Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "vencedores"

Vencedores do CineSerra

02 de novembro de 2015 0
Crédito: Carlos Bovo

Crédito: Carlos Bovo

Parabéns aos vencedores da terceira edição do CineSerra, premiados na noite de domingo. Entre os destaques estão a produção caxiense Menu, do diretor Felipe Mello, no âmbito regional; e o curta de ficção Caçador, de Rafael Duarte e Taísa Ennes Marques, no âmbito estadual.

Confira a lista completa:

CERTAME REGIONAL

CATEGORIA FILME DE FICÇÃO E DOCUMENTÁRIO

Melhor filme ficção: “MENU” – Dir. Filipe Mello

Melhor filme documentário: “O AVIADOR” – Dir. Giancarlo Duarte e Marcelo Sanguitão

Melhor direção: ANA CRISTINA PAULUS, BOCA MIGOTTO E FELIPE GUE MARTINI por “Consertam-se gaitas”

Melhor roteiro: QUIM DOUGLAS DALBERTO por “Menu”

Melhor fotografia: GIANCARLO DUARTE por “O Aviador”

Melhor direção de arte: CARINE PANIGAZ por “Menu”

Melhor edição: BOCA MIGOTTO e MATHEUS PICCOLI por “Consertam-se gaitas”

Melhor trilha sonora original: GIANCARLO DUARTE por “O Aviador”

Melhor ator: JEAN CARLO DAL’ALBA por “Menu”

CATEGORIA VIDEOCLIPE

Primeiro Lugar

“The Song Can Kill You” – Spangled Shore – Dir. Dani Rossi

Segundo Lugar

“Eu vou ficar aqui” – Franciele Duarte – Dir. Filipe Mello

Terceiro Lugar

“É assim que vai ser” – 3 Versus – Dir. Lissandro Stallivieri

CERTAME ESTADUAL

CATEGORIA FILME DE FICÇÃO E DOCUMENTÁRIO

Melhor edição: FELIPE IESBICICK por “Luz Natural”

Melhor fotografia: RAFAEL DUARTE por “Caçador”

Melhor roteiro: CAMILA VON HOLDEFER e ULISSES DA MOTTA por “Luz Natural”

Melhor direção: RAFAEL DUARTE e TAÍSA ENNES MARQUES por “Caçador”

Melhor filme ficção: “CAÇADOR” – Dir. Rafael Duarte e Taísa Ennes Marques

Melhor filme documentário: “MEMÓRIAS EM SAL DE PRATA” – Dir. Boca Migotto

Melhor atriz: ARACI ESTEVES por “Gotas de Fumaça”

Melhor ator: SAMUEL REGINATTO por “Caçador”

Melhor trilha sonora original: CHICO PEREIRA por “Luz Natural”

Melhor direção de arte: MARIANA GARCIA VASCONCELLOS por “Descompasso”

Menção Honrosa ficção: “ENTRE NÓS”, de Maciel Fischer

Menção Honrosa documentário: “PRA FICAR NA HISTÓRIA”, de Boca Migotto

CATEGORIA VIDEOCLIPE

Primeiro Lugar

“Pain” – Hibria – Dir. Deivis Horbach

Segundo Lugar

“Polegar Solitário” – Los Marias – Dir. Carlos Teston

Terceiro Lugar

“Keeping the dream alive” – Daydream XI – Dir. Ulisses da Motta

Vencedores de Gramado

16 de agosto de 2015 0

Gravado em Bento Gonçalves, o curta-metragem O Corpo, de Lucas Cassales, levou o kikito de melhor curta brasileiro na premiação do Festival de Cinema de Gramado, na noite do sábado. A produção levou também o prêmio de fotografia, e já havia sido consagrada na mostra de curtas gaúchos, no primeiro fim de semana do festival.

Já a mostra de longas brasileiros deu o principal kikito ao drama Ausência, de Chico Teixeira (que também levou o troféu de melhor diretor). O filme venceu ainda nas categorias trilha e roteiro.


