Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de abril 2010

leveza de espírito

29 de abril de 2010 0

O coletivo francês Nouvelle Vague faz show hoje à noite em São Paulo com o repertório do terceiro disco (capa no detalhe).

Para quem esteve fora de órbita nos últimos anos, vai um resumo: o Nouvelle surgiu em 2004 (pelo menos é o ano em que foi lançado o primeiro álbum) fazendo versões bossa nova de clássicos do punk e new wave (Joy Division, Sex Pistols e Depeche Mode, entre outros).

Conquistaram fãs no mundo todo e em 2006, quando a segunda bolachinha chegou às lojas (ou a internet), o grupo – liderado pelo produtor e arranjador Marc Collin e também por Olivier Libaux – vendeu mais de meio milhão de cópias.

Na apresentação desta noite, no Clash Club, rola participação da brasileira Karina Zeviani e da belga Helena Nogueira.

Ontem pela manhã eles anunciaram um show extra na capital paulista para segunda-feira.

-

Estarei por lá hoje e conto tudo na edição de segunda. Ok?

* Texto publicado na Contracapa desta quinta.

clássico transgressor

28 de abril de 2010 0

Como prometido, uma imagem do desfile da marca blumenauense MarcusSoon no Dragão Fashion Brasil, a semana de moda mais importante do Nordeste, na noite de segunda-feira em Fortaleza.

Comandada pelo casal Marcus Marquetti e Sang Soon Kim, a grife criou para o inverno 2010 uma coleção com o tema Boudoir Grunge. Traduzindo: peças com uma linguagem sensual, inspiradas nos anos 40, e uma pegada street, famosíssima nos 80. Algo como uma mistura entre Coco Chanel e Rei Kawakubo (não sabe quem é a Rei? Dá um Google que merece).

* * *

A modelo da foto acima é Bárbara Berger, recentemente capa das revistas Elle e Vogue Brasil simultaneamente.

* Texto publicado na Contracapa desta quarta.

eterna

27 de abril de 2010 1

Raquel Tolardo posou pela segunda vez para a Elegance, marca gaúcha de lingerie.

As fotos são de Eduardo Carneiro.

vida de modelo

25 de abril de 2010 1

Sexta-feira, 16/04, 10h45min. Os corredores do Shopping Neumarkt ainda estão calmos, quase vazios. Instalada em um camarim improvisado, a modelo e apresentadora Mariana Weickert, 28 anos, termina a maquiagem. Pelo segundo ano consecutivo, a blumenauense segue como garota-propaganda do maior centro comercial da cidade. As gravações e as fotos, que começaram na terça, terminam no fim do dia. Uma das responsáveis pela produção avisa:

- Tem que falar com a equipe dela. Você sabe como é. Tem que pedir autorização para as fotos, essas coisas.

A entrevista estava agendada.

* * *

De sandálias Havaianas, legging, regata e bobes no cabelo, Mariana abre o bocão e sorri. Está acostumada com a imprensa. Desde janeiro de 1998, quando pisou pela primeira vez na passarela do Morumbi Fashion (hoje São Paulo Fashion Week), tem encarado repórteres, colunistas e deslumbrados em geral. Aliás, deslumbre é o que menos se vê em uma das contemporâneas de Gisele Bündchen. Acompanhada do inseparável cabeleireiro Juninho, ela finaliza sozinha o make e começa o bate-papo.

- Estou com ele desde o ano passado. Levo para onde eu vou, não é mesmo, amor? – revela enquanto dá uma piscadinha ao colega. Troca de olhares. Confidências.

* * *

Mariana está em casa. Depois de uma maratona de filmagens em alguns dos cartões-postais da cidade, como a Ponte de Ferro e a Rua das Palmeiras, a loira aproveitou para curtir a família. Passeou pelo Tabajara, encontrou amigos e curtiu o Aberto de Tênis.

- Costumo dizer para quem não é daqui que o tênis é o nosso futebol. Nascemos praticando. Eu fiz um pouco, mas sou muito desengonçada.

O pub no Centro também entrou no roteiro, assim como uma visita rápida ao oftalmologista.

- Sinto uma mudança. Estou com 0,25 de miopia.

Os pais, Anamaria e Rudolfo, passam para dar um oi, avisar sobre algum compromisso familiar. A mãe conta que visita bastante a filha em São Paulo. O outro filho, Eduardo, também mora na capital paulista.

* * *

Sentada em uma cadeira de plástico, a blumenauense segue respondendo a entrevista enquanto observa a escolha do figurino pela produtora de moda.

Você tem ideia de quantos comerciais já fez?

Não. Não mesmo.

Você já vendeu muita coisa, não é?

Nossa, já vendi até pneu (risos).

Como assim?

O calendário da Pirelli.

Claro, foi fotografado num barco em alto-mar. Como foi essa experiência?

Foi engraçada. Estávamos num barco na costa italiana, um calor infernal e a equipe resolveu colocar em mim um casaco branco da Chanel. Era de lã, por dentro e por fora. Não sei o que foi, se foi o balanço, o calor, mas desmaiei (risos). Acordei de topless sendo abanada pelo Mario Testino (fotógrafo).

Neste calendário estão algumas das modelos que começaram contigo, como a Ana Cláudia Michels e a Fernanda Tavares. Tens contato com alguma delas?

Retomei o contato com a Ana, que é de Joinville. Às vezes até rola de encontrar alguma por aí.

Você está namorando?

Estou.

Ele é do meio?

Não. Sabe de uma coisa? Não namoro ninguém do meio. Isso aqui é meu trabalho, não meu estilo de vida.

