Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Thomaz Farkas e a velha guarda do cinema nacional

27 de março de 2011 2

Além de um dos principais fotógrafos brasileiros do século 20, Thomaz Frakas, que morreu na sexta-feira aos 86 anos, foi também um nome de referência no cinema brasileiro. Em 1964, ano do golpe militar e da consagração do Cinema Novo no país (as obras-primas Os Fuzis, Vidas Secas e Deus e o Diabo na Terra do Sol recém haviam sido lançadas), ele deu início à Caravana Farkas, expedição que conduziu alguns dos grandes nomes da cinematografia nacional à época para filmar o “Brasil profundo”, de Norte a Sul, de Leste a Oeste.

Em se tratando de documentários, era o tempo do chamado “modelo sociológico”, que tem entre os seus títulos mais conhecidos Viva Cariri!, dirigido por Geraldo Sarno e produzido justamente durante essa grande viagem.

Uma década antes, em 1954, Farkas filmou uma apresentação de Pixinguinha com a chamada Velha Guarda do Samba. As imagens que captou chegaram a ser dadas como perdidas até que o diretor Ricardo Dias as recuperou e lançou, em 2007, o curta Pixinguinha e a Velha Guarda do Samba. A reprodução deste filme, na íntegra, abaixo, é uma pequena homenagem a Farkas e a tudo o que este grande artista de origem húngara fez pela cultura brasileira.

Comentários (2)

  • Marcelo Castro Moraes diz: 28 de março de 2011

    Para mim, Deus e o Diabo na terra do sol é o melhor filme brasileiro de todos os tempos. Semana passada escrevi uma pequena matéria sobre ele no meu blog de cinema.

  • Everton Silva diz: 28 de março de 2011

    Viva a cultura brasileira!

Envie seu Comentário