Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Motel oferece fondue com chocolate belga a seus frequentadores

22 de junho de 2017 0
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Inverno chegou e você e o mozão procuram sempre ideias para incrementar o romance e ***manter a chama da paixão acesa***? Pois tem um motel com unidades em Blumenau e Joinville, o Luv, que aproveitou a chegada da estação mais fria do ano para surpreender seus frequentadores e colocou no cardápio uma opção de fondue de chocolate.

Mas aí que nem é qualquer chocolate, minha gente. Trata-se de chocolate belga, Callebaut, marca que é referência para 10 entre 10 confeiteiros e chocolatiers do mundo. A sobremesa é acompanhada por frutas frescas, serve duas pessoas e custa R$ 39.

Além desta novidade, máquinas de café Nespresso foram colocadas em algumas suítes. Fino, né? Com essas estratégias, a intenção da administração do motel é aumentar o movimento no inverno em 10%.

Comente

comentários

Evento beneficente oferece 74 tipos de risoto em Blumenau

21 de junho de 2017 0
Foto: Omar Freitas, Agência RBS

Foto: Omar Freitas, Agência RBS

Se você gosta de uma boa experiência gastronômica e ainda de ajudar o próximo, não perca então nesta quinta-feira o Risoto do Bem. O evento, que ocorre a partir das 19h na Vila Germânica, reúne chefs e cozinheiros amadores conhecidos aqui em Blumenau para oferecer diferentes tipos de risoto e angariar recursos para uma entidade beneficente.

Neste ano, estarão à disposição 74 tipos de risoto e a entidade beneficiada será a Renal Vida, que presta atendimento a pacientes com problemas renais e seus familiares.

Os ingressos antecipados custam R$ 35 e podem ser comprados somente até esta quarta-feira, em 15 pontos espalhados pela cidade. São eles: Armazém da Vila, na Associação Renal Vida, Construcolor, Dublin Coffee, Escolinha de Futebol Boca Juniors, Fisk, Happy Bike Bicicletas, Nana Hamburgueria, Imobiliária Vale Europeu, Loja General Lyy, Loja Quanta Coisa, Padaria Bibamel, Padaria Bublitz, Pastelaria da Carmen e Skina Esportiva. Na hora, a entrada sai a R$ 45.

Comente

comentários

10 comidas que amamos comer no inverno

20 de junho de 2017 0

Estamos a menos de 24 horas para o início do inverno e aos poucos a temperatura cai em Blumenau — para a nossa alegria. Além de ser uma época maravilhosa em que a gente para de suar nessa cidade, os meses mais frios do ano trazem muita comida boa, com jeito de abraço, para manter nossos corpos e corações aquecidos. Veja a seguir uma lista de coisas que adoramos comer nesta época do ano:

1 – Fondue:

1 - Fondue: Tão chique que só falta uma lareira e um vinho para fazer a phyna no inverno, né? Em Blumenau, o Figueira serve três tipos de fondue durante o jantar nessa época.

Tão chique que só falta uma lareira e um vinho para fazer a phyna no inverno, né?

2 – Sopa:

Das mais levinhas às mais pesadas, tomar uma boa sopa faz a vida mais feliz nesta época do ano. Aqui em Blumenau, o Senac Restaurante-Escola tem buffet de sopas nas noites de quinta-feira.

Das mais levinhas às mais substanciosas, tomar uma boa sopa faz a vida mais feliz nesta época do ano.


3 – Pinhão:

 

Na chapa, cozido, no entrevero, na paçoca e até em bolos. Se tem pinhão, tem comida boa.

Na chapa, cozido, no entrevero, na paçoca e até em bolos. Se tem pinhão, tem comida boa.

 

4 – Bergamota:

Com aquele cheiro característico que espalha pela casa quando a gente abre uma e tudo!

Com aquele cheiro característico que espalha pela casa quando a gente abre uma e tudo mais <3

 

5 – Tainha:

A pesca da tainha movimenta a economia catarinense e o peixe faz sucesso em restaurantes e casas do litoral nesta época do ano. E as receitas são variadas: na brasa, assada e recheada, frita em postas, acompanhadas por ovas ou não. Delícia, chêro!

