Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Conselho do leitor: "Traia!"

29 de março de 2011 4

Caros leitorinhos, creiam: a Anônima Quase Traidora é real. É preciso muitos tipos de pessoas para se fazer um mundo, lembrem-se disso.

Aí vai o email de um dos tantos leitores empolgados com a história dela:

Caro David,

    Quero contar-lhe uma história. Pode divulgar, mas me mantenha no anonimato. Peço também que, caso divulgue, arrume a mesma. Sou péssimo em escrever.  Mas antes queria te dizer que retomei a alegria de ler com você. De 2 meses para cá li Mulheres!, Pistoleiros também mandam flores e estou lendo Cris, a fera e outras mulheres…  Como moro em Brasília, fim de semana passado fui a PoA e trouxe A cantada infalível e Jô na estrada. Minha mulher disse que vai dar um “jeito” nesse monte de livros que são de má influencia.

  Aí vai minha história:

  Queria dizer que respeito a “leitora que quer trair”, explico:

  No ano passado fui visitar um amigo e reencontrei sua prima que há tempos não via. Ela já casada e com filho de 1 ano. Mesmo assim continuava linda. Linda não, sexy. Loira, magra, alta de lábios carnudos, uma legítima gostosa.  Seu marido estava viajando, então botamos o papo em dia e, em certo momento, o assunto esquentou (tenho certa facilidade em conversar sobre assuntos picantes com mulheres, se é que me entende). Então ela confessou: “Também gosto de mulheres!” Aquela frase aguçou meus sentidos masculinos.  Não demorou muito para combinarmos uma saída à noite.

  Tomei um banho, aparei o bigode e em 40 minutos já estávamos em um super da zona sul comprando energético para animar o início de nossa noite. Tinha a impressão que as pessoas que nos olhavam. Na verdade os homens olhavam para ela, sabiam o que faríamos, parecia que pressentiam a noite de orgia que teríamos, mas o que aconteceu no decorrer foi o que mais me impressionou.

  Começamos por uma balada localizada perto do centro de Porto Alegre, mais precisamente na Avenida Independência, reduto de pessoas  desprovidas de preconceito, e o que aconteceu dentro da festa me deixou boquiaberto. Estávamos dançando e de repente ela deu um beijo não em mim, não em outro homem, mas sim em uma mulher. Os homens que estavam ao nosso redor comentavam e se alvoroçavam. E eu ali, parado, sem graça, pensando o que fazer. Em certo momento ela virou para mim e falou: quero você e uma mulher… juntos. Senti o corpo estremecer, a boca ficou seca e logo me imaginei no paraíso. A menina que a beijou não topou essa loucura, ela gostava apenas de mulheres, foi aí que a prima do meu amigo disse, me pegando pelo braço: “Vem, vamos achar uma mulher para nós”.

  Saímos dali direto para uma casa de tolerância, uma dessas casas em que se encontram as mulheres mais carinhosas da cidade.  Entramos, ela escolheu sua amante, acertou tudo e fomos dali direto para o motel. O que se seguiu foi algo incrível e indescritível, deixo para você imaginar…   No final, sabe quem pagou a menina que ela escolheu? Ela, a prima, a prima pagou!  Hoje vivo de lembranças daquela noite, a prima se mudou dois meses depois para a Bahia e o marido dela nunca soube e nunca vai saber o que fizemos.

   Lendo a história da casada que quer trair, lembro da prima que fez tudo o que queria naquela noite, naquela infinita noite ela matou seu mais árduo desejo e foi-se.  Então eu digo para a leitorinha indecisa: traia, traia do jeito certo. Eu não gostaria ser seu marido, e espero que minha esposa nunca tenha esses desejos. Mas sei, sei que toda mulher, em algum lugar entre os joelhos e o umbigo, guarda o desejo de ser mulher, ser feita mulher, ser usada e abusada.

Abraço.

Comentários (4)

  • Matheus diz: 29 de março de 2011

    Enquanto isso em Brasilia…

  • leonardo diz: 29 de março de 2011

    Se a mulher dele for esperta como eu, vai descobrir que é o marido dela pelos detalhes que ele revela no texto.
    No mínimo vai desconfiar, e aí já era, a desconfiança leva à investigação, que leva à verdade.
    Nisso que dá querer se exibir pela internet…

  • Cacá diz: 30 de março de 2011

    Um homem sincero no blog! Parabéns pela evolução do pensamento…

  • Cacá diz: 31 de março de 2011

    Eu vou contar um caso sério que aconteceu, comigo
    Tava no carro com a minha mina o celular tremeu
    Aumentei o som do rádio e ela percebeu, eu tentando disfarçar
    Depois de um tempo ela pergunta quem que me ligou, um amigo
    Olhou bem fundo nos meus olhos não acreditou, oh que castigo
    É, é ruim vier assim, não consigo controlar, já tentei não deu, deixa pra lá

    Ela me faz ser tão feliz, mas é difícil ser fiel
    Ela me dá tudo o que eu quero, mas eu quero além do céu

Envie seu Comentário