Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de julho 2011

Grêmio - agora é preciso ter calma

31 de julho de 2011 3

O Grêmio perdeu mais uma vez, levou gol de cabeça mais uma vez, Victor falhou mais uma vez e o ataque foi inoperante mais uma vez.

Tudo se repetiu.

Mas foi diferente.

O Grêmio jogou bem contra o Flamengo, no Engenhão. O tripé de meio-campo, Gilberto Silva, Adilson e Rochemback, tornou o time robusto. O Grêmio dominou boa parte do jogo e teria vencido, se tivesse ataque. À exceção dos Gre-Nais do Campeonato Gaúcho, foi a melhor apresentação do time em 2011.

Foi, de fato, uma evolução.

Há muitas coisas erradas no Grêmio, claro que há. Um goleiro que joga só no nome, um zagueiro que não salta, meias pachorrentos, atacantes que não têm sutileza no momento de chutar em gol. Mesmo assim, agora não é hora de mudar. Agora é hora de ter calma.

A saída de Vicente Martins da vice-presidência de futebol, por si só, não muda nada: o clube é presidencialista, a condução é do presidente, nenhuma decisão importante é tomada sem seu consentimento. E trocar de técnico a cada 40 dias é a fórmula perfeita para um time despencar para a segunda divisão.

Agora, a direção tem de se concentrar em melhorar o time, em suprir as carências. A principal delas: homens que saibam marcar gol. Não adianta o esquema ser bom, não adianta todos os jogadores se empenharem como hoplitas espartanos, não adianta o time dominar o jogo, se, no coração da grande área, não circule alguém que saiba deslocar a bola do goleiro ou mandá-la rasteira no canto. O Grêmio precisa urgentemente de atacantes. E, se der, talvez mais um zagueiro que tenha afeição pela bola aérea.

Essa é a missão do novo vice de futebol. Neste momento, o Grêmio precisa se unir. E deixar quaisquer cirurgias profundas para a última esquina do Campeonato Nacional, quando o time estiver a salvo dos odores mefíticos da segunda divisão.


A queda de Vicente Martins

31 de julho de 2011 33

Acabo de falar com Antônio Vicente Martins. Ele está no Rio, aguardando voo para Porto Alegre.

Disse que pediu demissão do cargo de vice-presidente de futebol por se sentir desgastado pelas críticas agressivas publicadas nas redes sociais, pela rejeição acerbada da torcida e também pelos ataques internos.

Citou em especial Eduardo Antonini, integrante da direção, atual responsável pela Arena.

Antonini criticou abertamente a direção de futebol depois da derrota para o Flamengo.

Vicente Martins garantiu que não vai se afastar do Grêmio. Continuará apoiando Paulo Odone, participando da política do clube e “ajudando no que for preciso”.


Sem Damião, só podia dar o que deu

31 de julho de 2011 22

Sem Damião, o Inter é um time emasculado.

O empate em zero a zero com o Atlético Goianiense, no Beira-Rio, provou, mais uma vez, como é importante a figura do centroavante.

Talvez Osmar Loss devesse ter colocado João Paulo antes dos 43 minutos do segundo tempo, como colocou.

Talvez.

Mas sabe-se lá. O fato é que o Atlético fechou-se com competência e o Inter, ao contrário, não teve competência para fazer o gol.

No fim do jogo, Rodrigo Moledo chutou por cima uma bola que apanhou na pequena área, havendo só o goleiro na frente dele. Emblemático. Fosse Damião, estaria dentro do gol.

Centroavante, é o que digo. Um time vencedor tem que ter centroavante.

O Nilo e a minitanguinha

31 de julho de 2011 2

Que tal a crônica do assíduo leitor Machiavellirs?

O NILO E A MINITANGUINHA

Eu guri e o Nilo, meu amigo, também. Eu com dez anos, ele com doze. Alemão alto, forte, cabelo liso, amarelo, olhos azuis, sedutor. Fazia sucesso com o pessoal do sexo feminino. O Nilo tinha uma mania: gostava de ver a cor das calcinhas das gurias. E, acreditem, conhecia todas as calcinhas da região. Seu método era infalível:


- Júlia, aposto que a cor da tua calcinha é branca lisa!


- Não, seu tarado, é rosa com florzinhas amarelas!


- Não acredito! Só vendo para crer!


- Seu tarado!


A guria dava uma rabanadaa e saía dali bufando de raiva. Porém, logo adiante, não resistindo ao charme do Nilo, ela parava e, sem olhar para trás, levantava o vestido para mostrar ao Nilo a cor da sua calcinha e as suas carnes rijas. O Nilo só ria e eu, ali por perto, também aproveitava o espetáculo.


- Aninha, aposto que hoje estás usando a calcinha amarelinha!


- Não, seu tarado, uso a vermelhinha!


- Não acredito!



E o fenômeno se repetia. E eu ali, só vendo.


Lógico que, aos quatorze anos, o Nilo iniciou as suas relações sexuais. Ele tinha somente três regras nessa atividade. A primeira era não comer a minha irmã. A segunda era comer só gurias com idades superiores a sua e a terceira era comer todas, não importava se feias ou bonitas. Para ele mulher era tudo igual. Olhou, sorriu e lá estava o Nilo jogando o seu charme irresistível.


