Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Riograndense"

Vai começar de novo...

11 de abril de 2014 0

Mais um turno da Divisão de Acesso vem aí para a dupla Rio-Nal. Até a glória, são 13 partidas a serem disputadas (ou 15, se disputarem contra o Brasil-Fa a terceira vaga).

No que depender das estatísticas, o Riograndense deve encontrar um caminho mais complicado. A favor, o Periquito terá Brasil-Fa e Ypiranga, como adversários. São dois times cujas situações estão encaminhadas no torneio (um já está na elite, e o outro aguarda pela decisão da terceira vaga).

No lado alvirrubro, a tarefa só parece ser mais fácil. O turno que passou escondeu o equilíbrio entre as equipes do Grupo A. E logo na primeira rodada o time tem um confronto complicado.

O União-FW vem jogar para escapar da queda. É bom estar bem atento.

 

O adeus de Poletto

Na sexta-feira, após quase um ano lutando contra o câncer, o ex-técnico Paulo Sérgio Poletto se despediu, aos 72 anos, deixando o futebol gaúcho de luto.

Nome marcante  dos gramados, fez história em mais de duas dezenas de clubes por onde trabalhou. Após ser atleta de Lajeadense, Inter e Atlético-PR, tornou-se treinador.

Professor de Educação Física por formação, esteve à frente do Inter-SM por três temporadas. Em 1999, comandou o time no Gauchão, que tinha no ataque Alex Rossi e Badico. No mesmo ano, lançou Josiel. Em 2000, não conseguiu evitar o rebaixamento, onde permaneceu com o clube também no ano seguinte.

Antes disso, foi sob seu comando que Ypiranga e Passo Fundo conheceram a elite do  futebol gaúcho. Poletto ainda trabalhou no Catar, na seleção do Equador, no Grêmio (durante a Libertadores de 1990).

Um de seus momentos marcantes foi em 1987, quando enfrentou a dupla Gre-Nal de igual para igual, durante o Gauchão, com o Caxias. Naquele ano, levou o time da Serra ao título do 1º Turno. Igual em todos os critérios com o Grêmio, o Caxias, de Paulo Sérgio Poletto, venceu por meio de um sorteio na sede da FGF.

Pai de Márcio Poletto (supervisor do VoleiSul, de Novo Hamburgo), de Roberta e de Daniel, e avô de Antonia, Poletto seria enterrado às 10h deste sábado, em Arroio do Meio, no norte do Estado, sua cidade natal.

Futsal brilhou os olhos

06 de abril de 2014 0

O desequilíbrio no placar do jogo entre União e América não esconde o tamanho da felicidade que a partida representou aos apaixonados torcedores do futsal em Santa Maria.

O resultado poderia ter sido qualquer um, sob o ponto de vista do ressurgimento da modalidade no Estadual. Enquanto as equipes procuraram dar o melhor na quadra, era das arquibancadas que ecoava o mais solene golaço da noite: dos 596 lugares liberados pelos bombeiros para serem ocupados, muito perto de 500 foram ocupados.

Fica a torcida para que esse fôlego não termine nas próximas rodadas. Santa Maria quer e pode ter, até 2016, um time na elite do futsal gaúcho se o trabalho for sério, de resultados, multiplicador de ações à modalidade e livre de qualquer interesse eleitoreiro.

E agora?

Foi surpreendente a troca que ocorreu no departamento de futebol do Inter-SM ainda na sexta-feira. Darlan Berneira era braço direito de Badico na condução do elenco alvirrubro. Sua saída como supervisor de futebol (lugar que será ocupado por Edson Oliveira a partir de hoje) pode estar abrindo margem para uma reflexão: a de que direção e treinador não têm mais a mesma sintonia do começo da temporada. É uma consequência da eliminação alvirrubra no 1º Turno.

Só quando o juiz apitar

21 de março de 2014 0

A dupla Rio-Nal vai definir o seu futuro neste 1º Turno da Divisão de Acesso em situações bem opostas. Em casa, onde não perdeu, o Inter-SM também se dá ao luxo de nem precisar vencer para terminar a fase em primeiro do seu grupo.