A mostra de longas latinos escolheu La Salada, de Juan Martin Hsu, como melhor filme do júri do festival e do júri da crítica.

Curta-metragem brasileiro
Melhor Desenho de Som: Tiago Bello, por “O Teto Sobre Nós”
Melhor Trilha Musical: Felipe Junqueira e Samuel Ferrari, por “Miss & Grubs”
Melhor Direção de Arte: Welton Santos, por “Miss & Grubs”
Melhor Montagem: Chico Lacerda, por “Virgindade”
Melhor Fotografia: Arno Schuh, por “O Corpo”
Melhor Roteiro: Tiago Vieira e Fabrício Ide, por “Quando parei de me preocupar com canalhas”
Melhor Atriz: Giuliana Maria, por “Herói”
Melhor Ator: Matheus Nachtergaele, por “Quando parei de me preocupar com canalhas”
Prêmio Especial do Júri: “Haram”
Melhor Filme Júri Popular: “Bá”, de Leandro Tadashi
Melhor Diretor: Bruno Carboni, por “O Teto Sobre Nós”
Melhor Filme: “O Corpo”, de Lucas Cassales
Prêmio Canal Brasil: “Dá Licença de Contar”, de Pedro Serrano
Júri da Crítica – Curta-Metragem: “Dá Licença de Contar”, de Pedro Serrano

Longas Brasileiros
Melhor Desenho de Som: “Ponto Zero”
Melhor Atriz Coadjuvante: Fernanda Rocha, por “O Último Cine Drive-In”
Melhor Ator Coadjuvante: Otavio Muller, por “Um Homem Só”
Melhor Trilha Musical: Alexandre Kassin, por “Ausência”
Melhor Direção de Arte: Maíra Carvalho, por “O Último Cine Drive-In”
Melhor Montagem: Frederico Brioni, por “Ponto Zero”
Melhor Fotografia: Adrian Tejido, por “Um Homem Só”
Melhor Roteiro: Chico Teixeira, César Turim e Sabina Anzuategui, por “Ausência”
Melhor Atriz: Mariana Ximenes, por “Um Homem Só”
Melhor Ator: Breno Nina, por “O Último Cine Drive-In”
Melhor Filme Júri Popular: “O Outro Lado do Paraíso”, por André Ristum
Melhor Diretor: Chico Teixeira, por “Ausência”
Melhor Filme: “Ausência”, de Chico Teixeira
Júri da Crítica – Longa Brasileiro: “O Último Cine Drive-In”, de Iberê Carvalho

Longas estrangeiros
Melhor Fotografia: Nicolas Ordoñez, por “Venecia”
Melhor Atriz: Claudia Muñiz, Marianela Pupo e Maribel García Garzón, por “Venecia”
Melhor Roteiro: Carlos Armella, por “En La Estancia”
Melhor Ator: Gilberto Barraza, por “En La Estancia”
Melhor Filme Júri Popular: “Ella”, de Libia Stella Gómez
Melhor Diretor: Kiki Alvarez, por Venecia
Melhor Filme: “La Salada”, de Juan Martin Hsu
Prêmio Dom Quixote: “En La Estancia”, de Carlos Armella
Júri da Crítica – Longa Estrangeiro: “La Salada” de Juan Martin Hsu

Vencedores de Cannes

25 de maio de 2015 0

Dá uma olhadinha nos principais vencedores do Festival de Cannes, que terminou neste fim de semana. Particularmente, curti muito o trailer daquele filme da Islândia, que venceu a Mostra Um Certo Olhar…

Palma de Ouro: Dheepan (França)
Do já consagrado diretor Jacques Audiard (de O Profeta), produção narra a problemática adaptação na França de um grupo de pessoas vindo do Sri Lanka em busca de uma vida melhor.

Grande Prêmio do Júri: Saul Fia
Tomando a Segunda Guerra Mundial como pano de fundo, o longa de László Nemes (estreando em longa-metragem) acompanha a história de Saul, um dos encarregados a cremar cadáveres de judeus como ele. Depois que o corpo de um garoto some, Saul vai fazer tudo para recuperá-lo.

