Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de maio 2010

Dia Nacional da Adoção

25 de maio de 2010 1

Hoje é o Dia Nacional da Adoção. Este é um dos temas que mais gera dúvidas e polêmica entre os nossos leitores internautas do Portal Social. A matéria que publicamos em outubro do ano passado sobre a nova lei da adoção bateu todos os nossos recordes de comentários e acessos. A repercussão desse assunto é impressionante.

Os comentários que recebemos são, em sua maioria, pedidos de ajuda. São pessoas que querem adotar mas não tem a menor ideia de como fazer isso, pessoas que estão enfrentando o processo de adoção e estão cansados de esperar pela criança que nunca aparece, pessoas que querem ser adotadas.

De acordo com o Cadastro Nacional de Adoção, no Brasil existem 26.138 pretendentes aptos para adotar, enquanto que 4.364 crianças e adolescentes estão disponíveis.

Mas a realidade das 600 instituições no País mostra que há ainda um número alto de jovens a espera de um lar. Em muitos casos, a demora para adotar se reflete no perfil exigido de quem fez essa opção. A maioria ainda deseja crianças brancas, do sexo feminino e idade de até 18 meses, ao contrário da realidade que se encontra nos abrigos: crianças pardas, maiores de dois anos, muitas vezes com irmãos.

Outro ponto que dificulta a adoção é que muitas das crianças que vivem em entidades assistenciais não estão livres para serem encaminhadas a uma nova família. Segundo pesquisa da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) apenas 10% das crianças nos abrigos podem ser adotadas, pois a maioria continua a ter algum tipo de vínculo familiar.

Encontrei esse depoimento que foi ao ar no final da novela Páginas da Vida e acredito que possa servir de inspiração para quem pensa em adotar uma criança. Para quem não pensa, fica como um exemplo de persistência e amor.

 


 

Postado por Cândida Hansen

Bookmark and Share

Conheça o site da série "Que exploração é essa?"

19 de maio de 2010 0

Entrou no ar ontem o site do programa “Que exploração é essa?” (www.queexploracaoeessa.org.br), produzido pelo Canal Futura, que trata do enfrentamento ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes.

No site você encontra contém todos os episódios, além de entrevistas feitas para a série na íntegra, outros programas do Futura sobre o tema, linha do tempo de ações, além de contatos de instituições que trabalham com o tema e apoiaram a produção.

O material é muito bacana, vale a pena conferir. Pra dar um gostinho, assista o primeiro episódio da série:

Postado por Cândida Hansen

Bookmark and Share

De onde vem o lixo que chega à costa brasileira?

14 de maio de 2010 0

A revista Mundo Estranho da semana passada publicou uma matéria que achei supercuriosa. É sobre um levantamento feito pela ONG Global Garbage, que está instalada na Bahia desde 2001 para mapear de onde vem o lixo que se acumula na costa dos Coqueiros, um pequeno trecho litorâneo localizado ao norte do estado.

O que a ONG já descobriu é que a maioria do lixo é trazida pela corrente Sul-Equatorial, que vem da costa africana e atravessa o oceano Atlântico até desembocar por aqui. Dá uma olhada de onde vem a sujeirada:

De onde vem o lixo – ESTADOS UNIDOS
Quantidade – 241 embalagens
Itens estranhos – Supositório, gel para cabelo e chantilly

De onde vem o lixo – ITÁLIA
Quantidade – 151 embalagens
Itens estranhos – Talco mentolado

De onde vem o lixo – ÁFRICA DO SUL

Quantidade – 126 embalagens
Itens estranhos – Limpa-vidros e milk shake em pó

De onde vem o lixo – TAIWAN

Quantidade – 86 embalagens
Itens estranhos – Feijão enlatado e silicone

De onde vem o lixo – REINO UNIDO

Quantidade – 91 embalagens
Itens estranhos – Limpa-forno e extrato de tomate

De onde vem o lixo – ARGENTINA
Quantidade – 119 embalagens
Itens estranhos – Espuma de barbear

De onde vem o lixo – ALEMANHA

Quantidade – 110 embalagens
Itens estranhos – Cola em bastão, pincel atômico e chantilly

Quer conhecer melhor o trabalho desta ONG?
Acessa o site www.globalgarbage.org

Postado por Cândida Hansen

Bookmark and Share

Campanha de combate trabalho infantil doméstico

05 de maio de 2010 0

O Brasil é o terceiro país da América Latina que mais explora o trabalho infantil doméstico, segundo pesquisa da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Isso significa que mais de 2,5 milhões de crianças e adolescentes brasileiros, entre 5 e 16 anos, são explorados.

Para mudar essa realidade, o Ministério Público do Trabalho no RS (MPT/RS), em parceria com a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), lançou uma campanha de combate ao trabalho infantil doméstico. A ideia é chamar a atenção para o problema e incentivar a sociedade a denunciar casos de trabalho infantil doméstico.



Faça sua parte: se você souber de algum caso de trabalho infantil, denuncie!

Postado por Cândida Hansen

Bookmark and Share