Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Os furos da Copa da África

17 de junho de 2010 58

A Copa da África fracassou. Mal faz uma semana desde que os quadris serpenteantes de Shakira incendiaram Joanesburgo na festa de abertura do Mundial, e já fracassou. Um fracasso tão macio quanto inexorável, um fracasso de todos os estamentos do país, que não poderia nem pode ser remediado.

A primeira derrota da África do Sul se deu no frio das ruas, do lado de fora dos estádios. As avenidas de Joanesburgo são largas como nenhuma de Porto Alegre, o asfalto que as reveste é liso como a tampa de uma mesa. E é inútil. Porque elas não funcionam como deveriam. O sistema de transporte público depende de vans que são, obviamente, insuficientes para atender a mais de 4 milhões de habitantes somados a outros tantos milhares de turistas. Quase não há ônibus por aqui, e encontrar um táxi é tão difícil quanto ver um guepardo na Nelson Mandela Square.

A consequência disso são engarrafamentos de dimensões paulistas. A consequência dos engarrafamentos de dimensões paulistas são pessoas que não se animam a sair de casa. E a consequência de pessoas que não se animam a sair de casa são estádios semi-vazios. Ou semi-cheios, se você é um otimista.
No jogo entre Holanda e Dinamarca, segunda-feira passada, os organizadores noticiaram que havia 83 mil pessoas nas arquibancadas do Soccer City. Mentira. No mínimo 30% dos 88 mil lugares do estádio estavam desocupados.

Na parte de dentro, nas arquibancadas, as nefastas vuvuzelas eliminaram uma instituição vital ao futebol: a torcida. Não há cânticos, não há aplausos, não há nem vaias, não é possível ouvir o som da voz humana num campo de jogo da África do Sul. Porque aqui ouve-se apenas o zumbido insuportável de um enxame de abelhas gigantes, apenas as malditas cornetas de plástico africanas. As arquibancadas estão mortas na Copa de 2010.

Mais: alguns estádios não têm condições básicas de sediar jogos de Copa do Mundo. Entre eles o de Rustenburg, onde se enfrentaram Inglaterra e Estados Unidos. As acomodações são precárias, há poucos banheiros, poucos bares e algumas reformas, como a instalação de placares eletrônicos, ainda não ficaram prontas. Também o histórico Ellis Park, onde o Brasil fez sua estreia, é precário. O Centro de Imprensa é minúsculo, os acessos estão sempre engarrafados e há poucos sanitários. Durante o jogo da Seleção, um dos placares eletrônicos pifou e pifado continuou até o apito final do árbitro.

Em campo, os gandulas volta e meia se esquecem que estão ali para devolver a bola aos jogadores. Na partida contra a Inglaterra, um jogador dos Estados Unidos irritou-se com a demora na devolução da bola e teve de chamar a atenção do gandula, que só assim decidiu-se a jogá-la para o gramado. No jogo do Brasil, quem apressou o gandula foi o quarto árbitro.

Outra: tentar extrair alguma informação dos 15 mil voluntários que zanzam pelas sedes da Copa é algo como fazer um safári sem guia, sem jipe e sem arma. Uma pergunta do tipo “onde fica o Centro de Imprensa?” é recebida com perplexidade pelo voluntário, que olha com a boca entreaberta para o estranho. E olha e olha e olha em silêncio, sem nenhuma reação perceptível, até que a pessoa que solicita a informação lhe dê as costas e tente a sorte por conta própria.

Mas se o estrangeiro quer tentar a sorte por conta próprio longe dos locais de jogos, cuidado! Antes da Copa, havia temores de que jornalistas e torcedores pudessem sofrer com a falta de segurança no país. Durante a Copa, os temores se confirmaram. Já foram assaltados jornalistas da Índia, de Portugal, da Espanha, da China e da Itália.

Nas imediações dos estádios há mais segurança, mas não muita. Locais restritos são facilmente devassáveis. Eu mesmo fiquei cara a cara com o presidente da Fifa e troquei dois dedos de conversa com ele. E se não fosse um jornalista? E se fosse um integrante da Al-Qaeda? E se fosse simplesmente um ladrão?

