Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Jair Galvão"

Tiago Nunes: no Riograndense ou no Inter-SM?

17 de agosto de 2011 26

O Rio-Nal fora de campo visando à Série B do Gauchão 2012 não será restrito à busca de jogadores identificados com o futebol local. Isso porque há um nome em comum que interessa tanto ao Inter-SM quanto ao Riograndense para ser o técnico da próxima temporada. É o santa-mariense Tiago Nunes, 31 anos, com passagem pelos dois clubes como preparador físico. Atualmente, ele está no Nacional, de Manaus-AM, como auxiliar do técnico Tarcísio Pugliese.
Há cerca de 20 dias a serviço do time que disputa a Série D do Brasileirão, Tiago Nunes não tem contrato assinado. O acordo dele é verbal e vai até 18 de setembro. Após quase uma década atuando como preparador físico, Tiago iniciou a carreira de técnico no ano passado, no Rio Branco, do Acre, onde foi campeão estadual. Ele ainda passou pelo Luverdense, do Mato Grosso, antes de treinar o Sapucaiense na Segundona 2011.
A condição de auxiliar no Nacional é considerada circunstancial, já que o santa-mariense se diz técnico em definitivo e aceitou o convite de Tarcísio Pugliese por ser amigo dele.
O retorno à terra natal é encarado como positivo para Tiago. O objetivo é ganhar projeção para chegar a um clube maior. Por isso, ele avisa:
– Vejo a possibilidade de voltar com bons olhos. Depende muito mais de haver acerto de ambas as partes e a questão de projeto, de organização. Do jeito que estão os clubes daí, num momento de turbulência nos últimos anos, antes de qualquer coisa, tem de ver se terão condições de subir. Não vou trabalhar em um time no Rio Grande do Sul só por participar.

Tiago Nunes estreou como técnico em 2010, ao assumir o Rio Branco, do Acre, com quem foi campeão estadual

A carreira como preparador físico começou no Riograndense, em 2001, ao lado do técnico Sérgio Savian, com quem divide o favoritismo para assumir o comando do vestiário do clube em 2012. A diretoria confirmou o interesse, mas Tiago diz só ter sido contatado por amigos que trabalham no clube, sem ter recebido proposta oficial.
– É um bom nome, com certeza agrada – afirma o diretor de futebol do Riograndense, Dilson Siqueira.
No Inter-SM, Tiago foi preparador em 2003 e em 2008, respectivamente, com os técnicos Jaime Binsfeld e Jair Galvão. No fim de 2009, ele assumiu como gerente de futebol, mas partiu pouco tempo depois para a carreira de técnico, no Acre. Para 2012, o nome de Tiago Nunes é cogitado pelos dirigentes do Inter-SM, assim como o de Jorge Anadon. O vice de futebol, Paulo Brandt, fez contato com ele na semana passada, mas ainda não houve negociação.
– Eu liguei para ele, mas não tem nada certo – confirma Brandt.
O planejamento de cada clube pode ser determinante no acerto com Tiago Nunes. O Inter-SM pretende contratar a maioria dos jogadores antes do técnico, que indicaria apenas os últimos reforços. Já o Periquito espera anunciar, em primeiro lugar, o nome do treinador, que terá a incumbência de indicar os atletas para 2012.
– O que pode me afastar (do futebol santa-mariense) é a questão de eu não ter autonomia sobre o trabalho e a gestão do time. Sou bem irredutível em relação a isso. Porque ter um treinador para dar treino, tem um monte sobrando. Tem de me contratar para pensar o futebol – afirma Tiago Nunes, indicando estar mais alinhado com os planos do Riograndense.

