Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Neanderthal, um solteiro feliz

25 de fevereiro de 2010 37

A HISTÓRIA DO MUNDO – 1º CAPÍTULO

Mas como foi que derrotamos os neanderthais? Trata-se de profundo mistério. Eles tinham tudo para nos vencer. Nós, que digo, somos os sapiens sapiens, os “homens duplamente sábios”. Verdade que fomos nós mesmos que nos pespegamos esse nome, mas, enfim, talvez mereçamos. Afinal, só nós sobramos dentre todas as espécies de homos, os pitecos, os erectus, os habilis e tantos mais. Logo, se o critério for a evolução de resultados, somos mesmo duplamente sábios.

Só que bater os pitecos, os habilis e os erectus foi barbada. Alguns deles se erguiam a pouco mais de metro de altura, a maioria possuía uns cerebrinhos deste tamanho e, o principal, nenhum deles desenvolveu a mais eficiente de todas as ferramentas humanas: a linguagem.

Mas com os neanderthais era diferente.

Com os neanderthais o arroz era mais solto.

Um neanderthal, imagine um vindo em sua direção: não muito alto, mas também não se podia dizer que fosse um Romário: 1m65cm, em média. Forte, retaco e compacto como um buldogue, uns 100 ou 120 quilos de músculos poderosos envolvendo ossos sólidos. Feito um Mike Tyson, só que mais largo e mais baixo. E de pele leitosa – peles claras absorvem melhor os raios de sol, providencial para quem vive em lugares frios como a Alemanha, onde foi descoberto o primeiro esqueleto neanderthal, mas um problema se você precisa viver a vida praiana sob uma canícula de 40°C em Cidreira e não tem sempre à mão o protetor solar fator 60.

Esse neanderthal que avança com resolução ameaçadora para você, ele talvez leve à mão um instrumento cortante, um machado de pedra ou uma lança de sua própria lavra – ele é engenhoso, ele constrói. E o mais relevante: alguns cientistas especulam que o neanderthal sabia falar.

No entanto, mesmo munido de todos esses equipamentos, o neanderthal sumiu. Por 70 ou 80 mil anos, conviveu conosco – os outros homos já haviam se evanescido na poeira dos milênios. Éramos nós e eles, ninguém mais.

Importante: o neanderthal não foi nosso antepassado. Ele era, simplesmente, diferente. Outro tipo de homem, que não foi absorvido, que não se mesclou ao homem moderno; que foi extinto.

Isso é de fato intrigante. O gênero humano existe há bem 3 milhões de anos, ou mais. Mas aqueles antigos hominídeos foram se extinguindo, como se extinguiram os dinossauros, os pterodáctilos e o pássaro dodô. O que me leva a concluir que a extinção de algumas espécies é um processo natural da evolução. Será que devemos tentar mesmo preservá-las? Não tenho certeza a respeito de todas. De algumas, sim. O bacalhau. Dizem que o bacalhau está desaparecendo das águas geladas do Mar do Norte, na branca Noruega. Não quero viver num mundo sem bacalhau. Não quero me contentar com filezinho de cação salgado ao invés do bacalhau à Gomes de Sá.

Seja como for, suponho que algumas espécies tinham mesmo de se retirar do planeta. Como seria o mundo hoje, se todos os tipos de homem tivessem sobrevivido? Como seria a nossa convivência com homúnculos de um metro de altura que mal conseguissem articular uma frase? Seriam por nós considerados humanos? Haveria possibilidade de nos cruzarmos com eles?

Com o neanderthal isso pode ter ocorrido. Alguns cientistas desconfiam que haja traços de neanderthal em certas pessoas do século 21. Quer dizer: pode ter havido relação amorosa entre um neanderthal e uma sapiens sapiens. O contrário, um sapiens sapiens pegar uma neanderthal, duvido que ocorresse. Um sapiens sapiens, delgado, algo quebradiço, não se agradaria de uma mulher tão mais vigorosa do que ele. E ela tampouco se sentiria atraída por aquele ser frágil, quem sabe até um antepassado de decorador. Mas um neanderthal encantar uma sapiens sapiens, isso é totalmente lógico. Conheço muitas mulheres que adorariam se repoltrear com um neanderthalão. Imagine o drama. Os pais da sapiens sapiens não aceitando a relação, dizendo que o neanderthal não era homem para ela. O filho desta união sendo discriminado na caverna. Realmente, acredito nessa possibilidade. Deve haver descendentes de neanderthais por aí. Suspeito de um antigo zagueiro do Guarany de Bagé e do pai de uma ex-namorada minha.

