Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Luís Fernando"

O desempenho na casamata do Riograndense

17 de junho de 2011 1

O rodízio de treinadores no Riograndense nesta Série B do Gauchão foi apontado por muitos, inclusive por mim, como um dos fatores responsáveis pelo mau desempenho do time na competição. Confira abaixo as campanhas dos quatro técnicos que passaram pelo clube neste primeiro semestre. Claro que, para uma avaliação aprofundada, seria necessário apontar o contexto e a situação em que cada um deles comandou a equipe. Também é preciso levar em conta o número de jogos de cada treinador. Jair Galvão foi quem mais pontuou, mas teve mais partidas do que Luís Fernando e Sérgio Savian, por exemplo. O aproveitamento deles foi: Luís Fernando (33,3%), Jair Galvão (40,7%), Bebeto Rosa (33,3%) e Sérgio Savian (20%). Vamos aos números:

Sérgio Savian é o novo técnico do Riograndense

26 de maio de 2011 7

Os rumores que surgiram logo após a derrota em casa do Riograndense, por 3 a 1, para o Glória, na tarde de quarta-feira, foram confirmados no começo desta quinta. O técnico Bebeto Rosa foi demitido do cargo. O substituto é um velho conhecido do futebol de Santa Maria: Sérgio Savian, 58 anos. O acerto com o novo treinador ocorreu ainda na noite de quarta, mas foi anunciado na manhã desta quinta. Ele será apresentado no clube às 15h, durante uma entrevista coletiva no Estádio dos Eucaliptos. É o quarto treinador que chega no clube nesta temporada (antes, treianram o time Luís Fernando, Jair Galvão e Bebeto Rosa). Savian, que já treinou o Inter-SM e o próprio Riograndense no passado, é uma alternativa caseira da diretoria para tentar reabilitar a equipe que está na lanterna do Grupo 11 da Segundona gaúcha, com apenas um ponto. O Riograndense, que tem mais cinco jogos pela frente nesta terceira fase, enfrenta o Juventus neste sábado, em Santa Rosa, às 20h30min, em partida que será transmitida pela TVCOM.

Sérgio Savian já treinou o Inter-SM (foto) e o próprio Riograndense no passado

Bebeto Rosa assume o lugar de Jair Galvão no Riograndense

19 de abril de 2011 8

Depois de anunciar um pacotão de quatro reforços (o zagueiro Manolo, os atacantes Fernando Sandri e Sharlei e o meia Alex Goiano), a diretoria do Riograndense tomou mais uma decisão na manhã desta segunda-feira: demitiu o técnico Jair Galvão e contratou Bebeto Rosa. O novo treinador será apresentado no Estádio dos Eucaliptos às 17h desta terça-feira. O último clube dele foi o Farroupilha, de Pelotas, durante parte da primeira fase desta Série B do Gauchão.

Jair Galvão vinha sendo contestado por não ter dado um padrão tático ao time esmeraldino e por conta dos resultados (desde que assumiu a equipe, em substituição a Luís Fernando, Galvão somou duas vitórias, cinco empates e duas derrotas). A gota d’água foi a classificação do Riograndense em quinto lugar no Grupo 4 e pelo saldo de gols – o clube correu grande risco de ser rebaixado para a Série C.

Para o lugar de Jair Galvão, chega o conhecido Bebeto Rosa, que já havia comandado o Riograndense em 2008 e 2009, além de também ter sido técnico do Inter-SM, em 2007 e 2010. O presidente do Periquito, Julio Cesar Ausani, admite que Bebeto Rosa não era a primeira opção (outros seis nomes teriam sido procurados pela diretoria), mas era quem estava disponível e tinha o perfil que o clube queria: o de alguém que conhecesse a história do Riograndense e tivesse alguma ligação com o clube.

Sobre a comissão técnica, saiu junto com Jair Galvão o auxiliar Quinho. Já o treinador de goleiros, Renato Ruas, que já trabalhou com Bebeto Rosa no Inter-SM em 2007, ainda não definiu se continuará no clube. Quem segue no Estádio dos Eucaliptos é o preparador físico Marcelo Duarte, recém-contratado pela diretoria esmeraldina.

Técnico Bebeto Rosa será apresentado no Estádio dos Eucaliptos às 17h desta terça-feira

Bem, o que dizer sobre o retorno de Bebeto Rosa a Santa Maria? A última passagem do treinador pela cidade não deixou saudades. Pelo contrário. No ano passado, quando iniciou a pré-temporada no comando do Inter-SM, na Série A do Gauchão, Bebeto foi muito criticado pela diretoria colorada e, nos bastidores, até por alguns jogadores. A crítica: Bebeto falava demais e fazia pouco, pecava muito nos treinos, sem apresentar técnicas eficientes de trabalho.

