Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

O campeão que o futebol precisava

12 de julho de 2010 40


O mundo pode se orgulhar do seu campeão. A Espanha que conquistou a Copa da África, ontem à noite, em Joanesburgo, é mais do que um grande time: é um time que faz um desagravo à arte do jogo, é um time que regenera o prazer de se jogar futebol.

A Espanha que bateu a brava Holanda por 1 a 0, nos últimos minutos da prorrogação da final no Soccer City, é uma seleção que grita um basta ao futebol tacanho de quem acha que a vitória a tudo justifica. E, justiça se faça, não foi só a Espanha que deu ao planeta essa demonstração de grandeza. A Holanda também. A Holanda se comportou com a dignidade de uma seleção que pela terceira vez decidia uma Copa do Mundo. É um cintilante vice-campeão.

A Holanda esteve na iminência de levar a taça em vários dos 120 minutos de belo futebol apresentados no Soccer City, sobretudo graças às investidas do seu melhor jogador, o calvo atacante Arjen Robben. Se não houvesse pelo menos três espanhois sempre a cercá-lo, como lanceiros cercando o miúra durante a tourada, Robben irromperia área adentro e faria o gol fatal. Volta e meia, mesmo acossado, ele entrou. Só não marcou porque, debaixo do travessão, estava Casillas, que ontem mostrou que é muito mais do que o namorado de Sara Carbonero: mostrou porque usa no braço a tarja de capitão do campeão do mundo.


A Espanha também tinha o seu Robben: David Villa. Ambos, Robben e Villa, são ponteiros. Robben é um canhoto que joga na ponta-direita; Villa é um destro que joga na ponta-esquerda. Os dois arrancam irrefreáveis em diagonal para tentar o chute. Ontem, Robben fez seu papel. Villa não. Villa foi bem marcado, tanto que vez em quando trocava de lado, ia para o meio, buscava o jogo, quase sempre em vão.

Mas a Espanha não depende apenas de um jogador. A Espanha tem muito mais.

A Espanha tem Xavi.

Talvez, algum dia, Xavi tenha errado um passe, mas é improvável. A bola de Xavi invariavelmente é escorreita, macia, rente à grama, impecável. Para quem viu futebol nos anos 70 e torcia pela Dupla Gre-Nal ou pelo Flamengo, uma comparação: Xavi é uma mistura de Paulo César Carpeggiani e Tadeu Ricci. Como eles, organiza o time, toma a bola, sem que ninguém consiga reavê-la, e a leva para o companheiro melhor colocado. Diz a ele o que fazer. Mostra como se faz.

Ninguém hoje, no mundo, joga como Xavi.

Graças a Xavi e a seu companheiro de meio-campo, Iniesta, a Espanha joga um futebol irresistível, um “toco-y-me-voy” que faria suspirar Maradona, um “taqui-não-tá-mais-aqui” digno do Flamengo de Zico.

Foi assim que a Espanha dominou o jogo e passou a criar situações de gol. Logo aos 4 minutos Sérgio Ramos só não marcou de cabeça porque o goleiro holandês espalmou a Jo’bulani dourada para escanteio. Aos 10 de novo Sérgio Ramos entrou a drible pela direita, chutou cruzado e a zaga tirou com dificuldade, a bola saiu em parafuso pela linha de fundo. Um minuto depois, Xavi cruzou e Villa bateu na rede pelo lado de fora, fazendo estremecer os 84 mil torcedores no Soccer City.

A Holanda, como ocorreu contra o Brasil, suportou a pressão com frieza.
Manteve o seu jogo com De Jong e Sneijder trocando passes no meio campo e com Robben dando estocadas na frente. Confiou na fórmula que, por seis vezes consecutivas, havia funcionado nesta Copa do Mundo. É que, nestas seis vezes, não havia a Espanha do outro lado do campo.

