de 2015 0
Crédito: Reprodução

Crédito: Reprodução

Oi pessoal, estão saindo do forno os nomes das produções selecionadas para o festival CineSerra 2015. No total, foram 79 inscrições, das quais foram escolhidos 22 trabalhos no certame estadual (12 filmes de ficção, quatro documentários e seis videoclipes) e 26 no certame regional (nove filmes de ficção, seis documentários e 11 videoclipes), num total de 48 obras integrando a mostra competitiva.

O festival CineSerra será realizado entre 22 de outubro e 1 de novembro, em cidades como Caxias, Garibaldi, Bento Gonçalves, Flores da Cunha e Gramado. Outras informações no www.cineserra.blogspot.com.br.

Confira os selecionados

CERTAME ESTADUAL
Categoria: Ficção e Documentário (16 selecionados)

• Huski, de Filipe Ferreira (Porto Alegre) – Ficção
• Cadernos de Guerra, Alan Mendonça Furtado (Porto Alegre, Flores da Cunha, Otávio Rocha) – Ficção
• Poeira, de Paulo Tavares (Santa Maria e Toropi) – Ficção
• Pra ficar na história – Villa Fitarelli, de Boca Migotto (Porto Alegre) – Documentário
• Descompasso, de Rodolfo de Castilhos Franco (Porto Alegre) – Ficção
• Bed Death, de Rafael Syd (Ivoti e Porto Alegre) – Ficção
• Através da Porta, de Márcio Kinzeski (Capivari do Sul) – Ficção
• Frequências do Interior, de Neli Mombelli (Santa Maria) – Documentário
• Luz Natural, de Ulisses da Motta Costa (São Leopoldo) – Ficção
• Gotas de Fumaça, de Ane Siderman (Porto Alegre) – Ficção
• Abelardo, de Ane Siderman (Uruguaiana) – Documentário
• Caçador, de Rafael Duarte e Taísa Ennes Marques (Canoas, São José dos Ausentes) – Ficção
• Memórias em Sal de Prata, de Boca Migotto (Porto Alegre) – Documentário
• A Brincadeira, de Guilherme Petry (Porto Alegre) – Ficção
• Nem Isso, de Luiz Alberto Cassol (Porto Alegre) – Ficção
• Entre Nós, de Maciel Fischer (Pelotas) – Ficção

Categoria: Videoclipe (6 selecionados)
• Hibria – “Shall I Keep on Burning”, direção de Deivis Horbach (Porto Alegre)
• Hibria – “Pain”, direção de Deivis Horbach (Porto Alegre)
• Daydream XI – “Keeping the Dream Alive”, direção de Ulisses da Motta (Porto Alegre)
• General Bonimores – “Vintém”, direção de Carlos Teston (Passo Fundo)
• Los Marias – “Polegar Solitário”, direção de Carlos Teston (Passo Fundo)
• King Jim – “Pra sempre”, direção de João Divino e Pia Azevedo (Porto Alegre)

CERTAME REGIONAL
Categoria: Ficção e Documentário (15 selecionados)

• Memórias do Vale dos Vinhedos, de Michel Marchetti da Rosa (Bento Gonçalves) – Documentário
• O Aviador, de Giancarlo Duarte e Marcelo Sanguitão (Bento Gonçalves) – Documentário
• Portas de Bronze, de Ruy Fritsch (Caxias do Sul) – Documentário
• Doce, de Shaiane Silveira (Caxias do Sul) – Ficção
• E se…, de Roberto Nichetti (Caxias do Sul) – Ficção
• A estranha na cantina, de Fernanda Pertile (Caxias do Sul) – Ficção
• Consertam-se gaitas, de Ana Cristina Paulus, Boca Migotto e Felipe Gue Martini (Bento Gonçalves) – Documentário
• Como matar um suicida, de Celso Perotto (Caxias do Sul) – Ficção
• Retratos, de Cíntia Dutra (Caxias do Sul) – Ficção
• Cine Operário, de Rafael Moschen e Maicon Firmiano (Caxias do Sul) – Ficção
• Menu, de Filipe Mello (Caxias do Sul) – Ficção
• Do interior, de Filipe Mello (Caxias do Sul) – Documentário
• Heureca, de Lucas de Souza (Bento Gonçalves) – Ficção
• A vida é delas, de Adriane Amantino, Camila Ruzzarin e Maiara Calgaro (Caxias do Sul) – Documentário
• Gigi amoroso, de Marco Antônio Zamboni Zalamena (Bento Gonçalves) – Ficção