Compreende-se, agora, a razão dos altos muros encimados por cercas eletrificadas cercando as casas dos bairros mais elegantes de Joanesburgo. Dentro dessas casas vivem os brancos das classes mais altas e os negros que conseguiram ascender na sociedade. Vivem com medo, em regime semiaberto dentro de sua própria cidade. Não saem às ruas, só são vistos em ambientes fechados e protegidos por empresas de segurança. Uma nova espécie de apartheid. Um apartheid não-oficial e voluntário. Mas que também tem a sua face de crueldade.

****
E agora, Brasil?

O que o fracasso da Copa africana pode causar à Copa brasileira?

Dor. Não há dúvida.

Os homens da Fifa já identificaram os pontos frágeis da organização da África do Sul, já demonstraram seu desagrado e decerto não aceitarão que tal se repita no Brasil. Haverá cobranças. E cobranças duras. Se o Brasil não se organizar, é provável que o fiasco não ocorra durante a Copa. É provável que ocorra antes dela.

Comentários (58)

  • Mêlanie diz: 17 de junho de 2010

    Excelente texto David. Gosto muito dos teus posts.

  • Pablo Retamoso diz: 17 de junho de 2010

    Muito bom texto.

  • Irineu Brum diz: 17 de junho de 2010

    Finalmente um texto. Muito bom.

  • Cassiano diz: 17 de junho de 2010

    David, o que foi que vc falou pro Séf, assim, de inopino?

  • Lauro Tentardini diz: 17 de junho de 2010

    Por comportamentos tendenciosos, preconceituosos, invejosos como o seu é que gaúchos que se deram bem na vida, fogem daqui e nunca mais querem voltar. A Elis Regina, por exemplo, saída da mesma Vila IAPI de onde vc nunca pode sair (mudar só de bairro não vale, vc continua sendo um gaúcho que apenas sobrevive) dizia que não voltaria a viver em PAlegre nem que virasse uma esmoler! O gaúcho típico só fica feliz com o fracasso de outros. Isto o faz ficar mais seguro de si! Isto o faz sentir-se melhor! Infeliz do povo que precisa da derrota alheia para sentir-se mais forte, para ufanar-se. Este é o comportamento dos perdedores, dos complexados, dos esfarrapados! Que a ira dos deuses africanos, comandantes da natureza, se abata sobre esta terra rancorosa e mesquinha e a flagele!!!! A Copa da África fracassou, para vc, não? Eu estou mandando este seu post para amigos aí da África do Sul! Muito em breve vc vai aumentar a relaçâo dos jornalistas estrangeiros assaltados e seviciados em solo africano. No seu caso, o fato será noticiado como sendo de um jornalista gaúcho, eu recomendarei esta especificidade. Aguarde, com o peito em festa e o coração a palpitar!

  • Mauricio Santos diz: 17 de junho de 2010

    Pois é.
    Agora o Brasil vai ficar ainda mais visado. Ou fazemos tudo muito bem feito ou a Copa nãop será mais aqui.
    Ótimo texto.

  • luiz diz: 17 de junho de 2010

    O BRASIL E O RS (INTER) NÃO PODEM ARCAR COM O PESO DA RESPONSABILIDADE DE DAR A ESTRUTURA QUE A FIFA EXIGE. POR ISSO SÃO PAULO E O PARANA ESTÃO CAINDO FORA DESTE COMPROMISSO, E O I
    NTER DEVE FAZER O MESMO JA QUE NÃO TEM NENHUMA VANTAGEM POR SER INDEPENDENTE E MOSTRAR AOS OUTROS COMO SE FAZ. A FIFA QUE SE DANE E NÃO VENHA QUERER ENTERRAR O FUTURO DOS NOSSOS CLUBES ENDIVIDANDO-SE COMO ELES PRETENDEM. ATÉ ACHO QUE SE NÃO FOSSE A ARENA GREMIO( QUE NÃO SE SABE SE SAI) O INTER COMO SÃO PAULO E PARANA TAMBEM JA TIVESSE DESISTIDO.