Aos 32 minutos os dois finalistas deram outra lição ao mundo. Um jogador da Espanha havia colocado a bola pela lateral para que um colega fosse atendido pelos médicos. Ao devolver a bola no “fair play”, o zagueiro Heitinga chutou alto demais, a bola quicou na grama e quase encobriu Casillas, que teve de espalmar a escanteio. Casillas olhou feio para o holandês, que ergueu o braço pedindo desculpas. Na cobrança de escanteio, os holandeses, cordiais, devolveram a bola ao goleiro espanhol.

E era uma final de Copa do Mundo.

A toada não mudou no segundo tempo.

A Espanha envolvia a Holanda com o jogo de toque de Xavi e Iniesta.

A Holanda respondia com Robben.

A Espanha se defendia com Casillas.


Mas na prorrogação a superioridade espanhola explodiu. Del Bosque havia colocado Fabregas no time. Era mais um a se juntar a Xavi e a Iniesta na arte de tocar a bola. E mais Navas na ponta. Era mais um a invadir a área holandesa a drible. A Espanha perdeu gols. A um minuto, a cinco, a oito, a 10, a 13. Aos 3 do segundo tempo da prorrogação, Heitinga foi expulso por falta em Iniesta, que recebia um passe perfeito de Xavi e ia marcar. Aos 11 Iniesta fez o gol do título. Casillas chorava na grande área. A rainha Sofia, como um súdito qualquer, vibrava com os punhos fechados na arquibancada. O mundo da bola estava redimido, salvo da feiúra, do materialismo tosco, do pragmatismo grosseiro, da vitória a qualquer custo.

Venceu o futebol.

Comentários (40)

  • Alceu diz: 12 de julho de 2010

    Parecia luta livre. tá loko. Mas isso, a tua poesia não citou.

  • jorge diz: 12 de julho de 2010

    A Espanha tinha uma grande vantagem sobre os outros : a maioria dos titulares jogam juntos no Barcelona. É um time de toque, mas pouca eficiencia nas finalizações. Basta ver seus resultados, sempre 1×0. Mereceu ser campeã porque venceu a Holanda. Para um time que deteve até quase 75% de posse de bola em suas partidas, deveria vencer com mais facilidades. A Espanha toca a bola mas conclui pouco e mal. Tem um ótimo meio de campo e uma defesa que precisou de tres para segurar o Robben, que por sinal se faz aquele gol, hoje estariamos comentando um outro tipo de posicionamento de uma seleção campeã.

  • Tiago Lowell diz: 12 de julho de 2010

    Eu acho que nao vi essa Espanha maravilhosa que tu vistes, Xavi e Iniesta excelentes mas o resto? bem meia boca, se o Robben faz aquele gol “imperdivel” nao sei se eles conseguriam se recuperar.

  • rodrigo perez diz: 12 de julho de 2010

    “Talvez, algum dia, Xavi tenha errado um passe, mas é improvável.”
    Muito bom, Davi, muito bom!!
    Agora, me responde uma perguntinha: como é que este animal conseguiu bater todos, eu disse, todos os 413 escanteios que bateu, sempre no mesmo lugar, sempre na marca do penalti?
    Finalizada a COPA, que muitos dizem ruim, tenho que me contentar com energumenos batendo escanteio rasteiro no primeiro pau ou um balão do outro lado da área…

    Gracias, España!

    Joga muito este Iniesta!!

  • Cristian Lamb-Indonesia diz: 12 de julho de 2010

    Fala ai David!!!1
    Que jogo voce assistiu?? A Holanda se comportou com dignidade?? Levar 8 cartoes amarelos? Poderia ter no minimo 2 ou 3 expulsos…O Sjneider que nem cartao levou? O Roben que nao foi expulso, ou o Do Jong? E no final quando o tecnico holandes imediatamente tirou a medalha!!!!!
    Me desculpa, mas acho que voce viu outro jogo.

  • Cristian Lamb-Picada Cafe diz: 12 de julho de 2010

    Fala ai David!!!
    Que jogo voce assistiu?? A Holanda se comportou com dignidade?? Levar 8 cartoes amarelos? Poderia ter no minimo 2 ou 3 expulsos…O Sjneider que nem cartao levou? O Roben que nao foi expulso, ou o Do Jong? E no final quando o tecnico holandes imediatamente tirou a medalha!!!!!
    Me desculpa, mas acho que voce viu outro jogo.