A passagem do treinador pelo Riograndense em 2008 e 2009 também não foi de sucesso total. Nessas temporadas, o time errou em etapas decisivas e acabou não atingindo o objetivo de subir para a Série A. Mas Bebeto Rosa terá nova chance de se redimir. Sendo ou não a primeira opção do Riograndense, o técnico merece um voto de confiança da torcida até que se prove o contrário. É com o desenrolar do trabalho que uma avaliação mais justa e criteriosa poderá ser feita. Antes disso, só teremos como base o retrospecto. E esse não é dos melhores.

Jair Galvão é o novo técnico do Riograndense

13 de março de 2011 0

Durou menos de um dia a interinidade do gerente de futebol Luiz Alberto Wagner como técnico do Riograndense. Depois de anunciá-lo na função na tarde desta sexta-feira, em substituição ao demitido Luís Fernando, a diretoria esmeraldina foi ao mercado e não demorou para chegar ao nome do técnico definitivo. Na manhã deste sábado, Jair Galvão, que estava no Santo Ângelo, foi confirmado.

Galvão preenche o perfil que a diretoria procurava. É acostumado ao futebol gaúcho e sabe das dificuldades de disputar a Série B. Natural de Ijuí, ele já trabalhou em times como São Luiz, Sao Gabriel, Pelotas e Inter-SM (no segundo semestre de 2008). Aos 48 anos, o técnico chega para dar ânimo a um time que vem de duas derrotas consecutivas fora de casa e precisa se recuperar, já que os dois últimos colocados do grupo serão rebaixados.

Técnico Jair Galvão foi anunciado no sábado e já comandou o primeiro treino na manhã deste domingo, no Estádio dos Eucaliptos.

No primeiro treino, realizado na manhã deste domingo, Jair Galvão pediu motivação do grupo para conseguir a reabilitação na próxima quarta-feira, contra seu ex-clube, o Santo Ângelo, no Estádio dos Eucaliptos. A intenção da diretoria de buscar novas soluções táticas para o time se confirmou. O time deve jogar no 3-5-2, e não mais no 4-4-2.

O novo técnico do Riograndense terá ao lado o auxiliar técnico Elton Forgiarini, o Quinho. Lucas Cancian, o Cucuia, será o preparador físico e Renato Ruas, que trabalhou no Inter-SM em 2007, quando o clube conseguiu o acesso à Série A, deve ser anunciado como treinador de goleiros. Resta esperar que as mudanças surtam efeito.

Riograndense é goleado no clássico e Luís Fernando está a perigo

10 de março de 2011 2

O clássico da Região Central, disputado em Júlio de Castilhos, na tarde desta quinta-feira, pela Série B, foi nervoso e cheio de jogadas ríspidas, como esperado. O que poucos poderiam prever foi uma vitória contundente do Milan sobre o Riograndense. Com um futebol eficiente, o clube castilhense goleou por 3 a 0 e colocou o cargo do técnico Luís Fernando a perigo.

Apático, o Riograndense parou na marcação do Milan e viu o adversário criar as melhores chances desde o começo da partida. Com uma chuva fina durante quase todo o primeiro tempo, o time da casa partiu para cima. A vitória começou a ser construída cedo.

Aos 12 minutos, depois de pressionar, o Milan chegou ao gol. O ala-esquerdo Alex, mesmo pelo lado direito, conseguiu chegar à linha de fundo e cruzou na medida para Rodrigo, que cabeceou livre na pequena área para abrir o placar. Com dificuldades na armação, o time santa-mariense só conseguiu assustar em chutes de longe, mas sem direção.

Ex-Riograndense, atacante Rodrigo (com os braços abertos) abriu o placar para o Milan nesta tarde

Na volta do intervalo, o Riograndense quase empatou. Rone teve boas chances, de cabeça, aos quatro e aos cinco minutos. A expulsão do zagueiro Tino, sete minutos, parecia o indício de que a reação poderia ocorrer. Mas foi aí que o meia Renato, que quase foi contratado pelo Periquito no começo da temporada, começou a decidir a partida.

Renato recebeu na área, aos 18 minutos, e tirou o zagueiro Kaiser da jogada para chutar no canto. O goleiro Tom chegou na bola, mas deixou ela escapar: 2 a 0. Apático, o Riograndense não soube aproveitar a vantagem de um jogador a mais.

A punição veio aos 35 minutos, em lançamento para o lado direito do ataque do Milan. Renato recebeu livre na área e só precisou de um toque na bola para tirar o goleiro Tom da jogada. Aí, foi só dar um toque de letra para definir a goleada.