O desempenho na casamata do Riograndense

17 de junho de 2011 1

O rodízio de treinadores no Riograndense nesta Série B do Gauchão foi apontado por muitos, inclusive por mim, como um dos fatores responsáveis pelo mau desempenho do time na competição. Confira abaixo as campanhas dos quatro técnicos que passaram pelo clube neste primeiro semestre. Claro que, para uma avaliação aprofundada, seria necessário apontar o contexto e a situação em que cada um deles comandou a equipe. Também é preciso levar em conta o número de jogos de cada treinador. Jair Galvão foi quem mais pontuou, mas teve mais partidas do que Luís Fernando e Sérgio Savian, por exemplo. O aproveitamento deles foi: Luís Fernando (33,3%), Jair Galvão (40,7%), Bebeto Rosa (33,3%) e Sérgio Savian (20%). Vamos aos números:

Sérgio Savian é o novo técnico do Riograndense

26 de maio de 2011 7

Os rumores que surgiram logo após a derrota em casa do Riograndense, por 3 a 1, para o Glória, na tarde de quarta-feira, foram confirmados no começo desta quinta. O técnico Bebeto Rosa foi demitido do cargo. O substituto é um velho conhecido do futebol de Santa Maria: Sérgio Savian, 58 anos. O acerto com o novo treinador ocorreu ainda na noite de quarta, mas foi anunciado na manhã desta quinta. Ele será apresentado no clube às 15h, durante uma entrevista coletiva no Estádio dos Eucaliptos. É o quarto treinador que chega no clube nesta temporada (antes, treianram o time Luís Fernando, Jair Galvão e Bebeto Rosa). Savian, que já treinou o Inter-SM e o próprio Riograndense no passado, é uma alternativa caseira da diretoria para tentar reabilitar a equipe que está na lanterna do Grupo 11 da Segundona gaúcha, com apenas um ponto. O Riograndense, que tem mais cinco jogos pela frente nesta terceira fase, enfrenta o Juventus neste sábado, em Santa Rosa, às 20h30min, em partida que será transmitida pela TVCOM.

Sérgio Savian já treinou o Inter-SM (foto) e o próprio Riograndense no passado

Bebeto Rosa mantém o 3-5-2 no Riograndense

21 de abril de 2011 0

O Riograndense mudou de técnico, mas não de esquema tático. Saiu Jair Galvão, mas o 3-5-2 está mantido. No primeiro coletivo sob o comando de Bebeto Rosa, na tarde desta quinta-feira, no Estádio dos Eucaliptos, começou a formatar a equipe que enfrenta o Glória, em Vacaria, na estreia da segunda fase da Segundona, neste domingo, às 15h30min.

Ala Anderson Cruz (ao centro, à frente), deixou o time titular e treinou entre os reservas no primeiro coletivo do técnico Bebeto Rosa (à dir., distribuindo os coletes)

As novidades ficaram por conta das entradas do meia Alex Goiano e do atacante Sharlei, recém-contratados, entre os titulares. Bebeto comandou um coletivo em dois tempos de 30 minutos no gramado dos Eucaliptos. O time titular começou com Goico; Davi Guerreiro, Morelli e Webber; Miguelzinho, Leandro Gaúcho, Maurício Pizzi, Alex Goiano e Gil; Sharlei e Fábio Buda.

O lateral Gudi e o volante Bi foram poupados por conta de desconforto muscular. No final da primeira parte do trabalho, o lateral Gil machucou o tornozelo em uma dividida e foi substituído pelo zagueiro Guilherme Vianna, que entrou improvisado no setor. Na etapa final, Bebeto testou o atacante Dudu na ala direita, na vaga de Miguelzinho.

A diretoria do Riograndense espera definir nesta sexta-feira a permanência ou não do treinador de goleiros Renato Ruas. Caso o profissional não continue, o clube estuda a contratação de um substituto. Já o preparador físico Marcelo Duarte deve ganhar um auxiliar.

Bebeto Rosa assume o lugar de Jair Galvão no Riograndense

19 de abril de 2011 8

Depois de anunciar um pacotão de quatro reforços (o zagueiro Manolo, os atacantes Fernando Sandri e Sharlei e o meia Alex Goiano), a diretoria do Riograndense tomou mais uma decisão na manhã desta segunda-feira: demitiu o técnico Jair Galvão e contratou Bebeto Rosa. O novo treinador será apresentado no Estádio dos Eucaliptos às 17h desta terça-feira. O último clube dele foi o Farroupilha, de Pelotas, durante parte da primeira fase desta Série B do Gauchão.