  • GERSON FONTOURA(RIO) diz: 12 de julho de 2010

    PARA O BEM DO FUTEBOL BRASILEIRO O DUNGA PERDEU!!PENA QUE NÃO FOI ANTES NAS CLASSIFICATÓRIAS.
    DUNGA FOI UM ENERGUMENO COMO JOGADOR E UM ENERGUMENO COMO TÉCNICO.

    BOTA COERÊNCIA NISTO!!!!!!!!!!!!!!

  • mauri diz: 12 de julho de 2010

    Fala sério, tu e toda imprensa só fala da Espanha isto porque foi campeã, se a holanda tivesse feito um golzinho a hirtória seria outra. Mas agora a Copa acabou, e quando vais dar o curso de comentarista esportivo o qual tu iniciou e depois parou. estou aguardando, quero ampliar meus conhecimentos com essa enciclopédia dos esportes que se chama DAVID COIMBRA.

  • Gabriel Olviedo diz: 12 de julho de 2010

    O que é a natureza humana!!! Está certo que o blog é seu e nele vc posta as idiotices que bem entender. E está certo, também, que como vc permite comentários – o que ninguém o obriga – eu tenho todo o direito de discordar de vc e criticá-lo por ser tão ridículo. O futebol precisa de qualquer campeão…para faturar. Depois, isto vira estatística, emocionado blogueiro totalmente cego! A Espanha é a campeã da Copa na África do Sul – campeã NÃO invicta!!! Foi a que teve mais sorte – só isto!!! E neste último jogo, até mereceu vencer. A Holanda jogou medianamente e apelou, e muito, para as faltas violentas. Felipe Melo, do Brasiiiiiil, virou santinho depois das entradas e patadas dos holandeses aterrorizados por um polvo nostradamuslítico. Os comentaristas esportivos brasileiros são – quase todos – desprovidos de inteligência analítica e de caráter – falam muito mal dos compatriotas, para parecerem entendidos e incensam os jogadores estrangeiros, principalmente os europeus, para parecerem cosmopolitas. Louvam craques e perebas de países que nem sabem que os bajuladores existem. Se existisse um prêmio para a croniqueta mais baba-ovo, mais imbecil desta Copa finda, esta sua seria concorrente ao mesmo – o troféu ” cala a boca, bestalhão!”

  • Machiavel diz: 12 de julho de 2010

    Sempre tive restrições psicológicas, éticas, filosóficas, espirituais relativamente ao que se convencionou chamar de “politicamente correto”. Ou seja, o “politicamente correto” quase sempre encerra conotações maliciosas, não indicando a verdade real que um determinado fato, episódio ou fenômeno social ou político possui na sua essência. Essa Copa do Mundo, por exemplo, o “politicamente correto” diz que foi muito boa. Para mim, no entanto, ela foi de uma mediocridade ímpar. Talvez o único fato interessante que o acontecimento revelou foi o tal do polvo mandrake. Aliás, esse polvo demonstrou conhecer futebol muito mais do que a maioria dos comentaristas de plantão que, salvo raríssimas exceções, indicaram a Holanda como o time campeão. No mais, a copa se resumiu naquele barulho ilógico das vuvuzelas, nos trejeitos estudados do Maradona, na pobreza futebolística do Brasil, na construção de obras de duvidosa utilidade pública num país carente de recursos econômicos e sociais, numa Europa que paga dólares/euros demais para jogadores comuns e, principalmente, em mostrar que os craques estão em extinção. Perder gols como os tais craques perderam e o Forlán ser considerado o craque da copa, é dose pra elefante!

  • Paulo Roberto diz: 12 de julho de 2010

    Vê se puxa menos o saco dos europeus viu David.

    O time campeão do mundo com o pior ataque da história de todos os outros campeões, não pode ser tão elogiado por esse futebol bonito, preciso, “irresistível” como você citou.