Do outro lado, vai encontrar um adversário que faz campanha semelhante, e que tem remotas chances de classificação. Será um jogo para mostrar a força alvirrubra no Presidente Vargas e garantir os jogos decisivos em Santa Maria. Josiel e Michel podem fazer a diferença neste domingo.

Em Santa Cruz do Sul, o Riograndense precisará mostrar, primeiro, que merece a vaga derrotando o adversário. Só a partir daí é que deverá pensar nos resultados paralelos. Uma derrota do Santa Cruz é realidade possível.

Difícil será Marau, Glória e Brasil-Fa deixarem de vencer seus jogos contra equipes eliminadas com péssimas campanhas. Jajá, se estiver próximo de sua melhor capacidade, será outra vez decisivo.
Os bastidores da renúncia

De acordo com Wolmar Heringer, presidente do Conselho Deliberativo do Riograndense, Juliano Leite entregou sua carta de renúncia no fim da manhã do último dia 13. À noite, uma reunião definiu os rumos da sucessão presidencial.

Interinamente no cargo de presidente do clube, Heringer disse ter convocado reunião extraordinária para nova eleição.
Dentro do que ele afirma estar em acordo com o estatuto esmeraldino, Dilson Siqueira foi escolhido presidente por 15 conselheiros presentes na noite da terça-feira, dia 18 de março, de maneira unânime.

Outros conselheiros teriam votado por telefone, e concordado com o nome para o mandato até agosto, data de nova eleição no Riograndense.

 

Vem aí a Musa do Gauchão!

A Federação Gaúcha de Futebol (FGF) lança, nos próximos dias, o concurso Musa do Gauchão 2014. O Inter-SM, mesmo fora da elite, terá sua candidata.

Ela é Eduarda Seckler, 17 anos, 1m74cm, estudante do 3º ano do Ensino Médio do Colégio Franciscano Sant’Anna. A novidade este ano será a votação pelas redes sociais e pelo site da FGF. Dois jurados também vão apontar as quatro finalistas e quem carregará a faixa de musa até o ano que vem.

Cada vez mais em alta

O Novo Horizonte, de Santa Maria, abriu a temporada comemorando o título da  1ª Copa Unistalda sub-11 de futsal. Felipe Moraes foi o goleiro menos vazado, enquanto Mathias Vanes foi o vice-artilheiro com 18 gols.

No futebol de campo, os campeões nacionais da Copa Coca-Cola recebem um treinamento para serem gandulas na final da Copa do Mundo. Um fim de semana e tanto aos garotos, que colocarão Santa Maria no mapa da maior competição mundial de futebol.

Raça aqui, tropeço lá

17 de março de 2014 0

O jogo foi muito bom no segundo tempo, entre Riograndense e Panambi, em Santa Maria. Os dois gols marcado por Jajá deram fôlego ao time esmeraldino, que além de estar com o elenco menor em relação ao início da temporada, precisará de uma dose de sorte.

Das combinações de resultado, a mais improvável será a derrota ou empate do Glória diante do Canoas, que não venceu ninguém. De nada vai adiantar, entretanto, se o técnico Luciano Corrêa não remotivar o grupo e vencer em Santa Cruz do Sul.

Em Erechim, o Inter-SM tropeçou diante de um candidatíssimo à Primeira Divisão. Não é à toa que o Ypiranga assegura a melhor campanha de todo o campeonato. Mas já é hora de o alvirrubro se acostumar com esse tipo de adversário. Logo adiante, ele pode aparecer, já que o time de Badico assegurou matematicamente a vaga.

Ou seja, perdeu quando podia perder.

 

Demonstração fanática

No último sábado, a Associação Avante Alvirrubro (que busca, por meio de ações colaborativas, ajudar ao Inter-SM) realizou seu 2º encontro. De acordo com Gustavo Bitencourt, secretário da associação, 30 torcedores compareceram ao jantar no salão do Estádio Presidente Vargas.

Presença marcante do encontro, o presidente alvirrubro, Heriberto Marquetto, esteve presente. Está aí uma bela demonstração de apoio ao clube.

Uma ideia a ser espalhada a outras instituições, ela mostra que a paz pode reinar no futebol, sem racismo, sem ódio aos dirigentes, só pensando no desenvolvimento de todos.

