Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Bar de Blumenau dá desconto a quem estiver usando chinelos

24 de abril de 2017 0

Bastou um post no Facebook de um cliente reclamando que foi barrado no Butiquim Wollstein por estar usando chinelos que um dos bares mais descontraídos de Blumenau reagisse. Depois de — claro — pedir desculpas pela mancada, a administração da casa lançou uma promoção que vai agradar em cheio o público que gosta mesmo é de conforto e de um bom par de Havaianas (ou Ipanema, Rider, Grendha, Samoa, qualquer marca que você preferir – o lance é ser feliz e mais nada!)

De segunda a quarta-feira, quem for ao happy hour do Butiquim usando chinelos ganha 20% de desconto na conta. A promoção vale das 18h às 22h, perfeito para quem curte um chopinho e um petisco depois de um dia estressante no trabalho, né?

Reprodução

Reprodução

Comente

comentários

Eisenbahn começa a vender Pale Ale em garrafa de 600 ml

19 de abril de 2017 0

17917194_1803653819648428_8402604744486976454_o (1)

Pouco mais de um ano depois da Pilsen, a Eisenbahn anunciou nesta semana o início da comercialização da sua cerveja Pale Ale em garrafas de 600 ml.

A Pale Ale é um dos estilos mais consumidos da marca e chega nas gôndolas com exclusividade em alguns mercados e lojas de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. Eu já queria mesmo é que estivesse disponível nos botecos. Já pensou que sensacional tomar uma dessas no bar depois de um dia cansativo de trabalho?

Segundo o gerente de marketing da cervejaria, Alexandre Candido, a intenção da Eisenbahn é ser uma porta de entrada para o mundo das cervejas artesanais.

A Pale Ale é um dos estilos mais antigos de cerveja, mas sofre algumas variações de de país para país. A bebida produzida pela Eisenbahn, por exemplo, que segue a escola da Bélgica onde começou a ser produzida em meados do século XVIII, é uma cerveja de alta fermentação, de coloração âmbar devido a utilização de malte tostado em sua formulação. Possui uma ótima formação e retenção de espuma, paladar vigoroso e marcante, como as clássicas ales belgas.

A marca continua oferecendo a cerveja na garrafa tradicional de 355 ml em bares, restaurantes, casas noturnas e principais redes de supermercados do país.

Comente

comentários

Restaurante de cozinha brasileira traz pratos regionais a Blumenau

16 de abril de 2017 2
Baião de dois vem quentinho e caprichado. Mas cadê o coentro?

Baião de dois vem quentinho e caprichado. Mas cadê o coentro?

Há dias que passo pela frente de um restaurante na Rua Sete de Setembro que abriu recentemente e fico curiosa só de olhar para o nome: Brasileirinho. A casa, que tem como foco o atendimento por delivery no horário de almoço, conta com poucas mesas e uma decoração bem clean, naquele lance de jogo rápido para pedir o prato para comer ali ou levar.

Eu quis levar para casa e comecei logo a salivar olhando para o cardápio. A bem da verdade é que minha barriga já estava cantando Bohemian Rapsody e a situação piorou ao constatar que, entre os pratos, estão delícias regionais que eu confesso nunca ter visto por aqui em deliveries (e me corrijam se eu estiver errada). Quer exemplos? Feijão tropeiro, galinhada, arroz carreteiro e o BAIÃO DE DOIS (que eu amo loucamente e consiste, para quem não conhece, em um prato de origem nordestina que mistura arroz, feijão fradinho, carne seca, bacon ou calabresa, queijo coalho, manteiga de garrafa e coentro).

cardápio da casa

cardápio da casa

Por 18,90 temers, comprei meu baião. O pedido vem numa caixinha, bem no estilo China Inbox e não dá muita pinta do que te espera até que você abra a embalagem. E quando eu abri, veio a surpresa: nada de coentro no baião. Nadica.

Eu entendo que aqui no Sul o coentro não é dos temperos mais amados e que o objetivo da casa é comida brasileira delivery, sem frescura e rápida para entregar. Mas que poderia rolar um opcional coentro ali, ah isso poderia. E o pior é que eu nem tinha o tempero dando sopa na geladeira para acrescentar ali no improviso. Fiquei chateada, mas passou.