  • Crysthian diz: 17 de junho de 2010

    O mundo não é justo. É verdade. Alguns brancos que lá estão deveriam perder até a mulher para o assalante, como o que transita por qualquer lugar sem credencial argumentando: -This is Africa.
    Mas o ladrão não faz questionários e ao final obtém uma nota que avalia o critério de separação entre maus e bons caráteres. O desejo de vingança aflora na pele negra que não tem uma vida digna porque só conheceram a exploração. Que mau fez o repórter? Talvez nada. Mas ele paga pelos seus conterrêneos. O mundo, o poder e o homem é uma combinação catastrófica.

  • Edu Z. diz: 17 de junho de 2010

    David, quando te referes à África, o fazes pensando no país todo? No Brasil, teríamos realidades distintas nos quesitos segurança, trânsito, infra-estrutura, tão diferentes em SP, RJ, RS, MG… Achas que referir-se à Copa no Brasil é válido? Pois penso que teremos várias copas.

  • Marcos Barreto diz: 17 de junho de 2010

    Excelente David. Que as tuas constatações realmente sirvam de alerta para a organização da Copa no Brasil. Senão, em vez de vuvuzelas, teremos sirenes de ambulâncias, viaturas policiais etc…

  • Gilberto Bomfim diz: 17 de junho de 2010

    Concordo com você David, agora lembrando, São Paulo já da os primeiros desagrados.

  • Cesar diz: 17 de junho de 2010

    Este relato do David só demonstra o quanto o Brasil ainda está despreparado para sediar um Copa do Mundo, pois muitas das mazelas africanas são as mesmas brasileiras, ficando mais evidente se compararmos com Mundiais realizados em Países de 1º Mundo.

  • Sergio diz: 17 de junho de 2010

    Se Deus quiser, a copa de 2014 não sera no meio do lixo, aqui no Brasil.

  • E daí? diz: 17 de junho de 2010

    Qual o problema para a falta de segurança ? Da uma volta no moinhos e veja se não tem muros altos e cercas eletrificadas ? Vai se exergar, fala como se vivesse em um país de primeiro mundo.

  • DANIEL BERNARDES diz: 17 de junho de 2010

    Caro David. Ou vc é ingenuo, ou tambem participa desta orgia chamada FIFA. Entao vc acredita que os “homi” da FIFA estão preocupados com o “tal” futebol? O que esta cambada de lacaio gosta mesmo, nobre Davida, é de DINHEIRO. O resto, noticias e etc, é criaçao da nobre e imparcial imprensa. Certo? E a Copa, no Brasil, em 2014, será dai pra pior… Ou seja, Sr David, uma ENORME ROUBALHEIRA. Mas como os Joseph e os Ricardos da vida, possuem, na honrada imprensa, excelentes “deformadores de opinião”, não será surpresa alguma, após a “tal” Copa no Brasil, nós, os otarios que pagamos a conta, depararmos com noticis semelhantes aquelas dos Jogos Panamericanos. Ou seja, caro jornaleiro, roubalheira aqui, roubalheira ali, superfaturamento aqui e superfaturamento ali… Entendeu?

  • Everson Pinheiro diz: 17 de junho de 2010

    Excelente David!
    Principalmente no que se refere as vuvuzelas. Você descreveu exatamente o sentido de todos que acompanham esta Copa.
    Pior é saber de ‘conivência política’ da FIFA com esta situação.

  • paulo daniel diz: 17 de junho de 2010

    Enfim um comentário justo a respeito da Copa da África.
    E se o Brasil não se cuidar, vai perder o posto de país sede logo logo.
    Abraço David, seus textos são ótimos.

  • Daniel S diz: 17 de junho de 2010

    O mesmo vai acontecer no Brasil. Se não pior. Também não estamos preparados para sediar uma copa. Vai ser um fiasco.

