Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

'Se a escola é pública, então é da gente'

05 de junho de 2012 2

A Escola Municipal Guerino Zugno é de cada aluno, cada professor, cada morador do bairro Planalto. Como todos são donos, o cuidado deve ser também coletivo. Esse pensamento ganhou mais destaque no colégio desde o início deste ano, quando o tema preservação do patrimônio público passou a ser trabalhado em todas as séries.
O projeto A escola de olho na preservação nasceu com o objetivo de convidar a gurizada a zelar pelas melhorias feitas no colégio.
– As fotografias de pichações no Parque dos Macaquinhos e os grafites no loteamento Mariani e no bairro Santa Catarina possibilitaram um caloroso debate. A foto de Maicon Damasceno mostrando a UBS do bairro e o alerta do jornalista Ciro Fabres (A UBS é de vocês) serviram como motivadores, pois o posto citado fica atrás da nossa escola – relata Rosicler Barcarollo Flores, professora de Língua Portuguesa.
Além de provocar o senso crítico em sala de aula, a docente estimulou a galera das 8ª séries a produzir materiais e textos. Os cerca de 90 alunos confeccionaram propagandas e fôlderes (na foto acima) com dicas sobre os cuidados com o patrimônio.
– Motivados, os alunos realizam coisas maravilhosas. O que tentei fazer foi incentivá-los a respeitar o que é de todos. Isso tem a ver com valores e princípios. Se a escola é pública, então é da gente. Somos nós que temos que cuidá-la – sublinha a professora.

(Foto: Rosicler Barcarollo Flores, Divulgação)

A graça da cidade

04 de junho de 2012 27

A foto acima, publicada na seção Memória, no Pioneiro de quinta-feira passada, é preciosa, e o blog a resgata.
Caxias era assim na esquina da Sinimbu com a Borges nos anos 80. A casa da família Raabe enche o cenário.
Mas não foi preservada. A cidade não entendeu necessário.
Hoje, no lugar, há um prédio achatado como um platô, onde funciona uma agência bancária com traços arquitetônicos absolutamente comuns.
Quando se fala à exaustão neste blog em preservar cenários, símbolos e o patrimônio histórico, é disso que se trata: não deixar a cidade perder sua graça em nome do crescimento a qualquer preço.
Qual foi a vantagem da substituição do casarão por um prédio comum com pretensões de mais moderno? Nenhuma, muito pelo contrário.
Não serviu de lição. A cada dia, a cidade prossegue a perder mais e mais seu encanto, sem nenhum embaraço.

(Foto: Maria da Graça Soares, Banco de Dados, Pioneiro)

'Ensinar a ler e a escrever não tem preço'

29 de maio de 2012 6

Pela voz suave e pela espontaneidade, dá para imaginar a paciência e o aconchego que a professora Eunice Salvator Daltoé, 65 anos, reserva para seus 26 alunos do 2º ano do ensino fundamental na Escola Municipal Fioravante Webber, bairro Pioneiro. Eunice é daquelas mestras apaixonadas pela sala de aula e pelas crianças.
A educadora deu os primeiros passos na carreira em 1969. Ela lecionava dentro da sacristia da igreja do bairro Nossa Senhora do Rosário, na Zona Norte, onde funcionava a Escola Municipal Osvaldo Cruz.
– Eu tinha 19 alunos. Eles traziam um chinelinho para não sujar a sacristia. Não havia xerox nem mimeógrafo. Aí, comprei uma máquina de escrever e datilografava tarefas com carbono. Nunca medi esforços, amo o que faço.
Entre município e Estado, Eunice aposentou-se em 1993 na Escola Estadual Abramo Pezzi. Mas fez concurso outra vez pelo município e foi chamada para trabalhar como alfabetizadora na Escola Tancredo de Almeida Neves, no Belo Horizonte, onde recomeçou.
– Minha maior satisfação é ser para a criança alguém que a ensinou a ler e a escrever. Isso não tem preço. Não gosto de deixar a criança insegura.
Ao longo dos 43 anos de magistério, a educadora tem uma preocupação: a falta de um maior comprometimento dos pais:
– Sei que os pais trabalham. Mas façam um esforço e olhem os cadernos – aconselha. (Texto: Vânia Espeiorin)

(Foto: Daniela Xu)

Secretário anuncia início de passarela segunda

25 de maio de 2012 1

Em audiência nesta manhã com o deputado federal Assis Melo (PCdoB), o secretário de Trânsito, Transporte e Mobilidade, Edson Néspolo, confirmou para segunda-feira à tarde o início das obras físicas da passarela da BR-116 no bairro São Ciro:
– Serão duas coisas concomitantes: a remoção da estação de gás e o estaqueamento. Será uma empresa para cada coisa – informa Néspolo.
A reivindicação da comunidade pela passarela no São Ciro surgiu em dezembro de 2008. Em fevereiro de 2010, os recursos de emenda parlamentar da deputada federal Manuela D’Ávila (PCdoB) ficaram disponíveis para liberação na Caixa. Desde junho de 2011, está autorizada a ordem de início para a instalação da passarela, que deve começar segunda.

Solidariedade perigosa na RSC-453

24 de maio de 2012 21

A situação é tão crítica na RSC-453, em frente à Codeca e ao Posto São Luiz, que muitos motoristas, por solidariedade, estão subvertendo as regras de trânsito.
O trevo é acesso aos moradores da populosa Zona Norte, que precisam cortar a rodovia. Como os carros se acumulam no refúgio, os motoristas que trafegam pela rodovia e detêm a preferência, compadecidos, param para permitir a passagem a quem espera para transpor a RSC em direção ao posto. A foto acima, de Maicon Damasceno, é um belo flagrante do problema.
O município se dispõe a fazer uma rotatória, mas precisa de liberação pelo Daer.