Tirando a parte que não tinha coentro (nem manteiga de garrafa), meu baião estava uma delícia. A embalagem mantém a comida bem quentinha e a quantidade da porção individual é generosa — a minha sobrou quase metade para comer depois. Depois ainda vi que a casa oferece um prato do dia por R$ 12,90 na porção invidual. Se aceitasse VR, eu com certeza virava cliente =)

Comente

comentários

Cerveja Blumenau lança linha de chocolates com malte e lúpulo na composição

14 de abril de 2017 0
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Se a ideia é combinar cerveja com chocolate, a Cerveja Blumenau levou a coisa a sério e lançou uma linha com seis chocolates que levam malte e lúpulo na composição. Uma boa ideia para presentear os mais crescidinhos, que não perdem a chance de experimentar produtos relacionados ao universo cervejeiro, né?

As barras foram desenvolvidas em parceria com a Clube Chocolateria e estão à venda no Bar da Fábrica (Rua Arno Delling, 388, Itoupavazinha). As opções contêm malte pilsen, malte gold, malte roasted, maltes e sal do Himalaia, crocante de caramelo com malte e lúpulo.

Valmir Zanetti, diretor da Cerveja Blumenau, comenta que o chocolate é um item que, até pouco tempo, ninguém relacionava com a bebida. “As cervejas artesanais trouxeram possibilidades surpreendentes de harmonização e nós trabalhamos muito com isso. Mas decidimos ir além, trabalhando com as matérias-primas”, diz.

Comente

comentários

Senac Restaurante-Escola oferece almoço especial com peixes nesta Sexta-feira Santa em Blumenau

13 de abril de 2017 0
Bolinho de bacalhau está entre as delícias que serão servidas nesta sexta

Bolinho de bacalhau está entre as delícias que serão servidas nesta sexta

Essa vale para quem quer escapar da cozinha na Sexta-feira Santa, mas ainda assim manter a tradição de almoçar pratos com peixe. O Senac Restaurante-Escola oferece nesta sexta um festival de peixes criado pelo chef Heiko Grabolle no buffet de almoço.

O cardápio especial começa já nas saladas, com uma vinagrete de marisco, uma salada de atum com ovos e maionese caseira e uma salada de alface americana, tomate seco e lascas de salmão, entre outras opções. Entre os pratos principais, o restaurante vai servir lombo de cação provençal com mini batatas, bacalhau com nata, escondidinho de camarão e tilápia grelhada.

Entre os acompanhamentos, estão bolinho de bacalhau com batata, couve mineira refogada, mini rôsti de batata, purê de batata, abobrinha grelhada e batata frita. De sobremesa, tem a tradicional pecatto (MARAVILHOSA!), pudim de leite, cheesecake e mousse de chocolate à la Heiko com morangos. O buffet custa R$ 52,50 e abre das 11h30min às 14h.

E se a intenção é sair para jantar, a casa tem opções de salmão e tilápia no a la carte, a partir das 19h. Além disso, o Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Blumenau e Região (SIHORBS) divulgou uma lista com horários de atendimento de restaurantes nesta sexta, sábado e domingo. Clique aqui para conferir.

 

Comente

comentários

Pepper Jack lança hambúrguer fit (e um vegetariano!)

12 de abril de 2017 0
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

 

Bela Gil sempre ensina que você pode substituir um ingrediente X por outro Y mais saudável, não é? Pensando nisso, que tal substituir aquele hambúrguer todo trabalhado na carne, no queijo cheddar e no bacon por uma versão fit ou vegetariana?

Para não ser tomado pelo sentimento de culpa, o Pepper Jack, aqui em Blumenau, lançou duas versões mais saudáveis do lanche (já repararam como Blumenau virou a cidade dos hambúrgueres? Um dia ainda escrevo sobre isso). O Vegan Burguer e o Fit Burguer são duas boas opções para vegetarianos, veganos e pessoas que sofrem com alguma restrição alimentar, como o glúten e o leite. E valem também para quem não quer escapar da dieta.

Os lanches combinam o sabor de um hambúrguer feito de aveia e grão de bico com vinagrete (AMO!), alface, tomate e maionese de soja. O Vegan Burguer é feito com pão sem ovo e o pão do Fit Burguer não tem glúten. Nenhum dos dois leva leite na composição.

Comente

comentários

Cinco dicas para comprar o melhor peixe nesta Sexta-feira Santa

12 de abril de 2017 0
Foto: Lucas Correia, Agência RBS

Foto: Lucas Correia, Agência RBS

 

Tradição cristã na Semana Santa, o consumo de peixe dispara nessa época e representa uma das melhores épocas do ano em vendas para a indústria pesqueira. Nas peixarias, as filas são grandes e o vaivém dos funcionários é intenso: quase não dá tempo para tirar aquela dúvida sobre o preparo ideal ou qual o melhor peixe para a receita que queremos fazer, né?