  • VILSON CHIAPETTI diz: 17 de junho de 2010

    Ótimas observações… parabéns. Problema que vão exigir mundos e fundos do Brasil, ai pode… e lá porque permitiram nessas condições?… tá danado desse jeito.

  • Leandro Ghisio diz: 17 de junho de 2010

    O que a realidade de Johanesburgo tem de diferente de Porto Alegre? Menos farpas ou mais cercas eletrificadas?
    Em Segurança publica a Afrika é aqui! Transporte pùblico nem se fala, o atraso é depender de Onibus. corredor da Sertòrio serve para que?

  • Nessa diz: 17 de junho de 2010

    Estava lendo as críticas à África do Sul e pensando o quanto o Brasil é igual..

  • Luis diz: 17 de junho de 2010

    Ok David. Muito bom o post com todas esas observações. Mas agora, sinceramente…
    Tu acredita que no Brasil será diferente?

  • Aramis Angelo diz: 17 de junho de 2010

    Meu amigo… Vc. é um burguês de marca maior.. O que Vc. esperava de um País que o mundo está tentando através da Copa aceitar como um País Livre e Democrático… Uma Nação descriminada pela cor.. pelo anos de racismo.. E vem Vc. me dizer que é fracasso…Vc. não entendeu nada e não sequer entende o espírito do ESPORTE…. Se Vc. é acostumado com plumas e paetês se é assim que escreve.. vá morar naqueles países super desenvolvidos cercados de prédios medievais.. Tenha a Santa Paciência e vá construir em vez de criticar…Sucesso não foi.. Fracasso muito menos… Foi uma vitória da sociedade mundial…..

  • Heini Frederico diz: 17 de junho de 2010

    Quem vai ouvir ou aprender com os erros dos outros ? No Brasil fala mais alto a ganancia o Lula deu 7,7% aos aposentados e 38% de aumento ao funcionalismo ou parte dele. Assim fica difícil. O RS é um dos Estados que menos recursos obteve do BOLO nacional. Aprender não é lema dos aproveitadores e como tem no Brasil. Ficamos assistindo um governo com 77% de aprovação fazer arbitrariedades contra o POVO e quem reage ? Fica esse modelo para ser continuado, como assim ? quem reage ? Já penso agora no Maracanã onde iniciaram obras = Crimes em andamento contra os recursos nacionais e assim é em cada obra, canteiro de obras – Crimes em andamento, quem reage ?

  • Rachel diz: 17 de junho de 2010

    David,
    Sempre que leio um texto, qualquer texto, tenho a mania de avalia-lo. E as notas mais altas são sempre a dos texto com a melhor analise e síntese. Você tem uma capacidade extraordinária de analise e síntese. Diz tudo em poucas e sábias linhas.
    Vou aproveitar o texto para comentar sobre a ojeriza que tenho das tais vuvuzelas, são desagradáveis, desnecessárias e lamentavelmente cala as torcidas.

  • Fábio diz: 17 de junho de 2010

    É David… A gente só vê o que a TV quer mostrar, a parte bonita da história. Enquanto isso, ofuscam que o lado ruim por trás da Copa, e que como você disse não é pouco. Espero que sirva de lição para o Brasil, porque de fiasco já basta o futebol apresentado na primeira rodada.

    Grande texto

  • Thiago Amaral diz: 17 de junho de 2010

    David, há alguma diferença das muradas casas da África do Sul (das classes mais altas) para o regime “semiaberto” que grande parte da população já enfrenta, ao menos, em Porto Alegre e arredores?

  • João diz: 17 de junho de 2010

    Isso é só o começo, quero ver o balanço final desta copa. Com este tipo de evento não se pode brincar e muito menos arriscar em fazer num País emergente. A falta de estrutura é geral tanto na parte de transporte, de segurança, de planejamento e assim por diante. São esses detalhes que afloram nestas horas e comprovam a precariedade de uma sociedade que recém está tentando se erguer. Grande furada e que sirva de exemplo para as próximas copas.