E nós fomos crescendo e o Nilo filosofando:


- Machi, não deixa mulher te fazer carinho em público. Aquilo é só exibição. Tu fazes um ou outro carinho, de leve, sem exagero. Mulher detesta homem carinhoso. Ela até pode dizer que gosta e coisa e tal só pra enfeitar. Na realidade mulher gosta é de pau duro. Acredita em mim e vais de dar bem com o público feminino.


O tempo passou. Os pais do Nilo se mudaram para o Rio. O Nilo virou médico. Dizem que é um excelente médico dermatologista. Faz dois anos, me encontrei com ele na Barra da Tijuca. Ele estava com uma gata de se tirar o chapéu. Quando a gata foi ao toillete ele me disse:


- Machi, encontrei essa gata faz uma hora!


- Qual a cor da calcinha dela – perguntei.


- Comprova com teus próprios olhos disse-me ele. E, metendo a mão direita no bolso de trás da sua calça Diesel, puxou, devagarinho, um montinho de tecido fino e mostrou-me. Era uma minitanguinha lilás.


- Dá uma cheirada. Vê que maravilha!


E eu meti o nariz. De fato, era uma maravilha.


- Evoluístes – disse-lhe eu.


E o Nilo soltou a gargalhada dos velhos tempos!

A comemoração de Ronaldinho

31 de julho de 2011 21

Alguém esperava que Ronaldinho não comemorasse gol contra o Grêmio?

Só quem não sabe quem é Ronaldinho.

A História do Mundo

31 de julho de 2011 0

Amanhã, às 8h, mais um capítulo de A História do Mundo vai estar disponível aqui no blog.

Aguarde!

Frase do dia

31 de julho de 2011 3

“O sofrimento é passageiro; desistir é para sempre.”

Lance Armstrong

Grêmio evoluiu. Agora é preciso calma

31 de julho de 2011 42

Não é hora de o Grêmio mudar de técnico nem de direção de futebol.

O Grêmio finalmente demonstrou evolução. Demonstrou consistência. Alguma solidez.

Pela primeira vez no ano.

A hora, agora, é de agregar.

Antonini erra feio ao fazer declarações contra a direção. Declarações desse jaez, vindas de um dirigente, são oportunistas e só fazem mal ao clube.

O Grêmio precisa se concentrar no que tem de bom e melhorar o que tem de ruim.

Se acrescentar alguma qualidade no time, sobretudo no ataque, o Grêmio vai se equilibrar no campeonato.

Som das madrugadas - 3

31 de julho de 2011 0

Encerramos a rodada com a sugestão do leitor Guilherme:

Um belo dia os “negovéio” se reuniram e fizeram essa bela homenagem ao maior GEORGE de todos os tempos.

Som das madrugadas - 2

31 de julho de 2011 0


Que tal a sugestão da Bianca Baruffaldi ?



Som das madrugadas - 1

31 de julho de 2011 2

A leitora Marisa Oliveira tem um recado para você:

Your Song é linda em todas essas versões:

Como trilha do filme Moulin Rouge


Por Elton John



Por Billy Paul


Grêmio jogou bem, sim

30 de julho de 2011 24

Hoje Odone e Vicente têm razão.

O Grêmio jogou bem.

Teve posse de bola, teve imposição, teve domínio de parte do jogo.

Mas não teve finalização.

Aí o caso é de qualidade. Falta de.

Wellington Paulista não basta

30 de julho de 2011 4

Odone acaba de anunciar a contratação de Wellington Paulista.

É boa contratação, mas não é suficiente.

O Grêmio precisa de pelo menos mais dois centroavantes.

Tripé de meio-campo deu solidez ao Grêmio

30 de julho de 2011 7

Com Gilberto Silva, Rochemback e Adilson o Grêmio melhorou.

O meio-campo tornou-se mais sólido, mais robusto. Dominou o Flamengo. No primeiro tempo, o Flamengo teve um único bom ataque. E marcou o gol.

Gilberto Silva, Rochemback e Adilson é uma boa base de meio-campo.

Mário Fernandes, já disse e repito, é o melhor zagueiro do Brasil. Hoje, venceu o duelo contra Ronaldinho. Os melhores lances de Ronaldinho aconteceram longe de Mário Fernandes.

Saimon é ótimo, tem de ser titular, mas no meio da área.

Falta ataque.

Se o Grêmio contratar mesmo Wellington Paulista, como se anuncia, ele pode jogar ao lado de Miralles.

Aí faltam só mais dois centroavantes.

DOIS CENTROAVANTES!

O que faz falta ao Grêmio

30 de julho de 2011 17

Quem quer que tenha jogado bola, mesmo que seja na várzea, mesmo que seja de brincadeira, quem quer que conheça um pouco desse jogo sabe o que é mais importante:

é fazer gol.

O Grêmio fez hoje a sua melhor partida do ano contra o Flamengo. E perdeu por 2 a 0. Por quê? Porque não faz gol.

Para fazer gol, é preciso talento no ataque. O Grêmio não tem talento no ataque. O ataque do Grêmio é precário.

O Grêmio só escapa do desastre com centroavante.

Algum ingênuo vai dizer que o time não perde se não levar gol. Acontece que o adversário pode ter bons atacantes, como o Flamengo tem, e aí o gol é tomado.

Se um time domina o jogo e não marca gol, o problema é o ataque.

É a falta de centroavante.

Centroavante

Centroavante

Centroavante!