Categoria: Videoclipe (11 selecionados)
• Libertino – “Rock in Cabaret”, direção de Fernando Menegatti (Bento Gonçalves)
• Spangled Shore – “The Song Can Kill You”, direção de Daniela Rossi (Caxias e Santa Tereza)
• Zava – “A Verdade”, direção de Samuca Bovo (Caxias do Sul)
• Rutera – “Cheia de Onda”, direção de Danni Rossi e Gabriela Demore (Caxias do Sul)
• Siane Salvador – “Oásis Íntimo”, direção de Alex Milesi (Caxias do Sul)
• Velho Hippie – “Flor Lilás”, direção de Daniel Vargas (Caxias do Sul)
• Franciele Duarte – “Eu vou ficar aqui”, direção de Filipe Mello (Caxias do Sul)
• J L MC – “Nessa Avenida”, direção de Filipe Mello (Caxias do Sul)
• Apenados Pics – “Hip Hop Além das grades”, direção de Apenados Pics (Caxias do Sul)
• Rafa Schuler – “Besame Mucho”, direção de Lissandro Stallivieri (Caxias do Sul)
• 3 Versus – “É assim que vai ser”, direção de Lissandro Stallivieri (Caxias do Sul)

Selecionados do Cineserra

12 de setembro de 2014 0
Crédito: Bruno Polidoro

Crédito: Bruno Polidoro

Olha aí gente, foram divulgados os filmes que integrarão a mostra da segunda edição do festival Cineserra, que ocorre em Caxias, Bento e Garibaldi entre os dias 21 e 26 de outubro. Dos 64 trabalhos inscritos, 43 foram selecionados, 19 regionais e 24 estaduais.

Tem muito título bacana na lista abaixo. Me chamou atenção a ficção Linda, Uma História Horrível, dirigida por Bruno Gularte Barreto e que abocanhou cinco kikitos no Prêmio Assembleia Legislativa do último Festival de Gramado (inclusive de melhor ator e atriz para a dupla de protagonistas Rafael Régoli e Sandra Dani (foto). É, parece que a disputa será grande.

ESTADUAL

Documentário
Papel Cidadão, de Paulo Messa – Santiago
Boca de Rua – Vozes de Uma Gente Invisível, de Marcelo Andrighetti – Porto Alegre
Heranças, de Maicon Dewes – Caxias do Sul
Cine Brasília, de Boca Migotto – Porto Alegre
O Homem Que Conserta Estrelas, de Denise Marchi – Porto Alegre
15ª Jornada Nacional de Literatura, de Carlos Teston – Passo Fundo
Rui de Paula, de Marcos Borba – Santa Maria

Ficção
Ao Teatro, de Marcelo Andrighetti – Caxias do Sul
Abre Aspas, de Nicole Fischer – Caxias do Sul
Lobos, de Abel Roland e Emiliano Cunha – Porto Alegre
Tomou café e esperou, de Emiliano Cunha – Porto Alegre
Kassandra, de Ulisses da Motta Costa – S&atild e;o Leopoldo
Linda, Uma História Horrível, de Bruno Gularte Barreto – Porto Alegre
Outro Lugar, de Walesca Timmen e Geison Sommer – Rolante
A Princesa, de Rafael Duarte e Taísa Ennes Marques – Porto Alegre

