Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "paul mccartney"

Paul "roqueiro" foi o destaque da noite na Ressacada

26 de abril de 2012 8


Foto: Charles Guerra



Nenhum show é igual ao outro, diz o chavão relembrado por músicos e produtores. Às vezes, a frase ganha mais sentido. A noite de quarta-feira foi marcante até mesmo para aqueles que assistiram a shows da turnê anterior de Paul McCartney, a Up and Coming, e a atual (On the Run).

O artista demonstrou estar curtindo a energia do público da Ressacada, arriscando improvisações valiosas e se comportando de maneira mais informal que a comum.

Tanto que a sequência do set list original foi quebrada em dois momentos do show. Após Eleanor Rigby, Paul improvisou a sapeca Ram On, o que não é exatamente raro, mas realçou sua faceta “violeiro de fogueira”. Logo depois, sentido o clamor do público por mais incursões pelo território beatle, improvisou com a banda um trecho de Yellow Submarine.

- Vocês querem um pouco de Ringo? Vamos tocar um pouco de Ringo – comentou, lembrando que o baterista dos Beatles cantou a versão clássica da música.

No segundo bis, McCartney homenageou o nascimento do filho de um casal de sua equipe de produção, na Inglaterra. O menino recebeu o nome de Nathaniel, e saudando o recém-nascido a banda atacou com uma versão fantástica sua Birthday, rockão dos tempos do Álbum Branco (1968). Não foi por acaso um dos momentos memoráveis das quase três horas de música.

A apresentação em Florianópolis teve dessas contradições que iluminam a trajetória dos ídolos. Embora números clássicos tenham sido entoados em uníssono pela multidão, como Yesterday, Hey Jude e Let it Be, foi com os rocks mais pegados que o clima esquentou. All My Loving, The Night Before, Day Tripper e I Saw Her Standing There mostraram fato do qual nos esquecemos vez ou outra: Paul McCarntey é um roqueiro.

E aí, concordam?

Umas músicas na vida (falta um dia!): Só as lado B!

24 de abril de 2012 0

 

Presumir um set list para Paul McCartney é flertar com a previsibilidade. Ele se vale de dois repertórios, que diferem praticamente na abertura, com Magical Mystery Tour ou Hello Goodbye anunciando a largada quando os concertos são únicos ou em uma primeira noite. Foi assim em Montevidéu (Uruguai), em Assunção (Paraguai) e no Recife, sábado, e assim será em Floripa. Agora, se Macca por acaso resolver transgredir, a gente apresenta o setlist pronto, só com lados “B”. Trabalho do professor e pesquisador Rogério “Catatau” Duarte da Silva, tomoneiro do blog Katacultura, que há um mês vem se empenhando em compilar um repertório só de músicas que não constam nos repertórios dos show dele (o que não quer dizer que ele não tenha tocado algo em algum show secreto ou exclusivo). Um garimpo audacioso em se tratando de 42 anos de carreira, mas Catatau foi empenhou-se com esmero. A única exceção, lembra o professor, é Call Me Back Again, que ele tocava com certa frequência nos anos 1970.

Agora fica a cargo da escolha do leitor/beatlemanísco/freguês!

Set list do Catatau

* Hold Me Tight (Beatles, With the Beatles)

* Oh Darling (Beatles, Abbey Road)

* Lovely Rita (Beatles, Sgt. Peppers)

* Stranglehold ( Press to Play)

* Move Over Busker ( Press to Play)

* Temporary Secretary (McCartney II)

* Ballroom Dancing (Tug of War)

* To You (Back to the Egg)

* Here Comes the Sun (Beatles- George Harrison, Abbey Road)

* Don’t Pass me By (Beatles- Ringo Starr, White ¡lbum)

* Little Willow (Flaming Pie)

* If You Wanna (Flaming Pie)

* I Do (Driving Rain)

* Dear Boy (Ram)

* Admiral Halsey _ Uncle Albert (Ram)