De qualquer maneira, direta ou indiretamente, seja pela guerra, seja pela consumpção de recursos vitais, nós, sapiens sapiens, exterminamos com os neanderthais. Há mais ou menos 280 ou 290 séculos que não se tem notícia do neanderthal, o que é um zapt-zupt em termos de tempo biológico.

Como conseguimos?

Se não foi a força física, se não foi a inteligência superior, se não foi a habilidade da fala, se nada disso nos auxiliou a derrotar os neanderthais, o que nos deu tal vantagem?

Direi.

As nossas fêmeas.

Os neanderthais eram muito mais masculinos do que nós. Um neanderthal, o que ele fazia era sair em bandos de machos para caçar, pescar, arrastar uma fêmea pelos cabelos, pegá-la no colo, jogá-la no solo e fazer dela mulher. O neanderthal não arava a terra, não acumulava e não constituía família. Um neanderthal aproveitava o dia, não se preocupava com o futuro, não meditava sobre a existência, não se angustiava ou ficava ansioso.

O neanderthal era um homem como um homem deve ser.

Um neanderthal jamais iria ao analista “para se conhecer melhor”. Um neanderthal, se lesse Virginia Wolf, ficaria mareado. Um neanderthal não beberia clericot.

Nós, os sapiens sapiens, por que fazemos tudo isso? Por causa das mulheres sapiens sapiens. As neanderthais decerto adoravam sexo melequento e grupal, no lodo dos rios, no alto dos cômoros, na imensidão da savana. As sapiens sapiens é evidente que não. O que as sapiens sapiens queriam era criar os filhos. Para isso precisavam constituir famílias. Para isso precisavam domesticar os machos.

E elas o fizeram.

Enquanto os homens saíam para caçar, pescar e coletar, elas cuidavam das crianças. No recesso do lar ancestral, elas tiveram tempo para domesticar alguns animais que os homens haviam trazido para o abate e para observar como uma semente, rojada ao solo, cresce, transforma-se em planta adulta e dá frutos de comer. As mulheres, então, ensinaram aos homens as facilidades da criação dos animais em cativeiro, tornando prescindíveis as divertidas e perigosas caçadas. Inventaram a agricultura, tornando impossíveis os alegres deslocamentos por serras, praias e florestas. Fundaram a Civilização, enfim, e nos deram a política, a economia e os esportes para nos distrair.

Tudo isso elas planejaram, mas havia ainda um obstáculo a ser transposto: o neanderthal. A liberdade máscula de um neanderthal era um péssimo exemplo. Como se ele fosse uma espécie de solteiro das idades primevas. Você já notou como um homem solteiro, que gosta da vida de solteiro, perturba as mulheres casadas? O objetivo de todas as mulheres é casar todos os homens, é reduzi-los à mansa submissão dos domingos em frente à TV, dos jantares com casais, das festas de aniversário de crianças. Um homem solteiro, satisfeito com a solteirice, que se diverte e ri e bebe com os amigos e cativa outras mulheres e não reclama da solidão, esse homem é o fracasso das mulheres. Foi por isso que elas inventaram o amor romântico. Uma invenção recente, aliás. O amor romântico deve o seu prestígio à Idade Média, quando o cristianismo temperou o sexo com a culpa e elevou o espírito em detrimento da carne. O cristianismo tornou vulgar o prazer e sublime o sentimento. É a ideologia que embala as almas norte-americanas e rege o mundo do século 21.

Veja os filmes no cinema. Ouça as músicas no rádio. De quem falam uns e outras? Do amor romântico. Nunca, na história da humanidade, o amor romântico foi tão incensado. Transformou-se em uma das formas, senão a principal forma de dar sentido à vida humana neste Vale de Lágrimas.

Bem. Um neanderthal não precisava procurar o sentido da sua vida, porque o sentido da sua vida era viver. Ele comia, ele dormia, ele se divertia com os amigos, ele possuía as mulheres que desejava. Um neanderthal era um solteiro!

Para as sapiens sapiens, um neanderthal, como um solteiro, urgia ser eliminado. Assim, as sapiens sapiens incitaram os homens sapiens sapiens a se organizar para acabar com os neanderthais.

Então, volto à pergunta com a qual abri o texto:

Como nós, sapiens sapiens, conseguimos derrotar os mais robustos neanderthais?

Responderei no próximo capítulo!