Melhor Direção: Hou Hsiao-Hsien, por The Assassin (Taiwan)
Depois de se apaixonar por alguém que deveria matar, uma assassina profissional começa a questionar sua profissão.

Melhor Filme da Mostra Um Certo Olhar: Hrútar (Islândia)
Loga dirigido por Grímur Hákonarson mostra irmãos, que não se falam há 40 anos, têm de trabalhar juntos para salvar aquilo um rebanho de ovelhas, a maior riqueza da família.

Vencedores do Cineserra

26 de outubro de 2014 0
Crédito: Divulgação

Crédito: Conrado Heoli

Então pessoal, a noite deste domingo foi de premiação para os participantes do festival Cineserra. O festerê foi lá no no Teatro do Sesc. Estavam no páreo 43 produções (entre documentário, ficção e videoclipe), 19 concorreram no certame regional e 24 no estadual. A programação do Cineserra começou na quinta-feira, e incluiu mostras de filmes em Caxias, Garibaldi e Bento Gonçalves.

Entre os destaques, legal ver a galera do cinema “do it yourself” conquistando prêmios, como o Ia Dizer que Voltei, que levou para casa melhor roteiro e melhor atriz, Perspective (produzido durante uma disciplina de universidade), que levou edição e direção, e a produção colaborativa APPOMBA, que levou menção honrosa na categoria regional de documentário.

Outros premiados como a ficção Crianças e o documentário Heranças, ambos filmados com recursos do Financiarte, e bons exemplos do belo potencial da produção atual na Serra.

No certame regional, também legal ver caxienses premiados, como Marcelo Andrighetti (que levou estatuetas pelo seu Boca de Rua) e Deivis Horbach (vencedor pela segunda vez na categoria videoclipe).

Confira a lista completa de vencedores:

CERTAME REGIONAL
Categoria: Ficção
Melhor filme: CRIANÇAS (Ruy Fritsch)
Melhor direção: LUIS RECH/NICOLAS TESSARI/RODRIGO MACHADO, por Perspective
Melhor roteiro: MATEUS FRAZÃO, por Ia dizer que voltei
Melhor fotografia: RUY FRITSCH, por Crianças
Melhor direção de arte: RUY FRITSCH / SHAIANE DARTORA, por Crianças
Melhor edição: RODRIGO MACHADO / NICOLAS TESSARI, por Perspective
Melhor trilha sonora original: ELOY FRITSCH, por Crianças
Melhor ator: GIRLEY PAES, por Crianças
Melhor atriz: MARIA DO HORTO COELHO, por Ia dizer que voltei
Menção honrosa: PARASITAS DO LODO (Fernando Menegatti)

Categoria: Documentário
Melhor filme: HERANÇAS (Maicon Dewes)
Melhor direção: MAICON DEWES, por Heranças
Melhor roteiro: ELISÂNGELA SILVA, por Heranças
Melhor fotografia: MAICON DEWES, por Heranças
Menção honrosa: APPOMBA (produção colaborativa)

Categoria: Videoclipe
1º Lugar: I Hang my Head – Spangled Shore (Danni Rossi)
2º Lugar: Up in The Sky – Mindgarden (Daniel De Bem)
3º Lugar: Cosmopolita – Projeto Ccoma (Robinson Cabral)

CERTAME ESTADUAL
Categoria: Ficção
Melhor filme: LINDA – UMA HISTÓRIA HORRÍVEL(Bruno Gularte Barreto)
Melhor direção: EMILIANO CUNHA, por Tomou café e esperou
Melhor roteiro: BRUNO GULARTE BARRETO, por Linda – Uma História Horrível
Melhor fotografia: PABLO CHASSERAUX, por Kassandra
Melhor direção de arte: ANA GUSSON, por Kassandra
Melhor edição: ABEL ROLAND / EMILIANO CUNHA, por Lobos
Melhor trilha sonora original: CHICO PEREIRA, por Kassandra
Melhor ator: MILTON MATTOS, por Tomou café e esperou
Melhor atriz: SANDRA DANI, por Linda – Uma História Horrível