Jair Galvão vinha sendo contestado por não ter dado um padrão tático ao time esmeraldino e por conta dos resultados (desde que assumiu a equipe, em substituição a Luís Fernando, Galvão somou duas vitórias, cinco empates e duas derrotas). A gota d’água foi a classificação do Riograndense em quinto lugar no Grupo 4 e pelo saldo de gols – o clube correu grande risco de ser rebaixado para a Série C.

Para o lugar de Jair Galvão, chega o conhecido Bebeto Rosa, que já havia comandado o Riograndense em 2008 e 2009, além de também ter sido técnico do Inter-SM, em 2007 e 2010. O presidente do Periquito, Julio Cesar Ausani, admite que Bebeto Rosa não era a primeira opção (outros seis nomes teriam sido procurados pela diretoria), mas era quem estava disponível e tinha o perfil que o clube queria: o de alguém que conhecesse a história do Riograndense e tivesse alguma ligação com o clube.

Sobre a comissão técnica, saiu junto com Jair Galvão o auxiliar Quinho. Já o treinador de goleiros, Renato Ruas, que já trabalhou com Bebeto Rosa no Inter-SM em 2007, ainda não definiu se continuará no clube. Quem segue no Estádio dos Eucaliptos é o preparador físico Marcelo Duarte, recém-contratado pela diretoria esmeraldina.

Técnico Bebeto Rosa será apresentado no Estádio dos Eucaliptos às 17h desta terça-feira

Bem, o que dizer sobre o retorno de Bebeto Rosa a Santa Maria? A última passagem do treinador pela cidade não deixou saudades. Pelo contrário. No ano passado, quando iniciou a pré-temporada no comando do Inter-SM, na Série A do Gauchão, Bebeto foi muito criticado pela diretoria colorada e, nos bastidores, até por alguns jogadores. A crítica: Bebeto falava demais e fazia pouco, pecava muito nos treinos, sem apresentar técnicas eficientes de trabalho.

A passagem do treinador pelo Riograndense em 2008 e 2009 também não foi de sucesso total. Nessas temporadas, o time errou em etapas decisivas e acabou não atingindo o objetivo de subir para a Série A. Mas Bebeto Rosa terá nova chance de se redimir. Sendo ou não a primeira opção do Riograndense, o técnico merece um voto de confiança da torcida até que se prove o contrário. É com o desenrolar do trabalho que uma avaliação mais justa e criteriosa poderá ser feita. Antes disso, só teremos como base o retrospecto. E esse não é dos melhores.

Riograndense tropeça em casa

03 de abril de 2011 1

Não tem jeito de o Riograndense engatar uma boa sequência de vitórias e embalar de vez nesta Série B do Gauchão. A equipe esperava fazer isso na tarde deste domingo, diante do Milan, penúltimo colocado do Grupo 4 e que vinha de resultados negativos. Mas o desfecho foi outro no Estádio dos Eucaliptos. A equipe de Júlio de Castilhos segurou o time do técnico Jair Galvão no empate em 1 a 1, principalmente pelo panorama no primeiro tempo, favorável ao visitante.
O Riograndense repetiu a escalação da goleada de 4 a 0 sobre o Panambi, na quarta-feira, e também as deficiências no meio-campo e na ala direita. O Milan, por sua vez, surpreendeu com a boa atuação na etapa inicial, que passou pela qualidade do meia Renato, o camisa 10 do time.

Riograndense de Gudi (à direita) ficou no 1 a 1 com o Milan de Renato (à esquerda) na tarde deste domingo

