Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Manhã de inverno, pensando no Scliar

18 de janeiro de 2011 1

Acordei cedo, aqui na Orla. 7 horas.

Estou tomando um mate e olhando para o céu que o John Steinbeck chamaria de enfarruscado. É um dia feio, cinza-chumbo, meio frio.

Lendo a Zero Hora que trasnferi para cá, pensei no Moacyr Scliar, que está internado em um hospital em Porto Alegre.

Escritor de mais de 70 obras em 73 anos de vida, todo mundo sabe. Membro da Academia, todo mundo sabe. Talento reconhecido no mundo inteiro, todo mundo sabe.

O que poucas pessoas sabem é o quanto o Scliar é generoso. Quem escreve e trabalha em jornal sabe como há, nesse ofício, gente dissimulada, inimigos na trincheira, maliciosos que ficam torcendo contra, nunca a favor. O Scliar é diferente. Torce a favor, nunca contra. O Scliar é dessas raras pessoas que não se regozijam com o eventual fracasso dos outros. E que vibram com o sucesso. Mais: o Scliar tenta ajudar. É um ser humano superior.

Eu aqui, olhando o dia invernal da praia, quero que dê tudo certo com ele. E que ele possa continuar escrevendo com destreza durante muitos verões.

Comentários (1)

  • Daniel Aço diz: 18 de janeiro de 2011

    Conheço muitos livros do Scliar, cujo talento, todos sabem, dispensa maiores considerações. Tenho até uma lista de obras dele que pretendo ler, assim que possível.

    O que conheço do Scliar é isto: seus livros, suas inúmeras e brilhantes entrevistas, uma ótima impressão pessoal e um ótimo vizinho. Com relação à ótima impressão pessoal, recordo-me de que a primeira vez em que ouvi o Scliar foi quando, ainda no Primeiro Grau, ele foi à minha escola palestrar. Nessa escola, aliás, ele dirigiu-se muitas vezes durante anos, tanto pela generosidade de dividir seus conhecimentos quanto pela eventual proximidade dela com nossa rua. Estou certo de que muitas pessoas conhecidas na cidade guardam boas recordações do Scliar palestrante, literato apaixonado comunicando-se a futuros leitores gaúchos.

    Ao mesmo tempo, há o aspecto do Moacyr Scliar vizinho. Quando pequeno, morava numa casa a uns duzentos metros da do Scliar. Hoje continuo morando na mesma rua, e ele também, ambos em apartamentos. Essa rua é lendária em Porto Alegre e todos sabem qual é, pois foi muitas vezes citada pelo escritor. Inúmeras vezes o vi caminhando pelas imediação do bairro, sempre muito solícito e educado para com todos os que se dirigem a ele.

    Grande Scliar, estamos contigo.

Envie seu Comentário