Categoria: Documentário
Melhor filme: CINE BRASÍLIA (Boca Migotto)
Melhor direção: MARCELO ANDRIGHETTI, por Boca de Rua – Vozes de Uma Gente Invisível
Melhor roteiro: BOCA MIGOTTO, por Cine Brasília
Melhor fotografia: GREG KUHN, por Boca de Rua – Vozes de Uma Gente Invisível
Melhor edição: ALFREDO BARROS / SAMUEL BOVO, por Boca de Rua – Vozes de Uma Gente Invisível

Categoria: Videoclipe
1º Lugar: Contando Estrelas (Deivis Horbach)
2º Lugar: Dia Feliz – General Bonimores (Carlos Teston)
3º Lugar: Tit for Tat – Luciano Leães (Renata Heinz)

Trailers dos vencedores de Cannes

24 de maio de 2014 0

Pois bem, se foi mais uma edição do festival de Cannes e você confere os vencedores aqui. A Palma de Ouro foi para o filme turco Winter Sleep, de Nuri Bilge Ceylan. A maravilhosa Juliane Moore levou prêmio por sua atriz decadente em Maps to the Stars, de David Cronenberg. Já Timothy Spall conquistou troféu de melhor ator vivendo o pintor romântico inglês William Turner, em Mr. Turner, com direção de Mike Leigh.

Separei o que consegui de trailers para vocês terem uma ideia dos filmes vencedores. Só o de Party Girl não é bem um trailer, mas dá para ter uma ideia.

Palma de Ouro
Winter Sleep

Melhor Ator
Timothy Spall – Mr. Turner

Melhor Atriz
Juliane Moore – Maps to the Stars

Melhor Diretor
Bennett Miller – Foxcatcher

Melhor Roteiro
Andrewy Zvyagintsev e Oleg Negin – Leviathan

Prêmio do Júri
Dividido entre Mommy e Goodbye to Language

Grand Prix
Alice Rohrwacher – The Wonders

Câmera de Ouro
Marie Amachoukeli, Claire Burger e Samuel Theis – Party Girl

Se foi mais um Oscar

03 de março de 2014 0

lupita1

Para variar tô atrasada, mas ainda vale algumas considerações sobre o Oscar 2014..

Ah, e justifico minha demora dizendo que o Pioneiro desta terça traz um caderno especial sobre a premiação, com alguns pitacos meus, inclusive.

* adorei o sorrisão simpático do estreante Barkhad Abdi (Capitão Phillips), mesmo depois de perder a estatueta de coadjuvante para Jared Leto (de Clube de Compras Dallas)
* achei prudente o próprio Leto lembrar da “real life” na Venezuela e Ucrânia enquanto festejava seu prêmio
* fui contagiada pela emoção de Lupita Nyong’o recebendo o troféu de atriz coadjuvante por 12 Anos de Escravidão e mandando um recado para as crianças: “não importa de onde você é, seus sonhos são válidos”- Foto
* quase tive um treco com a musa master Karen O dando uma suavizada na ostentação do Oscar e entoando a belíssima canção The Moon Song, da trilha de Ela
* me peguei torcendo por todos os candidatos a melhor ator, mas curti a escolha por Matthew McConaughey (Clube de Compras Dallas)
* não curti ver mais uma música da Disney vencendo canção original. A melodia é linda e tudo, mas nem preciso dizer qual era minha favorita né (volte duas casas)
* foi massa ver Cuarón entrar para a história como o primeiro latino a vencer o Oscar de melhor diretor, ainda que isso me pareça meio tardio
* achei a Ellen Degeneres meio decepcionante (às vezes parecia que ela não sabia o que falar), mas tive que rir quando a apresentadora surgiu vestida de fada
* achei de bom tamanho o prêmio de roteiro original ao meu queridinho Ela, de Spike Jonze
* senti orgulho de Steve McQueen quando ele dedicou o prêmio de melhor filme por 12 Anos de Escravidão a todos que “merecem não só sobreviver, mas viver”.

