Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Dilson Siqueira"

Juliano Leite seguirá no comando do departamento de futebol do Riograndense

13 de julho de 2012 3

Juliano Leite continuará como diretor de futebol do Riograndense para o segundo semestre. Depois de o vice-presidente Dilson Siqueira negar o convite para assumir o comando do departamento de futebol, Juliano aceitou a permanência nesta sexta-feira. Segundo o diretor de futebol, as decisões sobre contratações de comissão técnica e atletas devem ser tomadas nos próximos dias. Ele pretende fazer um esforço para que o gerente executivo Renan Mobarack fique para a Copa Hélio Dourado.

Norma assume o Riograndense e diz sim à Copinha

10 de julho de 2012 6

Caberá a Norma Rolim, 66 anos, comandar o Riograndense até dezembro, quando deve haver nova eleição. Na noite desta segunda-feira, os conselheiros do clube esmeraldino escolheram ela, que volta a assumir o posto ocupado de 2006 a 2008. O vice será Dilson Siqueira, que estava à frente do clube desde a renúncia do presidente Julio Cesar Ausani.

– Aceitei, justamente, porque é até o final do ano. Eu fecharia o tempo deste mandato que passou e faria um mandato tampão – explica Norma.

A primeira decisão de Norma Rolim foi quanto à participação do clube na Copa Hélio Dourado, a Copinha. Diretores do clube se reuniram nesta terça-feira no Ninho do Periquito, loja do Riograndense no centro da cidade, para definir a situação. Enfim, o clube esmeraldino optou por disputar a competição. Uma boa notícia para a torcida, que terá futebol no segundo semestre do ano do centenário. Além disso, está garantida a disputa do clássico Rio-Nal, pois a dupla está no mesmo grupo.

Como o clube decidiu pela participação na Copinha, aumentam as chances de o gerente executivo Renan Mobarack permanecer no segundo semestre. Ele está em São Leopoldo à espera do contato da diretoria. O contrato de Renan com o Riograndense expirou e um novo acordo teria de ser firmado.

Presença do Riograndense na Copinha será decidida pelo novo presidente

03 de julho de 2012 3

A torcida do Riograndense terá de esperar mais um pouco para saber se o centenário do clube será com futebol o ano inteiro. A inscrição na Copa Hélio Dourado, a Copinha, que começa em 5 de agosto, está mantida. No entanto, a diretoria corre atrás de dinheiro para quitar os salários do elenco que disputou a Divisão de Acesso e para viabilizar a participação na Copinha. Caberá ao presidente eleito na próxima segunda-feira, dia 9, decidir como será o segundo semestre.

Diretoria do Riograndense se reuniu na noite de segunda-feira

A decisão foi tomada em reunião da diretoria, nesta segunda-feira à noite, na sede central da Sociedade Concórdia Caça e Pesca (Socepe). A Federação Gaúcha de Futebol (FGF) havia dado um prazo até esta terça-feira para a confirmação da presença na Copinha. Como o Riograndense se manteve na lista, agora precisa colocar o planejamento em pé.

- A Copinha ficou da seguinte maneira: todo mundo quer disputar, só que a gente vai segurar um pouco porque recém está liquidando os salários dos atletas. Já temos o dinheiro para liquidar a folha de maio. O pessoal quer disputar com os pés no chão, sem o dissabor de pagar o pessoal em atraso – explica o presidente do Riograndense, Dilson Siqueira, que conta com o apoio de outros dirigentes para a captar a verba relativa aos salários de junho.

Sobre a sucessão presidencial, Dilson reitera que dificilmente seguirá no cargo, em função de questões pessoais e particulares. Ele só mudaria de ideia no caso de tomar conhecimento detalhado da saúde financeira do clube.

- Se me dão a relação de toda a dívida do Riograndense e o que tem para receber certinho, vou analisar e até eu quero assumir. Mas não pode assumir e depois vir dívida que não sabe de onde – completa Dilson.

Copinha, eleição e salários em pauta no Riograndense

02 de julho de 2012 8

A diretoria do Riograndense está envolvida com pelo menos três temas importantes no momento: a participação ou não na Copa Hélio Dourado, a eleição presidencial e do Conselho Deliberativo, em 9 de julho, e a quitação dos salários do elenco que disputou a Divisão de Acesso 2012. Estes são alguns assuntos na pauta da reunião da diretoria marcada para a noite desta segunda-feira, na Churrascaria Bovinu’s.

A Federação Gaúcha de Futebol (FGF) deu um prazo até esta terça-feira para a confirmação da disputa da Copa Hélio Dourado, a Copinha, que começa em 5 de agosto. Portanto, os dirigentes do Riograndense precisam tomar a decisão quanto à possibilidade de manter o futebol em atividade no segundo semestre.

Caso a opção seja entrar em campo na Copinha, alguns atletas já manifestam interesse em permanecer. É o caso do meia Chiquinho, que aguarda pelo contato da diretoria e quer ficar.

