Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Uma lição da África do Sul

11 de julho de 2010 6


Os sul-africanos fizeram o melhor que puderam para bem sediar a Copa do Mundo em 2010. Nem sempre foi o suficiente.

Muitos problemas eles não conseguiram solucionar
, sobretudo os que não tinham solução. Três exemplos:

1. Os estádios. Alguns, como o de Durban e o Soccer City, são diamantes da arquitetura contemporânea. O Brasil nunca teve igual e duvido que algum dia tenha parecido. Mas outros, como o de Rustenburg e o próprio Ellis Park, são velhos, obsoletos, pouco confortáveis. Como TODOS os estádios brasileiros.

2. O trânsito.
Uma cidade grande como Joanesburgo é dada a engarrafamentos. Como São Paulo e Rio de Janeiro. A Copa não resolveu o problema lá. Não resolverá aqui.

3. Acomodação.
Certas cidades, como Port Elizabeth, não tinham capacidade para tanto jornalista e tanto turista. No jogo do Brasil, houve jornalistas que tiveram de se hospedar a 200 quilômetros de distância, pela falta absoluta de hotéis. Em algumas cidades brasileiras não será diferente.

Quer dizer: por mais que se trabalhe, o Brasil não se transformará em uma Alemanha em quatro anos. A África do Sul não conseguiu. O que o país conseguiu foi encantar o estrangeiro com o seu povo. Os africanos são naturalmente simpáticos, prestativos, sorridentes e, o mais importante, nada belicosos. Todos estavam desinteressadamente interessados em ajudar. Digo desinteressadamente porque não havia segunda intenção por trás de gentilezas. Eles agiam assim porque SÃO assim.

Essa foi a cara da Copa de 2010. Esse foi o grande marketing da África do Sul. Esse foi o ganho para o país. Porque o país se mostrou sempre amistoso, sempre sorridente, sempre de bem com a vida.

Conseguirá o Brasil fazer igual?
Conseguirá o brasileiro esquecer sua amargura diária e sorrir para um estrangeiro que lhe pede ajuda?

Isso é o mais difícil para o Brasil em 2014. Porque em quatro anos um país pode construir dois ou três estádios novos, pode reformar aeroportos, pode erguer hotéis do chão, pode rasgar estradas no campo. Só que, em quatro anos, um país não muda a educação de seu povo. Que tipo de brasileiro sediará a Copa de 2014? Que imagem o Brasil imprimirá no Exterior? Eis o mais difícil de responder. E de fazer.

Comentários (6)

  • jorge diz: 11 de julho de 2010

    Você esqueceu de comentar, quem pagou a copa da África ou quem vai pagar o evento.Aqui no Brasil. Vai virar em fraudes,todos sabem que não vai resolver nada . Vai criar dividas futuras. David e a fila do SUS vai terminar.

  • Adriano Schemoel diz: 11 de julho de 2010

    Tenho pena desses que virão acá, servirão de pasto aos abutres criminosos, vários voltarão embalados num belo esquife para casa, tenho dito.

  • andre diz: 11 de julho de 2010

    O david, tu vais me desculpar, mas a arena da baixada é um BAITA estádio, está dez degraus acimas dos “todos” estádios brasileiros.

  • bruno diz: 11 de julho de 2010

    O david coimbra é um ditador chines que manda um mediador para somente as postagens que lhe agradem sejam aceitas ou ,por outro lado, teve a atitude certa em evitar que pessoas utilizem grocerias para se manifestar, solução basicamente aplicavel ao utilizar-se um programa que ache palavras de baixo calão: como filha da puta, etcatevra; E assim evite que estes emails sejam postados.Voce acaba de perder o emprego moderador.http://osdipromata.blogspot.com/

  • Harry diz: 12 de julho de 2010

    Exatamente… a educação não vai mudar. Vai mudar a empolgação, entretanto… O que não chega a me animar.
    Na realidade vi poucos povos até hoje menos hospitaleiros que o gaúcho, em geral. Para uma imagem melhor, que façam mais jogos em Minas ou no Espírito Santo… Sei lá… Barbaridade!

  • Renato diz: 13 de julho de 2010

    “Conseguirá o Brasil fazer igual? Conseguirá o brasileiro esquecer sua amargura diária e sorrir para um estrangeiro que lhe pede ajuda?”
    Mas que m.. de frase arrogante e blasé é esta?? Independente de copa do mundo, o Brasil pode ter seus problemas estruturais, mas não venha agora “culpar” o povo também. No geral, os turistas são sempre bem-recebidos em qualquer parte do país e, se alguns brasileiros podem querer aproveitar esse momento pra tirar algum tipo de vantagem, isso não se pode generalizar. Não venha tomar a parte pelo resto. Tche… vamos baixar um pouco a bola. A soberba está tomando conta da tua pessoa. É o que dá fazer radio, tv, jornal, simultaneamente… Estás te achando maior do que és de fato. Presta atenção…

Envie seu Comentário