Unidade do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul em Caxias do Sul

Caracterizado por capacitar por meio de conhecimentos mais práticos do que teóricos nas mais diversas atividades do setor produtivo, o Ensino Técnico voltou a ser valorizado pelo menos nos últimos oito anos, período em que o governo começou a investir na expansão das escolas técnicas federais. Outra modalidade que não para de se expandir é o superior de tecnologia, uma faculdade em torno de dois anos mais curta do que a convencional.

Segundo o vice-diretor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS/Porto Alegre), instituição que em 2008 substituiu a Escola Técnica da UFRGS, Júlio Xandro Heck, quem se forma em opções como Tecnologia da Informação, a chamada TI, sai do curso ganhando salários que podem variar de R$ 1,8 mil a R$ 4 mil. Já para uma função administrativa, as empresas pagam em torno de R$ 900.
– As empresas nos procuram e chegam a pedir dezenas de estudantes para preencher vagas imediatas – assinala Heck.

Aos poucos, os jovens vão se dando conta de que o Ensino Técnico pode ser um bom negócio. Segundo o MEC, a proporção hoje é de seis universitários no país para cada estudante de escola  técnica. E o percentual de universitários entre jovens de 18 a 24 anos é de 17%, contra a meta  oficial de 33% em 2020.
– Há muitos casos de alunos graduados que nos procuram para se qualificar. Diploma não é sinônimo de competência, conhecimento e algumas habilidades que o técnico fornece – defende o diretor regional do Senac-RS, José Paulo da Rosa.

Técnico x Tecnólogo

Quem opta por um curso técnico em geral quer aprender um ofício e ingressar rapidamente no mercado de trabalho. Já o superior tecnológico é um curso de graduação que costuma durar menos do que um bacharelado ou licenciatura e também é voltado a atender demandas específicas do mercado de trabalho.

Curso técnico: é um curso de nível médio que objetiva capacitar o aluno com conhecimentos teóricos e práticos nas diversas atividades do setor produtivo. Acesso imediato ao mercado de trabalho é um dos propósitos dos que buscam esse tipo de formação, além da perspectiva de  requalificação ou mesmo reinserção no setor produtivo. É aberto a candidatos que tenham  concluído o Ensino Fundamental. Para a obtenção do diploma de técnico, é necessária a conclusão do Ensino Médio.

Curso superior de tecnologia: é um curso de graduação que geralmente dura menos tempo do que um bacharelado ou uma licenciatura. A diferença é que esses dois últimos oferecem uma formação mais generalista, enquanto os tecnólogos obtêm especialização profissional em áreas específicas orientadas ao mercado de trabalho. É preciso estar formado no Ensino Médio.
Fonte: Ministério da Educação (MEC)

Preste atenção

Ocorrem até 15 de junho as inscrições para o Processo Seletivo do Campus Porto Alegre do Instituto Federal do RS (IFRS – Campus Porto Alegre). Há vagas para os seguintes cursos técnicos: Administração, Biblioteconomia, Biotecnologia, Contabilidade, Informática, Meio Ambiente, Panificação e Confeitaria, Química, Secretariado, Segurança do Trabalho e Transações Imobiliárias. A prova será no dia 10 de julho. Informações no site www.poa.ifrs.edu.br

Novas escolas técnicas no RS

A presidente Dilma Rousseff lançou recentemente o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e ao Emprego (Pronatec). Com a iniciativa,o governo espera reduzir um problema crônico para o crescimento dos serviços e da indústria nacional: a falta de mão de obra especializada. O orçamento deste ano será de R$ 1 bilhão – sendo R$ 700 milhões para bolsas de estudo e R$ 300 milhões para financiamento estudantil. A verba para a construção das escolas já está prevista no orçamento do Ministério da Educação (MEC).

Segundo o ministério, até o final de 2012, as seguintes cidades gaúchas devem receber escolas da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica: Bagé, Venâncio Aires, Osório, São  Borja, Caxias do Sul, Santana do Livramento, Porto Alegre e Rolante. O objetivo do Pronatec, de acordo com o ministro Fernando Haddad,é construir mais 200 escolas técnicas até 2014. Somadas às 140
existentes até 2002 e às 214 inauguradas na gestão Lula,em quatro anos serão 554 unidades. Haddad disse que 81 novas escolas já estão em construção e deverão ser entregues até o início do
ano que vem.

Estudo da Fundação Getulio Vargas (FGV) demonstra que a formação técnica aumenta em até 48% a chance de conseguir uma colocação no mercado de trabalho

Ensino Técnico é um bom negócio…
Para quem tem pressa em entrar no mercado de trabalho
Para quem sabe o que quer e se encaixa no perfil técnico
Para quem quer mudar de área profissional e tem pressa
Para quem busca um diferencial no currículo ou quer se aprofundar em uma área específica

Ensino Técnico não é um bom negócio…
Para quem deseja formação acadêmica
Para quem tem interesse em seguir a carreira acadêmica (ser professor)Para quem deseja cursar pós-graduação
Para quem prefere teoria à prática