E foi no primeiro tempo, em uma jogada de bola parada, que a equipe comandada por Valduíno Alves abriu o placar. Aos 15 minutos, Renato cobrou uma falta da intermediária. A bola viajou até a área, e o zagueiro Reinaldo, de cabeça, fez 1 a 0.
O Riograndense sentiu o gol. O time até teve duas chances de empatar, aos 24 e aos 26, mas errou nas finalizações. Nos minutos finais da etapa inicial, Jair Galvão trocou o zagueiro Webber pelo meia Hebert, mudando o esquema 3-5-2 para o 4-4-2, na tentativa de ganhar o meio-campo.  
A alteração fez o Periquito voltar melhor no segundo tempo. Mais ligado e com mais opções de ataque. Tanto que o empate veio aos 12 minutos. No cruzamento sob medida de Anderson Cruz, o centroavante Fábio Buda cabeceou para as redes: 1 a 1. Buda chegou a perder um pênalti que ele mesmo sofreu, aos 23 minutos.
Sem conseguir virar o placar, o Periquito deu espaço para o nervosismo. O goleiro Goico e o ala Anderson Cruz até discutiram mais asperamente por conta dos erros. E para piorar, o time ainda perdeu Anderson Cruz, que levou o terceiro amarelo, e Maurício Pizzi, expulso. Ou seja, mais problemas para Jair Galvão resolver. O Periquito folga na próxima rodada e só volta a jogar no domingo, fora de casa, contra o Santo Ângelo.

Riograndense com um desfalque para o jogo contra o União

22 de março de 2011 1

O técnico Jair Galvão definiu, no treino tático da tarde desta terça-feira, o time titular do Riograndense para a última rodada do primeiro turno da primeira fase da Segundona. O Periquito encara o União Frederiquense, às 16h desta quarta-feira, no Estádio dos Eucaliptos. A ideia de manter a mesma base que venceu o Três Passos, no domingo, fora de casa, está mantida.

O esquema tático 3-5-2 continua. Entre os 11 que entram em campo, apenas uma alteração em relação ao jogo em Três Passos. O volante Bi, lesionado, sai para a entrada do zagueiro Guilherme Vianna, que jogará improvisado. No banco, a novidade é a presença do atacante Fábio Buda, que chegou nesta segunda-feira e já tem a situação legal resolvida.

Técnico Jair Galvão (ao centro, de verde) aproveitou treino da tarde desta terça-feira, no Estádio dos Eucaliptos, para definir o time titular

Além de tentar arrancar rumo à classificação, o Riograndense entrará em campo de olho em uma rivalidade recente. O União, clube mais jovem da Série B, fundado em setembro do ano passado, acertou, há cerca de um mês, a contratação do volante Toto. O jogador estava no elenco esmeraldino e alegou problemas particulares para sair, mas acertou poucos dias depois com o adversário.

A decisão não pegou bem nos bastidores dos Eucaliptos. Para completar, o técnico do União é Rodrigo Bandeira, contestado por dirigentes do Riograndense durante a passagem pelo clube. Polêmicas à parte, o Periquito deve ser escalado com Goico; Davi Guerreiro, Morelli e Kaiser; Gudi, Guilherme Vianna, Leandro Nunes, Gil e Anderson Cruz; Zé Carlos e Fábio Santos.

Riograndense estreia no 3-5-2 contra o Três Passos

18 de março de 2011 0

Neste domingo, o Riograndense vai remodelado para tentar sair da última colocação do Grupo 4 da Série B, no jogo contra o Três Passos, domingo, às 16h, fora de casa. O técnico Jair Galvão promove mudanças, a começar pelo esquema tático. Sai o 4-4-2 e estreia o 3-5-2, como havia anunciado após a derrota para o Santo Ângelo, na quarta-feira.

Outra estreia confirmada é a do goleiro Goico, conhecido do torcedor santa-mariense. Recuperado de uma lesão na região lombar, o atleta voltou a treinar e assume a camisa 1 no lugar de Tom, que vinha jogando. A expectativa da diretoria é que a liderança de Goico sirva para motivar o elenco.


Goleiro Goico está recuperado de lesão e joga contra o Três Passos


Jair Galvão ainda não contará com o zagueiro Webber, que passará por um recondicionamento físico. Em compensação, o zagueiro Guilherme Vianna e o atacante Adilson, que chegariam na noite desta sexta-feira a Santa Maria, tiveram os nomes divulgados no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF e estão à disposição. A dupla veio por empréstimo do São José-PA.


O elenco do Riograndense participam de mais um treino no Estádio dos Eucaliptos na manhã deste sábado e embarcam às 19h para Três Passos. A provável escalação é a seguinte: Goico; Davi Guerreiro, Morelli e Kaiser; Gudi, Bi, Leandro Nunes, Gil e Anderson Cruz; Zé Carlos e Fábio Santos.