    Se a Espanha ganhou a maioria de seus jogos por 1×0, tem alguma coisa que não é tão boa assim, pois se ela jogasse da forma que você descreveu, pode ter certeza que ela iria vencer seus jogos de goleada.

  • Adriano diz: 12 de julho de 2010

    E do festival de pontapés e jogadas desleais num vai fala nada não?

    a espanha toca bem a bola mas chuta mto pouco…assistindo o jogo no segundo tpo pensei: a espanha toca, toca, toca e nada…daqui a pouco a holanda consegue um contrataque e tchau…não é que um minuto depois o roben perde aquele gol!!!… notem que a bola bate no pé do kassilas que tava gongelado no lance…coisas do futebol.

    mereçeu a espanha pelo toque de bola refinado, mas a holanda tb jogou bem essa copa.

  • mano diz: 12 de julho de 2010

    o david tu no passado ja ficou com alguma manorada do tal de gabriel ouviedo,pois so isso explica esse recentimento todo,se sabe tanto de futebol deveria ser técnico ou para de escrever bobagens loco…

  • Gabriel Olviedo diz: 12 de julho de 2010

    mano…um gaúcho típico : ignorante e complexado. Pensa, o infeliz, que todo homem é corneado, como ele é!

  • Carlitos Nietzsche diz: 12 de julho de 2010

    Time de botão, campeão daquela regra infantil, toque-toque. Lembras? Estão confundindo futebol ofensivo, que a Espanha não tem, com posse de bola, qualidade de passe, e uma excelente compactação de time. Fez 8 gols em 7 jogos, sendo 2 em prorrogações, ou seja uma média inferior a 1 gol/jogo. Foi, na verdade Bi-campeã europeia, porque o formulismo da Copa possibilitou que não precisasse jogar contra os dois únicos que poderiam fazer frente técnicamente a ela. Argentina e Brasil. Numa Copa que não apresentou nenhuma novidade. Onde houve apenas um “crime”, a vitória da Holanda sobre o Brasil. Equipes com uma qualidade de jogo infinitamente inferior às principais equipes de clubes do futebol europeu. Te diria que se fizesse um torneio entre os 10 principais clubes europeus e as 10 principais seleções de países, com certeza daria como campeão um dos clubes.

  • Camila diz: 12 de julho de 2010

    Viu o mesmo jogo q eu? A pior final de copas do mundo, na Copa com o pior nível…
    Romancear aquele joguinho meia boca foi sinisro da sua parte…

  • Adriano diz: 12 de julho de 2010

    eu queria mto ser o profissional que foi o ENERGUMENO DUNGA seu FONTOURA!!!
    ter o mesmo curriculo e conta bancaria!!!!
    ter disputado 3 copas! sendo capitão do tetra! depois de 24 anos de espéra e fracassos da amarelinha!!
    ter sido técnico da seleção por 4 anos sem nunca ter sido treinador de nenhum clube!

    se te ofereçessem hj o cargo de técnico da seleção vc recusaria? vc chamaria o ricardo teixeira de ENERGUMENO por ter lhe oferecer o cargo?

    tenho 43 anos…em 82 assisti ao primeiro fracasso da seleção de minha vida, assim como o fracasso dessa copa de 2010 e te pergunto: qual a diferença dos dois fracassos pra vc? 2010 0 dunga né? mas em 82? o cerezo? valdir pérez? azar? ou o paulo rossi tava na boleta?

    em 82 éra o futebol arte…em 2010 foi o futebol tosco e de resultado…todos suspiram a perda de 82 até hj e dizem: a melhor seleção foi a de 82!!! jogavam bonito demais!!!

    2010 ja tinha a nhaca e agouro de grande parte da imprensa que sabe tudo e mais um pouco…não tinha como ter um final feliz mesmo…o povo foi atras dos entendidos e dunga sempre foi contestado e odiado por tentar fazer um bom trabalho.

    que em 2014 seja um treinador malandrão e sabe tudo o técnico dai vc estara feliz né?

