Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Um bom caminho...

28 de março de 2011 2

Lendo o blog do André Barcinski, me chamou a atenção essa dica bacana dele, sobre o proejto Live Music Task Force. Vejam vocês, é da prefeitura da cidade de Austin, Texas (EUA), que congrega músicos, casas de shows,produtores, enfim a dita “cadeia produtiva”, em um esforço para criar uma legislação para incentivar um circuito de música ao vivo naquela cidade. Não por menos, Austin é o abrigo de um dos maiores festivais sonoros, o South by Southwest, que anualmente leva bandas do mundo para lá, inclusive do Brasil e até Santa Catarina (Cassim & Barbária). Minha pergunta, será um uma iniciativa dessas rolaria por aqui? Isso presume abrir mão de certos “ganhos obscuros” (a exclusividade de certas casas e públicos, a leniência interesseira de autoridades públicas, impostos, taxas, subornos, enfim) em prol de um verdadeira vantagem coletiva, em condições iguais de competição e caminhando para o mesmo horizonte: um cenário de verdade, um mercado valorizado e público bem formado. Vejam, lá em Austin as coisas não deram certo apenas por ser em um país do primeiro mundo. Não, gente inteligente e disposta e construir algo inovador e duradouro tem em muitos lugares, principalmente nesta Ilha ao Sul do Mundo.

Comentários (2)

  • Luciano Vitor diz: 29 de março de 2011

    Grande Amigo, aqui em Florianópolis a cultura não é tratada de maneira séria.

    Deveríamos sim olhar para nossos vizinhos e pelo menos começarmos a nos coçar para realizar uma Virada Cultural nos moldes de São Paulo (a mais famosa), Curitiba (que estive ano passado) e Rio de Janeiro.

    Não é a salvação, mas seria um alento, dar vez ao cenário independente daqui de Santa Catarina, não só musical, como também: teatral, artes plásticas, etc..

    Um salve para os operários da cultural independente de Santa Catarina (Zimmer, Jean Mafra, Xuxu, Ju Baratieri, Ariela, Rafa Korova, pessoal da UFSC, etc..), que infelizmente não tem as mesmas bebesses de uma Vera Fisher (que levou um troco para trazer uma peça de teatro), da Corrida de Kart das Estrelas (e ainda temos que pagar para ver marmanjos brincaremd e kart?) e do famoso tenor italiano que nunca veio, é dessa forma que a cultura, desporto e o turismo de Santa Catarina são tratados…

  • Ulysses diz: 30 de março de 2011

    Salve Marquinhos,

    Austin tem uma tradição enorme em música ao vivo, fato que levou Stevie Ray Vaughan, e muitos outros antes e depois, a se mudar para lá nos anos 70 em busca de trabalho.

    Aqui lutamos para que as políticas culturais para a música caminhem nesse sentido de valorizar a cadeia produtiva e estimular as apresentações ao vivo.

    Não acredito que a atual gestão possa fazer algo semelhante ao que fez a prefeitura de Austin. Nossos políticos, se não estão pensando em ganhar dinheiro para se eleger, estão pensando em se eleger para ganhar dinheiro.

    Mas como você bem lembrou, o que não falta é gente boa capacitada para ajudar a mudar nossa realidade.

    Um abraço

Envie seu Comentário