  • Daniel diz: 17 de junho de 2010

    Baita texto em David. Grande abraço de um (também) bairrista, Daniel do IAPI.

  • Juliano diz: 17 de junho de 2010

    Vc é só mais um que torce pelo desastre da copa de 2014, que só consegue enxergar o que não está bom,. Para depois poder falar eu avisei.

  • Clóvis diz: 17 de junho de 2010

    Mas alguém tinha dúvidas de que a ‘jogada política’ da FIFA, escolhendo um país 5° mundista, resultaria em fracasso? E o que esperar do Brasil? Com a morosidade histórica na tomada das decisões, além de equívocos em determinadas escolhas (todas políticas), só servirá para ‘os de sempre’ faturarem alguma propina (das bem gordas) e pronto. Fiasco à vista. Mas, de toda a sorte, a escolha foi feita. Resta-nos aguradar. E…………oremos.

  • Guilherme Gustavo Weigert diz: 17 de junho de 2010

    David, este temor todos os Brasileiros inteligentes possuem. O Brasil está atrasado, pouco foi feito até então e são poucos os que realmente se preocupam com a imagem do País. Obs: O Pretinho Básico não é o mesmo sem a tua presença. Grande abraço e parabéns pelo excelente trabalho.

  • É igual a Brasília diz: 17 de junho de 2010

    Então ja te digo, David. Não conheço Joannesburgo, mas conheço Brasília. Pelo que relatou é a mesma coisa ou pior. Não tem transporte coletivo que preste e atenda à demanda. Por isso, em Brasília, tem um carro para cada duas pessoas. Hoje, o transito é um caos. Não se compara, ainda, ao de São Paulo porque tem largas avenidas, mas caminha a passos largos para ser igual. Enquanto isso, os governos do DF ficam distribuíndo panetones e os empresários, donos do transporte coletivo, mandam e determinam a bagunça, mesmo com uma tarifa das mais caras do país. Viva a omissão do estado, viva a corruptalha de Brasília onde os empresários mandam e desmandam.

  • Gustavo diz: 17 de junho de 2010

    É muito provável que a Copa de 2014 seja de uma vergonha retumbante e de uma roubalheira continental.

  • VITELIO diz: 17 de junho de 2010

    Bom saber que tem alguém que não se ilude com tudo o que as televisões estão colocando no ar, realmente esta Copa está sem graça e mesmo quem está longe pode ver isso nitidamente e lamento que o Brasil está indo pelo mesmo caminho, pois foi só fogo de palha do governo brasileiro em querer trazer a copa pra cá, só propaganda política mesmo.

  • sergio diz: 17 de junho de 2010

    “Sr.” Lauro Tentartini:
    Aconselho a procurar um psicólogo, pois essa sua raiva deve ser fruto de alguma perturbação, talvez maus tratos na infância. Provavelmente não seja gaúcho, ou foi molestado por algum?
    Tenho pena do Sr. e de quem tem a infelicidade de ser obrigado a conviver com pessoa tão odiosa.

  • Gustavo diz: 17 de junho de 2010

    O UNICO PROBLEMA DO BRASIL É A POLITICAGEM E A CBF…VÃO MEXER OS PAUZINHOS PARA AGRADOR UM OU OUTRO..COMO JÁ ESTÃO FAZENDO…EU VOU BOICOTAR A COPA..E VOU SECAR O BRASIL ATÉ A MORTE…A GENTE PRECISA DE PRISÕES..HOSPITAIS…POLITICOS DE MÃO MOLHADA PARA UMA REFORMA NAS LEIS PENAIS…VERGONHA TOTAL ESSA COPA DE 2010..JUNTO COM A DE 2014…

  • Ed Canto diz: 17 de junho de 2010

    Esqueceu de falar do principal: esta porcaria de bola!