Para quem ainda não viu os vencedores, aí vai:

Melhor filme: 12 Anos de Escravidão
Melhor diretor: Alfonso Cuarón – Gravidade
Melhor ator: Matthew McConaughey – Clube de Compras Dallas
Melhor atriz: Cate Blanchett – Blue Jasmine
Melhor ator coadjuvante: Jared Leto – Clube de Compras Dallas
Melhor atriz coadjuvante: Lupita Nyong’o – 12 Anos de Escravidão
Melhor canção original: Let it Go – Frozen: Uma Aventura Congelante
Melhor roteiro original: Ela
Melhor roteiro adaptado: 12 Anos de Escravidão
Melhor documentário em longa-metragem: A Um Passo do Estrelato
Melhor documentário em curta-metragem: The Lady in Number 6: Music Saved My Life
Melhor longa estrangeiro: A Grande Beleza
Melhor fotografia: Gravidade
Melhor figurino: O Grande Gatsby
Melhor montagem: Gravidade
Melhor maquiagem e cabelo: Clube de Compras Dallas
Melhor trilha sonora: Gravidade
Melhor design de produção: O Grande Gatsby
Melhor longa de animação: Frozen – Uma Aventura Congelante
Melhor animação em curta-metragem: Mr. Hublot
Melhor curta-metragem: Helium
Melhor edição de som: Gravidade
Melhor mixagem de som: Gravidade
Melhores efeitos visuais: Gravidade

Berlim dos chineses

17 de fevereiro de 2014 0

black-coal-thin-ice1

Bah, tive uns três tipos de colapsos só vendo esse teaser de Black Coal, Thin Ice, o longa chinês que venceu o Urso de Ouro no Festival de Berlim. Demais aquela câmera no caminhão, demais ver o pacote estranho se transformando em braço, demais os diálogos, demais a cena da garrafa numa fotografia tão obscura quando linda.

Bem, mas parece que o filme dirigido por Yinan Diao não foi tão aclamado pela crítica presente no Festival de Berlim. Mesmo assim, o júri oficial concedeu a ele não só o principal prêmio da noite, como também o Urso de Prata de Melhor Ator, para Liao Fan, protagonista de Black Coal, Thin Ice. Ele vive um detetive alcoólatra que tenta desvendar o mistério dos pedaços de corpos que surgem em fábricas.

Outro chinês também levou um prêmio importante nesta edição, ainda que também não tenha empolgado a crítica especializada presente por lá. A fotografia do longa Blind Massage, de Lou Ye, conquistou o Urso de Prata de Contribuição Artística.

O único brasileiro na competição oficial, Praia do Futuro, não levou prêmios.

Veja a lista dos principais premiados:
Urso de Ouro: Black Coal, Thin Ice, de Diao Yinan
Urso de Prata de Prêmio Especial do Júri: The Grand Budapest Hotel, de Wes Anderson
Urso de Prata de Direção: Richard Linklater, por Boyhood
Urso de Prata de Melhor Ator: Liao Fan (Black Coal, Thin Ice)
Urso de Prata de Melhor Atriz: Haru Kuroki (The Little House)
Urso de Prata de Melhor Roteiro: Stations of the Cross (Dietrich Brüggemann)
Urso de Prata Prêmio Alfred Bauer (novas perspectivas): Life of Riley, de Alain Resnais
Urso de Prata de Contribuição Artística – Fotografia de Blind Massage, de Lou Ye
Urso de Ouro de Curta-Metragem: As Long as Shortguns Remains, de Caroline Poggi, Jonathan Vinel
Prêmio Especial do Júri de Curta-Metragem: Laborat, de Guillaume Cailleau

Do Globo de Ouro 2014

13 de janeiro de 2014 2
Leto e McConaughey em 'Dallas Buyers Club'

Leto e McConaughey em ‘Dallas Buyers Club’

Oi pessoal, estou de volta das férias, bem na segunda pós Golden Globe Awards. Pois bem, não foram muitas surpresas não é mesmo? No quesito TV, ficou claro que a competência de Breaking Bad é mesmo inquestionável, adorei ver também Minha vida com Liberaci ganhando melhor filme feito para TV e Ator (Michael Douglas).