Tem que dar explicação

14 de março de 2014 2

Basta um problema ganhar tamanho repercussivo para alguns dirigentes desaparecerem dos clubes. Não é exclusivo do futebol, claro que não. Mas, em Santa Maria, essa atitude se repete a cada ano, ainda mais quando falta dinheiro no caixa.

Isso é uma referência aos mesmos dirigentes que gostam de dar declarações nos melhores momentos dos clubes. Por que fogem tanto dos microfones quando precisam explicar situações as quais eles mesmos parecem criar? Por que a imprensa é sempre a culpada pelo que acontece?

Fora de campo, este é o maior problema de relacionamento que persiste nos clubes. Mas ele tem de ser superado em Santa Maria. Será a melhor demonstração de respeito que os clubes poderão dar a seus torcedores.

 
Inter-SM está classificado
Com 11 pontos e mais duas rodadas pela frente, o Inter-SM está nas quartas de final da competição.

Não dá para subestimar os números, mas as estatísticas mostram que o alvirrubro só não avança se perder os dois próximos jogos e o Santo Ângelo somar seis pontos.

Além disso, o time das Missões precisa tirar uma diferença de sete gols de saldo. Em campo, arrisca-se a dizer que é impossível.

Vem mudança por aí

Uma fonte ligada ao Riograndense insinuou em conversa na tarde de sexta-feira que o clube deverá passar por mudanças de gestão nesta segunda quinzena do mês de março.

Ele não apontou nomes, mas também não negou que essas mudanças possam acontecer no gerenciamento executivo. É esperar para ver.

Márcio Chagas inconformado

Tão logo soube do resultado do julgamento sobre as acusações de racismo, Márcio Chagas da Silva não concordou com a pena imposta ao Esportivo.

Com certa razão, o árbitro questionou, por exemplo, quem pagará os danos em seu veículo, que além de ser alvejado por bananas, teve a lataria amaçada.

Decisão judicial não se discute, recorre-se dela. Mesmo assim, o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) do Rio Grande do Sul perdeu excelente oportunidade de dar exemplo ao Brasil e ao mundo.

Multado em R$ 30 mil e com a perda de cinco mandos de campo, o Esportivo escapou de uma punição mais severa.

Só futebol é a regra

01 de março de 2014 0

É claro que para as torcidas, a vitória de Inter-SM ou de Riograndense será o mais importante do clássico 261. Elas, aliás, devem aproveitar o sábado e comparecer nos Eucaliptos. Assim, é a partir da presença do público que surge uma outra reflexão para o Rio-Nal.

É inevitável pensar em como será comportamento dos personagens da partida, dentro e fora de campo. A partir disso, é importante que todos, das comissões técnicas aos atletas, dos dirigentes aos apoiadores, passem um verdadeiro exemplo esportivo a quem estará do outro lado da tela (que, infelizmente, ainda se faz necessária à segurança nos estádios do Interior).

Só assim é que o comportamento das arquibancadas ficará longe de ser ofensivo e violento. Tomara que, nem por um instante, o último clássico Rio-Nal seja lembrado por cenas que foram protagonizadas entre esmeraldinos e alvirrubros, no mesmo local, por sinal, há quase um mês.

Chegou a hora de cada um mostrar por que seu time merece ser da primeira divisão. Seja ele atleta, treinador, dirigente, torcedor ou patrocinador. Futebol é um jogo. Uns ganham enquanto outros perdem. Há o empate também. Mas violência, não. Esta precisa ser banida de qualquer esfera, e não está convidada a aparecer nos Eucaliptos.

Quem vence o clássico?

Essa é a pergunta inevitável para qualquer jogo, imaginem diante de um clássico. Por jogar em casa e vir de goleada, o Riograndense tem uma certa vantagem. Mas isso para as estatísticas e as probabilidades, que vão considerar a derrota do Inter-SM fora de casa e garantir prognósticos favoráveis aos esmeraldinos.

Há de se lembrar que as duas equipes se conhecem bastante, e, recentemente, os alvirrubros venceram um e empataram outro duelo contra os rivais, o que também não é garantia de favoritismo ao Inter-SM. Diante disso, não dá para apontar um vencedor.

Cansou!

Por meio de sua assessoria de imprensa, o santa-mariense Rafael Bertagnolli anunciou a desistência de competir no Campeonato Brasileiro de Moto 1000 GP.