  • Johnatan Canal diz: 17 de junho de 2010

    Parabéns David!
    A vuvuzuela, talvez a menos importante das decepções, é um atentado à paixão do torcedor. Especialmente do torcedor latino-americano. É cansativo assistir a uma partida em meio ao inferno vuvuzuelano, pior ainda deverá ser estar trabalhando em pleno estádio.
    Um abraço do Johnatan

  • Camila diz: 17 de junho de 2010

    Ah David, vc esperava o que? Eu esperava mais de você.
    Todos sabiam que haveria poblemas de infra-estrutura, ela tem problemas, não é como na Europa, a situação é mais complicada, vc fala da brabeza do Dunga o tempo todo, mas será que vc não consegue ver nada positivo nessa Copa? Pq só os lugares ricos tem o direito de receber eventos? Isso tb n é um tipo de discrimanação? A copa n é apenas para ser num lugar bonito onde ta tudo bem, é justamente levar o esporte, trazer a integração nos lugares que precisam disso, onde NÂO esta tudo bem.

  • Carlos Bragagnolo diz: 17 de junho de 2010

    “paulo daniel diz: 17 de junho de 2010 às 1:20 pm. Enfim um comentário justo a respeito da Copa da África. E se o Brasil não se cuidar, vai perder o posto de país sede logo logo.”

    Eu concordo que o texto é bom. Até por causa do texto, eu quero é dizer fervorosamente que junto com uma grande parcela da população brasileira ficaria feliz e agradecido se NÃO tivéssemos copa e MUITO MENOS OLIMPÍADAS no Brasil. David, com tua permissão, tomo a liberdade de sugerir a leitura deste blog: http://globoesporte.globo.com/platb/olharcronicoesportivo/ no post que fala do Morumbi.

    Esses eventos são verdadeiras MEGA LAVANDERIAS de dinheiro sujo e para estorquir os cidadãos dos países sede, via políticos, empresários e mídia corruptos e corruptores.

  • Chico diz: 17 de junho de 2010

    O texto me parece uma descricao fiel de SP, RJ, POA… do Brasil de forma geral!
    Soa tambem rancoroso, elitista, coisa de quem come lixo e arrota caviar. Texto de quem viaja pouco e pouco sabe sobre o mundo…

  • Peixe diz: 17 de junho de 2010

    Há pessoas que decidiram que a Copa ia ser um sucesso, que a África do Sul ia mostrar pro mundo aquele “outro lado” que nós, preconceituosos, teimávamos em não ver. Quando alguém como tu, David, que ESTÁ lá relata o que está ACONTECENDO, então essas pessoas gritam, chiam, até ameaçam (como bem mostra o post do tal Lauro Tentardini). Fatos não interessam a essa gente. Assim como os líderes da Coreia do Norte, querem é uma versão que feche com suas próprias ideologias. Em breve, irão chamar de racista quem disser que a África do Sul está sendo eliminada na primeira fase, de elitista burguês quem ousar dizer que está frio, de tendencioso e criminoso quem tiver o despeito de dizer que (oh, céus, perdoai nossas ofensas!!) a Copa da África é inferior à da Alemanha – em todos os sentidos. Fatos? Ora, David, fatos são apenas aquelas coisinhas chatas que ficam azedando nossas ideologias doces e politicamente corretas…

  • Giovani diz: 17 de junho de 2010

    Para: LAURO TENTARDINI: Quem tu é para falar mal dos gaúchos ??? O melhor nivel de vida é aqui !! aqui tem menos pobreza e muita riqueza.. tu deve ser paulista. Só pelo fato de voce ter falado em que o David será assaltado quer dizer que voce conhece esse tipo de gente (favela) sendo assim nota-se que voce não é boa gente pois seus “contatos” irão fazer algo para o jornalista “gaúcho” …. Voce e seus contatos que se explodan longe do rio grande, não queremos marginais aqui, aqui é terra limpa. (pelo menos mais limpa que o resto do pais porco e sujo que o BRASIL !!!!!

  • cristiano diz: 17 de junho de 2010

    o sócrates tem toda a razão!

