Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

O que devemos saber sobre mulheres à beira-mar

20 de janeiro de 2011 3

A seção “Jô da Praia” vem excedendo suas funções obviamente decorativas: tem sido instrutiva.

A maioria dos homens gostaria de saber o que pensam, do que se alimentam, para onde vão e de onde vêm as belas mulheres que adejam como colibris pelo Rio Grande amado.

Pois bem.

Para tanto, basta ler o questionário respondido pelas Jôs e publicado a cada dia cálido nessa página entretecida a partir das fímbrias do Atlântico.

Aliás, a esse respeito torna-se necessário fazer um esclarecimento: a preferência clubística NÃO É um dos critérios de escolha das Jôs. Colorados reclamam que há mais gremistas entre as clicadas pelos repórteres fotográficos de ZH em sua árdua missão. Casualidade. Uma mulher bonita pode ser o que quiser, desde que não seja braba e não more longe. Melhor, é claro, se cozinhar. Lembre-se desse ensinamento, rapaz: uma mulher que cozinha sistematicamente não faz e nem precisa fazer análise, o que é um alívio para nós homens.

Mas o que eu queria dizer é que, se você deseja re-al-men-te aprender sobre a alma das belas fêmeas da espécie, em especial a das gaúchas, deve prestar atenção numa resposta recorrente dessas Afrodites do Litoral Norte, quando a pergunta é a revelação de seu hobby favorito. A resposta a que me refiro é:

“Tomar banho de sol”.

Sensacional. Uma mulher que o que ela mais gosta de fazer para se divertir é tomar banho de sol, essa mulher é sensacional. Porque se trata de um prazer minimalista e democrático. A pessoa se posiciona sob os raios do sol e fica ali. Assando. Não lhe cabe outra tarefa, senão virar-se para dourar mais um lado, depois desvirar-se para dourar o outro. Horas assim.

E o que faz uma mulher, enquanto toma sol?

Pensa.

Não há nada mais a fazer.

Logo, uma mulher que, mais do que tudo na vida, aprecia banhos de sol, é uma mulher inteligente. Ou, pelo menos, uma mulher que reflete sobre o mundo, as coisas, a vida, o ser. Poderia ser até uma filósofa.

Eis, portanto, o perfil das lindas mulheres gaúchas do século 21. Resta esperar que não sejam brabas, que não morem longe e que cozinhem.

 

Comentários (3)

  • Daniel Aço diz: 21 de janeiro de 2011

    Concordo que as mulheres não devem ser brabas, não podem morar longe e precisam levar a efeito seu mais picante talento culinário. Todavia, observando as normativas restritivas desse ideal, vejo-me desesperadamente encalacrado, pois não tenho uma vizinha dócil e cozinheira.

    Com relação ao banho de sol, discordo. Já havia comentado, dias atrás, que as moças que se douram ao sol são geralmente bonitas. Mas por que não são bonitas as branquelas que não toleram os ultravioletas? Há milhares mundo afora. E, a rigor, elas não recebem as luzes dos holofotes publicitários. Ora, nem elas nem eu temos a obrigação de sermos torrados pela radiação solar. Vocês sabiam que há buracos na camada de ozônio bem em cima da geografia do Rio Grande do Sul? Que aqui há mais casos de câncer de pele? Que há dias em que a radiação está acima do recomendado? Cuidado, muito cuidado ao bronzear-se.

    Mesmo assim, sinto profunda inveja de quem consegue ficar sob o sol à beira-mar. Mais inveja, ainda, eu sinto com relação a quem toma chimarrão fervendo com areia, cervejas quentes e caipirinhas atômicas em copinhos suspeitos. Mais inveja, também, de quem consegue empreender uma conversação inteligente com banhistas. E muito mais inveja, por fim, a quem lê e filosofa sob o sol. Para mim, tudo isso é relativamente impossível. Mas, em se tratando de seres humanos e praias, de nada podemos duvidar.

    De toda sorte, uma vez que tenho amplo conhecimento de causa, posso assegurar que essas Jôs praianas podem não ter o conhecimento acadêmico de filósofas doutas e intelectuais, mas tem muito mais substância corporal e, imagino, muito mais ética e espiritualidade.

  • Matheus diz: 21 de janeiro de 2011

    Dito isto, porque já foi dito o bastante, o que importa mesmo, é que tu é linda demais Camilinhaaaaa!!!

  • Larissa diz: 21 de janeiro de 2011

    Vim ler o blog por indicação de um amigo, nossa que bela escrita hein? Estou impressionada, dá gosto de ler textos assim! Parabéns!
    Só não achei que o fato do hobby da menina ser tomar banho de sol a leve a ser uma mulher inteligente ou mesmo não ser, não achei uma boa relação. Acho que uma coisa não leva a outra, ficar horas nos sol leva ao sono e não a pensar. Hehehe…
    Talvez no momento ela não possuía nada melhor a dizer, ou realmente goste de tomar banho de sol mas ter isso como hobby leva a crer que a pessoa se atira no sol horas e horas, o que com ou sem protetor solar, é um suícidio da sua jovialidade e o que é pior da própria saúde. Isso não me parece muito inteligente e muito menos digno de incentivo. Não que a pessoa que se atira no sol seja burra, eu tembém tomo banho de sol mas com cautela, mas como falei anteriormente não achei uma boa relação, a qual me parece indevida em épocas que devemos nos protejer do sol.

Envie seu Comentário