Optar entre um curso extensivo ou intensivo pode fazer a diferença na hora do seu aprendizado para o Vestibular. É importante que você conheça e entenda ambos para depois escolher o tipo de atividade que se adapta melhor ao que você busca. O extensivo são as aulas que duram, em média, de março até as provas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Já o intensivo trabalha cerca do mês de agosto até as provas de verão.

O cursinho que dura o ano inteiro, o extensivo, é uma opção de maior preparação e é indicado para os candidatos que buscam a aprovação em cusos mais difíceis ou que estejam afastados da escola por um grande período, aconselha o professor Gilberto Kaplan, do curso Universitário. O método de ensino é diferenciado e contempla todos os conteúdos que caem nas provas de vestibular, que são trabalhados de acordo com o tempo disponível. O ritmo e a técnica de ensino dos professores é diferenciada e deve ser levada em consideração.

O intensivo trabalha com uma lógica de aprendizado diferente, pois o tempo é mais curto. O conteúdo ensinado é o mesmo do extensivo, mas aqueles que podem cair nas provas são trabalhados com mais afinco. O perfil de aluno do intensivo é aquele que está preparado e deseja fazer uma revisão nos conteúdos antes das provas de vestibular. Além desses, estudantes que estão concluindo o Ensino Médio também costumam adotar essa linha de aprendizado.

Turmas menores podem ser opção para quem tem dificuldade

Cursos por disciplinas, com turmas menores ou aulas particulares podem ser uma boa alternativa para os candidatos que têm dificuldades em conteúdos específicos. É importante que o aluno leve em consideração a dificuldade do curso escolhido e da sua capacidade.
– A bagagem que o aluno traz é outro fator importante. Não adianta ele entrar num tipo de curso e não encontrar o que procura – observa o professor Gustavo Reis.
Ele alerta que para cursos mais difíceis como Medicina, Direito ou Relações Internacionais, que necessita de, pelo menos, 650 pontos na UFRGS, indica sempre o extensivo.

Que tipo de cursinho você fez?
Escreva nos comentários os prós e contras de cada um.