  • É isso aí mesmo diz: 17 de junho de 2010

    Muito bom teu texto. O golpe no Brasil é da seguinte maneira: vão protelando até não mais ter tempo p/ licitações. Aí entra o “convite” q é = roubo. Bem fácil de fazer né? É só lembrar os jogos pan-americanos. E nós o povão paga a conta depois. Uma pergunta Davi: depois da copa vão utilizar como o soccer city?

  • Pedro diz: 17 de junho de 2010

    David… Quanto a Vuvuzela… creio que trata-se de um comportamento cultural, que apesar de não ser agradável, é cultural e como tal deve ser respeitado, assim como, no Brasil não se pode proibir o samba, ou na Alemanha fosse proibido consumir o chopp, ou será que uma porçao de bebados insanos causam menos danos do que simples cornetas???
    Quanto a tua insatisfação com a situação social da Africa do Sul, não se pode culpar a Africa por isso, mas sim a FIFA… Mesmo assim, diante de todo o incomodo causado por um pouco de insegurânça, tu como bom brasileiro não pode reclamar muito, pois isso não foge do nosso dia a dia… Então meu caro pessimista David, as vezes sua forma “intelectualoide” de se referir, devido ao seu “inegável” conhecimento deve ponderar que estamos diabte de um fato histórico e não de um erro histórico como tu tentas induzir…
    Seja mais otimista e feliz David… Tu estas aí na Africa… ta ruim??? então volta, tem muita gente da RBS que gostaria de estar no teu lugar…
    Obs: Volte a falar da tua Nicolinha que será melhor…

  • Raciocinio diz: 17 de junho de 2010

    TOMARA Q A COPA DE ERRADO NO BRASIL, QUE SEJA UM FRACASSO RETUMBANTE, acho q soh assim pro povo comecar a se mexer.

  • Carlos Eduardo diz: 17 de junho de 2010

    Acho que o Lauro Tentardini é um frustrado… deve ter sido vítima de algum preconceito… seja lá o que aconteceu de ruim a ele, só posso dizer: ele recebeu o que merecia…

  • Machiavel diz: 17 de junho de 2010

    Uma das maiores pragas que existe no mundo é aquela das pessoas que se utilizam do tal de politicamente correto para justificarem um monte de coisas, entre elas, a incompetência e a malandragem.
    O Brasil, por exemplo, foi descoberto 8 anos depois de que foi descoberto os Estados Unidos. No entanto, seu desenvolvimento está 500 anos atrás dos Estados Unidos.
    Qual a causa disso? Os politicamente corretos dizem que não é bem assim e coisa e tal e que o brasil é um país subdesenvolvido mas em desenvolvimento, entendem. Argumentam que o povo é bom e que nosso insucesso está na nossa política, que ela sempre foi dominada por homens corruptos e por oligarquias também corruptas.
    Então cabe a pergunta: Um povo bom (no sentido de trabalhador, consciente, etc.) se submeteria a um político ou oligarquia corrupta? Lógico que não!
    Acontece o mesmo na África. Maior parte dela é corrupta, é atrasada. E o mundo, em síntese, se divide em atrasados e adiantados. Os adiantados nunca perderam tempo com os politicamente corretos. Não deram bola para eles uma vez que estavam preocupados em descobrir o raio X, as vacinas, os aviões, o computador, a internet, quando saíram de suas cavernas e do mato. Os atrasados, não! Os atrasados continuam deitados nas redes, sofrendo com suas estradas esburacadas, com a segurança, com a saúde, assaltando no Moinhos de Vento e soprando suas vuvuzelas. Então, quando alguém expressa a maior verdade –como na presente crônica do David –, sempre aparece alguns politicamente corretos para encher o saco. Ou seja, povinho brabo esse!