A pesca da tainha movimenta a economia catarinense e o peixe faz sucesso em restaurantes e casas do litoral nesta época do ano. E as receitas são variadas: na brasa, assada e recheada, frita em postas, acompanhadas por ovas ou não. Delícia, chêro!

 

6 – Comida de festa junina:

Paçoquinha,pé de moleque, quentão, doce de leite, pipoca, doce de abóbora: MELHOR ÉPOCA DO ANO

Paçoquinha,pé de moleque, quentão, doce de leite, pipoca, doce de abóbora: MELHOR ÉPOCA DO ANO

7 – Chocolate quente:

Com ou sem chantilli, chocolate quente vai bem para aquelas tardes embaixo do cobertor vendo filme.

Com ou sem creme, uma caneca de chocolate quente vai bem com aquelas tardes em que a gente fica vendo filmes enrolados nas cobertas =)


8 – Polenta ou quirera:

Quirera com costelinha suína ou polenta com um caprichado ragu são ótimas pedidas para os almoços durante o inverno.

Quirera com costelinha suína ou polenta com um caprichado ragu são ótimas pedidas para os almoços durante o inverno.


9 – Feijoada:

Tem quem diga que prefere feijoada no verão, mas eu acredito que a gente consegue consumir melhor o prato brasileiríssimo quando faz frio lá fora.

Tem quem diga que prefere feijoada no verão, mas eu acredito que a gente consegue consumir melhor o prato brasileiríssimo quando faz frio lá fora.


10 – Escondidinho:

De carne seca com aipim, batata doce com frango, batata com camarão. Todo mundo tem um tipo preferido de escondidinho e o prato já virou tradição de inverno por aqui

De carne seca com aipim, batata doce com frango, batata com camarão. Todo mundo tem um tipo preferido de escondidinho e o prato já virou tradição de inverno por aqui

 

Comente

comentários

Cachaça produzida em Blumenau é premiada em feira nacional da área

12 de junho de 2017 1

00b67c91

Produzida aqui em Blumenau, a cachaça Xanadu Carvalho conquistou medalha de ouro  em uma das principais feiras do setor, a 27ª Expocachaça, em Belo Horizonte (MG) neste último final de semana. A bebida, que é envelhecida em barris da madeira, apresenta notas sensoriais de baunilha, tabaco e, ao paladar, é macia e aveludada. Segundo a marca, a premiação derruba o mito de que somente as cachaças mineiras são boas no Brasil.

 

carvalho (1)

A Xanadu tem sede no bairro da Velha, em Blumenau, e conta com uma média de 180 mil litros de cachaça em estoque, envelhecendo por períodos que vão de seis a 10 anos. Os barris são de madeira nobre e importados da Europa, EUA ou trazidos da região Norte do Brasil. Além das 15 marcas de cachaça, a marca ainda produz vodca e licores.

Comente

comentários

Kochkäse poderá ser reconhecido pelo IPHAN

25 de maio de 2017 3

foto: reprodução

Na próxima quinta-feira uma cerimônia na sede da AMMVI marca um passo importante na tentativa de transformar  o Kochkäse, queijo típico do Vale do Itajaí, como bem cultural de natureza imaterial. O evento sela a entrega do pedido de registro do queijo junto ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

A ideia não é nova. Desde 2009 várias instituições da região, incluindo Furb, Epagri e prefeituras uniram forças para resgatar a tradição do Kochkäse e mostrar a importância do produto na cultura local. Entre as ações, foi desenvolvido um Inventário Nacional de Referências Culturais do Kochkäse. O projeto também envolveu microbiólogos e veterinários.

Agora é ficar na torcida por este reconhecimento, que pode ajudar muito os produtores e apreciadores do queijo.