  • Alessandro diz: 12 de julho de 2010

    Ô joguinho bem ruim, indigno de uma copa do mundo…holanda batendo o tempo todo, espanha escapou de levar um gol…se o paraguai não fosse tão ruim os espanhois nem teriam chegam as semifinais, pois aquele penalti perdido do paraguai ressucitou a espanha….time mediano, zaga ruim, Puyol até hoje está torto por causa do Iarley.

  • rodrigo diz: 12 de julho de 2010

    O jogo mais chato da Copa. Sem contar os caras amarelando na hora de fazer e a violência, principalmente pelo lado dos holandeses. Parecia a Copa de 90. Agora, avisa pro Xavi, Iniesta e o Puyol que o Gabiru e o iarley mandaram abraços!

  • Paulo Alberto Borges de Medeiros diz: 12 de julho de 2010

    Nicolau, Nicolau, Nicolau…Nem todo tolo é pernóstico, mas todo pernóstico é tolo! O que vc entende da economia da África do Sul? Já esteve na Cidade do Cabo? Em Joanesburgo? Em Port Elizabeth? Em Pretória? Já ouviu falar no Dr. Christian Barnard ( morto, mas famoso)? Desigualdade social não quer dizer pobreza geral! Os negros de iniciativa e cultos progrediram, e muito, depois do fim do apartheid. Mas, como em todo mundo, há os acomodados, os ociosos, os pobrezinhos profissionais que fazem filhos, pegam aids, e esperam que as autoridades os sustentem. A África do Sul não é Moçambique, não é Somália, não é Zimbábue. Vc contribuiu com algum tostão para as obras que os sul-africanos fizeram para esta Copa do Mundo? Então, preocupe-se com seu quintal bagunçado antes de criticar o quintal dos outros…Captou?

  • Ricardo diz: 12 de julho de 2010

    Estás brincando com este título, campeão que o futebol o que? com um jogo truncado não é à tôa que não
    comentas futebol toda hora, pára com isto!! Os dois times que chegaram são ruins de doer, a Holanda só bateu a copa toda e bateram a carteira da pobre seleção do Uruguay com gol em empedimento!A Espanha
    está na maior crise econômica, como em 78 na Argentina e 98 na França a FIFA e suas mutretas!

  • Gilberto Jasper diz: 12 de julho de 2010

    Amigo Davi! O hábito de escrever sobre a maravilha que são as mulheres turvou teu poder de análise… cá entre nós, heim? A final de ontem foi uma pelada que nem a torcida do Monumental Alin Pedro – estádio de tantas glórias do IAPI em tempo áureos – deixaria de vaiar. Para teres uma idéia, até as vuvuzelas calaram no segundo tempo, tão lamentável foi o nível desta final. Golpes de luta livre, várias furadas de bola, arbitragem conivente (Iniesta deveria ser expulso exatamente aos 33 do 2º tempo) e violência generalizada só podiam acabar num magérrimo 1×0! O ideal seria decidir o campeão de ontem no par ou ímpar, depois de umas 20 série de pênaltis. Estaria à altura do “espetacular futebol” exibido na África do Sul… A Copa da Mediocridade!

  • GERSON FONTOURA(RIO) diz: 12 de julho de 2010

    EU PREFIRO PERDER A COPA COMO O TELÊ PERDEU EM 82, COM UM TIMAÇO, DO QUE GANHAR A DE 94 COMO O PARREIRA GANHOU(COM DUNGA E UM MONTE DE ENERGUMENOS)E SÓ O ROMÁRIO E O BEBETO DE JOGADORES.BOM TINHA O ZINHO TAMBÉM, MAS A POSTURA ERA A MESMA DESTA PORCARIA DE TIME QUE O DUNGA ARMOU.EU DISSE ARMOU??????
    O FUTEBOL TEM DISTO.EXISTEM COISAS QUE NINGUÉM EXPLICA, SÓ A IMPRENSA QUE QUASE NADA ENTENDE DO JOGO, VIDE PAULO SANTANA, WIANEY E OUTROS MENOS VOTADOS.
    O DUNGA FICOU RICO MAS SERÁ ESQUECIDO AMANHÃ!