Leia também:
- Ajude o blogueiro a contar a História do mundo

Comentários (37)

  • Ana Tartarotti diz: 25 de fevereiro de 2010

    Bom, essa tese de que as mulheres querem casar todos os homens tem algumas ressalvas. Mas, que não entendemosfelizes e solt os homens eiros, isso é verdade. Vai entender como um homem ainda jovem, bonito, inteligente, pode querer ficar aí, sem família, sem filhos, sem mulher… Ou é um baita cafa ou gay. Nada contra os cafas e os gays, tá, é só uma conclusão lógica. Tu poderia fazer uma análise de como funciona a cabeça desses caras! É claro que com o romantismo, achamos que é impossível ser feliz sozinho(A). A visão romântica do amor, da felicidade de uma vida a dois é, na maioria das vezes, derrubada pela realidade.
    David, parabéns pelo texto, como sempre, maravilhoso!

  • Joubert diz: 25 de fevereiro de 2010

    Tá bom, Davi!
    Se tu tens notícias sobre qualquer vestígio sobre os Neanderthais na savana africana,qualquer osso, dente, enfim, qualquer coisa que paleontólogos descobriram que possa estar relacionada com os Neanderthais na savana, me darei por vencido.

  • Betina Correa diz: 25 de fevereiro de 2010

    Pô, amei esssa tua série nova! É de inspiração divina! continua asssim, viu? Abraço!

  • Lu Costa diz: 25 de fevereiro de 2010

    David, tu não quer parar de perder tempo com tanta informação e fazer outras coisas???
    ;)

  • Rodrigo Pinnow diz: 25 de fevereiro de 2010

    Brilhante !!
    Uma importante análise a ser considerada pela historiografia.
    abçs

  • Ricardo NH diz: 25 de fevereiro de 2010

    É bem possível que algumas pessoas ainda carreguem traços do Homem Neanderthal, já que existiu a cruza das espécies (“Menino do Lapedo”).
    Mas e aí David? Como derrotamos “eles”? Algo a ver com fogo, com o porte atlético do sapiens sapiens?
    Te aguardo!

  • Eusébio diz: 25 de fevereiro de 2010

    Sabiam falar? Se ficavam na caverna contando histórias de caçadas em volta do fogo, comendo churrasco de brontossauro e namorando… pra que evoluir?

  • ELIAS diz: 25 de fevereiro de 2010

    MUITO BOM, DAVID. SERÁ QUE OS FLAGELOS DO CASAMENTO JÁ ESTAVAM SENDO TRAÇADOS E PLANEJADOS NAS SOMBRAS PELAS FÊMEAS DA ANTIGUIDADE? ENTÃO NOSSOS ANTEPASSADOS ERAM MUITO BURROS POR TEREM CAÍDO NESSA. E O PIOR, CONTIUAMOS CAINDO NOS DIAS DE HOJE.

  • André Krause diz: 25 de fevereiro de 2010

    Nhmmm… provavelmente a mulher Sapiens Sapiens fosse mais promíscua… menos aventureira que a Neanderthal, mas não menos fogosa… Eu imagino, ao contrário do Neanderthal, o Sapiens Sapiens vivendo numa horda, num es´paço restrito… todo mundo, uns por cima dos outros, todo mundo se amando… famílias de 3 maridos e 2 esposas.. 15 filhos… ninguém sabia de quem era quem… daí se reproduziram mais… o Sapiens Sapiens, mais cagão que o Neanderthal, também não saía de perto do grupo e de suas mulheres… os Neandethais viviam cada um mais no seu canto… quando se encontravam com os amigos, se comprimentavamo com um tapa na orelha, que era respondido com um soco no queixo, e estava provada a bravura dos amigos, que seguiam a caça de um tigre dente de sabres, o qual abatiam com canivetes… algo assim…

    Mudando de assunto… e os Lapônios, David? São muito brancos, troncudos, fortes e resistentes ao frio… não tem lá uma descendência Neanderthal?

  • Gisele Bassani diz: 25 de fevereiro de 2010

    Já estou ansiosa pelo próximo capítulo.

  • Dionatan Senna de Brito diz: 25 de fevereiro de 2010

    Divino! Muito bem escrito e muito boa teoria. Pelo que sei, os Neanderthais foram extintos por causa da sua pequena memória, não conseguiam se lembrar de muito coisa, acho que não se lembravam mais do que de um dia! Uma pessoa sem muita memória realmente é um problema, não conseguiram evoluir, estavamos muito mais equipados. Juntando tudo isso, ciúme das fêmeas pelas suas vidas de solteiros, intrigas do tipo” Ele passou a mão na minha bunda”, e olhando para seu porte, sua mulher que parece não tirar o olho dele, fica fácil querer eliminá-lo, hehe!