* Average Person (Pipes of Peace)

* Jealous Guy (John Lennon)

* Name and Adress (London Town)

* Honey Pie (Beatles, White ¡lbum)

* It’s Only a Paper Moon (Kisses on the Button)

* Too Much Rain (Chaos and Creation)

* Teddy Boy (McCartney)

* Single Pigeon (Red Rose Speedway)

* Too Much Rain (Chaos and Creation)

* Really Love You (Flaming Pie)

* Girls School (B side)

* Sally G. (B Side)

* Daytime Nightime Suffering (B side)

Tiny Bubble (Driving Rain)

Treat Her Gently (Venus and Mars)

Bis 1

* I Lie Around (B side)

* Man We Was Lonely (McCartney)

* Country Dreamer (B side)

Bis 2

* All Togheter Now (Beatles. Yellow Submarine)

* So Glad to See you Here (Back to the Egg)

* Call Me Back Again (Venus and Mars)


Mobilização de fãs de Chapecó rende bela homenagem para Paul - faltam 4 dias

21 de abril de 2012 2

Emocionante declaração de amor aos Beatles e ao moço que se apresenta quarta-feira em Florianópolis, esse vídeo é uma colaboração de dezenas de fãs, criada a partir de Chapecó. Eles gravaram um vídeo da música Dance Tonight, que Paul gravou para o albúm Memory Almost Full (2007) e que é um dos clássicos recentes de seu repertório.

A mobilização surgiu de uma conversa informal e se espalhou por e-mail, com regulamento e tudo. Os interessados em participar tinham apenas uma condição: deveriam enviar um vídeo com a sua versão de Dance Tonight. Em menos de quatro dias diversos vídeos foram recebidos.  Tem fãs, bichos, desenhos, gente no sofá, no carro, voando, em pista de skate, e por aí vai.

Para deixar bem esclarecido: o vídeo não tem qualquer conotação financeira, nem visa lucro. É apenas uma junção de apaixonados e amigos da comunicação que resolveram compensar a distância entre si de uma forma criativa. E já tem quem garanta que Paul vai dar um alô especial para Chapecó. Eu não duvido de mais nada!


Uma música na vida - faltam cinco dias

20 de abril de 2012 0

Alguém acha que essa vai faltar no show da próxima quarta-feira? Sem chance! Junto com Yesterday e Let it Be, Hey Jude forma a trinca de músicas mais conhecidas de Paul McCartney que não podem faltar de jeito nenhum numa apresentação, sob possibilidade de revolta popular. A doce música foi escrita por Paul como uma carta para o filho mais velho de John Lennon, Julian _ à época, o pequeno tinha uma vida conturbada, após a separação do pai e da mãe Cynthia.


Uma música na vida - faltam 8 dias

17 de abril de 2012 0

Aqui apresentada em um tipo de “vovô” dos videoclipes modernos, Paperback Writer é obrigatória nos shows, e uma das faixas em que a dinâmica de palco da banda de Paul McCartney se impõe pra valer. Há várias situações interessantes envolvendo essa música. Foi o primeiro single dos Beatles que não era uma lovesong – a letra foi escrita por Paul como se fosse a carta de um escritor iniciante a um editor. Outra curiosidade é que é um dos melhores trabalhos de Macca tocando guitarra – rendeu um riff fantástico. Também foi um dos clássicos singles dos Beatles cujas faixas não constavam nos álbuns oficiais, depois resgatados pelas coletâneas – o lado B era a psicodélica Rain, de John Lennon.


Paul McCartney em entrevista exclusiva à Época

13 de abril de 2012 0

Crédito: MJ Kim, Época


“As plateias brasileiras, especialmente, expressam alegria e interagem com os músicos, como se dançassem com a gente, como se o palco não nos separasse, é uma sensação muito gostosa. Quando me apresento na Europa, o público costuma se manter apático até mais ou menos a metade do show, como se não sentisse nada.”