Pensando nisso eu montei um guia básico para comprar o melhor peixe para o almoço desta Sexta-feira Santa. Confesso que eu era daquelas cozinheiras que tinha até medo de ir à peixaria, mas o tempo (e as aulas na faculdade de Gastronomia) me deu segurança para inovar nas preparações e colocar peixe e frutos do mar sem medo nos meus cardápios. Seguindo este passo a passo, não tem como dar erro no seu almoço. Confira:

1 – Fique atento à qualidade do peixe:
É regra fundamental para comprar um bom pescado. Comece a desconfiar se o cheiro do peixe estiver muito forte (fora do normal), isso pode indicar que a carne já está em decomposição. Observe os olhos do animal, eles precisam estar brilhantes — assim como a pele. As escamas também indicam a qualidade do peixe: quanto mais firmes elas estiverem no corpo do animal, melhor. O mesmo esquema serve para a carne. Ela precisa estar firme quando for pressionada. E ainda tem o macete das guelras: confira se elas estão avermelhadas e só aí confirme a compra com o peixeiro.

2 – Escolha o tipo de peixe de acordo com a forma como você vai prepará-lo:
Às vezes uma receita pode não ficar tão gostosa porque você escolheu um peixe inapropriado para a técnica que seria empregada. Se a ideia é fazer um ensopado, use peixes com carnes mais rígidas, que não se desmancham fácil, como cação, dourado, robalo, badejo e garoupa. Se o plano é fazer grelhado em filés, procure por tilápia, linguado, merluza, anchova, congrio, salmão, atum, pescada. Nesse caso, fique atento: se a carne do peixe for muito delicada, como é o caso do linguado, passe o filé na farinha de trigo antes de levar para a panela.
Se a ideia for assar, anchova, traíra, carpa pode ser uma boa pedida.A truta fresca também fica uma delícia no forno — se você optar pela defumada (que eu adoro), nem é necessário passar pelo fogão. Deixe o peixe de molho no leite por cerca de 30 minutos e depois leve ao micro-ondas para aquecer a carne. Retire a pele na hora de servir.
Mas se você quiser fritar o peixe por imersão, tilápia, traíra, é uma boa pedida que não pesa demais no bolso.

3 – Prefira pescado da época:
Esses dias vi um programa de televisão preparando tainha como sugestão de receita para a Páscoa e fiquei um pouco desapontada. Ou estavam usando pescado do ano passado ou ignoraram completamente o fato de que a captura da tainha é permitida somente a partir de maio. Sei que tem gente já vendendo tainha fresca por aí e não acho legal. Estamos em 2017 e ainda tem gente que não se convenceu de que é preciso respeitar períodos de defeso. Comprar peixe da época é o mínimo que podemos fazer para não estimular essa prática.

4 - Atenção na hora de comprar bacalhau:
Sinto informar: bacalhau bom é bacalhau caro. Não compre gato por lebre tentando economizar. Observe bem no pacote quais pedaços você está comprando — o lombo é a parte mais nobre do peixe, pode ser servido com diferentes técnicas e não é raro encontrar embalagens vendendo a peça com outras partes que não servem para nada, como rabo e barbatanas. E, a não ser que você já compre o bacalhau dessalgado, não esqueça de deixar a peça de molho na água fria por pelo menos 24 horas, trocando essa água a cada 4 horas para retirar o excesso de sal. Feche o recipiente para não deixar a geladeira cheirando a bacalhau para o resto da vida, tá.

5 – Armazene o peixe corretamente:
Mantenha o peixe sempre refrigerado, não dê o vacilo de contaminar ou estragar o produto às vésperas de ser preparado. Depois de comprá-lo, leve direto para a geladeira ou para o congelador. Na hora de manipular, o ideal é ter uma tábua somente para o preparo de peixes e frutos do mar. Se isso não for possível, higienize bem o utensílio antes e depois de usá-lo, para evitar uma contaminação cruzada.

Comente

comentários

VÍDEO: Aprenda a harmonizar chocolates com cervejas

10 de abril de 2017 0

Falta pouco para a Páscoa e é inevitável que a gente esteja se perguntando se vai ganhar algum chocolatinho no domingo. Claro que a criançada sempre se dá bem nessas ocasiões, mas nós adultos também temos nossa chance (ganhar presentes assim é tão bom quanto ver os boletos todos pagos, juro).

Mas e se, dessa vez, olhássemos para os ovos, caixas de bombom e barras de chocolate como uma oportunidade de aprender mais sobre harmonizações com cervejas artesanais? Pois é isso que eu estou propondo. Fui atrás de quem entende do assunto para me ajudar e acabei batendo na loja Mestre-Cervejeiro.com, comandada pelo Edézio Nasatto aqui em Blumenau.