  • Darth Ferrer diz: 12 de julho de 2010

    Obrigado pelo texto, David!

    Gostei de ler algo que fugisse da demonização pura e simples da Holanda – o que mais foi feito no Brasil por evidente despeito pela derrota. Afinal, essa é uma das seleções mais importantes do futebol moderno (embora seja claro que ontem o time que estava em um mau dia; e realmente bateu demais).

    Só uma coisa: o futebol da Espanha não me convenceu; nem mesmo vencendo a Alemanha; e nem ontem. Mas mesmo assim, por essas duas vitórias, creio que mereceram o título.

    Valeu!

  • Allan diz: 12 de julho de 2010

    Jogo digno de várzea! Robben não jogou absolutamente nada!
    Cada vez piora mais as tuas crônicas sobre futebol, David.
    Tu tens que escrever sobre mulheres, história, mitos etc e tal. Futebol não é a tua, infelizmente.
    A final foi horrível! Teu texto tenta passar a idéia de espetaculo, coisa que não foi nem de longe.
    Ou tu anda tomando um chá de cogumelo antes de escrever, ou tá de brincadeira com os leitores…

  • Cassiano diz: 12 de julho de 2010

    David…bravo!….bravíssimo!!!
    Mas o mais bonito ficou faltando: o corredor mais elegante do mundo, no final da premiação, o dos holandeses, dignos e educados, cumprimentando os ganhadores.
    Isso nunca deve ser esquecido. E ninguém falou.
    A coisa mais linda que já vi no esporte.

  • Vi diz: 12 de julho de 2010

    Estou muito feliz!
    nada mais a declarar.
    ESPANHA É campeã!
    O futebol mais bonito agora é oficialmente o melhor do mundo!
    Torci pela fúria desde o início da copa, e até antes eu diria.
    E aqueles que dizem que o futebol de ontem foi chato, pra vocês: ‘voltaremos, todos nós, para nossas vidinhas tolas e banais de campeonato brasileiro. vez que outra, uma emoção pra não cair na rotina da interminável briga de pontos corridos.’
    Aprendam a valorizar o bom futebol!
    Viva Espanha!

  • Pedro Breier diz: 12 de julho de 2010

    Perfeito David!! Chegue a me emocionar com o fim do texto, viva o futebol de verdade! E parabéns por falar do Xavi, simplesmente o melhor meia que eu vi jogar! Descreveste com perfeição: “organiza o time, toma a bola, sem que ninguém consiga reavê-la, e a leva para o companheiro melhor colocado. Diz a ele o que fazer. Mostra como se faz.”

    É isso mesmo, o cara mostra como se faz. E dale Espanha, que os gloriosos técnicos do mundo todo se inspirem nessa seleção e façam seus times ficarem com a bola, tramarem suas jogadas com esmero, jogarem futebol po!!! Abraço!!

  • homero felipe diz: 12 de julho de 2010

    pelo amor de deus,a espanha perdeu pra suiça,eu disse suiça,onde 80% da população não sabe o q é futebol,não vi nenhuma seleção deslumbrante nesta copa,a espanha tem um belo meio campo,a zaga é razoavel,os laterais idem,o ataque é apenas bom,nada além disto,foi uma copa mediocre,como todas as outras,o nivel foi baixissimo,depois dos anos 80,o nivel da copa do mundo é pobre,de 94 pra ca,é de doer,incluindo 94,em q o meias do brasil,éram zinho e mazinho,tem dó,é claro q o título da espanha é justo,mas achar a espanha a oitava maravilha do mundo,é dóse,fizeram miseros 8 gols,q time espetacular é este?, o time é bom,nada além disto