Palavras de Paul McCartney na revista Época desta semana, que traz uma ótima entrevista do astro há poucos dias da passagem pelo Recife e por Florianópolis. De quebra, o ídolo relembrou que a bossa nova influênciou músicas dos Beatles, como The Fool on the Hill, e que não foi feliz em uma tentativa de gravar o estilo no seu recente disco Kisses on the Bottom, talvez por não ter a participação de “músicos brasileiros”.

Mas não desistiu ainda de gravar. Para o jornalista Luis Antonio Giron, Paul ainda lamentou a má qualidade do som que se ouve hoje – sobretudo com os MP3 players. Mas acha que nem tudo está perdido, lembrando que muitos DJs tem prezado som de altíssima qualidade em seus sets (“o som evolui”, lembrou).

Vale a pena ler. Aqui, você pode ler um trecho do material. A matéria completa, só para assinantes ou nas bancas.


Uma música na vida - faltam 13 dias

12 de abril de 2012 0

The Night Before sempre me traz boas lembranças – as de infância, quando comecei a ouvir Beatles fuçando na coleção de discos do meu pai e ouvindo Beatles Forever, o programa semanal que a Ananda Apple apresentava toda sexta-feira à noite, na rede Atlântida FM.

Sir Paul McCartney tem tocado ela um bom tempo nos shows, e é praticamente certo que estará também no repertório da Ressacada, dia 25. Abaixo, ela sendo apresentada em um trecho do filme Help!


Uma música na vida - faltam 14 dias

11 de abril de 2012 0

No More Lonely Lights foi criticada até uma ala dos fãs de Paul McCartney quando lançada. A música integrava a trilha do filme do beatle, Give My Regards to Broad Street, em 1984. Foi um daqueles momentos em que Paul exagerou na sacarina, e a balada ficou mais melosa do que o necessário.

Ainda sou mais a segunda versão da música, bem pop, que também está na trilha. De qualquer forma, No More Lonely Lights fez muito sucesso, e é uma das principais faixas do músico no período.


Relato histórico e bombástico reforça antigos rumores

10 de abril de 2012 0

Há uma corrente de músicos e fãs que acreditam piamente na tese do retorno de Paul para a Ilha de Santa Catarina. No 2012, McCartney estaria voltando para um lugar que já conheceria – os Beatles teriam vindo para cá e imaginavam estar na Índia! Os detalhes dessa saga ressurgem tão bem escritos que a história até parece inventada! Sintam o clima:

“Da curva do Saí-Guaçu às nascentes do Mampituba, da ponta dos Ingleses à confluência dos rios Periguaçu e Uruguai, todos os caminhos levam à Ressacada no dia 25 de abril – e não será para ver o Avaí, aquela naba. Desde o anúncio do show de Paul McCartney no único estádio do mundo e região com estacionamento para aviões, Florianópolis vive a expectativa de receber o beatle para o maior espetáculo da história de Santa Catarina. O que pouca gente sabe é que Macca e os Beatles já estiveram no estado. Em um rasgo de reportagem, Fancaria e O Mundo Delirou juntaram forças para resgatar esta que é uma das mais obscuras e fantásticas passagens da trajetória da banda.

All you need is Engov.”

Então cliquem aqui para entrar no blog Fancaria ou aqui para entrar em O Mundo Delirou e leia as primeiras linhas dessa saga.


Uma música na vida - faltam 15 dias

10 de abril de 2012 0

Esta música sempre é um dos pontos altos nos shows do grande Paul. McCartney diz que Back in U.S.S.R. surgiu porque sempre ouvia os americanos se queixando de saudades: saudades dos fast food, lavanderias automáticas, e das modernidades afins que surgiam no Tio Sam.

Macca resolveu escrever uma letra como se fosse um russo nostálgico, partindo de Miami Beach rumo a sua União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (U.S.S.R., em inglês). O arranjo era intencionalmente parecido com os Beach Boys, mas recebeu um tratamento “sujo” dos Beatles.