O Milan foi a cinco pontos e chegou à liderança provisória do Grupo 4 da Segundona. Resta esperar pelos resultados dos outros jogos da noite. O Riograndense segue com três pontos (foi a segunda derrota seguida fora de casa). O presidente do Periquito, Julio Cesar Ausani, reclamou da postura do time e não descarta mudanças. A saída do técnico Luís Fernando pode ser uma delas. Uma reunião entre dirigentes e comissão técnica, na noite desta quinta-feira, pode definir a situação.

Anderson Cruz pode ir para a lateral direita

07 de março de 2011 0

O técnico Luís Fernando, do Riograndense, ganhou um problema para o jogo desta quinta-feira, contra o Milan, em Júlio de Castilhos, pela terceira rodada da Série B. Ele ainda não sabe quem jogará na lateral direita.

O titular Gudi ainda se recupera de lesão e é dúvida. Se ele não participar do coletivo da tarde desta terça-feira, dificilmente viaja a Júlio de Castilhos. A primeira opção seria Maurício Pizzi, que para por cerca de 10 dias em função de uma lesão muscular.

Resta ao técnico do Periquito improvisar, para não ter de mandar a campo tão cedo o jovem Darlem, de apenas 16 anos, vindo da base. Quem ganha força para atuar contra o Milan, caso Gudi seja vetado, vem da outra lateral: Anderson Cruz, que substituiu Maurício Pizzi durante boa parte do jogo contra o Panambi, na quinta-feira passada.

Lateral-esquerdo Anderson Cruz é o favorito para atuar no lado direito, caso Gudi não esteja recuperado para o jogo desta quinta-feira, contra o Milan

Uma outra alternativa seria deslocar o volante Leandro Nunes para a lateral direita. Luís Fernando tem informações de que o jogador já atuou na função. O problema é que o novo reforço ainda não desembarcou em Santa Maria e ainda precisaria da liberação legal da CBF.

São essas as dúvidas de Luís Fernando, mas que podem ser solucionados nesta terça-feira. Tudo passa por uma boa recuperação de Gudi.

Riograndense pronto para encarar o Panambi

01 de março de 2011 0

O Riograndense embarca às 16h desta quarta-feira para o jogo contra o Panambi, às 20h30min, no Estádio Piratini, com a escalação definida. A partida na casa do adversário é válida pela segunda rodada da Série B. Sem poder contar com o lateral Gudi e o atacante Marcelo Lemos, lesionados, o técnico Luís Fernando manterá praticamente a mesma equipe que goleou o Juventus, de Santa Rosa, na estreia.

Dos 11 que começaram contra o Juventus, a única baixa é justamente Marcelo Lemos. No lugar dele, segue Rone, a esperança de gols ao lado de Zé Carlos. Cada um dos atacantes marcou dois gols na primeira rodada. A dupla treinou junta no coletivo da tarde desta terça-feira, no Estádio dos Eucaliptos, em que Luís Fernando deu ênfase a jogadas de bola aérea e finalizações.

Atacante Zé Carlos (de colete amarelo) será a esperança de gols ao lado de Rone

Para o ataque, o técnico do Periquito ainda pode perder Fábio Santos, que não teve a situação legal resolvida. Se o nome dele não estiver no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF antes do embarque, quem viaja e fica no banco de reservas é o jovem Vitor, vindo da base.

Para o jogo desta quinta-feira, Luís Fernando escalará Tom; Maurício Pizzi, Davi Guerreiro, Kaiser e Gil; Bi, Cláudio Cogo, Éverton Cruz e Diogo; Zé Carlos e Rone. O técnico Eugênio Silva, do Panambi, tem duas dúvidas, mas deve mandar o time ao gramado do Estádio Piratini com Daniel; Eduardo, Valdomiro (Luther), Paulão e Jean; Edno (Alesson), Marcinho Galvão, André Tereza e Jé; Rafinha e Willians.

As dúvidas estão no ataque

28 de fevereiro de 2011 0

Depois de um bom resultado na estreia da Série B, o Riograndense parte em busca de mais uma vitória e, de preferência, com uma boa apresentação. Para a partida de quarta-feira, às 20h30min, contra o Panambi, fora de casa, o técnico Luís Fernando deve mandar a campo praticamente o mesmo time que começou na goleada por 4 a 1 sobre o Juventus, de Santa Rosa, no sábado.

Pois as dúvidas para a segunda rodada pairam, justamente, sobre o setor ofensivo. Os autores dos gols na estreia, Rone e Zé Carlos, estão garantidos. O problema está nas opções que Luís Fernando tinha, mas pode perder. Marcelo Lemos, que iniciou a partida de sábado, sofreu uma contratura muscular e dificilmente viaja para Panambi.