  • Tiago diz: 25 de fevereiro de 2010

    Prezado David,
    Muito criativo e profundamente embasado teu texto, concordo com tudo em gênero, número e grau, hehehe.
    Acredito que a extinção dos neanderthais não passou de mais um plano arquitetado pelas fêmeas sapiens. Afinal, nenhum macho sapiens iria atacar um inimigo mais forte e apto a luta sem um real motivo.
    As fêmeas sapiens se utilizaram de uma artimanha até hoje empregada: o poder da sedução. Sendo elas mais esguias, limpas e menos peludas que as fêmeas neanderthais, sempre despertavam o interesse dos machos destes espécie.
    Foi esse o ponto de ruptura da longa amizade entre os sapiens e neanderthais. Afinal, não teria porque os sapiens não serem amigos dos neanderthais. Tendo em vista que os neanderthais faziam o gênero amigo bala, aquele pra quem tu liga quando brigou com a mulher e está desolado, pensando que acabou o mundo e que nunca mais encontra outra igual. Então ele lhe conta sobre a vida de solteiro, as baladas, mulheres, bebidas e te faz te sentir melhor, heheheh
    Pois bem, voltando ao assunto, as sapiens usaram o poder de sedução delas para provocar o ciúmes dos sapiens e acirrar o ânimo entre as espécies.

  • Catimba diz: 25 de fevereiro de 2010

    Hahahaha David, tu é o cara!!! Baita texto!! “Um neanderthal não precisava procurar o sentido da sua vida, porque o sentido da sua vida era viver. Ele comia, ele dormia, ele se divertia com os amigos, ele possuía as mulheres que desejava”. Como isso fez eu me sentir bem hehehe, achei que só eu me sentia bem em ser praticamente um Neanderthal….. rsrsrsrs

  • Fernanda diz: 25 de fevereiro de 2010

    David, David! Não me canso de ler tuas colunas!

    Acho que ‘nós’ os vencemos pela persistência… derrotamos o ‘inimigo’ pela desistência! ‘Nós’ é que teimamos em sobreviver!

  • Camila diz: 25 de fevereiro de 2010

    Agora sim, ficou ótimo.
    o futebol vem depois, ia complicar a sequencia…rs
    Os neanderthais deviam ser como os “ratos” de academia, evoluiram a musculatura, mas a mente….deixaram a desejar. Ai os sapiens sapiens se deram bem, a inteligencia se sobrepos a força.

  • Marco diz: 25 de fevereiro de 2010

    Graças a Deus, voltei a ser um Neanderthal, mas inteligente como os sapiens sapiens, preciso tomar cuidado com as gurias sapiens sapiens. kkkkkkkkkkkk

  • Pirata diz: 25 de fevereiro de 2010

    Na boa que foi tudo arquitetado pelo PT (Partido dos Trogloditas) que lançou uma campanha difamatória na mídia contra os miseráveis e inocentes neanderthais, acabando com qualquer chance de evolução dos mesmos…

  • ROSAURO diz: 25 de fevereiro de 2010

    A VIDA DE CASADO É BOA, MAS A DE SOLTEIRO É MUITO MELHOR. DESDE QUE AS MULHERES COMEÇARAM A PENSAR, O QUE NÃO FAZ MUITO, SE MULTIPLICARAM AS ARMADILHAS PARA LEVAR OS INFELIZES PARA O ALTAR.ACHO QUE TUDO COMEÇOU NA PRÉ-HISTÓRIA, COM O DESEJO DAS FÊMEAS DE LEVAR OS INCAUTOS HOMENS-MACACOS PARA DENTRO DE SUAS CAVERNAS E NÃO DEIXÁ-LOS MAIS SAIR COM OS AMIGOS PARA CAÇAR,TANTO ANIMAIS SELVAGENS, COMO OUTRAS FÊMEAS.MILHARES DE ANOS SE PASSARAM E OS HOMENS CONTINUAM PRESAS FÁCEIS.

  • Antônio Rosa diz: 25 de fevereiro de 2010

    Hahahah… parabéns, David. Mas cuidado, porque, uma vez descoberto o segredo delas, elas tentarão te eliminar. Só uma dúvida, a tua esposa lê teus textos? Grande abraço!