Comente

comentários

Festival terá 20 opções gastronômicas e seis estilos de chope em Pomerode

24 de maio de 2017 0
Foto: Daniel Zimmermann, Divulgação

Foto: Daniel Zimmermann, Divulgação

 

Era um dia de chuvinha medonha e frio como só esses dias de chuvinha medonha e frio são aqui na região. Mas quem foi ano passado na primeira edição do Schornstein Festival, na rua em frente à fábrica da cervejaria em Pomerode, sabe bem como valeu a pena encarar o tempo ruim para curtir uma boa festa regada a música, cervejas artesanais e comidas ótimas.

Aí que dia 3 de junho tem a segunda edição do festival e nesta quarta-feira a fábrica de cervejas artesanais pomerodense divulgou as atrações do evento. Tudo começa com seis estilos de chope da marca e 20 opções gastronômicas — aproveite a deixa para fazer harmonizações.

Entre os pratos, o festival conta com delícias da cozinha germânica, como o currywurst, o goulasch e a batata recheada. Mas também vai ter petisquinhos típicos de boteco e pratos contemporâneos, como frango a passarinho, iscas de tilápia e hambúrgueres.

Completam a lista de atrações um paredão de escaladas (bom para queimar calorias, né), quatro bandas —The Zorden (rock’n’roll clássico), Malungo (groove), The Headcutters (rock’n’roll), Confraria da Costa (rock’n’roll), os DJs Leonardo Biz e Miro Pavi e o pianista de blues Adriano Grineberg.

O Schornstein Festival comemora os 11 anos da cervejaria e terá o trânsito interrompido nos dois sentidos da Rua Hermann Weege. O evento inicia às 11h e tem previsão de encerramento para meia-noite. Toda a programação é gratuita e será mantida em caso de chuva, já que a estrutura programada conta com tendas.​​

Comente

comentários

Aprenda a fazer a coxinha eleita como melhor petisco do Festival de Botecos 2017

17 de maio de 2017 5

 

Prazer, coxinha creme!

Coxinha creme desfilando obscenidades na sua timeline

O 6º Festival de Botecos começa nesta quinta-feira em Blumenau e aqui estou eu liberando spoilers do evento: além de boas cervejas e música, os bares e restaurantes participantes estão vindo com comida boa. Muita comida boa.

Dias atrás tive a árdua missão de ajudar a escolher os melhores pratos desta edição e posso dizer que foi bonito de ver tanta gente criativa caprichando no fogão para trazer combinações incríveis. Eventos como este são uma boa oportunidade para conhecer o trabalho de casas que não estamos muito habituados a frequentar, além de ser um sopro de descontração na gastronomia blumenauense.

::: Concurso elege os melhores pratos do Festival de Botecos em Blumenau

Se você vai ao festival, minha dica é aproveitar o c0ncurso como um guia do que degustar — sem deixar de aproveitar as surpresas que o cardápio todo reserva aos botequeiros. Como a minha diversão vai além da mesa do bar e chega até a cozinha, compartilho também a maravilhosa receita ganhadora do festival, uma coxinha creme de frango que surpreendeu a mim e os demais jurados pelo sabor e a criatividade na apresentação do prato.  Confira:

Coxinha creme
Por Bull Hamburgueria e Carne na Brasa

Ingredientes
1 kg de coxinha da asa
2 cenouras
2 cebolas
1 talo de salsão
1 ovo
200 ml de creme de leite
2 litros de leite
80 g de manteiga
Tempero verde picadinho a gosto
Sal a gosto
Pimenta calabresa a gosto
Farinha de trigo até dar o ponto da massa
Farinha de rosca para empanar

Preparo:
- Aqueça o leite em uma panela, adicione as cebolas, as cenouras, o salsão e as coxinhas da asa sem a pele.
- Deixe ferver em fogo baixo até que as coxinhas estejam macias. Depois, reserve.
- Para fazer a massa, coe e reserve 600 ml do leite que você usou para cozinhar as coxinhas. Volte o leite para a panela, adicione a manteiga, o creme de leite, o tempero verde, sal e pimenta calabresa. Aqueça de novo e aguarde ferver. Aí comece a adicionar a farinha de trigo aos poucos, mexendo sempre e até que a massa desgrude do fundo da panela.
- Para moldar, enrole as coxinhas da asa na massa ainda quente, mas deixe a ponta do osso da coxinha para fora. Depois, deixe-as esfriar por alguns minutos e empane-as usando o ovo batido e a farinha de rosca. Frite em óleo quente e sirva com um molho da sua escolha.