Videoclipe
Projeto CCOMA – Cosmopolita, de Robinson Cabral – Caxias do Sul
Rosa Tattoada – Rezar Não Vai te Livrar Do Fim – Vídeo Oficial, de Alex Milesi – Caxias do Sul
Lugh – Sete Mares, de Carlos Donaduzzi – Santa Maria
Projeto CCOMA – Bukowina, de Luciano Balen – Caxias do Sul
General Bonimores – Dia Feliz, de Carlos Teston – Passo Fundo
Paula Araujo – Forgive Me, de Carlos Teston – Passo Fundo
Luciano Leães – Tit For Tat, de Renata Heinz – Porto Alegre
Velocetts – Porto, de Matheus Piccoli – Porto Alegre
Tequila Baby – Contando Estrelas, de Deivis Horbach – Porto Alegre/Caxias do Sul

REGIONAL

Documentário
Um vale chamado Galópolis, de Isadora Guerra – Caxias do Sul
Heranças, de Maicon Dewes – Caxias do Sul
Appomba, de Breno Dallas – Caxias do Sul
Piloto, de Róbber Galiotto, Samantha Hunoff, Vitória Lovat e Yasminne Borges – Caxias do Sul

Ficção
A Lágrima, de Rafael Moschen – Caxias do Sul
Filme Surdo, de Robinon Cabral – Caxias do Sul
Parasitas do Lodo, de Fernando Menegatti – Bento Gonçalves
Três Quartos e Um Terço, produção colaborativa – Caxias do Sul
Ia dizer que voltei, de Mateus Frazão – Caxias do Sul
Perspective, de Luis Rech, Nicolas Tessari e Rodrigo Machado – Caxias do Sul
Crianças, de Ruy Fritsch – Caxias do Sul

Videoclipe
Projeto CCOMA – Cosmopolita, de Robinson Cabral – Caxias do Sul
Lacross – Até o Dia Acabar, de Juliano Calabró e Fernando Lemes – Caxias do Sul
Rotlen Penetration – Pathologic Porn Gore Splatter (Official), de Fernando Menegatti – Bento Gonçalves
Projeto CCOMA – Bukowina, de Luciano Balen – Caxias do Sul
Mindgarden – Up in the Sky, Daniel de Bern – Caxias do Sul
Spangled Shore – I Hang My Head, de Danni Rossi – Caxias do Sul (Fazenda Souza)
Yangos Quarteto – Sereno, de Ramon Munoz – Caxias do Sul/Cambará
Marcos De Ros – Pinóquio, de Alex Milesi – Caxias do Sul

Três coisas

08 de setembro de 2014 0

Oi, três coisas que devo comentar aqui.

1) Leão de Ouro do Festival de Veneza foi para o sueco A pigeon sat on a branch reflecting on existence (algo como Um pombo sentado em um galho refletindo sobre a existência), do diretor super comentado Roy Andersson. O trailer revela que é a parte final de uma trilogia sobre ser um ser humano. Trata-se de uma comédia e, pelo que deu para ver, repleta de humor negro e personagens absurdamente simples. Andersson também dirigiu o elogiado Vocês, os Vivos, em 2007.

2) Já votou no seu filme preferido para o Pesadelo Coletivo, que ocorre nesta sexta, às 23h59min, lá na Sala de Cinema Ulysses Geremia? Antecedendo o curso sobre Slasher Movies (falamos dele aqui), que será no domingo, esta edição do Pesadelo vai exibir dois clássicos do gênero. Estão concorrendo: O Massacre da Serra Elétrica (The Texas Chainsaw Massacre, 1974), Halloween – A Noite do Terror (Halloween, 1980), Sexta-Feira 13 (Friday the 13th, 1980), Dia dos Namorados Macabro (My Bloody Valentine, 1981), Chamas da Morte (The Burning, 1981), Quem Matou Rosemary (The Prowler, 1981),
Pague Para Entrar, Ree Para Sair (The Funhouse, 1981), A Hora do Pesadelo (A Nightmare on Elm Street, 1984), O Pássaro Sangrento (Stage Fright, 1987), Acampamento Sinistro (Sleepaway Camp, 1988), Brinquedo Assassino (Child’s Play, 1988) e Pânico (Scream, 1996).