- Existem vários jogadores em Santa Maria que querem permanecer e fazer uma grande campanha na Copinha. Espero que a direção veja isso, que há jogadores aqui que podem chegar longe na competição – afirma Chiquinho.

Antes de encaminhar um acerto, o meia e seus colegas de Divisão de Acesso aguardam pelo pagamento dos 22 dias trabalhados em junho, cujo vencimento está marcado para 10 de julho. Chiquinho não esconde o descontentamento por ter recebido em atraso o salário de maio, principalmente, porque os atletas da cidade receberam depois dos de fora. No entanto, a expectativa agora é receber o que resta e, quem sabe, permanecer no Estádio dos Eucaliptos durante a Copinha.

No Riograndense ainda há incerteza quanto a quem comandará o clube a partir de 9 de julho, já que o atual presidente, Dilson Siqueira, descarta a permanência no cargo. Alguns nomes podem ser indicados pelos conselheiros.

Dilson descarta ficar na presidência e foca a quitação da folha de pagamento

01 de julho de 2012 1

Apesar de ter assumido a presidência do Riograndense depois que Julio Cesar Ausani colocou o cargo à disposição, na quarta-feira passada, Dilson Siqueira não deve permanecer no segundo semestre. É o que ele garante, apesar de revelar que recebeu pedidos de dirigentes para se lançar à eleição do próximo dia 9 de julho.

A intenção de Dilson, que já foi presidente do clube e estava como vice de Ausani, é seguir colaborando com o departamento de futebol, mas em outra função. A alegação é que questões particulares e profissionais influenciaram a decisão.

Partindo do pressuposto de que outra pessoa assumirá o comando do Riograndense no dia 9, o atual presidente considera que pelo menos quatro dirigentes preenchem o perfil para assumir a presidência: Evandro Zamberlan, Peninha, Juliano Leite e Norma Rolim. Outro nome avalizado é o de João Provensi, mas que dificilmente aceitaria, conforme Dilson, em função de compromissos profissionais. Independentemente de quem assuma, há a tendência de que haja consenso quanto ao sucessor.

Para Dilson Siqueira, o momento é de manter a união vista nos últimos dias, quando dirigentes se mobilizaram para buscar dinheiro para pagar 25% dos salários relativos a maio, que estavam em atraso. Embora nem todo mundo tenha recebido, o atual presidente diz que a verba está garantida.

A preocupação da diretoria no momento, além da eleição, é quitar a folha de pagamento de junho. Os 22 dias trabalhados na Divisão de Acesso estão em atraso, e Dilson afirma que o clube corre atrás de apoio financeiro. Este será um dos temas da reunião desta segunda-feira, às 19h, na Churrascaria Bovinu’s, que ainda servirá para definir se o Riograndense disputará ou não a Copa Hélio Dourado. A Copinha, como é chamada, começa em 5 de agosto.

Dilson Siqueira comandará o Riograndense até a eleição de 9 de julho

28 de junho de 2012 8

Por Diogo Brondani

Na assembleia geral do Conselho Deliberativo do Riograndense da noite de quarta-feira, no Estádio dos Eucaliptos, o que estava previsto se confirmou. O presidente Julio Cesar Ausani, além de entregar o relatório de prestação de contas, renunciou ao cargo ocupado há 18 meses. O vice, Dilson Siqueira (foto), é quem está à frente do clube até a próxima eleição, que seria no final do ano e foi antecipada para o dia 9 de julho.

Conforme Dilson Siqueira, outra mudança aprovada entre os conselheiros é quanto ao tempo de mandato das novas diretorias.

Todos se mostraram a favor em reduzir de dois para um ano o tempo de gestão da presidência. Assim, fica mais fácil buscar recursos e mostrar resultados – analisa o dirigente.

As contas do período presidido por Julio Cesar Ausani serão analisadas pelo Conselho Fiscal do clube, que divulgará um parecer. O dirigente afirma que apenas confirmou uma situação que já era conhecida.

– Houve um pedido na assembleia para que eu ficasse até o final do mandato, mas realmente cansei, e já tinha tomado a decisão (de deixar o cargo) – explica Ausani.

Salários dos jogadores - Dilson Siqueira fica incumbido de pagar os atletas que disputaram a Divisão de Acesso. Segundo ele, falta quitar 25% da folha salarial relativa a maio para todo o elenco, além dos 22 dias trabalhados em junho.

Dilson não aponta uma data sobre quando os jogadores devem receber, apenas revela que não há patrocínio, nem dinheiro para quitar os salários. A questão incomoda alguns jogadores do Riograndense. Em especial, os que moram em Santa Maria e que só receberiam depois do acerto com os de fora da cidade.

Presidente assume o departamento de futebol do Riograndense

06 de março de 2012 0

O Riograndense comunicou nesta terça-feira uma mudança no departamento de futebol. Antônio Palharini, o Peninha, que ocupava interinamente a função de diretor de futebol, pediu para sair. Ele ficará com a missão de captar recursos para a construção do novo pavilhão social do Estádio dos Eucaliptos.