Achei tão legal tudo o que aprendi com ele que até fizemos um vídeo – SIM, UM VÍDEO – para vocês, olha só:

Se você ficou curioso e quer aprender mais sobre as diferentes combinações de cervejas com chocolates, a loja está organizando nesta segunda e terça-feira, às 19h, uma harmonização guiada para clientes. Custa R$ 60 por pessoa e você pode se inscrever direto na loja, que fica na Rua Curt Hering, 33, Centro, ou pelo telefone 47-30371006

Comente

comentários

Gastropub inaugura nesta sexta-feira em shopping de Blumenau

07 de abril de 2017 0
Foto: Lucas Correia

Foto: Lucas Correia

A fim de fazer algo diferente no fim de semana? Então uma boa alternativa é ir conhecer o The Boiler Gastropub, casa que inaugura nesta sexta-feira no Norte Shopping em Blumenau.

A ideia é reunir no espaço gastronomia, música e diversão — com direito a mesa de sinuca e tudo. Com quase 30 anos nas costas, eu já gostei porque tem: 1) lugar para sentar 2 ) comida.

A decoração é em estilo industrial porque né, mores, The Boiler significa “caldeira” em inglês. A casa tem horários bem flexíveis, para quem quiser só ir almoçar, tomar uns bons drinks (meme antigo) no happy hour ou jantar em um lugar mais fancy dentro do shopping. Depois as bandas sobem no palco e a festa se estende até mais tarde.

Na comida, que é realmente a parte que me interessa, o cardápio conta com pratos como costelinha barbecue e onion rings, a itens mais elaborados, como o filé ao molho de cogumelos e cebolas crispy e o frango ao molho de páprica. O hambúrguer artesanal também está entre as receitas e vem sempre acompanhado de batatas rústicas. Entre as sobremesas, um dos destaques é o brownie 70% com nutella. No almoço, o The Boiler terá opções executivas com preço amigo.

E para quem já quiser ir nesta sexta, a banda que toca é a blumenauense Jack Jones.

Serviço
O quê: Inauguração do The Boiler Gastropub
Quando: Abre nesta sexta-feira, dia 7, às 19h. Horário de funcionamento: segunda, terça, quarta e domingo, das 11h à 00h;quinta e sábado, das 11h às 2h; e sexta, das 11h às 4h
Onde: Norte Shopping, próximo à entrada principal
Quanto: Couvert de R$ 15,00 (quando a banda começar a tocar)

Comente

comentários

Provamos o Lámen-Búrguer, novidade da Nana Hamburgueria

06 de abril de 2017 0

WhatsApp Image 2017-04-05 at 19.49.11
HAMBÚRGUER DE MIOJO??????

Juro que, com minha delicadeza lageana, reagi assim quando abri o pacote que chegou na noite de quarta-feira aqui na redação. Enviado pela Nana Hamburgueria, uma das casas mais hypadas (e queridas) de Blumenau, o lanche que será servido neste mês de abril provoca uma surpresa logo de cara: não dá para acreditar no que estamos vendo.

Mas ele está ali e se chama Lámen-Burguer. Ao invés de pão, o macarrão lámen é cozido e levemente chapeado, formando dois caprichados discos recheados com hambúrguer, molho barbecue, rúcula e queijo mussarela.

A inspiração para trazer o lanche para Blumenau veio dos Estados Unidos, onde o búrguer foi moda há algum tempo. A chef Nana Oliveira provou-0 em uma feira gastronômica no Brooklyn, em Nova York e achou que a ideia poderia ser aplicada aqui também:

— Eu achei muito curioso e acabei pedindo menos pela expectativa do sabor e mais pela aparência engraçada. É um sabor diferente de tudo o que eu já tinha provado, além da experiência completamente disruptiva— explica.

Eu diria que essa é a principal mensagem do prato: subverter padrões, te tirar da zona de conforto alimentar. É uma experiência marcada pelo peculiar, muito mais do que o simples ato de matar a fome. Os sabores combinam bem, mas também não tem muito como errar: tudo ali é muito gostoso e servido no ponto certo (como tudo o que a Nana serve, né). É ousado, tem tudo a ver com as modinhas da Geração Y e promete bombar nas redes sociais.

O lanche fica um pouco difícil de comer no final, mas eu não tiraria pontos por isso. Se eu fosse você, comeria pela experiência. E para postar no Instagram depois e causar um pouco =)

Comente

comentários