Faltou patrocínio ao campeão, disse a nota, além de citar que o piloto já estava acertado com uma equipe para defender o título nacional da categoria 600 cilindradas quando descobriu que o regulamento exigia mudança de categoria, isso já no fim da temporada anterior.

A esperança agora fica por conta do Estadual, onde Bertagnolli é o atual vice-campeão, após ficar com o título em 2012. Ele tem até o dia 5 de maio para conseguir uma equipe, treinar e estar pronto para correr em Santa Cruz do Sul.

Novo rumo à carreira

Tiago Nunes trocou a Capital pela Serra Gaúcha esta semana. Após comandar os garotos do sub-15 do Grêmio, trabalhará com o time sub-20 do Juventude.

A mudança ocorreu justamente quando o santa-mariense fora promovido para treinar a equipe sub-16 do tricolor.O projeto e a oportunidade de voltar quem sabe mais rápido ao convívio do futebol profissional levaram Tiago Nunes a optar pelo time da Serra, uma vitrine no futebol gaúcho. E olha que responsabilidade: ele comandará o atual campeão estadual da categoria, vencedor do sub-20 em 2010.

Como bom santa-mariense que é, não deixou de arriscar um palpite para o Rio-Nal deste sábado: “acho que há uma chance maior de o Inter-SM ganhar o clássico deste sábado” disse ele, apostando na maturidade do time de Badico.

Afirmação x Recuperação

07 de fevereiro de 2014 1

E já chegamos a 260 clássicos Rio-Nais na história. Rivalidade que poderia estar sendo exercida na primeira divisão do Gauchão. Mas a realidade é diferente e, de momento, temos de aceitar.

Será um amistoso, como na terça-feira, mas nem perto de ser jogo de compadres. Será, de fato, um Rio-Nal que antecipará o clima a ser vivido daqui a três semanas, quando o terceiro encontro valerá, também, pontos pela Divisão de Acesso e não somente a preparação ao torneio.

Pois o amistoso nos Eucaliptos pode ser o da afirmação ao Inter-SM. Se repetir a vitória da última terça-feira, terminará o clássico em alta, muito confiante da sua preparação.

Por outro lado, uma vitória esmeraldina deixará dúvidas quanto à capacidade do time alvirrubro. Ao mesmo tempo, mostrará o poder de recuperação do Riograndense frente ao revés no Presidente Vargas, quando o Periquito esteve aquém do que seus torcedores esperam na temporada.

É por isso que será o clássico da afirmação contra a recuperação. É por isso que os torcedores podem esperar um bom jogo na tarde deste sábado. É por isso que o calor deve dar uma trégua e permitir mais um Rio-Nal importante para a história do confronto local.

 

Pé frio?

Pela segunda vez consecutiva o santa-mariense Anderson Daronco perdeu o sorteio para ser o árbitro do clássico Gre-Nal.

Desta vez, foi para Leandro Vuaden, em escolha realizada na manhã da última sexta-feira. No ano passado, também pelo Gauchão, ele concorreu com Fabrício Neves Corrêa e acabou derrotado na moedinha.

Bom para os cofres, ruim à preparação

25 de janeiro de 2014 0

A dupla Rio-Nal confirmou dois clássicos amistosos antes do início da Divisão de Acesso. Curiosamente, as partidas não são unanimidade dentro dos clubes.

Apesar de ser uma boa oportunidade aos torcedores, que poderão acompanhar o desempenho dos atletas, os treinadores reconhecem que os jogadores não estão na forma ideal.

Badico chegou a afirmar que, se o clássico fosse disputado neste fim de semana, por exemplo, atletas como Josiel, Michel, Piccinini e Marco Antônio não disputariam os amistosos.

Por outro lado, a possibilidade de reforço aos cofres é sempre bem vinda. Além do mais, há uma forte possibilidade de a partida valer um troféu simbólico e ter um grande patrocinador. Isso, aliás, deve ser confirmado na próxima terça-feira.

 

Tendência é pela liberação dos estádios

Este ano, os dirigentes de Inter-SM e Riograndense foram rápidos. Para o problema do ano anterior não se repetir, quando os clubes ficaram com portões fechados por mais de 30 dias, alvirrubros e esmeraldinos pediram a vistoria dos estádios com mais de um mês de antecedência ao início da Divisão de Acesso.