Fábio Santos, que chegou a ser titular durante a pré-temporada, não está com a situação legal resolvida. Ele veio do Irã, mas tinha registro no futebol de Portugal, onde atuou anteriormente. Para que o atleta esteja liberado para a partida desta quarta-feira, é preciso que a federação portuguesa encaminhe  documentação que falta à FIFA. Se isso não ocorrer, o técnico do Riograndense pode ter de recorrer a jogadores da base para o banco de reservas.

Técnico Luís Fernando (ao centro) pode ficar sem os atacantes Marcelo Lemos e Fábio Santos para o jogo de quarta-feira, contra o Pánambi

Por outro lado, vem a boa notícia do goleiro Goico, que tinha uma previsão inicial de ficar cerca de um mês fora. Como uma ressonância magnética apontou que ele não tem uma hérnia de disco, mas um problema menos grave, a expectativa é que a volta aos gramados ocorra em cerca de 10 dias.

A definição do time que enfrenta o Panambi deve ocorrer no treino coletivo desta terça-feira, no Estádio dos Eucaliptos. O esquema tático 4-4-2 segue mantido no Riograndense.

Riograndense estreia com goleada na Série B do Gauchão. Jogo foi 4 a 1 contra o Juventus, de Santa Rosa

26 de fevereiro de 2011 7

O Riograndense começou bem a campanha rumo à Série A do Gauchão em 2012. O time do técnico Luís Fernando aplicou uma goleada de 4 a 1, na tarde deste sábado, no Estádio dos Eucaliptos, sobre o Juventus, de Santa Rosa.

Na tarde deste sábado, o público compareceu em bom número à casa do Periquito, na sua estreia na Série B do Gauchão 2011. E os gols saíram todos no segundo tempo.


Jogadores do Riograndense comemoram o quarto gol do time


Aos 5 minutos, o jovem Diogo cruzou na medida e Rone cabeceou para abrir o placar. E o Riograndense seguia em cima. Tanto que aos 9, o capitão Bi alçou a bola na área e Zé Carlos, de primeira, chutou para balançar as redes pela segunda vez: 2 a 0.

Mas o Juventus começou a gostar do jogo. Aos 22, em bola que veio direita, Davi Guerreiro e Kaiser não conseguiram afastar e Fabinho completou batendo fraco e descontando para o time de Santa Rosa: 2 a 1.

Um minuto depois, Zé Carlos e Rone tabelaram na entrada da área e Rone deu um chutaço, no ângulo: 3 a 1. A partida virou goleada no finalzinho. Aos 45, quando o goleiro Tom, do Riograndense, já era o nome do jogo devido a defesas milagrosas, e tudo já parecia definido, Zé Carlos avançou do campo de defesa em velocidade e chegou na entrada da grande área, driblou um zagueiro, e fez outro golaço para o time de Santa Maria. Um chute na gaveta e números finais ao jogo: 4 a 1 para o Riograndense.

Por Lúcio Charão

Riograndense ainda em busca da primeira vitória

18 de fevereiro de 2011 0

Às 16h deste domingo, em Nova Palma, o Riograndense pretende dar a largada rumo a sua primeira vitória na temporada 2011. A oportunidade será contra o Guarany de Bagé, no Estádio Padre Burmann. A entrada custa R$ 3, e o ingresso poderá ser comprado na hora. Esse é o quarto amistoso do Periquito antes da estreia na Série B do Gauchão 2011, no dia 27, contra o Juventus, em Santa Maria. Nos três primeiros testes, o time teve uma derrota e dois empates.

A partida deste domingo é a segunda que o Riograndense disputa contra o Guarany – o primeiro duelo ocorreu na última quarta-feira e terminou 2 a 2. Para esse teste, na Quarta Colônia, o técnico Luís Fernando deve começar praticamente com o mesmo time que jogou em Bagé. No esquema tático 4-4-2 a equipe deve ser escalada com Tom; Gudi, Davi, Kaiser e Gilnei (Gil); Bi, Maurício Pizzi, Éverton Cruz e Diogo; Zé Carlos e Fábio.

_ A cada partida vamos melhorando o tempo da bola, a parte tática e a marcação. O ataque também está mais rápido e o meio se movimenta bastante _ avalia o treinador.

Reforço

Na tarde desta sexta-feira, o grupo de jogadores treinou no gramado do Estádio dos Eucaliptos. Na ocasião, integrou-se ao elenco o ala-esquerdo Anderson Cruz, 31 anos, que já jogou no Inter-SM e no próprio Riograndense. Por último, ele atuava pela Série A no São Luiz, de Ijuí, de onde foi dispensado.

Por Lúcio Charão