Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de agosto 2012

Coisa de Gordo - 543

14 de agosto de 2012 1

543 – EU, CORREDOR

Uns tempos atrás correr era um esporte de poucos. Isso veio mudando e as pessoas se deram conta de que , correndo, perdem peso e calorias bem mais rápido que caminhando. Caminhantes fiéis que somos, andamos sempre às voltas com pistas, trajetos, esquemas de alongamento, desafios.

Comecei a olhar os que corriam, imaginando que aquilo era para a minha próxima encarnação. Estava enganado. Certa feita estava numa esteira na academia quando uma instrutora me perguntou por que eu não corria. Ri dela, falei dos meus muitos anos e principalmente dos meus muitos quilos, ao que ela então me explicou: – Se você vai fazer trinta minutos de esteira caminhando, então faça 29 e corra um minuto. Assim, vá aumentando gradualmente dentro das suas possibilidades. Fiquei com aquilo na cabeça.

Lentamente comecei a correr e creio que isso, associado a um bom controle alimentar, é que me fez perder peso recentemente. Só caminhar já ajudava um pouco, correr foi definitivo. De fato, acabei perdendo bastante peso. Assim, tornei-me um eventual corredor. Óbvio é e claro está que corro dentro de minhas limitações, até porque os quilos podem ter diminuído, mas os anos teimaram em aumentar. Então começo caminhando, corro um pouco, caminho de novo, corro outro pouco, assim me vou. E como bem alertava meu amigo Sérgio Castro – pneumologista – nesta fase da vida é só a gente correr a começam a aparecer as dores. Dói aqui, dói ali, mas tarde dói tudo. De fato, tudo começa a doer. Mas a gente pára um pouco, recomeça, e assim vai vencendo os limites.

Em abril deste ano levei meu guri prá correr num baita evento que acontece ali no Barra Shopping de Porto Alegre, o POA DAY RUN, uma série de três corridas ao longo do ano (abril, agosto e novembro), com percursos de 5Km, 8Km, 10Km, 16Km e 21m, dependendo da época. Na de abril eles correram 5Km ou 10Km. A de novembro vai ter 5Km, 16Km e 21Km.

Neste domingo que passou fomos na corrida e as possibilidades eram 8Km, 16Km e para nós, os 5Km. Lá em abril quando fui apenas de acompanhante fiquei tão animado com aquilo tudo, cerca de 3.000 pessoas inscritas, aquela zoeira toda, gente malhando, gente pulando, gente se cuidando, que jurei para mim que iria na de agosto. Fomos!!!

O dia esteve dos mais agradáveis, nem frio, nem calor. E lá nos fomos. A gente faz a inscrição pela internet (65,00 por pessoa) e ganha um kit com camiseta, lanchinhos, usa um chip durante a prova e no dia da corrida tem todo um suporte de ambulâncias, água mineral, banana, gatorade e outras coisas. O chip registra o nosso tempo e então uns dias depois a gente vai no site e confere. Ao final a bela medalha.

Diria que é uma coisa maravilhosa! Nesses tempos de tanta droga, bebida, tanta intoxicação das pessoas com tanta coisa, a gente se misturar naquela multidão de gente saudável é muito legal. Todos de cara limpa, gente moça, gente velha, crianças junto, um movimento só. Já estávamos inscritos havia um tempo de tal sorte que eu vinha me preparando, treinando, forçando um pouquinho. Nos meus treinos tinha cumprido o percurso de 5Km em 46 minutos (não vá rir, por favor), depois baixei para 44minutos e cheguei a 42 minutos. No dia da prova fiz o percurso em 39min58seg (!!!!), meu recorde pessoal. Para você isso não deve ser muito, mas para um gordo da minha idade, isso é um grande feito. E o que mais me animou é que não fui travado pelo fôlego. Nas vezes em que parei de correr foi por causa de um dor num joelho (olha as dores aí). Ou seja, se o joelho agüentasse eu teria feito em menos tempo ainda!

Sensacional. A sensação de auto-superação, de vencer etapas, de romper limites, é muito legal!! Isso espanta qualquer laivo de depressão, de tristeza, de melancolia. Correr é bom demais e pena que eu não tenha começado antes.

Logo que se deu a largada, eu era ultrapassado por todos, não ultrapassei ninguém. Mas a partir de um certo ponto da prova, fiquei rodeado de umas gordas e uns desajeitados. Vinha então competindo com esse grupo em especial. Volta e meia passava deles, depois eles me passavam, assim viemos.

Os outros parceiros de corrida fizeram tempos bem menores (é óbvio), ficaram ali entre os 30 e os 27 minutos. Eu, do alto dos meus 39min58seg, voltei realizado! Se eu vou na próxima corrida de novembro? Mas é claro! Só estou negociando com aquele meu joelho prá ver o que faremos, um transplante, uma prótese, certo, certo, talvez uma joelheira, quem sabe? O legal dessa atividade é que, a exemplo da luta da vida, a gente tem que buscar superar a si próprio, só a si mesmo. Os outros já têm suas vidas e seus desafios. Resta-nos vencer apenas uma pessoa. Nós mesmos!

Voltaremos!!!!!!

Silvano – era só o que faltava

Crédito das fotos:  Silvano Marques

Bookmark and Share

Eslovênia..e eu que não sabia..

04 de agosto de 2012 0

Assisti agora há pouco o GLOBO REPÓRTER onde a Glória Maria fez uma bela demonstração das atrações turísticas e culturais daquele belo país chamado ESLOVÊNIA. Eu, na minha ignorância, achava que o lugar era mais longe, mais oriental, lá longe.

Até que a Glória foi mostrando uma parte do litoral esloveno (curtos 43Km) e disse…a partir daqui a praia está em território italiano!

Ahá, então não é tão longe, é logo ali, grudadinha na Itália!!

Ou seja, um dia, não sei se ainda nesta encarnação, dá para dar uma “esticadinha” até lá.

Como dizia o poeta…sonhar, não custa nada!!

Que paisagens!

Que imagens!

Baita país!

Silvano – o impossível

Crédito da foto: reprodução do portal G1 sobre  o programa

Bookmark and Share