Os dois mais votados serão exibidos na madrugada de sexta para sábado. Dê sua opinião aqui: https://www.facebook.com/events/845651285459841/?fref=ts

3) O pessoal do festival Cineserra está comemorando as inscrições. Foi assim: 64 produções, sendo 17 documentários, 21 obras ficcionais e 26 videoclipes. Oba!! A programação vai de 21 a 26 de outubro, em Caxias, Bento e Bento Gonçalves.

 

Mostra cheia de atrações no final de semana

15 de novembro de 2013 0

Neste final de semana a programação da Mostra de Cinema Brasileiro está imperdível. Primeiro, porque na lista das animações infantis (exibidas a partir das 16h tanto do sábado como do domingo), tem esse trabalho super demais do Cao Hamburger, Frankstein Punk. O filminho é de 1986 e vale muito a pena ser conferido. Dá uma olhadinha nele aqui embaixo, mas não deixe de conferi-lo na telona grande do UCS Cinema.

A lista ainda tem os curtas Ele, Ícarus, O Natal do burrinho, Pajerama, Peixe frito e Rua das tulipas.

Já na sessão Cena Caxiense, a partir das 18h, a mostra foca atenções nos vencedores do Festival do Audiovisual da Serra (Cineserra), realizado em outubro. Todos trabalhos são super competentes e merecem ser conhecidos.

As exibições serão assim:
Sábado
FICÇÃO: Armada (Filipe Ferreira), Proibido Falar Italiano (Robinson Cabral), As Últimas Palavras (Marcelo Andrighetti) e Amargor (Daniel Ongaratto)
VIDEOCLIPE: Inner Pain, da banda Hecatombe (Dêivis Horbach), Milonga para Los Perros, do Projeto COOMA (Robinson Cabral) e Faz-me, do Grandfúria (Filipe Mello)

Domingo
DOCUMENTÁRIOS: Profissão: Músico (Daniel Vargas e Projeto CCOMA), Bruno Segalla (Samuel Bovo), Tcheco (Boca Migotto), Gigante de Ferro (Matheus Butzke Piccoli), De Outros Tempos (Éverton Rigatti), e Zarabatana (Robinson Cabral)

Crédito: Filipe Mello

Cena de ‘As Últimas Palavras’. Crédito: Filipe Mello

Palavras de Juliana

22 de outubro de 2013 0
Crédito: Carlos Bovo

Crédito: Carlos Bovo

Já publiquei os merecidos vencedores do Cineserra, dei parabéns e tal. Mas antes de me despedir completamente do festival gostaria de deixar registrado como foi legal ver a integração brotando entre o pessoal envolvido com o audiovisual por aqui.

Uma pena que poucos conferiram o bate-papo com a cineasta carioca Juliana Reis e a exibição do longa Disparos, antes da premiação. O filme é super interessante, com uma reflexão bem latente sobre violência. Um soco no estômago, envolto numa realidade que grita – mas sem deixar de ser divertido, vale ressaltar.

Da palestra da Juliana anotei algumas frases que podem nos fazer pensar sobre cinema:

• Quero ser uma contadora de histórias, que conta histórias através do cinema. Não tenho a menor vontade de fazer filme conceitual, hermético, de artista. Ainda que ache que não posso perder o meu olhar.
• O cinema no Brasil se confronta com uma coisa que pode se tornar perversa. Há os filmes que precisam falar com todo mundo e os que não falam com ninguém. São dois lados de uma moeda doente.
• Feio, chato e conceitual. É o que se espera do cinema do terceiro mundo.
• Um dos elogios que recebi sobre Disparos foi: “é um filme cabeça para gente normal”.
• Não sei se acredito que um filme tenha de esperar 10 anos para sair. Duvido que em 10 anos você dê conta desse latejar do mundo, dessa vida. Sempre digo que filme é crônica, não é romance.
• Gosto de pensar que Disparos está vinculado com o mundo hoje, ele é vivo.
• Roteiro é cada articulação que as cenas de um filme fazem brotar. Representa um filme como uma partitura representa uma composição. Não tem nada de literário ali, nada de floreio.