  • Allan diz: 12 de julho de 2010

    Energumenos são aqueles que acham o futebol da Espanha o melhor e mais vistoso, como dito em alguns comentários. tocar a bola de lado é muito fácil, a Espanha não agride, fica amarrando o jogo o tempo todo e tem gente que acha o máximo.
    44% dos brasileiros não entendem nada de futebol, outros 44% formulam sua opinião de acordo com a imprensa (que não tb não sabe nada ou quer disseminar a ideologia dominante, vender, alienar, impor seus valores, etc.). Só 2% tem uma consciência crítica e consegue analisar por si o que realmente acontece.
    FINAL DE COPA RIDICULA!!!
    Difícil escolher um melhor em campo, mas Robben, com certeza, tirou uma nota abaixo de 4,5. O único que jogou bem foi o goleiro espanhol.
    É isso aí, David. Viva o velho mundo e que se ralem as colônias. Vamos exaltar o futebol medíocre dos descobridores…

  • Machiavel diz: 12 de julho de 2010

    Borges de Medeiros governou o RS por 25 anos. Foi bem? Não se precisa viajar ao passado para se saber como é que foi. Os resultados continuam por aí. Ademais, 25 anos é dose até para elefante africano! Em Antônio Chimango, dizem, existe uma descrição do dito cujo, assim:

    Nos cerros de Caçapava
    Foi que viu a luz do dia,
    À hora d’Ave Maria,
    De uma tarde meio suja;
    Logo cantou a coruja
    Em honra de quem nascia.

    Veio ao mundo tão flaquito,
    Tão esmirrado e chochinho
    Que, ao finado seu padrinho,
    Disse espantada a comadre:
    “Virgem do céu, Santo Padre!
    Isto é gente ou passarinho?”

    E Nicolau, sem ódio, mas com pimenta,
    olha para o verso e acrescenta…
    Por favor, Toninho, por teu Padre
    ou, quiçá, por tua Santa Madre,
    deixa em paz o coitadinho!

  • gremesta da palhoça diz: 12 de julho de 2010

    O Brasil inteiro (me referindo a quase totalidade dos jornalistas) está querendo me convenser que a Espenha é a representação de uma grande seleção. São os mesmos que a vida inteira queriam nos convencer que Gerard e Lampard são craques. A Espanha não tem sequer um craque. Apenas dois ou três armandinhos de toques laterais. Um Paraguai (quero dizer, uma boa defesa) com um ataque mais qualificado, passaria por cima deste time com a maior facilidade. Este time perderia sempre para o Brasil de 94. Mas os anti-dungas também não acreditam tanto nesta Espanha – o que de fato querem é criar uma fantasia que consiga soar como um lastro ao objetivo maior: uma caça ao Dunga.

  • ricardo oliveira diz: 12 de julho de 2010

    Bah vamos colocar as coisas no lugar. A espanha até sabe tocar bem a bola e manter o maior tempo de posse,mas só isso. Muito pouco gols, ataque sem garça. Quantos gols bonitos Romário, Ronaldo etc.. fizeram nas copas. E dizer que ninguém no mundo joga que nem o chaves é brabo!

  • Érgio Antonio Curtarelli diz: 13 de julho de 2010

    Mesmo sendo uma crôncia, não pode ficar tão desconexa aos fatos. Esta Espanha dá até tédio com tantos toques improdutivos. E o David vem querer fabricar uma história da carochinha. Não deverias tu menosprezar a tal ponto a inteligência alheia.

  • Leonardo diz: 13 de julho de 2010

    Cara, tu falou muita bobagem, o jogo deve ter sido a pior final de todas as copas, a Espanha é a seleção campeã que menos gols marcou, por pouco não foi eliminada pelo Paraguai (além de ter perdido para a Suiça que deve ter chutado uma única bola a gol em todas as copas). E a Holanda, que chegou a final graças ao juiz que não deu uma falta no lance do 1º gol contra o Uruguai e que fez o 2º gol em claro impedimento.
    Puxa saco de europeu, o melhor jogador da Copa merecidamente eleito pela FIFA foi o Forlán (uruguaio-sulamericano) e não Xavi ou o Iniesta.
    Se o Uruguai não tivesse sido roubado queria ver esse futebol deslumbrante da Espanha ser campeão do mundo.