Comente

comentários

Blumenau sedia encontro nacional sobre pepinos em conserva

16 de maio de 2017 0
Foto: Maykon Lammerhirt

Foto: Maykon Lammerhirt

Preciso confessar: eu odiava pepino em conserva até algum tempo atrás. Sempre tive problemas com esse tipo de comida e continuo achando azeitona um negócio bem dispensável. Mas como vários dogmas alimentícios meus caíram por terra durante a faculdade de gastronomia (outra coisa que eu odiava: batata doce) calhou que hoje em dia de vez em quando me vejo agarrada num pote comendo de boas vários pepininhos como se não houvesse amanhã.

Por conta dessa minha paixão recém-descoberta eu achei sensacional a notícia de que Blumenau vai sediar o 1º Fórum Nacional de Pepinos para Conserva. O evento, que rola dia 23 de maio no Hotel Sesc, pretende reunir técnicos, profissionais e especialistas para dividir experiências sobre cultivo, irrigação e produção da hortaliça. O foco é diretamente ligado à agricultura, mas quem sabe esteja aí um bom começo para fortalecer a tradição das conservas e sua ligação com os hábitos alimentares da região.

Para quem quiser participar ou receber mais informações sobre a programação, basta mandar um e-mail para contato@forumbrasilpepinoconserva.com.br

Comente

comentários

10 dicas para fazer o churrasco perfeito

04 de maio de 2017 0

O tão esperado salário está quase caindo na conta e você naquela secura para comprar uma carninha, um pão de alho, cerveja e chamar as migas e migos para um churrasco? Está de olho nas ofertas do mercado para garantir aquela picanha para o fim de semana?

Todo churrasqueiro tem seus macetes para fazer um bom churrasco, e o evento mesmo é uma das refeições mais legais para reunir quem a gente gosta. Mas e se a gente pudesse melhorar nossas habilidades para arrasar ainda mais e garantir elogios, fotos no instagram e abraços emocionados dos convidados?

Foi pensando nisso — e também na churrasqueira de latão que era meu sonho e tá encostada lá em casa há meses — que eu procurei gente que entende mesmo do assunto para dar um upgrade nas suas habilidades diante do fogo. Quem me ajudou nessa missão foi o Caio Fontanelle, que é especialista em churrasco do Figueira Restaurante.

1) Qualidade da carne: Não adianta fugir. Se você quer fazer um bom churrasco, compre uma boa carne. Ajuda muito ter um açougueiro de confiança (minha avó, que era cozinheira, tinha um chegado para fornecer toda a carne vermelha que ela usava nas produções. E comprou durante décadas só com ele). Se isso não for possível, dê preferência às carnes embaladas à vácuo e pesquise sobre a origem da carne que você quer colocar no prato. Depois não adianta reclamar e fazer piadinha com papelão.
Eu ainda acrescentaria que é bom evitar as carnes previamente temperadas. Seja de forma intencional ou não, o tempero que está ali prolonga a validade da carne — e fora que tempero fresco é muito melhor de saborear.

2) Qualidade do carvão e da brasa: Se você ainda não viu a série Cooked, da Netflix, baseada no livro do Michael Pollan, assista pelo menos ao episódio que fala sobre o fogo. E aí você entenderá porque é tão importante entender o comportamento das chamas e das brasas antes de colocar a carne na grelha — ou no espeto. Para o Caio, não dá para ter pressa para colocar a carne no fogo. O ideal é que a brasa esteja completamente acesa e uniforme.
Se você pensa em usar madeira no seu churrasco, Caio diz que é melhor acender o fogo com um pouco mais de antecedência e esperar até que se forme o braseiro. E fique atento à madeira que vai utilizar: nem todas têm aromas que combinam com o churrasco. Dê preferência as de cerne duro, pois a brasa é mais duradoura. As melhores lenhas são de árvores frutíferas.