Na última quinta-feira, Bombeiros e Brigada Militar realizaram uma pré-vistoria no Estádio Presidente Vargas. Adequações precisam ser feitas, mas nada que o clube não possa resolver até o dia 10 de fevereiro, data da nova visita ao estádio.

Na próxima terça-feira, é a vez do Estádio dos Eucaliptos receber as autoridades.

De acordo com o responsável pela liberação de alvarás em praças esportivas, o chefe do Comando Regional do Policiamento Ostensivo (CRPO) Central da Brigada Militar, coronel Jaime Garcia, a casa esmeraldina está bem adiantada em relação ao ano passado.

Vale lembrar que o Riograndense joga em casa na segunda rodada, contra o Riopardense.

Ficou sem reação

18 de janeiro de 2014 2

Livre de qualquer constrangimento, o técnico Badico disse que ficou sem reação ao ver o zagueiro Fernando Salvan se contorcer de dores por uma câimbra, na última quinta-feira.

Alegou nunca ter sofrido desse problema quando era atleta, já que buscava ingerir muita água e jamais dispensar banana para repor os gastos de potássio.

As contrações musculares no jogador começaram nas pernas, mas também atingiram tórax, abdômen e braços. Por conta dessa inusitada fadiga, Fernando Salvan só retorna aos treinos na segunda-feira.

Inevitavelmente, o caso fez Badico recordar seu problema, há pouco mais de um mês, quando sentia dores em uma das pernas e foi parar no hospital.

Por conta disso, terá de usar uma meia elástica de alta compressão por seis meses, e será eternamente grato aos médicos Elton Weber e Humberto Costa pelo atendimento recebido no Hospital de Caridade de Santa Maria.

O mini trator esmeraldino

tratoresmeraldino

Não se trata de nenhum jogador. Embora algum atleta do elenco até possa vir a ganhar o sinônimo de trator do time pelo desempenho robusto em campo. Mas o Riograndense já tem o seu mini trator (foto acima, enviada pela Assessoria de Comunicação do clube), no sentido literal da palavra mesmo.

Por meio do esforço do ex-presidente e diretor de patrimônio, Saul Fin (sobre o trator), e do presidente do Conselho Deliberativo, Wolmar Heringer(em pé, ao lado do trator), que contaram com recursos de associados e colaboradores do clube, a máquina foi adquirida para minimizar o tempo de cortar a grama dos Eucaliptos.

Agora, duas horas e meia já são necessárias para a tarefa. Antes, contou Saul Finn, um funcionário do clube levava até dois dias para aprontar o gramado porque utilizava uma máquina elétrica.

O que é o futebol

06 de janeiro de 2014 2

A foto abaixo mostra duas das gerações vitoriosas do Inter-SM. Por conta delas, o clube deu um salto enorme para receber o reconhecimento no futebol gaúcho e como equipe formadora de jovens promessas.

Pois, há mais de 30 anos, os grupos se reúnem para mostrar o quanto reconhecem as amizades a partir do convívio no Inter-SM. É assim que deve ser o futebol: um esporte alegre, vibrante, que garanta boas recordações aos torcedores, um exemplo verdadeiro às futuras gerações.

fotointer-sm009a3f29

Disputa no tribunal 2

Diretor jurídico do Riograndense, Ricardo Siqueira, rebateu as informações de Renan Mobarack sobre a disputa jurídica que envolve ex-atletas e o clube.

De acordo com Siqueira, apenas Vinícius Chimbica e o próprio Renan estariam cobrando o clube na Justiça, e não cinco jogadores que atuaram no ano passado, como fora informado ao colunista e publicado na edição de fim de semana.

Os demais atletas que reivindicam atrasados teriam jogado na equipe esmeraldina em 2012, conforme a advogada Mariju Maciel.  Seriam eles: Kelson, Guilherme Costella e Claiton.

O técnico Tiago Nunes é mais um da lista que estaria buscando seus direitos no tribunal. O recesso judiciário no Estado encerra-se hoje, e, segundo a advogada, podem haver novas ações a caminho.

Alguns jogadores do grupo do ano passado que ainda não procuraram os tribunais, seguem sem receber, segundo os próprios.