Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Não dá pra ser figurante do próprio futuro!

24 de novembro de 2011 1

Esse é o 100º post aqui do blog, então logo pensei em comemorar meu feito… Mas aí me deparei com a data em que ele seria publicado. Nossa. Falta só um mês pra festa de Natal. Todo mundo já deve estar em contagem regressiva pra tradicional comilança… que inevitavelmente acompanha a confraternização. Ou vai mentir que não? Por mais que a gente tente ficar só nos filés e frutas secas, não dá pra resistir ao panettoni, àquele prato supercalórico que só aparece uma vez por ano, àquela receita que é segredo de família… Então tenho uma dica.

Que tal ser humano, afinal somos mesmo, por anatomia e espírito, e se render às ordens do paladar, sem condenações? Em compensação, a cartinha pro Papai Noel vai ter que incluir uma listinha rechonchuda de itens capazes de fazer você correr em 2012. Que tal? Peça um tênis, camiseta dry-fit, boné com ventilação, GPS de pulso, um sonzão que cabe na palma da mão, meias macias, garrafinha d´água térmica, o que for… o que falta pra dar a você aquela vontade de se mexer.

Assim, o deslize duraria um dia. E depois dele, um novo destino despontaria. Porque eu garanto. Por mais que os corredores amem esse esporte, saiam por aí sob sol ou chuva, com a agenda lotada, com o corpo quebrado, morro acima e ladeira abaixo, sempre tem aquele dia em que, mesmo os mais aficionados, os fãs de carteirinha, precisam de um incentivo extra pra seguir a rotina de treinos. Não é fácil desligar a TV no meio do filme, pedir licença pro filho pequeno, estragar aquela escova perfeita no cabelo, ignorar a sedução das redes sociais… Sair pra correr, necessariamente, exige um empenho pessoal e intransferível!

Então vamos encarar a verdade. Quanto mais estímulo, visível, e quanto mais investimento, financeiro, maiores as chances de quebrar a inércia e adotar um esporte como companhia vitalícia. Por isso, não basta fazer um check-up, de vez em quando, pra saber como estamos. É preciso fazer um balanço, íntimo e honesto, pra avaliar o que falta pra gente melhorar. Se fazemos jus à Saúde que temos hoje. Se estamos cumprindo a parte que nos cabe pra termos disposição e autonomia na nossa velhice. Se temos rompido limites e melhorado prognósticos. Ou se aceitamos, passivamente, o papel de figurantes do próprio futuro.

Quando eu decidi ter um blog, a intenção era escrever uma crônica por semana, imagina, descansar seis dias e só no sétimo… bem ao contrário do que fez Deus ao criar o mundo, produzir um pouquinho. Mas a contraproposta da RBS foi publicar um texto por dia… pra fidelizar os leitores… coisa de quem entende do métier! Com um jeitinho aqui, um esforço acolá, cheguei ao 100º post e aos mais de 200 comentários postados no blog em menos de cinco meses. Mas o melhor não foi escrever, porque isso eu já faço os dias inteiros, como sócia e jornalista do escritório Informação. O melhor, disparado, foram os 300 quilômetros que devo ter corrido neste período. E é isso que, no fundo, quero dividir com vocês: um convite pra que também se desafiem, porque cada um tem um potencial infinito de superação.

Trace os mais ousados planos pra 2012. Só não esqueça de dar o primeiro passo. Ainda hoje!

O que te move? Por esse sorriso, eu corro até o fim do mundo!

Bookmark and Share

Comentários (1)

  • Marcio Doniak diz: 26 de novembro de 2011

    Agora com o horário de verão é até mais gostoso dar uma caminhada ou corrida, pois encontramos vários amigos fazendo o mesmo. Além de nos ajudar a diminuir o desgaste mental vivido ao longo do ano, a corrida proporciona momentos muito agradáveis em família.

Envie seu Comentário