Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Os concorrentes ao Kikito

11 de julho de 2011 3

O Carteiro, de Reginaldo Faria, única produção gaúcha selecionada entre os longas

Foram anunciados hoje (11) os filmes que disputarão as mostras competitivas do 39º Festival de Gramado, que será realizado de 5 a 13 de agosto. São sete longas-metragens brasileiros e outros sete latino-americanos, selecionados num universo de 180 inscritos – 75 estrangeiros e 105 nacionais (dos quais 57 documentários, 48 ficções e 11 produções gaúchas). Os homenageados do evento serão divulgados nos próximos dias, informa a organização do festival. Abaixo, a lista completa destes longas e as relações dos 20 curtas selecionados para a mostra nacional e dos 16 selecionados para a mostra gaúcha. E, na ZH de amanhã (12), mais sobre o anúncio em si, que foi marcado pela ausência dos curadores do evento, os cariocas José Carlos Avellar e Sérgio Sanz.

(Atualização: clique aqui para ver alguns trailers selecionados e ler sobre o anúncio.)

Mostra competitiva de longas nacionais
O Carteiro, ficção de Reginaldo Faria (RS)
As Hiper Mulheres, documentário de Carlos Fausto, Leonardo Sette e Takumã Kuikiro (PE)
Olha pra Mim de Novo
, documentário de Cláudia Priscilla e Kiko Goifman (SP)
País do Desejo, ficção de Paulo Caldas (RJ)
Ponto Final, ficção de Marcelo Taranto (RJ)
Riscado, ficção de Gustavo Pizzi  (RJ)
Uma Longa Viagem, documentário de Lúcia Murat (RJ)

Mostra competitiva de longas estrangeiros
A Tiro de Pedra
, ficção de Sebastian Hiriat  (México)
El Casamiento, documentário de Aldo Garay (Uruguai)
Garcia, ficção de José Luis Rugeles (Colômbia)
Jean Gentil, ficção de Laura Guzmán e Israel Cardena (República Dominicana)
La Lección de Pintura, ficção de Pablo Terelman ( Chile)
Las Malas Intenciones, ficção de Rosario Garcia Montero (Peru)
Medianera, ficção de Gustavo Tarato (Argentina)

Mostra competitiva de curtas nacionais
A Melhor Idade, de Angelo Defanti (RJ)
A Mula Teimosa e o Controle Remoto, de Helio Villela Nunes (SP)
A Musa da Minha Rua, de Adolfo Lachtermacher (RJ)
A Verdadeira História da Bailarina de Vermelho, de Alessandra Colasanti e Samir Abujamra (RJ)
Calma Monga, Calma!, de Petrônio de Lorena (RJ)
Céu, Inferno e Outras Partes do Corpo, de Rodrigo John (RS)
Insustentável, de Luisa Pereira (SP)
Julie, Agosto, Setembro, de Jarleo Barbosa (GO)
O Cão, de Abel Roland e Emiliano Cunha (RS)
Orquestra do Som Cego, de Lucas Gervilla (SP)
Perfidia, de Ramon Navarro (DF)
Polaroid Circus, de Jacques Dequeker (SP)
Qual Queijo Você Quer?, de Bittar (SC)
Ribeirinhos do Asfalto, de Jorane Castro (PA)
Rivellino, de Marcos Fábio Katudjian (SP)
Um Outro Ensaio, de Natara Ney (RJ)

Mostra competitiva de curtas gaúchos
A Conquista do Espaço, de Chico Deniz
A Noite do Artista, de Rafael Rodrigues
Antônia, de Tyrell Spencer e Ligia Tiemi
Boia, de Alice Castiel e Paula Martins
Céu, Inferno e Outras Partes do Corpo, de Rodrigo John
Corneteiro Não Se Mata, de Pablo Müller
De Lá Pra Cá, de Frederico Pinto
Especulativo Móvel, de James Zortéa
Eu To Cansado, de Henrique Lahude
Gaveta, de Richard Tavares
Kopeck, de Jaime Lerner
Madre Sal, de Maria Elisa Dantas
Marcovaldo, de Cíntia Langie e Rafael Andreazza
Melhor que Aqui, de Eduardo Wannmacher
Nico, de Filipe Matzembacher
O Cão, de Abel Roland e Emiliano Cunha
Telefone de Gelo, de Fabiano de Souza
Três Vezes por Semana, de Cris Reque
Tricô e Pitangas, de Iuli Gerbase e Marília Garske
Um Dia Daqueles, de José Rodolfo Masiero e Caio Pereira

Comentários (3)

  • clicRBS Gramado » Arquivo » Os concorrentes ao Kikito diz: 11 de julho de 2011

    [...] CINECLUBE [...]

  • Daniel Bertschinger diz: 11 de julho de 2011

    Pessoal, aguardem, ainda o excelente e inédito curta “O Cão” de Emiliano Cunha e Abel Roland (PUCRS). Esse, sim, promete…

  • vitor hugo diz: 11 de julho de 2011

    Eu trocaria o nome do prêmio para Chinelito, não ela qualidade dos filmes, estes em sua maioria são ruins mesmos. Aquela coisa, os filmes concorrem em Gramado, em alguns paísecos da america central ou em alguma sala esquecida na europa. Todos feitos graças as leis de incetivo a cultura. Muito fácil fazer filmeco ruim com a torneirinha aberta. Mas retomando! Trocaria o nome para Chinelito para combinar com as roupas que “nossos ilustres atores” usam na noite de entrega dos prêmios. Os modelitos mais usados são calças jeans velhas e rasgadas, chinelos de dedo, camisa de time de futebol, vestido maria mijona e por ai vai. Bom, pelo menos os trajes combinam com a qualidade dos filmes. Lamentável. Vítor Hugo

Envie seu Comentário