  • Diego K. diz: 25 de fevereiro de 2010

    Oi Gisele Bassani. Escreve teu e-amil, ou msn, ou telefone para trocarmos eu te conhecer melhor. Beijos.

  • Rhenan Santos diz: 26 de fevereiro de 2010

    Baita texto, David.
    Mas uma pequena correção: teoricamente, o homem primitivo realizava uma “divisão sexual” das tarefas. A mulher coletava, o homem caçava. Como cita Jaime Pinsky: acredita-se que isso muito tenha a ver com a própria característica da caça, que exige movimentos furtivos e silencio total, incopatíveis com a presença de crianças barulhentas… a coleta, ruidosamente feita por mulheres, também é utilizada como eficiente forma de socialização entre o grupo.
    Grande abraço.

  • ander diz: 26 de fevereiro de 2010

    ….. iiiii voltou com esses textos longos e cheios de bla bla bla igual a estória da Bel, quem entra aqui não é pra ler um livro em pedaços (cada dia um capítulo) sem saber o nº de páginas isso é um blog e não um livro…
    volta com teus textos e histórias curtas e boas tchê !!!!!!

  • Thiago diz: 26 de fevereiro de 2010

    Boa David,
    Finalmente uma boa.
    Tuas análises sociais contemporâneas são equivocadas, mas tua veia de historiador-romancista-humorista, até que produz algo que dá pra ler.

  • Gisele Bassani diz: 26 de fevereiro de 2010

    Ai, Ander… a graça desse trabalho está justamente em criar
    expectativas a respeito da continuação da história, acordar
    e conferir se nossas hipóteses se confirmam ou se nos
    surpreenderemos… e com conteúdo muito melhor que o das
    novelas, não concorda? Pelo menos eu considero o David
    muito mais inteligente.^^
    Pode crer que o David não nos decepcionará e também não
    te deixará a ver navios, as histórias curtas e os textos dele
    voltarão. Esse momento é só um tempero… =)

    Diego K. – “K” de quê?? Escreve o teu msn que eu te adiciono.

  • Carol diz: 26 de fevereiro de 2010

    maravilhooooso! amo teus textos e se tu publicasses um a cada 15 minutos eu nao ficaria nem um pouco chateada.. heheheh

  • Renan diz: 26 de fevereiro de 2010

    Foi uma guerra, sempre tem um motivo para haver guerra.
    O mundo se desenvolve, cresce, sempre depois de uma guerra. E isso deve ter acontecido com a extinção do neanderthal.
    Mas houve relação sexual entre o neanderthal e o sapiens sapiens, porque os opostos se atraem, sem dúvida.

  • Diego diz: 26 de fevereiro de 2010

    David,
    Você conseguiria descrever a Gisele Bassani? Ela parece ser morena cor de carioca, deve usar cremes Vitória Secret e ter coxas grossas…

  • André diz: 27 de fevereiro de 2010

    Perece muito interessante um livro sobre a história do mundo.
    Uma coisa que me intriga, por exemplo, é a origem da linguagem, ou melhor, a origem das diferentes linguas do mundo. A Torre de Babel não me parece muito convincente.

  • Alberto Iarto diz: 27 de fevereiro de 2010

    oi David, acho que depois do neandhertal tu pode abordar a origem das cidades, quando o homem virou família, a família virou tribo, e por fim a tribo virou cidade.. algo interessante é que no início da sedentarização o homem vivia em grupos de 20, 30 no máximo.. Quando o grupo estava cheio subdividia-se em um novo.. Quando passou em se organizar em cidades 500, 2.000 pessoas o homem não tinha capacidade de reconhecer todos como um igual ou como inimigo, foi aih que inventaram o melhor produto comercial da história, melhor que microsoft, coca-cola, ou as balas sete belo.. A religião! Foi ela o motor e o fator de união das cidades, e logo o primeiro fator de ascenção social, os primeiros ricos da história estavam ligados ao poder divino.. abraço

  • Gisele Bassani diz: 1 de março de 2010

    Bem, Diego… no momento estou levemente bronzeada… =P
    As coxas não são tão grossas qto tu deves ter imaginado, mas
    não faço feio. ^^
    rsrsrsrsrsrsrs

  • Romeu Garcia diz: 1 de março de 2010

    As sapiens sapiens, com toda a “manha” que lhes é peculiar, induziram os sapiens sapiens a inventar o dinheiro, o automóvel, a casa, o cartão de crédito, a pensão… e o principal: o preservativo e os métodos anticoncepcionais. Sim. Com este último os neanderthais passaram a ser mero divertimento para elas, enquanto os sapiens sapiens (com toda a sua inteligência), passaram a ser os mantenedores e procriadores das novas apreciadoras da vida: elas próprias, as sapiens sapiens. Os neanderthais foram-se para as calendas gregas. Valeu, David. Tá legal a hiestória.