(Foto: Maicon Damasceno)

Perimetral é campo minado, toda ela

23 de maio de 2012 1

As perimetrais, vias em que o trânsito é mais rápido, guardam uma série de armadilhas e pontos críticos ao longo do caminho.
Na manhã desta quarta-feira, houve uma colisão com capotagem entre dois carros da família Fiat na Perimetral Oeste, na altura do acesso ao Hospital da Unimed, na Rua Carlos Bianchini.
Quando juntam-se pontos perigosos com a imprudência dos motoristas, hábito tristemente comum e presente na maioria dos acidentes, fica um campo minado.

(Foto: Roni Rigon)

Sinaleira para já no Travessão Solferino

22 de maio de 2012 6

A Secretaria Municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade decidiu na terça-feira: irá instalar semáforos em um cruzamento crítico da cidade, na esquina das ruas Luiz Michielon e Travessão Solferino, no bairro Cruzeiro. E é para já.
A montagem dos equipamentos deve ocorrer até o final desta semana e, mais tardar até segunda-feira, começa a implantação das colunas na esquina.
O cruzamento coleciona acidentes. Ainda na quarta-feira passada, houve a colisão entre um Corsa e uma caminhonete D-20 da foto ao lado, enviada por Nilson Novelo. Pelo menos uma pessoa ficou ferida.
Parece que agora sai.

(Foto: Nilson Novelo, Divulgação)

No pódio, a parceria entre escola e bairro

22 de maio de 2012 0

Escola e comunidade andam juntas na Zona Norte de Caxias do Sul. Prova disso é a parceria de quase uma década na realização da Rústica do Loteamento Millenium e da Escola Municipal Zélia Rodrigues Furtado. A nona edição da rústica e minirrústica ocorreu no dia 12 e envolveu cerca de 180 atletas (foto). Alunos, moradores e visitantes correram por uma boa causa: além da prática esportiva, doaram 142,5 quilos de alimentos não-perecíveis para o Banco de Alimentos.
A competição festejou os nove anos do prédio da escola e de fundação do loteamento. Para o diretor do colégio, Marcos Fernando Pagani, a comunhão de esforços ajudou a rústica a tornar-se uma iniciativa duradoura:
– No instante em que chamamos as pessoas para uma atividade esportiva, criamos uma identidade da escola com o bairro. É o espaço-escola partilhado com a comunidade.
O presidente da Amob Millenium, Clovis Barboza, também suou a camisa e conquistou o primeiro lugar na categoria 45 a 49 anos.
– O colégio é sempre muito parceiro do bairro. Juntos, desenvolvemos importantes ações para comunidade – valoriza Barboza.
A Zélia Rodrigues Furtado fica no loteamento Parque Oásis, mas atende a crianças de bairros e loteamentos próximos, como o Millenium.

(Foto: Tatiana de Oliveira, Divulgação)

BR deve ter lombofaixa no Planalto

22 de maio de 2012 0

A Polícia Rodoviária Federal já enviou ofício à Secretaria de Trânsito, Transporte e Mobilidade em que solicita a instalação de lombofaixa na BR-116 no caminho mais percorrido por alunos da Escola Melvin Jones, no Planalto, para a travessia da rodovia.
Fica ao redor do Km 151,5, entre o viaduto da Tronca e o acesso ao bairro.
A iniciativa da PRF facilita a intervenção do município. O martelo deve ser batido pela secretaria na quinta. Como o Daer está responsável pelo trecho urbano, é preciso a autorização, mas a secretaria entende que, com a solicitação da PRF, boa parte do caminho está percorrida.
Também está em estudo na secretaria a instalação de sinaleira no acesso ao Planalto. A PRF solicitou ainda lombofaixas nos bairros Mariland (proximidades da Volvo) e São Ciro (região prevista para receber a passarela).
A lombofaixa é um quebra-mola estendido de 7,5m de comprimento e 7 a 10cm de altura. É erguido em pontos em que se pretende fazer a travessia do pedestre com mais segurança. Em Caxias, há lombofaixas na Rótula Nelson Bazei (foto acima). Há um leve aclive de um metro de extensão, com faixa amarela, mas a faixa de segurança é plana.
Por fim, o veículo deve parar para a travessia do pedestre.

(Foto: Daniela Xu)

Praça do Universitário desbastada

18 de maio de 2012 3

A praça do bairro Universitário, que faz interface com a Rua Botafogo e ladeia o Hospital do Círculo, foi bem desbastada. Dia 14 de maio, sete árvores foram cortadas. Seis delas eram exóticas (quatro ligustros, um eucalipto e um pinus), a outra era nativa, uma capororoca. Sete árvores em uma praça é um corte expressivo.
O pedido partiu de moradores. A praça, que historicamente é um espaço abandonado, atrai gente desocupada, o que preocupa a vizinhança. Então surgiu o pedido para o corte, atendido pela Secretaria do Meio Ambiente. Quatro das árvores ficavam ao lado da parada de ônibus.
Sobrou para as árvores, que nada têm a ver com a insegurança urbana.
Segundo a Semma, houve outras razões para o corte:
* Uma vistoria constatou que o estado fitossanitário (saúde) de algumas das árvores não era dos melhores, com risco de queda.
* Havia um pedido de corte da Secretaria de Trânsito, Transporte e Mobilidade para revitalização do trânsito, com reparos no meio-fio e no abrigo do transporte coletivo.
* As árvores estariam quase chegando nos fios de alta tensão.
A Semma fará a reposição de 55 árvores nativas (de estatura bem menor) em locais apropriados da praça ou dentro do bairro.
(Foto: Roni Rigon)