    Quer escrever bonito, mas o conteúdo da tua crônica e a tua capacidade de análise são mínimas, uma vergonha.

  • Juvenal diz: 13 de julho de 2010

    Esse tal de David Villa não passa de um Cláudio Pitbull turbinado…até as suiças são semelhantes…
    Vc quer fazer a cabeça da boiada de terceiro mundo, transformando uma Copa rídicularmente ruim, onde o q de melhor aconteceu foi fora do campo, diga-se, vuvuzelas, camera super slow, polvo Paul, namorada do Casillas, entre outros menos votados…Pensando bem…dá até pra desconfiar mesmo, a Espanha numa baita crise economica…a Fifa com tantos poderes…é de se pensar…

  • Lucas Dantas diz: 13 de julho de 2010

    Cara que coluna … Concordo plenamente com o que você falou, menos com o fato da Holanda ter jogado bola porque não jogou, mas enfim queria falar sobre esse cara que me assombra quando joga e me faz adorar o futebol, Xavi Hernandés, como você falou não existe hoje um cara que jogue como ele que pensa o jogo pensa pelo time é um monstro!!!!

  • Pablo diz: 13 de julho de 2010

    Quanta polêmica por causa de uma opinião… A Espanha realmente joga bonito e tem eficiência, como prova a conquista da Copa. Tem bons jogadores, um ou outro craque, mas ainda precisa desenvolver seu ataque. E olha eu torço preferencialmentepor times sul-americanos e africanos, tanto pelo estilo de jogar que eu admiro quanto por ideologia. Agora fazer um estardalhaço por causa do elogio a um time europeu é muito sectarismo. Que culpa tem esse grupo de jogadores pelo genocídio praticado pela antiga metrópole? E outra o tal de Allan vem cheio de moral duvidar da capacidade intelectual das pessoas e posta 44+ 44+2 = 100. Que burro, da zero pra ele
    Abraços

  • Ricardo diz: 13 de julho de 2010

    Vamos esclarecer as coisas: a seleção da Holanda foi a mais violenta, teve o beneplácito da arbitragem,
    fez com que a Costa do Marfim virasse café pequeno de tanto que bateu nesta copa. Só na final perdí a conta de quantos amarelos o árbitro inglês, péssimo por sinal, só deu um vermelho, os dois lados times mereceram terminar a partida com uns nove em campo. Se esta seleção chegou à final foi porque a tal arbitragem garfou a pobre seleção uruguaia, com um gol em empedimento, como outros jogos tiveram em empedimento validados, gols que a bola entrou e não foi validado, etc. a arbitragem foi um caso à parte, mais que ruim, manipulou resultados, deixou o jogo desleal acontecer mas alguns escaparam pra
    nossa honra o trio brasileiro foi o melhor e ninguém falou nada!A cãmpea Espanha a “grandiosa” venceu
    todos os jogos por um gol de diferença, já diziam os antigos, com as calças na mão!Como disseram um
    tédio de tantos toques improdutivos como o meu pai dizia, jogo”tico-tico”, a final como declararam, foi talvez a pior final de todas as copas. foi doído de ver! Nada do relatado na crônica, fosse isto venceria seus jogos de goleada. A referida marcou poucos gols e teve a virtude de sofrer poucos gols, não foi eliminada pela paraguaia, por incompetência ou sabe-se lá porque. Porém não acredito mais em jogo limpo sem intervenção da entidade que patrocina este evento. Bom ressaltar que tal país está numa crise econômica danada, como em 78 a Argentina e em 98 a França, a FIFA e suas mutretas!

  • Felipe Z. diz: 21 de julho de 2010

    “Venceu o futebol” Meu deus David… que é isso. Não sei o que tu viu nessa espanha. Time masturbation. Todo esse alarde do “futebol mágico espanhol” pra por muito, muito pouco não perder a copa num lance do Robben. Se fosse o Gabirú, carimbava e Holanda campeã.

Envie seu Comentário