  • Fátima diz: 2 de março de 2010

    David
    como podes ser tão desinformado?
    como podes querer transformar as mulheres sapiens em vilãs da história e culpadas pelo extermínio dos neanderthais?!
    Eu poderia te xingar mas vou considerar tua ignorância e tentar contar direito essa história:
    Então…
    …imagine os bons tempos de amor livre e sexo grupal (lá na pré história,heim!).O sexo era como muitos outros animais:o macho pegava a fêmea por trás e não havia qualquer ligação entre a cópula e a procriação.Gerar era exclusividade das Deusas fêmeas.
    Um dia durante uma forte tempestade em que um grupo se escondeu numa caverna o tédio começou a bater e inventaram novas posições.Entre elas o clássico ” papai e mamãe”.
    Com o nascimento dos filhos dessa transa puderam perceber semelhanças com os pais e daí a grande descoberta:o macho tem participação no ato de procriar!!!
    Para as fêmes tudo poderia continuar evoluindo normalmente mas para o sapiens isso significou uma grande possibilidade de ascenção.Ele passaria a categoria de Deus.Ele passaria a ser um sapiens sapiens! Peceberam que podiam fecundar muitas fêmes quase que simultaneamente e portanto eram mais poderosos…
    Os nenderthais não se importaram muito com essa história e continuaram curtido sua existência feliz mas os sapiens sapiens…esses resolveram trancafiar as fêmes nas cavernas,inventaram a propriedade e incluiram as fêmeas entre suas propriedades,inventaram as cidades e as leis e se envolveram tanto em suas invenções e leis que as fêmes começaram a sentir saudades dos bons tempos de sexo livre e começaram a lançar olhares para os neanderthais…Quando os sapiens perceberam tentaram impor toda a noção de culpa sobre as deusas destituídas mas nada dava certo por muito tempo e então os sapiens sapiens estão até hoje tentando exterminar os neanderthais que,aparentemente extintos,continuam a assombrar os sapiens sapiens e a fazer a felicidade das fêmeas sapiens.
    Assim foi…
    Assim é…
    Quem puder que aumente um ponto…

  • Alessandra diz: 2 de março de 2010

    Achei muito interessante essa analogia de que o homem feliz é foi o Neanderthal, mas acho relevante também mencionar que os homens é que fizeram as mulheres mudarem para as sapiens sapiens, sabem por quê? Os homens simplesmentem não suportam a idéia de terem suas fêmesas em sexo grupal (o que deveria ser maravilhoso na época risos), de não saberem se são os pais dos filhotes gerados…por mim também poderia ter ficado tudo como era antes! Que acham?

  • gisele bassani diz: 2 de março de 2010

    hehehehehehehe
    concordo com a Fátima!

  • Fátima diz: 3 de março de 2010

    Pois é…
    Gisele nós temos que nos manifestar e esclarecer um pouco não somente o David mas seus leitores…
    As manifestações de alguns meninos…
    (Ah!Tu tens um admirador entre eles,hehehe)
    Certo é que eu também estou louca pra ver esse segundo capítulo.
    Como o David continuará essa história?

  • Gisele Bassani diz: 4 de março de 2010

    Eu também estou cheia de brotoejas de tanta
    curiosidade… todas cobertas com creme
    Victória’s Secret! kkkkk
    Acho que o admirador deixou de me admirar
    quando confessei que minhas coxas não são
    tãããão grossas assim, pois ele ainda não deixou
    o msn para eu adicionar.
    rsrsrsrs

  • Alexandre Santos de Sousa diz: 19 de maio de 2010

    Que mundo estranho cheios de cabeças ocas por aí, vê pessoas passando dificuldade,ou até dormindo na rua, não olham. Será que eles realmente são sapiens sapiens.
    Aqui que diz, um morador de rua que precisa de uma ajuda,para sair dessa vida,pois não quero mais isso, só quero recomeçar. Pois preciso de uma atenção.
    Minha conta é na caixa ecônomica n é 0212 013 009974916.

Envie seu Comentário