Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

As promessas de março

02 de março de 2011 5

Juliette Binoche em Cópia Fiel, de Abbas Kiarostami


Antes dos filmes mais aguardados deste mês, uma rápida passada por títulos que chegaram há pouco ao Brasil (essencialmente, a Rio e São Paulo), porém, continuam inéditos em Porto Alegre. São longas também promissores, mas que não constam na lista abaixo porque sua estreia nacional já ocorreu (embora não nos cinemas do Sul). Listei cinco:

> Poesia, de Lee Chang-dong. Elogiado drama sul-coreano sobre uma senhora excêntrica que entra por acaso num curso de poesia. Melhor roteiro no Festival de Cannes;
> A Última Estação, de Michael Hoffman. Coprodução Alemanha/Grã-Bretanha sobre os últimos dias do escritor Leon Tolstói, que rendeu indicações ao Oscar de Christopher Plummer e Helen Mirren em 2010;
> A Árvore, de Julie Bertucelli (diretora de Desde que Otar Partiu). Filme francês estrelado por Charlotte Gaisnbourg que acompanha o luto de uma família australiana após a morte de seu patriarca;
> Deixe-me Entrar, de Matt Reaves (de Cloverfield – Monstro). Refilmagem norte-americana – surpreendentemente elogiada – do genial longa de vampiros sueco Deixa Ela Entrar (2008). Com Chloe Moretz e Richard Jenkins;
> Trabalho Interno, de Charles Ferguson. Documentário vencedor do Oscar que disseca como nenhuma outra produção a crise econômica mundial que estourou em 2008. Tem narração de Matt Damon e estreia confirmada em Porto Alegre nesta sexta (4/3).


Às promessas de março:


Lope, de Andrucha Waddington (Espanha)
Drama espanhol dirigido pelo cineasta brasileiro de Eu Tu Eles e Casa de Areia, tem no elenco os espanhóis Luis Tosar e Pilar López de Ayala e os brasileiros Selton Mello e Sonia Braga. Trata-se de um drama sobre a vida do poeta e dramaturgo daquele país Felix Lope de Vega (Alberto Ammann), que atuou entre os séculos 16 e 17. Estreia nacional em 4 de março (Porto Alegre fica para depois).


Restrepo, de Sebastian Junger e Tim Hetherington (EUA)
Elogiado documentário indicado ao Oscar (concorreu com Lixo Extraordinário e com o grande vencedor Trabalho Interno) que acompanha um ano de um pelotão norte-americano no vale mais perigoso do Afeganistão. Estreia nacional em 4 de março (em Porto Alegre haverá sessões de pré-estreia no dia 5).


Em um Mundo Melhor, de Susanne Bier (Dinamarca)
Drama que venceu o Oscar de filme estrangeiro e é assinado pela remanescente do Dogma 95 que já trabalhou em Hollywood (dirigiu Coisas que Perdemos pelo Caminho). O filme conta a história de um jovem que tenta manter unida a sua família saindo em busca do seu pai, que está desaparecido. Estreia nacional em 11 de março (Porto Alegre, em princípio, não deve estar entre as praças que recebem a primeira leva de cópias).


Jogo de Poder, de Doug Liman (EUA)
O diretor de A Identidade Bourne, que lançou a trilogia, conta aqui a trajetória de Valerie Plame, agente da CIA que teve a sua identidade secreta revelada por um jornalista durante a invasão norte-americana ao Iraque. Com Sean Penn e Naomi Watts. Estreia nacional em 11 de março (pelo tamanho da produção, pode estrear também em Porto Alegre).


Bróder, de Jeferson De (Brasil)
Grande vencedor do Festival de Gramado, o bom longa de estreia do talentoso diretor paulista conta o reencontro de três amigos da periferia de São Paulo (Caio Blat, Jonathan Haagensen e Silvio Guindane) cujas vidas tomaram caminhos muito diferentes. Estreia nacional em 18 de março (não há definição sobre Porto Alegre).


Cópia Fiel, de Abbas Kiarostami (França/Itália/Irã)
Produção francesa, esquisita e muitíssimo interessante, assinada pelo grande cineasta iraniano que deu o prêmio de melhor atriz em Cannes a Juliette Binoche. A história é a do encontro de um escritor inglês com uma jovem francesa. Ele está na Itália para promover um livro e embarca com ela em uma viagem. Estreia nacional em 18 de março (a distribuidora Imovision deve incluir Porto Alegre nesta primeira leva de praças a receberem o filme).


Não me Abandone Jamais, de Mark Romanek (Reino Unido)
Longa inglês sobre um grupo de jovens (entre eles os ótimos Keira Knightley, de Desejo e Reparação, Andrew Garfield, de A Rede Social, e Carey Mulligan, de Educação) que cresce num internato como parte de um projeto que envolve o desenvolvimento de cobaias para doação de órgãos. Grande história baseada em episódios reais do início do século 20 com o selo de qualidade do cinema britânico de época. Estreia nacional em 18 de março.


VIPs, de Toniko Melo (Brasil)
Drama em que Wagner Moura, em uma das melhores atuações de sua carreira, encarna a história real de um farsante que tem como golpe mais famoso ter se passado pelo irmão do dono da empresa aérea Gol durante o Carnaval do Recife. Foi o grande vencedor do Festival do Rio 2010. Estreia nacional em 25 de março.


Homens e Deuses, de Xavier Beauvois (França)
Filme que impressionou a todos no Festival de Cannes (ficou com grande prêmio do júri). Aborda o multiculturalismo a partir da convivência de monges com a população muçulmana em uma vila, convivência esta que é abalada após o massacre de um grupo de estrangeiros. Estrearia no Brasil em fevereiro, mas teve a entrada em cartaz adiada para o dia 25 de março.


Ricky, de François Ozon (França)
Penúltimo filme do cultuado realizador francês (depois de Ricky ele já lançou Potiche). Trata-se de uma comédia fantástica, apontada pela crítica internacional como conto de fadas moderno, sobre o amor liberal entre dois colegas, do qual surge uma criança que a sinopse entrega como “extraordinária”. Estreia nacional em 25 de março (não há definição sobre Porto Alegre).

Comentários (5)

  • bruna diz: 2 de março de 2011

    Muto boa a ideia de fazer um post com as estreias do mês, hein! :P

  • Segundo Caderno » Arquivo » As promessas de março diz: 2 de março de 2011

    [...] o post original no Cineclube: As promessas de março Compartilhar/Salvar var a2a_config = a2a_config || {}; a2a_localize = { Share: "Compartilhar", [...]

  • Pedro Henrique diz: 9 de março de 2011

    Que loucura, o Bróder foi ficando, ficando. Tô louco pra ver como vai ser a recepção dele.

  • As promessas de maio | Cineclube diz: 4 de maio de 2011

    [...] você clicar aqui, aqui ou aqui, vai acessar os posts com as promessas de fevereiro, março e abril. Há ali uma amostragem [...]

Envie seu Comentário