Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Façanhas na Cidade do Cabo

06 de julho de 2010 6

Enquanto a maioria de nós retornou aos rigores de Joanesburgo a fim de atravessar o oceano de volta ao Brasil, o Potter seguiu para a bela Cidade do Cabo. Nos representará na partida do Uruguai, hoje, e, quiçá, voltará de lá com a classificação histórica.

A Cidade do Cabo é o Rio de Janeiro da África do Sul. É lá que a vida pulsa, se é que me entendem. Pressinto que o Potter será feliz por lá.


No colégio ensinam que Bartolomeu Dias foi o primeiro a dobrar o Cabo da Boa Esperança com suas caravelas. Não foi. Foram os fenícios, 20 séculos antes dele.

Trata-se de uma história tão boa que parece inverossímil, mas é verdadeira, e quem o provou, acredite, foi o próprio Sol.

Por volta de 600 a.C., o faraó Necho II queria descobrir uma forma de circunavegar a África, saindo do Mar Vermelho em direção ao sul e chegando ao delta do Nilo, no norte do Egito. Hoje você sabe que isso é não é tão fácil, porque você olha para o mapa e vê que, abaixo do Saara, existe toda uma África com leões, gnus, elefantes e Tshabalalas. Mas naquela época os egípcios não tinham mapas, não sabiam de nada disso, então o faraó contratou um grupo de fenícios para a empreitada. Escolheu os fenícios porque eles eram ótimos marinheiros, ao contrário dos egípcios, que só navegam pelo Nilo, que é grande, mas é rio.

Bem. Os fenícios saíram e se foram. E se foram e se foram e se foram, e aquela viagem não terminava mais. Olhavam à direita e só viam terra – a imensa costa africana. Continuaram descendo por meses, até que cruzaram o Trópico de Capricórnio e viram algo que os assombrou: o sol estava ao Norte, não mais ao Sul.

Agora há que se fazer um comentário sobre isso de trópicos, para o que vou abrir um naco especial de texto. Ó:

Você sabe que existem dois trópicos: o de Câncer, acima, ao Norte, e o de Capricórnio, abaixo, ao Sul. O de Capricórnio passa pelo Brasil, sobre o Estado de São Paulo.

A África tem mais sorte e é cruzada por ambos.

Outra coisa que você sabe é que durante o dia o sol se desloca de leste para oeste. Ou, antes: como já disse Galileu Galilei, é a Terra quem se move. Mas parece que é o sol.

Enfim.

Durante o ano, o sol se desloca de Norte a Sul, mas vai apenas de um trópico a outro. Então, quem vive nas imediações do Mediterrâneo, caso dos fenícios, egípcios, gregos e outros povos antigos, além dos alemães de Klose e Podolski e das loiras suecas de hoje, esses sempre enxergam o sol ao Sul. Foi por isso que os fenícios se espantaram quando viram o sol ao Norte, no dia em que cruzaram o Trópico de Capricórnio, e é por isso que sabemos, no século 21, que eles contaram a verdade a respeito de terem cruzado o Cabo da Boa Esperança no século 6 a.C. – porque naquele tempo os trópicos de Câncer e Capricórnio não existiam, ninguém sabia desse comportamento do sol.

O importante é que os fenícios dobraram o Cabo da Boa Esperança, subiram pela costa oeste da África e, depois de três anos de viagem, entraram pelas Colunas de Hércules, hoje chamadas de Gibraltar, de volta para casa. Deram toda a volta no continente africano, um feito inigualável. Ou quase inigualável, porque, se o Uruguai se classificar hoje, os uruguaios serão os fenícios do século 21.

Comentários (6)

  • Alessandro diz: 6 de julho de 2010

    David,
    Preciso te lembrar, ou contar, que enquanto vc cruza o oceano com destino de sua terra natal estamos aqui esperando sua crônica com relação ao belíssimo futebol arte apresentado pela sua favorita Argentina frente a Alemanha no sabado. Como acho que vc não está sabendo ainda, porque não postou nenhum comentário (ou o Tadeu e Escobar não deixaram), os teus amados tomaram 4 sasichas jogando um futebol que vc tão bem conhece, liderados pelo Messi. (Ah! não fez nada).
    Então estarei esperando que, talvez em solo brasileiro, vc consiga, após quase uma semana explicar porque o futebol arte não passou por um futebol organizado e de força, que desde já aviso, ainda não ganhou nada. Antes de vc começar a dizer que a Alemanha é franca favorita…pois, só comenta resultados como toda a impresa brasileira.
    Boa viagem…

  • Equipe Digital diz: 6 de julho de 2010

    Ótimo post !
    Aproveito para convidar você a visitar o site do Deputado Federal Beto Albuquerque
    http://www.betoalbuquerque.com.br

    Obrigado !
    Abraços da Equipe Digital do Beto Albuquerque

  • mario mattos diz: 6 de julho de 2010

    Qual foi melhor,tua despedida via Austria,ou esta? Publica novamente,estamos no periodo eleitoral novamente,o texto e belissimo.

  • 1 diz: 6 de julho de 2010

    1

  • daniel diz: 7 de julho de 2010

    Tu estas editando e colocando somente respostas positivas no teu blog. Perdeste a razao e o espirito democraticos. Sabes que ta errado, a otima agradeceu, certo?

  • Camila diz: 8 de julho de 2010

    Pena, não rolou!
    Final inedita de duas seleções que nunca ganharam, em uma copa imprevisível, que teve várias apostas que morreram na praia, a derrota da Alemanha me surprendeu, agora so falta um jogo, vou sentir falta da Copa, ja estou sentindo…

Envie seu Comentário