3) Temperatura x Tipo de Corte:
 Cada tipo de carne ou corte exige uma temperatura e tempo de preparo específico. Peças inteiras em fogos médios ou brandos, cortes mais finos em fogo alto. E aqui está o pulo do gato: o esquema é montar o braseiro na churrasqueira de forma que você tenha diferentes temperaturas na grelha (SÉRIO, VEJAM O EPISÓDIO DO COOKED SOBRE FOGO). Deixe o maior volume de brasas em um lado, para ter fogo forte, e do outro deixe um pouco menos para um fogo brando. Se você estiver usando espetos, aproveite para trabalhar com a altura deles na churrasqueira.

4) Sele a carne: Selar significa que você está criando uma barreira que vai segurar os sabores e a suculência da carne. Esse processo é feito em fogo alto por um tempo relativamente curto, que varia conforme a peça que você está preparando. Feito isso, coloque a carne para a temperatura de cozimento ideal. O mesmo serve se você quiser assar uma carne no forno. Sele a carne primeiro em uma frigideira e você vai ver a diferença que isso vai fazer na sua vida.
Mas sobre o churrasco, no caso de uma peça inteira, transfira a carne para um fogo médio ou brando. Se são fatias de picanha (salivei aqui), mantenha-a em fogo alto até atingir o ponto.

Pãozin de alho pornograficamente passando na sua timeline #gastronomia #blumenau #panificacao #foodporn

Uma publicação compartilhada por Larissa Guerra (@larissavguerra) em Ago 20, 2016 às 10:24 PDT

5) Quantidade por pessoa: Calcule a quantidade de carne considerando os acompanhamentos servidos. Eu, por exemplo, amo pão de alho e pepino em conserva em churrasco e até brinco que por nada nem precisava ter carne nessa refeição, mas tem gente que valoriza uma maionese, arroz, farofa, salada e outras conservas no churras.
Se esse for o seu caso, calcule assim: considere 300 g de carne por pessoa, mais os acompanhamentos. Se a ideia é servir basicamente carne (e vá lá, uma farofinha), aumente a média para 400 g. E se a carne tiver osso? Aí projete 20% a mais.

6) Sal: Sal é vida e, para mim, não tem nada mais sem graça do que churrasco com uma distribuição errada de temperos. Para o Caio, a melhor regra a se seguir é de usar sal grosso para peças inteiras e sal fino para cortes mais finos. “Sempre indico colocar o sal nos cortes mais finos após o seu selamento, caso contrário a carne começará a perder suco durante seu preparo. Sobre a questão de sal temperado, acho que esta é uma questão particular, use os temperos que mais te agradam, ou use simplesmente o sal”. Entendeu?

12965633_926581910785101_161058532_n

7) Ponto da carne: Respeite o ponto da carne. Respeite o ponto da carne. Respeite o ponto da carne. Isso sou eu quem digo, porque é de chorar quando uma carne gostosa passa do ponto. Tem só um jeito de aprender qual é o ponto da carne: aprendendo na prática. Errando e acertando até que a gente aprenda que cozinhar é respeitar o tempo das coisas, inclusive a da carne que está na grelha torrando enquanto você siacaba na caipirinha. Já o Caio explica mais bonito: “Considera-se o ponto ideal, uma carne nem mal passada nem passada demais, rosada por dentro, este deverá ser o ponto mais macio de seu preparo. Existem 5 pontos para o preparo de carnes: mal passada / do ponto para mal/ ao ponto/ do ponto para bem/ bem passada. Tudo depende da preferência de cada um, mas temos que ter em mente que o ponto da carne está diretamente ligado a sua maciez e suculência, quanto mais passada a carne mais rígida se tornará”.

8) O descanso da carne: O pós-cozimento também é uma etapa importante. Deixe a carne descansar um pouco antes de servir. Esse processo garante que as fibras da peça voltem ao formato original e a mantenham suculenta. Você deve lembrar de churrascos anteriores, quando ao cortar a peça a tábua ficava cheia dos sucos da carne, perdendo assim boa parte do seu sabor. Experimente deixa-la descansar por alguns minutos e veja a diferença.