  • Anderson diz: 17 de junho de 2010

    DAVID
    TE CUIDA COM A GANGUE AFRICANA DO Lauro Tentardini – 17/06 – 12:00

  • Tiago Medina diz: 18 de junho de 2010

    Dos problemas logísticos, concordo.
    Uma Copa do Mundo tem que ser muito bem planejada nessa questão, para não avacalhar com uma cidade. Tenho cá muitas dúvidas se Porto Alegre – com a sua quantidade crescente de carros e sinaleiras – irá suportar um volume populacional grande durante o mês da Copa. Fortunati já disse que a Capital deve receber, pelo menos seis jogos. Tu já paraste pra imaginar as ruazinhas do Menino Deus como vão ficar?
    O problema da violência existe em qualquer país de terceiro mundo. Mas imagino que na África do Sul, por ter uma desigualdade maior que no Brasil, este problema seja mais grave. Embora a situação por aqui esteja longe da ideal…
    Quanto às vuvuzelas. Ah, pode ser um saco – e realmente é – mas é cultura. É o samba deles. Pessoal talvez encha o saco de tanto pandeiro que teremos por aqui em 2014. É a vezes deles, deixem-nos fazer a festa…

  • Gildásio Pereira diz: 18 de junho de 2010

    TEXTO PRECONCEITUOSO E ANACRÔNICO. NÃO SEI COMO ALGUÉM PODE DIZER QUE ISSO É BOM. UM TEXTO DE ALGUÉM QUE SÓ PODE SE ACHAR CIVILIZADO E EUROPEIZADO. NA ALEMANHA HOUVE PROBLEMAS PARECIDOS E A COPA FRACASSOU? FALAR QUE DEPOIS DE UMA SEMANA A COPA TENHA FRACASSADO É UM ERRO MUITO GRANDE E A SEGUNDA RODADA DA COPA MOSTRA ISSO E ACABA COM SEU TEXTO

  • marcela diz: 18 de junho de 2010

    Comentarios validos porem vai ter que morder a lingua daqui a 4 anos.Nossa copa do mundo não vai ser diferente,não temos bons transportes publicos,nem pessoas super informadas e segurança..bom segurança nem se fala,a copa de 2014 vai enriquecer os morros do Rio de Janeiro.David,tu é ótimo mas quem le esse teu post ate acha que tu veio de um pais de primeiro mundo.
    Quem tem telhado de vidro,não atira pedras!
    Beijos e boas reportagens na copa do mundo!

  • Max Brum diz: 18 de junho de 2010

    Não me surpreende a situação descrita. O que surpreende é que se procure esconder esta realidade, que se queira passar ao mundo que o paraíso existe e que ele está na África do Sul: todos estão felizes, sorridentes, com roupas novas e coloridas, tocando as maravilhosas vuvuzelas o tempo todo, ninguem precisa trabalhar, os Bafana Bafana, sob o comando do multicampeão Parreira podem sim ganhar a copa…, enfim, se há problemas no mundo eles passam muito longe da África. O sr. Lauro já esteve na África? Poderia descrever para nós como estão as coisas por lá?

  • PAULO HENRIQUE diz: 18 de junho de 2010

    o DAVI so foi pra copa do mundo pra criticar, li varios e varios jornalistas que estão lá e muitos mais relevantes do que o Coibra, e a grande maioria e so leogio pro esforço do pais em sediar a copa do mundo, claro que eles comentam tambem que há dificuldades e problemas mas como um leitor aqui comentou a principal questão era integrar a Africa do Sul ao mundo um pais que viveu uma das maiores vergonhas da humanidade tenta superar o seu passado comesperança e dar boas vindas ao mundo, repito exitem falhas de organização mas em praticamente todas as copas existiram falhas.
    incrivel e que o Falcão um dos maiores comentaristas do futebol brasileiro esta aqui no Brasil e não foi escalado pra comentar os jogos da copa in loco, e o Davi que esta lá so vê o lado ruim das coisas

  • Luis diz: 20 de junho de 2010

    Além do mais, a Elis Regina era uma gritona desafinada. Acho que por isso deu certo por lá…

  • marcelo diz: 3 de julho de 2010

    Fazer copa na Africa…da nisso…

Envie seu Comentário