O presidente Julio Cesar Ausani assume o cargo de diretor de futebol. Ele contará com o trio de assessores do departamento de futebol: Dilson Siqueira (também vice-presidente e que chegou a ser o diretor), Evandro Zamberlan e João Provensi.

Peninha (centro) se desligou do departamento de futebol para se dedicar à captação de recursos. Diretor de futebol será o presidente Julio Cesar Ausani (à dir.), que terá como um dos assessores Dilson Siqueira (à esq.), também vice-presidente do clube esmeraldino

Segundo Brandt, Chiquinho acertou com o Riograndense

22 de novembro de 2011 3

A novela sobre a negociação do meia Chiquinho com o Inter-SM chegou ao fim. E o final não foi feliz para os colorados. Segundo o vice de futebol do Inter-SM, Paulo Brandt, o jogador não atuará no Estádio Presidente Vargas na temporada 2012. O motivo teria sido uma discussão do atleta com o presidente do clube, Mauro da Silva, por conta de uma dívida de R$ 8 mil que o Inter-SM tem com Chiquinho, referente à disputa da Série C do Brasileirão em 2009. Brandt ainda afirmou que, segundo uma informação de bastidor, Chiquinho está acertado com o rival Riograndense desde o final da semana passada.

- O Chquinho não vai mais jogar no Inter-SM. Ele teve uma discussão com o Mauro na semana passada. Nem o Savian (técnico, Sérgio Savian) e o Mauro queriam ele. Mas aí conseguimos contornar a situação. E, na sexta-feira, o Chiquinho se reuniu com o Dilson (diretor de futebol do Riograndense, Dilson Siqueira) e acertou com o Riograndense – disse Paulo Brandt ao blog, na noite desta terça-feira.

O blog tentou contato com Dilson Siqueira para confirmar a informação, mas o dirigente não foi encontrado. Para a manhã desta quarta-feira, o Riograndense convocou uma coletiva para anunciar novidades referentes aos departamentos de futebol e de infraestrutura. Na ocasião, veremos se Chiquinho estará entre as novidades.

Meia Chiquinho não chegou a um acerto com o Inter-SM e teria negociado a sua ida para o rival Riograndense

Comitiva do Riograndense vai a Porto Alegre

24 de outubro de 2011 0

O Riograndense estará representado nesta terça-feira em Porto Alegre por uma comitiva que apresentará o projeto de captação de recursos para 2012, ano do centenário do clube. O presidente, Julio Cesar Ausani, o vice, Dilson Siqueira, e o vice-diretor de futebol, Antônio Palharini, o Peninha, cumprirão agenda.

O grupo visitará os deputados estaduais Valdeci Oliveira (PT) e Jorge Pozzobom (PSDB), o secretário estadual de Justiça e Direitos Humanos, Fabiano Pereira (PT), e o presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF), Francisco Novelletto.

Quanto a reforços, a diretoria pode avançar em algumas negociações nos próximos dias. O volante Rangel e o atacante Alê Menezes, que fizeram sua última partida pelo Aimoré, na Copa FGF/Laci Ughini, no último domingo, interessam.

Inter-SM investe na contratação de jogadores

22 de setembro de 2011 6

Depois de anunciar as contratações do técnico Sérgio Savian, do preparador físico Marcelo Duarte e do gerente de futebol Dalton Luiz Amorim Melo, o Foguinho, o Inter-SM passa a concentrar suas energias na negociação com os jogadores que defenderão o clube na Série B do Gauchão 2012. Segundo o presidente, Mauro da Silva, três jogadores já estão acertados verbalmente e devem assinar contrato em breve. Um deles é o zagueiro Morelli, que disputa a Copa A Razão pelo time B e tem até salário definido para 2012.

Morelli, que tem bom trânsito na dupla Rio-Nal e já atuou nos dois times, também foi procurado pelo Riograndense na última sexta-feira e também nesta quarta-feira, mas, como gostou da proposta do Inter-SM e já havia acertado verbalmente com o colorado, decidiu seguir no Estádio Presidente Vargas.

- Todo mundo falava que o Riograndense tinha interesse em mim, mas ninguém tinha feito contato. Na sexta, o Peninha (vice-diretor de futebol do Riograndense) entrou em contato comigo. E hoje (quarta-feira), o Dilson (diretor de futebol do Riograndense) me ligou. Eu já passei pelos dois clubes e tenho interesse em ficar em Santa Maria. Mas a primeira proposta foi do Inter-SM, e foi boa – conta Morelli.

O zagueiro Morelli está no time B do Inter-SM e acertou verbalmente com o clube para a Série B de 2012, mas ele também estava nos planos do Riograndense, time pelo qual disputou a Série B deste ano (foto)

Os outros dois jogadores não tiveram os nomes revelados, apenas as posições: um atacante e um meia. Dinei, para o ataque, e Chiquinho, para o meio-campo, são nomes cogitados. Conforme o presidente Mauro, Matão não está mais nos planos do Inter-SM. O dirigente chegou a afirmar, há algumas semanas, que Matão também estava acertado verbalmente para a Série B do Gauchão, mas clube e jogador desistiram da negociação.