Sobre cinema, acho que a maior parte dos ganhadores já haviam sido mencionados aqui no blog por uma razão ou outra. Doze Anos de Escravidão levou Melhor Drama, derrotando fortes candidatos como Capitão Phillips (que não levou nenhuma das quatro indicações) e Gravidade (premiado pelo diretor Alfonso Cuarón). Trapaça, um dos títulos pelos quais estou mais curiosa, venceu Atriz (depois de O Mestre passei mesmo a ver Amy Adams com outros olhos), Atriz Coadjuvante (Jennifer Lawrence, um beijo para ti!!) e Melhor Filme ou Comédia Musical.

Dos filmes que ainda não tinha comentado aqui destaco Dallas Buyers Club (ou Clube de Compras de Dallas). Matthew McConaughey levou Ator de Drama e Jared Leto (meu muso da adolescência, confesso) conquistou Coadjuvante. Além da dobradinha com esses atores que, particularmente, gosto bastante; o filme parece bem competente no enredo que retrata o contrabando de remédios alternativos para o tratamento da AIDS no anos 1980. Vejam o trailer aí e me digam o que acham…

Outro que me chamou atenção foi o italiano A Grande Beleza, vencedor de Filme Estrangeiro. Como não se interessar quando o assunto é “a humanidade miserável”?

Aqui, confira todos os vencedores da 71ª edição do Globo de Ouro.

CINEMA

Melhor Filme – Drama: Doze anos de escravidão
Melhor Filme – Comédia ou Musical: Trapaça
Melhor Ator – Drama: Matthew McConaughey (Clube de Compra de Dallas)
Melhor Atriz – Drama: Cate Blanchett (Blue Jasmine)
Melhor Ator – Comédia ou Musical: Leonardo DiCaprio (O Lobo de Wall Street)
Melhor Atriz – Comédia ou Musical: Amy Adams (Trapaça)
Melhor Ator Coadjuvante: Jared Leto (Clube de Compra de Dallas)
Melhor Atriz Coadjuvante: Jennifer Lawrence (Trapaça)
Melhor Diretor: Alfonso Cuarón (Gravidade)
Melhor Roteiro: Ela (Spike Jonze)
Melhor Canção Original: Ordinary Love (Mandela)
Melhor Trilha Sonora: All is Lost (Alex Ebert)
Filme de Animação: Frozen: Uma Aventura Congelante
Filme Estrangeiro: A Grande Beleza (Itália)

TELEVISÃO

Melhor Série – Drama: Breaking Bad
Melhor Série – Comédia ou Musical: Brooklyn Nine-Nine
Melhor minissérie ou Filme feito para TV: Minha vida com Liberaci
Melhor Ator em Série – Drama: Bryan Cranston (Breaking Bad)
Melhor Atriz em Série – Drama: Robin Wright (House of Cards)
Melhor Ator em Série – Comédia ou Musical: Andy Samberg (Brooklyn Nine-Nine)
Melhor Atriz em Série – Comédia ou Musical: Amy Poehler (Parks and Recreation)
Melhor Ator em Minissérie ou Filme feito para TV: Michael Douglas (Minha vida com Liberace)
Melhor Atriz em Minissérie ou Filme feito para TV: Elisabeth Moss (Top of the Lake)
Ator Coadjuvante em Série, Minissérie ou Filme feito para a TV: Jon Voight (Ray Donovan)
Atriz Coadjuvante em Série, Minissérie ou Filme feito para a TV: Jacqueline Bisset (Dancing on the Edge)