9) Como cortar a carne: Essa é outra polêmica que churrasqueiros adoram dar pitaco. Caio aconselha que a carne seja cortada contra as fibras, desde que a carne tenha sido bem selada antes. O corte contra as fibras também facilitará a mastigação, pois no corte você dividiu as fibras em pedaços menores.

10) A sequência de um bom churrasco: Churrasco bom é churrasco que segue uma ordem, quase um ritual. Comece servindo uns petiscos para acompanhar as bebidas, como uma linguiça ou asinha de frango (ou coraçãozinho, que eu amo). Aí enquanto os convidados vão provando, comece a preparar a carne principal — mas se for uma peça inteira isso precisa ser feito antes mesmo das entradas. Depois, finalize com uma sobremesa preparada ali mesmo na churrasqueira. Abacaxi, maçã e bananas são imbatíveis nesse quesito, ainda mais se estiverem acompanhadas de sorvete. E não esqueça da canela para dar aqueeele perfume <3

Comente

comentários

Eventos cervejeiros movimentam o Vale do Itajaí em maio e junho

02 de maio de 2017 0

 

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O inverno e os dias mais frios do ano estão chegando e se você pensa que a época não é propícia para tomar cerveja você está completamente enganado. Além de termos uma infinidade de estilos para serem saboreados nesta época do ano, o Vale do Itajaí tem bons eventos para este mês de maio e junho ligados ao universo cervejeiro.

Dia 13 de maio, a maravilhosa combinação de cerveja com churrasco será a principal atração do 1º BBQ Beer da Cerveja Blumenau. Serão mais de 10 tipos de cerveja e 10 preparos de carne: picanha defumada, costela bovina de fogo de chão, cordeiro patagônico, porco no rolete, costelinha de porco defumada e molho barbecue, entrecot marinado na cerveja e tulipa de frango BBQ. A festa começa ao-meio dia e três bandas sobem ao palco até às 22h. Os ingressos custam R$ 10 e estão à venda aqui.

Já em 3 de junho rola o Schornstein Festival, em frente à fábrica da cervejaria em Pomerode. A festa tem entrada gratuita e rola das 11h à meia-noite. Se for nos mesmos moldes do evento que marcou a inauguração da nova fábrica, espere por muita comida, cervejas boas e ótimas bandas.

Além de festas promovidas por cervejarias, grupos de grupos de cervejeiros da região estão promovendo cursos e workshops para quem estiver interessados em aprender a fazer sua própria cerveja.

Em Blumenau, o curso vai das 9h às 15h e será ministrado pelo cervejeiro da Bierland, Yuri Holbrich, na Vale do Lúpulo Brew Shop (Rua Soldado Mario Luis Bertolini, 373 – Fortaleza) em duas datas: 13 e 27 de maio. O investimento é de R$ 50 e as inscrições podem ser feitas pelo e-mail contato@valedolupulo.com.br ou pelo WhatsApp 47-99212-4214.

Em Pomerode, o grupo Cervejeiros Pomeranos promove o quarto curso prático em produção de cerveja artesanal. Será dia 27 de maio, no restaurante Siedlertal (Rua Hermann Weege, 500 – Centro), a partir das 8h. A duração aproximada é de sete horas e o curso inclui apostila, refeições, degustação e harmonização de cervejas. A inscrição custa R$ 250 e pode ser feita pelo e-mail c.pomeranos@gmail.com ou pelo Facebook do grupo.

No mesmo dia, o cervejeiro Gilson Isleb recebe em Indaial interessados em produzir cerveja em casa para um workshop de produção. A aula começa as 8h e se estende até as 16h30min na Sociedade E. R. Progresso, no Encano Baixo. A inscrição custa R$ 250, inclui cervejas e refeições e pode ser feita pelos telefones 47-3333-6027 e 47-98830-3434

Comente

comentários