(Juninho me olha e avisa: “Ele é um financial boy”)

* * *

A produtora de moda começa a vesti-la. O sapato escolhido tem quase 15 centímetros de salto. E machuca.

- Já saí de desfile de moda direto para o pronto-socorro. As modelos passam um anestésico nos pés para não sentir dor, mas continua machucando.

Você não para quieta. É sempre assim?

Imagina, meu querido. Eu também gosto de calmaria, mas isso é trabalho. Todo mundo aqui depende de mim. E eles trabalham por diária.

E como está o GNT Fashion? Alguma novidade?

Tivemos uma mudança de direção no canal, mas está tudo ótimo. Tenho um projeto para o segundo semestre. Não é que não quero te contar, mas é porque ainda não sei de tudo exatamente.

Você circula com bastante desenvoltura pela Globo (com participações, por exemplo, no Caldeirão do Huck e Domingão do Faustão). Não rolou um convite para a tevê aberta?

Não. E também porque não estou preparada. A tevê aberta te dá uma visibilidade absurda. E também não sei fazer tipo. Não conseguiria ser apresentadora normalzinha. Só funciono se for eu mesma diante das câmeras.

E novela?

Menos ainda. Eu sei que não tenho talento para ser atriz. Me convidaram recentemente para fazer a Maria Madalena no espetáculo Paixão de Cristo, em Nova Jerusalém, mas não aceitei.

* * *

Mari, para os íntimos, deixa o camarim e segue pelos corredores do shopping. É parada três vezes para fotos.

A equipe de gravação está a postos. O texto está na ponta da língua, a marcação idem. O diretor dá as coordenadas, a modelo pede aumento do tamanho das letras no TP (o famoso telepronter). Seria a miopia?

Grava duas vezes. É só o início.

* * *

Num intervalo, antes de nos despedirmos, Mariana comenta que passou vergonha na tarde anterior.

- Guri, precisei andar de bicicleta. Eu não sei andar. Eles ficavam pedindo pra ir devagar. Nem devagar nem com pressa (risos).

Antes do tchau, sabe-se lá por que, comentamos sobre um dos ícones da gastronomia local.

- Você gosta de pão com bolinho? – questiona a parceira de Lilian Pacce.

- Claro, com maionese e queijo – respondo.

- Hummm, ontem minha mãe levou para a equipe. Foi o nosso almoço. Uma delícia.

Até a próxima!

* Texto publicado na Contracapa deste fim de semana.

primeira vez

24 de abril de 2010 0

A cineasta Laís Bodanzky é uma das minhas prediletas. Tem em seu currículo boas produções como Bicho de Sete Cabeças e Chega de Saudade (admito: gosto muito do cinema nacional, mesmo com um monte de lixo produzido por aí).

No momento, ela está em cartaz com o filme As Melhores Coisas do Mundo, uma espécie de drama juvenil na era da internet (era da internet é texto de quem já passou dos 30, né?). Tenho lido tantos comentários positivos que dá pra desconfiar. Ok, mas críticas, nós sabemos, não devem ser levadas a sério.

Uma curiosidade interessante é que o texto foi construído com a ajuda de estudantes de escolas de São Paulo. Ou seja, deve fugir daqueles diálogos patéticos e inverossímeis tão comuns nas nossas produções.

O trailer é interessante. Só não aguento mais a Denise Fraga.

Perguntar não ofende. Será que estreia em Blumenau e região?

jardim suspeito

23 de abril de 2010 0

Guido Heuer tem intrigado os ilhéus com uma de suas obras expostas na mostra Tensões, em cartaz na Fundação Cultural Badesc, na Rua Visconde de Ouro Preto, 216, no Centro de Floripa.

Além dos quadros, o artista plástico blumenauense cravou no jardim do espaço uma escultura de três metros, executada em inox e alumínio. É um enorme mosquito da dengue, famoso no Brasil inteiro.

A intenção é refletir como um animal tão pequeno pode causar tantas mortes.

Guerras, assaltos, bombas, falta da liberdade de expressão e catástrofes são questionamentos presentes na exposição.

Até 14 de maio, de segunda a sexta, das 12h às 19h.

* Texto publicado na Contracapa desta sexta.

Abaixo, um vídeo com o próprio Guido explicando a mostra durante um passeio pela fundação.

agenda

23 de abril de 2010 0

grandes jogadas

22 de abril de 2010 1

A Louis Vuitton divulgou na manhã desta quinta uma das imagens da nova campanha. A grife francesa reuniu em um bar de Madri três figurões do futebol mundial.

Maradona, Pelé e Zidane posaram para a fotógrafa Annie Leibovitz enquanto disputavam uma partida de futebol de mesa.

E aí, quem leva esse jogo?

mudança

20 de abril de 2010 0

O rapper Soulja, que se apresentaria nesta terça no Hip Hop Manifesta, em Floripa, cancelou o show. A organização não divulgou nova data, mas garante que todos que comparecerem ao Stage Music Park receberão outro ingresso.

Outras atrações, como Thaide, Cabal, Babey Drew, Seven Lox, Jackson e Cachaça estão mantidas.

Mais informações pelo telefone (48) 3282-1669.

é o paraíso

20 de abril de 2010 1

E ainda tem quem ache os vídeos da Lady Gaga os melhores do momento.

Massive Attack, quase sempre interessante, mandou bem em Paradise Circus, do disco Heligoland.

No comando, o indiano Tarsem Singh. O cara dirigiu, entre outros, um clássico dos clássicos: Losing My Religion, do REM.

Ia postar o vídeo do REM, mas a Warner não deixa. Veja aqui.