Riograndense busca a reabilitação contra o Santo Ângelo

15 de março de 2011 0

Depois de duas derrotas consecutivas pela Série B do Gauchão, o Riograndense caiu para a lanterna do Grupo 4, com três pontos. Ainda é cedo, mas para não dar chances para o fantasma do rebaixamento rondar o Estádio dos Eucaliptos, o clube vai em busca da reabilitação. Na partida desta quarta-feira, às 16h, contra o Santo Ângelo, em casa, o técnico Jair Galvão estreia e promove algumas mudanças.

A principal delas é na atitude dos jogadores. Desde que chegou, o novo técnico do Periquito tem exigido motivação do grupo. Em relação ao time titular, segue o esquema 4-4-2, mas com três volantes reforçando a meia para dar liberdade para Éverton Cruz armar.

As alterações começam pelo setor defensivo. Gudi, recuperado de lesão, volta à lateral direita e Morelli ganha a posição de Davi Guerreiro na zaga. Ambos participaram normalmente do treino da tarde desta terça-feira, nos Eucaliptos.

Para a estreia no comando do Riograndense, técnico Jair Galvão (em pé) deve promover mudanças no time

Na meia, Bi deve contar com a companhia de Leandro Nunes, que aguarda a liberação da CBF, e de Cláudio Cogo. O lateral Gil, que chegou a treinar como volante durante a semana, tem chances. No ataque, Fábio Santos, com a situação legal resolvida, é o favorito para fazer dupla com o artilheiro Rone.

O time provável para a partida desta quarta-feira é o seguinte: Tom; Gudi, Morelli, Kaiser e Anderson Cruz; Bi, Leandro Nunes, Cláudio Cogo (Gil) e Éverton Cruz; Fábio Santos (Zé Carlos) e Rone. Para a partida de domingo, contra o Três Passos, fora de casa, o goleiro Goico pode aparecer entre os titulares. Recuperado de uma lesão na região lombar, o atleta está liberado pelo departamento médico e voltou a treinar normalmente nesta terça-feira.

Recuperado de lesão na região lombar, goleiro Goico voltou a treinar e pode aparecer no time já no domingo, contra o Três Passos

Jair Galvão é o novo técnico do Riograndense

13 de março de 2011 0

Durou menos de um dia a interinidade do gerente de futebol Luiz Alberto Wagner como técnico do Riograndense. Depois de anunciá-lo na função na tarde desta sexta-feira, em substituição ao demitido Luís Fernando, a diretoria esmeraldina foi ao mercado e não demorou para chegar ao nome do técnico definitivo. Na manhã deste sábado, Jair Galvão, que estava no Santo Ângelo, foi confirmado.

Galvão preenche o perfil que a diretoria procurava. É acostumado ao futebol gaúcho e sabe das dificuldades de disputar a Série B. Natural de Ijuí, ele já trabalhou em times como São Luiz, Sao Gabriel, Pelotas e Inter-SM (no segundo semestre de 2008). Aos 48 anos, o técnico chega para dar ânimo a um time que vem de duas derrotas consecutivas fora de casa e precisa se recuperar, já que os dois últimos colocados do grupo serão rebaixados.

Técnico Jair Galvão foi anunciado no sábado e já comandou o primeiro treino na manhã deste domingo, no Estádio dos Eucaliptos.

No primeiro treino, realizado na manhã deste domingo, Jair Galvão pediu motivação do grupo para conseguir a reabilitação na próxima quarta-feira, contra seu ex-clube, o Santo Ângelo, no Estádio dos Eucaliptos. A intenção da diretoria de buscar novas soluções táticas para o time se confirmou. O time deve jogar no 3-5-2, e não mais no 4-4-2.

O novo técnico do Riograndense terá ao lado o auxiliar técnico Elton Forgiarini, o Quinho. Lucas Cancian, o Cucuia, será o preparador físico e Renato Ruas, que trabalhou no Inter-SM em 2007, quando o clube conseguiu o acesso à Série A, deve ser anunciado como treinador de goleiros. Resta esperar que as mudanças surtam efeito.