Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 10 setembro 2008

Olho no 3D

10 de setembro de 2008 3

Já foi ver o U2 em 3D no Unibanco Arteplex? Bacana, né? O show é manjado, mas a percepção de estar no palco e na platéia é plena e vae o ingresso. O efeito, porém, empolga mais em um filme como Viagem ao Centro da Terra, um pouco menos ruim na versão 3D do que na projeção convencional que vinha sendo exibida na Capital. No show, mesmo para os fãs da banda, lá pelas tantas o efeito pode ficar um pouco repetitivo.

Cheguei a pegar uma das outras voltas dos filmes em três dimensões, no comecinho dos anos 80. Mas foi brabo. Na época, com havia sido antanho, só pintavam filmes de quinta categoria, como um Tubarão, não o do Spielberg, claro, e um da série Sexta-Feira 13 de morrer de rir de tão ruim. E o efeito 3D com o velho óculos de papelão era bem falcatrua.

Bom, agora é diferente. Justifica a empolgação de Hollywood, que prepara uma fornada de produções no formato para os próximos anos, incluindo Toy Story 3 (eba!), a saga Guerra nas Estrelas (George Lucas insiste em espremer a série além do bagaço) e, a cereja do bolo, Avatar, ficção científica que marcará em 2009 a volta de James Cameron, 12 anos depois de Titanic, o filme que mais faturou na história do cinema.

Dessa vez, o 3D não será uma moda passageira, tamanho é o investimento que vem sendo feito, em tecnologia e em filmes para sustentá-la. Mas também não é salvação da lavoura para conter os estragos da pirataria e da maciça fuga de público - embora se volte exclusivamente para os blockusters que sustentam a indústria cinematográfica. Esse sensação de mais real que realidade proporcionada pelo 3D, dizem os especialistas, em menos de 10 anos estará disponível nos home theaters – nos videogames, o 3D de ponta não é novidade há tempos.

Até lá, aproveite. Aliás, aqui vão dicas para quem planeja conferir o tal novo 3D:

 

1) Diferentemente das projeções normais, próximo da tela é o melhor lugar para sentar, de preferência entre a terceira e a sexta fileira e bem no centro. Mas esse sistema do Arteplex, o Dolby 3D, top de linha no mundo, garante a diversão de qualquer posição na sala.

2) Se a lente dos óculos 3D tiver umas manchinhas, é só passar a camiseta. Às vezes sobra uns resíduos do processo de esterilização.

3) Sem problemas se você já usa óculos, é só colocar os outros por cima.

4) Mas se você tem problemas de visão em um dos olhos, o efeito será prejudicado. O nome “científico” do 3D é estereoscopia. Ou seja, precisa de duas fontes de recepção para funcionar (transmitir ao cérebro a sensação 3D). Faça um teste durante o filme. Sem os óculos fica tudo borrado. Fechando um dos olhos a imagem será de uma projeção comum (grosso modo, na tela estão duas imagens sobrepostas, uma direcionada para cada olho, que são “lidas” pelas lentes, cada qual com um tratamento especial).

5) Nem precisaria dizer isso, mas nem pense e levar os óculos do cinema como recordação. Além de ser roubo, eles têm um alarme. 

6) Falando em óculos, não tema pela higiene. O cinema informa que, após a sessão, todos entram numa máquina especial que os lava e esteriliza.

7) E se contente em só ver filme dublados. Não existe e nem deverá existir tão cedo, pelos custos, legendas em 3D. 

Postado por Marcelo Perrone